20 de ago de 2011

A Família Paixão em Estrela Dalva - MG


Antônio Júlio da Paixão.

Antônio Júlio da Paixão é o patriarca desta família de sobrenome Paixão estabelecida no arraial do Rio Pardo (Senhor Bom Jesus do Rio Pardo). Em terras que pertenceram sucessivamente aos Termos do Rio Pomba e de Leopoldina, e mais tarde emancipado com o nome de Argirita, Comarca e Diocese de Leopoldina, Estado de Minas Gerais.
A seguir a relação dos seus onze filhos e dentre elesos que migraram para a região de São Sebastião da Estrela atual Município de Estrela Dalva, Estado de Minas Gerais.
——————————————————————————————————
Todavia, recebi do senhor Leandro Teles Rocha, descendente e pesquisador da família, cópias de documentos confiáveis que fazem citações textuais sobre o advogado Antônio Jacob da Paixão, filho do Antônio Júlio da Paixão (deste relatório) e o primo, Rodolpho Gustavo da Paixão, nascido no dia 13-07-1853, em São Brás do Suaçuí, então distrito de Entre Rios de Minas, Minas Gerais, filho de Joaquim Manoel da Paixão e de dona Mathilde José Lopes. O joaquim Manoel da Paixão era negociante e médico prático, faleceu já viúvo, em São Brás do Suaçuí, no domingo, dia 14-07-1907, às 5 horas da manhã, aos 82 anos de idade, e o enterro ocorreu aí no dia seguinte às 14 horas; ele deixou 5 filhos, dos 9 que o casal gerara, dentre eles, o doutor Rodolpho Gustavo da Paixão e o professor público, Antônio Raymundo da Paixão; e mais 34 netos e 4 bisnetos. 
Rodolpho Gustavo da Paixão, oficial militar, casou-se no mês de março de 1883, em Cruz Alta, no Rio Grande do Sul, com Josephina Annes Dias, que adotou, em virtude do casamento, o nome de Josephina Annes Dias da Paixão; esta nascida em Cruz Alta no dia 16-09-1866, filha legítima do barão de São Jacob − Diniz Dias (1825−15-11-1892), militar gaúcho, e de Josephina Lucas Annes, e neta paterna do tenente do exército Francisco José Dias e sua esposa, Ana Cândida Rodrigues.
Rodolpho Gustavo da Paixão (13-07-1853−18-11-1925), sobrinho do Antônio Júlio da Paixão, foi presidente do Estado de Goiás no início da República, nos períodos de 24-02-1890 a 20-01-1891, e de 18-07-1891 a 17-12-1891; Deputado federal pelo Estado de Minas Gerais de 1897 a 1914; e em sua carreira militar, atingiu no Exército Brasileiro o posto de Marechal; faleceu na cidade do Rio de Janeiro, onde residia, aos 72 anos de idade e deixou os seguintes filhos: General Rodolfo Dias da Paixão casado com dona Estela Correa (filha de Raimundo Correa); Doutor Eurico Dias da Paixão, advogado, falecido solteiro; Mario Dias da Paixão; Doutor Waldemar Dias da Paixão, médico; Mathilde Dias da Paixão, casada com Paulo Linhares; Eliza Dias da Paixão, que morreu solteira; Josephina Dias da Paixão (Finoquinha), que morreu solteira; e, Celina Dias da Paixão, que se casou e teve filhos.
(http://ebooks.pucrs.br/edipucrs/sebodigital/obras/GenealogiaLucasAnnes.pdf).
——————————————————————————————————
I Antônio Júlio da Paixão casado com Maria Eudóxia Miranda.
A origem da família Paixão que aqui descrevo foi baseada no que diz o livro publicado pelo eminente doutor Itamar Paixão Souza, ilustre médico de Juiz de Fora (MG), em seu livro mimeografado de memórias intitulado "Reminiscências", uma edição própria do ano de 1976; em citações contidas às páginas 173 a 179 e em outras distribuídas ao longo do livro.
O doutor Itamar Paixão Souza narra que no arraial do Cercado próximo a Pitangui e a dois quilômetros do local onde mais tarde foi cortado pela Estrada de Ferro Oeste de Minas, hoje Nova Serrana (MG), nasceu Antônio Júlio, que cresceu e se educou em companhia de um irmão mais velho que pela morte do pai tomara a direção da família e cujas notícias ainda estão ocultas pela ação do tempo. Todavia, estima-se que este acontecimento provavelmente tenha se passado beirando o ano de 1820.
Que havia em Pitangui (MG) outros parentes seus como Dâmaso Franco de Azevedo. E o sobrenome Paixão, seus pais o adotaram por ter ele nascido numa Sexta-Feira da Paixão.
Antônio Júlio da Paixão era homem alto, claro, de olhos azuis, inteligente e dotado de grande força de vontade. Tinha, porém, a instrução que se podia alcançar naquela época no interior do Brasil. Sua mãe, era mulher boa e afetuosa, soube transmitir ao filho uma boa educação. Tornou-se ótimo cidadão, honesto e cumpridor dos seus deveres. Logo após o falecimento de sua mãe, tentou auxiliar seu irmão nos serviços do pequeno sítio que possuía, mas a vida rústica da lavoura a que não era acostumado o fez deixar o Cercado e partir para Pitangui à procura do tio Dâmaso, negociante nesta localidade, com o fim de empregar-se como caixeiro.
Ali foi admitido por alguns meses, sem remuneração, pois, o estabelecimento dava pouco lucro. Todavia as vendas foram crescendo, surgindo bons lucros e dando grande satisfação ao seu tio que lhe fez um ordenado compensador. Foi caixeiro durante algum tempo, até economizar a importância que lhe permitiu iniciar por conta própria pequenos negócios na rota do comércio.
Comprou um burro, e logo depois outro, encetando o comércio ambulante, percorrendo as fazendas, comprando gêneros mais vendáveis e vendendo-os em Pitangui, auferindo pequenos lucros. Ele foi prosperando e dentro de pouco tempo era proprietário de uma grande tropa, viajando a princípio dentro do município, depois de município em município e, gradativamente, foi estendendo o campo de ação, até chegar à Capital do Paísa cidade do Rio de Janeiro.
Ele era um verdadeiro agente de transportes ou comissário, levando as mercadorias do Rio de Janeiro para o interior de Minas Gerais e vice-versa. Não é mais o sertanejo do interior ou matuto. É o viajante adiantado que se veste bem, de conhecimentos comerciais bem maiores que os do interior.
Nessa época não havia estrada de ferro e nem rodovias, os transportes se faziam a cavalo por péssimos caminhos, com poucos ranchos ou telheiros onde se pudesse alojar. As refeições eram preparadas à beira do caminho em caldeirões suspensos em tripés improvisados sobre o fogo.
Nas viagens repetidas que fazia pelo município de Pitangui, Antônio Júlio da Paixão pousava sempre na fazenda de um parente que criara em sua companhia como se fosse sua filha, uma sobrinha chamada Maria Eudóxia de Miranda, cuja mãe, por ser doente, a havia deixado entregue à irmã. Das rotineiras paradas na aludida fazenda, surgiu entre eles a afeição que os levou ao casamento. E Antônio Júlio da Paixão nada aceitou de dote além do que pertencia à prima: um cavalo e um casal de escravos. Muitos anos depois sua mulher recebeu uma herança paterna que muito os auxiliou.
Antônio Júlio da Paixão, transferiu-se para a Zona da Mata de Minas Gerais, mais precisamente, para um local distante cerca de 30 quilômetros de Leopoldina, fixando-se em uma fazenda próxima ao arraial do Rio Pardo, que atualmente é a cidade de Argirita.
Ali forma lavoura e abre no arraial um pequeno negócio.
À medida que a fazenda se vai compondo vão também nascendo-lhe os filhos, onze no total, sendo sete homens e quatro mulheres.
II-1 Antônio Jacob da Paixãoadvogado, jurista, político e comerciante (28-11-1842—26-09-1912). Filho legítimo de Antônio Júlio da Paixão e de Maria Eudóxia Miranda. Natural de Senhor Bom Jesus do Rio Pardo, atual Argirita, Minas Gerais. Casado em 1881 com Virgília Maria da Silva Leal − "Lota" e residente em Rio Novo (MG), onde faleceu aos 69 anos, 9 meses e 29 dias de idade. Ela era filha legítima do doutor José Maria da Câmara Leal, advogado formado pela Faculdade de São Paulo em 18-11-1856, e de Maria Esteves da Silva; neta paterna de Francisco Luiz Leal (04-01-1798—02-08-1842) e de Maria José da Câmara (04-01-1802—05-07-1865), ambos naturais de Portugal; por Francisco Luiz Leal, bisneta do doutor Antônio Francisco Leal, médico efetivo da Real Câmara de Portugal, por Alvará datado de 18-08-1818 (livro número 45, folhas 80 verso), e que ao ficar viúvo, resolveu deixar a profissão de médico e ordenar-se sacerdotechegando a celebrar missa antes de falecer, e de Maria José de Camargo. O doutor Antônio Jacob da Paixão e Dona Virgília Maria Leal Paixão tiveram onze filhos: Leovigildo, Adalgisa, Constante, Aurélia, Casilda, Antônio Jacob, Maria Stella, Aristóteles, Sesóstriz, Nymmia e Piroxene.
III-1 Leovigildo Leal da Paixão. Filho legítimo de Antônio Jacob da Paixão e de Virgília Maria da Silva Leal. Nasceu em 27-11-1882, segunda-feira, em Ouro Preto, Minas Gerais. Advogado formado pela Faculdade de Direito de São Paulo no ano de 1907. Casou-se com Marianna Cesarina Coimbra da Luz – “Marianinha” para os íntimos. O doutor Leovigildo Leal da Paixão foi juiz de direito e desembargador; pertenceu ao Egrégio Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais. Faleceu em 06-02-1948, sexta-feira, em Belo Horizonte (MG), aos 65 anos, 2 meses e 10 dias de idade. A sua esposa dona [1] Marianna Cesarina Coimbra da Luz (prima do ex-presidente Carlos Coimbra da Luz) era: filha legítima de [2] Américo Gomes Ribeiro da Luz e de [3] Hortência Cesarina de Assis Coimbra; neta paterna de [4] Luís Antônio de Oliveira - visconde de Caldas e de sua segunda esposa, [5] Felicidade Ribeiro Gomes da Luz - viscondessa de Caldas; e materna do [6] Coronel Cesário Cecílio Assis Coimbra, um dos fundadores de Muzambinho (MG), e de sua esposa, [7] Maria Teodora da Luz. Por Luís Antônio de Oliveira - visconde de Caldas, a [1] Marianna Cesarina Coimbra da Luz era: bisneta de [8] Joaquim José de Oliveira e de [9] Francisca Cândida de Paixão. Por Felicidade Ribeiro Gomes da Luz - viscondessa de Caldas, a [1] Marianna Cesarina Coimbra da Luz era: bisneta de [10] Antônio Máximo Ribeiro da Luz e de [11] Mariana Blandina Gomes. Pelo Coronel Cesário Cecílio Assis Coimbra, a [1] Marianna Cesarina Coimbra da Luz era: bisneta de [12] Camilo Maria de Lelis Coimbra e de dona, [13] Rosa Lelis Coimbra. Por Joaquim José de Oliveira, a [1] Marianna Cesarina Coimbra da Luz era: trineta de [16] Joaquim José de Oliveira e de dona [17] Rita Maria da Silva. Por Francisca Cândida de Paixão, a [1] Marianna Cesarina Coimbra da Luz era trineta do [18] Padre Francisco Antônio Junqueira e de [19] Antônia Maria da Paixão.  O Doutor Leovigildo Leal da Paixão e sua esposa Mariana Cesarina Luz Leal da Paixão tiveram oito filhos.
IV-1 Lourdes Luz Leal da Paixão. Filha legítima de Leovigildo Leal da Paixão e de Marianna Cesarina Coimbra da Luz - "Marianinha".
IV-2 Margarida Luz Leal da Paixão. Filha legítima de Leovigildo Leal da Paixão e de Marianna Cesarina Coimbra da Luz - "Marianinha".
IV-3 Eneide Luz Leal da Paixão. Filha legítima de Leovigildo Leal da Paixão e de Marianna Cesarina Coimbra da Luz - "Marianinha". Ela se casou com o doutor Domingos Justino Ribeiro e adotou o nome: Eneide Luz Leal da Paixão Ribeiro. Filho legítimo do doutor Antônio Benedicto Valadares Ribeiro e de dona Mercedes Augusta de Oliveira. Tiveram quatro filhos.
V-1 Roberto Leal da Paixão Ribeiro.
V-2 Clóvis Leal da Paixão Ribeiro.
V-3 Cláudio Leal da Paixão Ribeiro.
V-4 Ronaldo Leal da Paixão Ribeiro.
IV-4 Berenice Luz Leal da Paixão. Filha legítima de Leovigildo Leal da Paixão e de Marianna Cesarina Coimbra da Luz - "Marianinha".
IV-5 Vera Luz Leal da Paixão. Filha legítima de Leovigildo Leal da Paixão e de Marianna Cesarina Coimbra da Luz - "Marianinha".
IV-6 Dea Luz Leal da Paixão. Filha legítima de Leovigildo Leal da Paixão e de Marianna Cesarina Coimbra da Luz - "Marianinha".
IV-7 Ilka Luz Leal da Paixão. Filha legítima de Leovigildo Leal da Paixão e de Marianna Cesarina Coimbra da Luz - "Marianinha". Casou-se com Antônio Ribeiro de Oliveira e passou a se chamar Ilka Luz Paixão Ribeiro de Oliveira. Eles tiveram seis filhos.
Ele foi engenheiro arquiteto, formado pela Faculdade de Engenharia da Universidade Federal de Juiz de Fora e residente em Belo Horizonte (MG); filho legítimo de Aurélio Ribeiro de Oliveira nascido em 20-11-1873 e de sua prima Isabel Ribeiro de Oliveira casados em 31-07-1897, que residiram durante muitos anos em Juiz de Fora (MG), onde Aurélio Ribeiro de Oliveira fora proprietário e diretor da Fábrica de Tecidos Santa Maria, que ficava situada ao lado do Colégio Santa Catarina; e nesse local foi instalada logo depois a Fábrica de Papel União (Avenida dos Andradas, 1146). Eles depois passaram a morar na cidade do Rio de Janeiro aonde vieram a falecer
Eis a ascendência do marido: [1] Antônio Ribeiro de Oliveira, filho legítimo de [2] Aurélio Ribeiro de Oliveira e de [3] Isabel Ribeiro de Oliveira era neto paterno de [4] João Ribeiro de Oliveira nascido em 24-01-1840, que foi comerciante em Entre Rios de Minas e de sua prima [5] Reinalda de Cássia e Silva; e materno de [6] Joaquim Ribeiro de Oliveira nascido em 18-02-1837, e de sua prima [7] Ardelina Carolina de Oliveira nascida em 29-06-1838 e que se casaram em 18-02-1857. Pelos irmãos João e Joaquim Ribeiro de Oliveira, o Antônio Ribeiro de Oliveira era bisneto de [8 e 12] Francisco Ribeiro da Silva, que foi tenente-coronel da Guarda Nacional, vereador, juiz de paz e chefe político em Entre Rios de Minas, e de sua prima [9 e 13] Leocádia Felisbina de Oliveira; por Reinalda de Cássia e Silva, era bisneto do tenente [10] Joaquim Pacheco de Souza Pinto e de [11] Rita de Cássia e Silva; por Ardelina Carolina de Oliveira, era bisneto de [14] Gervásio Joaquim de Souza e de [15] Joana Miquelina de Oliveira. Por Francisco Ribeiro da Silva, o Antônio Ribeiro de Oliveira era trineto de [16 e 24] João Ribeiro da Silva nascido em Senhora Santa Ana do Sobreiro, Paraopeba (MG), que faleceu em sua fazenda Santa Cruz do Salto, em Entre Rios de Minas, aos 84 anos de idade, e tendo o seu corpo sido sepultado no dia 02-04-1849, na capela de Santa Cruz, e de [17 e 25] Ana Felizarda de Oliveira nascida em Entre Rios de Minas e que aí também faleceu aos 80 anos de idade, e tendo o seu corpo sido também sepultado na referida Capela, no dia 02-03-1846; pelas irmãs Leocádia Felisbina de Oliveira e Rita de Cássia e Silva, era trineto do tenente-coronel [18, 22 e 26] Joaquim Pacheco da Silva Leão e de [19, 23 e 27] Reinalda Cândida de Oliveira; por Joaquim Pacheco de Souza Pinto, era trineto de [20] Inácio de Souza Pinto e de [21] Maria Balbina dos Serafins. Por João Ribeiro da Silva, o Antônio Ribeiro de Oliveira era quarto neto de outro [32 e 48] João Ribeiro da Silva, capitão (irmão de Jerônimo Alves Portela residente em São Paulo), natural de Portugal, que veio para Minas Gerais, onde foi dono de uma lavra de ouro em Santa Ana do Paraopeba e vindo a falecer no ano de 1818 em sua fazenda Santa Cruz do Salto, que fica no atual Município de Entre Rios de Minas, e de [33 e 49] Ana Maria da Conceição, natural de Vila Rica, atual Ouro Preto (MG); por Ana Felizarda de Oliveira, era quarto neto de [34 e 50] Caetano Fernandes Pena da fazenda Mata do Arruda, em Entre Rios de Minas, e de [35 e 51] Ana Maria de Jesus. Pelo capitão João Ribeiro da Silva, o Antônio Ribeiro de Oliveira era quinto neto de [64 e 96] Francisco Alves Portela, natural de São Miguel de Vilarinho, Bispado do Porto, Portugal, e de [65 e 97] Maria Vieira, natural da Freguesia de São Paio de Moreira dos Cônegos, Guimarães, Portugal; por Ana Maria da Conceição, era quinto neto de [66 e 98] Manoel Ribeiro Figueira e de [67 e 99] Ana Maria de Campos.
V-1 Maria Isabel Luz Paixão Ribeiro de Oliveira. Ela se casou em Belo Horizonte (MG), com Ravengar Franzoni Júnior e adotou o nome: Maria Isabel Ribeiro de Oliveira Franzoni. Ele é filho legítimo de Ravengar Franzoni e de Nadir Pereira Franzoni nascida em Belo Horizonte (MG).
VI-1 Pedro Ribeiro de Oliveira Franzoni. Ele é natural da cidade de Belo Horizonte (MG). Teve uma filha de seu relacionamento com Carolline Araújo de Miranda.
VII-1 Clara Miranda Franzoni nasceu na cidade de Belo Horizonte (MG).
VI-1 Pedro Ribeiro de Oliveira Franzoni nasceu em Belo Horizonte (MG) e se casou em Nova Lima (MG), com Thaís Souza Grossi, que adotou o nome: Thaís Souza Grossi Franzoni. Esta, natural de Belo Horizonte (MG), filha legítima do doutor Mauro Grossi, formado em Direito e em Engenharia Elétrica, funcionário da Cemig, e de Silvana Maria Souza.
O Pedro Ribeiro de Oliveira Franzoni é funcionário da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte.
O Ravengar Franzoni Júnior casou-se pela segunda vez, em Belo Hozizonte (MG), com Giocoele Terezinha de Ávila Reis. E eles tiveram os seguintes filhos:
1) Maria Ávila Franzoni nascida em Belo Horizonte (MG) e residente em Dublin, na República da Irlanda.
Possui um relacionamento sério com Guilherme Bianchi.
2) Ravengar Franzoni Neto Ele nasceu na Capital Mineira, onde reside e trabalha.
3) Júlia Ávila Franzoni nascida em Belo Horizonte (MG).
V-2 Águeda Maria Luz Paixão Ribeiro de Oliveira. Formou-se psicóloga e reside em Belo Horizonte (MG), onde se casou com Carlos Magno Guimarães e adotou o nome: Águeda Maria Ribeiro de Oliveira. O casal anos depois se separou e ela voltou a ter o seu nome de solteira. Tiveram três filhos nascidos em Belo Horizonte (MG).
VI-1 Guilherme Ribeiro de Oliveira Guimarães.
VI-2 Renato Ribeiro de Oliveira Guimarães.
VI-3 Sílvia Ribeiro de Oliveira Guimarães.
V-2 Águeda Maria Luz Paixão Ribeiro de Oliveira. Casou-se pela segunda vez, em Belo Horizonte (MG), com o doutor Múcio Paixão de Araujo e manteve o mesmo nome de solteira. Ele, médico veterinário e que se dedica ao comércio em Belo Horizonte (MG).
V-3 Maria Lúcia Ribeiro de Oliveira.
V-4 Maria Berenice Luz Paixão Ribeiro de Oliveira casou-se em Belo Horizonte (MG), com Otto Metzger.
V-5 Lídia Maria Luz Paixão Ribeiro de Oliveira. Ela se casou duas vezes. Seu primeiro casamento foi em Belo Horizonte (MG), com o professor João Victor Boechat Gomide. E o segundo foi em Nova Lima (MG), com Geraldo Felipe de Castilho Prates.
João Victor Boechat Gomide casou-se também em Belo Horizonte (MG), com Patrícia Van Tol Aragão da Silveira, que adotou o nome: Patrícia Van Tol Aragão da Silveira Gomide.
1) Pedro Van Tol da Silveira Gomide.
V-6 Antônio Ribeiro de Oliveira Júnior. É natural de Belo Horizonte (MG), onde se casou com Walkíria Wingester Vilas Boas.
VI-1 Rafael Wingester Ribeiro de Oliveira. Natural de Belo Horizonte (MG).
VI-2 Vítor Wingester Ribeiro de Oliveira. Natural de Belo Horizonte (MG).
IV-8 Marcelo Luz Leal da Paixão. Filho legítimo de Leovigildo Leal da Paixão e de Marianna Cesarina Coimbra da Luz - "Marianinha". Único filho varão, falecido com poucos meses de nascido.
III-2 Adalgisa Leal da Paixão. Filha legítima de Antônio Jacob da Paixão e de Virgília Maria da Silva Leal. Nascida em 20-01-1884 e casada com o doutor José Januário Carneiro. Este nascido em 02-10-1858 e lente jubilado da Escola de Minas de Ouro Preto.
IV-1 Palmyos Leal Paixão Carneiro. Filho legítimo de José Januário Carneiro e de Adalgisa Leal da Paixão.
IV-2 Altair Leal Paixão Carneiro. Filha legítima de José Januário Carneiro e de Adalgisa Leal da Paixão. Professora normalista (1938).
IV-3 Lúcia Leal Paixão Carneiro (1922—13-10-2016). Era filha legítima de José Januário Carneiro e de Adalgisa Leal da Paixão. Professora normalista (1938). Ela faleceu aos 94 anos de idade em Juiz de Fora (MG).
IV-4 Antônio Jacob Leal Carneiro. Filho legítimo de José Januário Carneiro e de Adalgisa Leal da Paixão.
IV-5 Naomi Lucinda Carneiro. Filha legítima de José Januário Carneiro e de Adalgisa Leal da Paixão.
III-3 Constante Leal Paixão. Filho legítimo de Antônio Jacob da Paixão e de Virgília Maria da Silva Leal. Nascido em 09-01-1886, na cidade do Rio Novo, Minas Gerais. Era médico e casado com Antônia Rabelo Portes, no dia 31-05-1917, na cidade do Rio de Janeiro. Colou grau na Faculdade Nacional de Medicina em 24-12-1913. Esteve desempenhando suas atividades profissionais nas seguintes localidades: Tocantins (MG), São José do Rio Pardo (SP) e em Arceburgo (MG). Foi nomeado médico auxiliar da Profilaxia Rural, trabalhando no subúrbio de Campo Grande, na cidade do Rio de Janeiro, no período de 1919 até 1926; mais tarde foi promovido a inspetor, passando a chefiar o Posto de Saúde Santa Cruz, na mesma Capital; por último, foi nomeado agente fiscal do Imposto de Consumo no Estado do Rio de Janeiro, exercendo o seu cargo nas cidades de Cabo Frio, Itaperuna, Resende, Sapucaia, Sumidouro, Carmo e Barra do Piraí. Aposentou-se em 27-11-1943.
IV-1 Neusa Maria Portes da Paixão. Filha legítima de Constante Leal Paixão e de Antônia Rabelo Portes. Professora normalista.
IV-2 Paulo Luiz Leal Paixão. Filho legítimo de Constante Leal Paixão e de Antônia Rabelo Portes. Nascido em 24-07-1922. Casou-se no dia 26-10-1944, com Glécia Succar. Em 19-12-1947, bacharelou-se em Direito.
IV-3 Nilda Maria Portes da Paixão. Filha legítima de Constante Leal Paixão e de Antônia Rabelo Portes. Nascida em 26-01-1924. Ela se casou no dia 07-12-1942, com o doutor Edgard de Oliveira Fonseca.
IV-4 Fernando Antônio Leal da Paixão. Filho legítimo de Constante Leal Paixão e de Antônia Rabelo Portes. Nascido em 17-09-1928 e falecido em 06-03-1941, de tétano, aos 12 anos, 5 meses e 17 dias de idade.
III-4 Aurélia Leal Paixão. Filha legítima de Antônio Jacob da Paixão e de Virgília Maria da Silva Leal. Nascida em 09-03-1889 na cidade do Rio Novo (MG). Foi professora e contadora em Juiz de Fora (MG). Era solteira em 1938.
III-5 Casilda Leal Paixão. Filha legítima de Antônio Jacob da Paixão e de Virgília Maria da Silva Leal. Nascida em 13-07-1890 na cidade do Rio Novo (MG). Casou-se em 06-05-1905 com João Lucas de Miranda e adotou o nome: Casilda Leal Paixão Lucas.
IV-1 Asclepíades Leal Paixão Lucas. Filho legítimo de João Lucas de Miranda e de Casilda Leal Paixão Lucas. Médico, nascido em 16-08-1906 na cidade do Rio Novo (MG). Casou-se no dia 01-10-1945, com Maria Aparecida Vieira Honório Loures. Foi vereador em Juiz de Fora (MG) no período de 17-01-1956 a 16-01-1962. Ele faleceu em 15-01-1992, em Juiz de Fora (MG); contava 85 anos e 5 meses de idade.
V-1 Asclépios Geraldo Vieira Honório da Paixão Lucas.
V-2 Miguel Ângelo Vieira Honório da Paixão Lucas. Residente em Juiz de Fora (MG).
V-3 Consuelo Vieira Honório da Paixão Lucas. Residente em Juiz de Fora (MG).
V-4 Eduardo Vieira Honório da Paixão Lucas. Residente em Juiz de Fora (MG).
V-5 Sara Vieira Honório da Paixão Lucas.
V-6 Glace Vieira Honório da Paixão Lucas.
IV-2 Daisy Leal Paixão Lucas. Filha legítima de João Lucas de Miranda e de Casilda Leal Paixão Lucas.
IV-3 Virgília Maria Leal Paixão. Filha legítima de João Lucas de Miranda e de Casilda Leal Paixão Lucas. Casada com o engenheiro Ademar Colucci.
V-1 Gastão Colucci.
V-2 Ricardo Colucci.
V-3 Vera Lúcia Colucci.
IV-4 Cacildo Leal Paixão Lucas. Filho legítimo de João Lucas de Miranda e de Casilda Leal Paixão Lucas. Casado com Dirce Ferreira Leite.
IV-5 Ênio Leal Paixão Lucas. Filho legítimo de João Lucas de Miranda e de Casilda Leal Paixão Lucas. Casado com Beatriz Pampanelli. Era bancário aposentado residente em Juiz de Fora (MG), onde faleceu no dia 13-09-2013, sexta-feira. 
V-1 Marcelo Pampanelli Paixão Lucas. Residente em Juiz de Fora (MG).
V-1 Fernando Pampanelli Paixão Lucas.
V-3 Romero Pampanelli Paixão Lucas. Residente em Juiz de Fora (MG).
IV-6 Loyda Leal Paixão Lucas. Filha legítima de João Lucas de Miranda e de Casilda Leal Paixão Lucas. Casou-se com Lucínio da Cunha Baumgratz e adotou o nome: Loyda Paixão Lucas Baumgratz. São residentes em São Paulo (SP).
III-6 Antônio Jacob da Paixão. Filho legítimo de Antônio Jacob da Paixão e de Virgília Maria da Silva Leal. Nascido em 17-11-1891, na cidade do Rio Novo (MG). Era inicialmente chamado de "Antônio Jacob da Paixão Filho". O seu casamento com dona Cacilda Nogueira da Paixão foi realizado no dia 17-11-1923. Residente e comerciante em Vitória, Estado do Espírito Santo.
IV-1 Luiz Nogueira da Paixão. Filho legítimo de Antônio Jacob da Paixão e de Cacilda Nogueira da Paixão. Nascido no Estado do Espírito Santo. Foi agraciado pela Prefeitura Municipal de Vitória, em 31-08-2011, com a “Comenda Maurício de Oliveira”.
IV-2 Neuza Nogueira da Paixão. Filha legítima de Antônio Jacob da Paixão e de Cacilda Nogueira da Paixão. Contadora, nascida em 17-08-1927, no Estado do Espírito Santo. Funcionária da Seção de Contabilidade da Embaixada Americana, no Brasil (29-12-1961).
IV-3 Tereza Nogueira da Paixão. Filha legítima de Antônio Jacob da Paixão e de Cacilda Nogueira da Paixão. Nascida no Estado do Espírito Santo.
IV-4 Sônia Nogueira da Paixão. Filha legítima de Antônio Jacob da Paixão e de Cacilda Nogueira da Paixão. Nascida no Estado do Espírito Santo.
IV-5 Leila Nogueira da Paixão. Filha legítima de Antônio Jacob da Paixão e de Cacilda Nogueira da Paixão. Nascida no Estado do Espírito Santo.
III-7 Maria Stella Leal Paixão. Filha legítima de Antônio Jacob da Paixão e de Virgília Maria da Silva Leal. Nascida em 31-10-1893, na sede da fazenda das Palmeiras, em Furtado de Campos, Município do Rio Novo (MG). Ainda era solteira em 1938.
III-8 Aristóteles Câmara Leal da Paixão. Filho legítimo de Antônio Jacob da Paixão e de Virgília Maria da Silva Leal. Nascido no dia 13-08-1895, na cidade do Rio Novo e popularmente conhecido por "Tote Paixão". Formado em Direito pela Universidade de Belo Horizonte. Em 26/02/1944, ele adquiriu do senhor Francisco de Paula Leopoldino de Araújo, o prédio que pertencera ao seu pai Antônio Jacob da Paixão, situado à Rua Governador Valadares nº 201, no Centro da cidade do Rio Novo, em Minas Gerais. Doutor Aristóteles ainda era solteiro em 1938.
III-9 Sesóstriz Leal Paixão. Filho legítimo de Antônio Jacob da Paixão e de Virgília Maria da Silva Leal. Nascido no dia 23-01-1897, na cidade do Rio Novo (MG). Formado em Direito pela Universidade de Belo Horizonte e casado com dona Irene Coutinho. Em 1938, o doutor Sesóstriz Leal Paixão era gerente do Banco Crédito Real de Minas Gerais, em Belo Horizonte (MG). O casal teve doze filhos.
IV-1 Helleno Leal Paixão. Filho legítimo de Sesóstriz Leal Paixão e de Irene Coutinho Leal Paixão. Casado em Contagem, Minas Gerais, com Regina Januária da Silva. Esta já falecida.
V-1 Túlio Leal da Paixão. Residente em Belo Horizonte (MG), onde faleceu no dia 23-12-2006.
IV-2 Luiz Leal Paixão. Filho legítimo de Sesóstriz Leal Paixão e de Irene Coutinho Leal Paixão.
IV-3 Maria Aparecida Leal Paixão. Filha legítima de Sesóstriz Leal Paixão e de Irene Coutinho Leal Paixão.
IV-4 Eusébio Leal Paixão. Filho legítimo de Sesóstriz Leal Paixão e de Irene Coutinho Leal Paixão.
IV-5 Virgília Leal Paixão. Filha legítima de Sesóstriz Leal Paixão e de Irene Coutinho Leal Paixão.
IV-6 Hermenegildo Leal Paixão. Filho legítimo de Sesóstriz Leal Paixão e de Irene Coutinho Leal Paixão. Casou-se em Belo Horizonte (MG), com Eunice Siqueira Diniz. Ele faleceu na Capital Mineira no dia 17-12-2008.
V-1 Sérgio Leal da Paixão.
V-2 Marcelo Leal da Paixão. Residente em Belo Horizonte (MG), onde se casou com Priscila Nara Moreira Barros.
V-2 Marcelo Leal da Paixão. Uniu-se também à Adriene Gonçalves da Silva.
VI-1 Jéssica Amanda Gonçalves da Silva da Paixão.
IV-7 Hélida Leal Paixão. Filha legítima de Sesóstriz Leal Paixão e de Irene Coutinho Leal Paixão.
IV-8 Juracy Leal Paixão. Filho legítimo de Sesóstriz Leal Paixão e de Irene Coutinho Leal Paixão.
IV-9 Alexandre Octavio Leal Paixão. Filho legítimo de Sesóstriz Leal Paixão e de Irene Coutinho Leal Paixão.
IV-10 Sesóstriz Valeriano Leal Paixão. Filho legítimo de Sesóstriz Leal Paixão e de Irene Coutinho Leal Paixão.
IV-11 Maria Stella Leal Paixão. Filha legítima de Sesóstriz Leal Paixão e de Irene Coutinho Leal Paixão.
IV-12 Leovigildo Leal Paixão. Filho legítimo de Sesóstriz Leal Paixão e de Irene Coutinho Leal Paixão.
III-10 Nymmia Leal da Paixão. Filha legítima de Antônio Jacob da Paixão e de Virgília Maria da Silva Leal. Nascida no dia 31-05-1899. Casou-se com o engenheiro José Monteiro de Moura Júnior e adotou o nome: Nymmia Leal Paixão de Moura.
IV-1 Maria Celeste Paixão de Moura. Filha legítima de José Monteiro de Moura Júnior e de Nymmia Leal Paixão de Moura.
IV-2 Saulo Paixão de Moura. Filho legítimo de José Monteiro de Moura Júnior e de Nymmia Leal Paixão de Moura.
IV-3 José Lúcio Paixão de Moura. Filho legítimo de José Monteiro de Moura Júnior e de Nymmia Leal Paixão de Moura.
IV-4 Flávio Paixão de Moura. Filho legítimo de José Monteiro de Moura Júnior e de Nymmia Leal Paixão de Moura.
III-11 Piroxene Leal Paixão. Filha legítima de Antônio Jacob da Paixão e de Virgília Maria da Silva Leal. Nascida no dia 19-05-1901, no Rio Novo (MG). Casada com o médico, doutor Amílcar Xavier de Gouvea.
IV-1 Ivan Leal Paixão de Gouvea. Filho legítimo de Amílcar Xavier de Gouvea e de Piroxene Leal Paixão de Gouvea.
IV-2 Maria Aidyl Leal Paixão de Gouvea. Filha legítima de Amílcar Xavier de Gouvea e de Piroxene Leal Paixão de Gouvea. Casada com o militar Aloísio de Campos Costa tenente em 1975.
IV-3 Sérgio Leal Paixão de Gouvea. Filho legítimo de Amílcar Xavier de Gouvea e de Piroxene Leal Paixão de Gouvea.
IV-4 Marcos Leal Paixão de Gouvea. Filho legítimo de Amílcar Xavier de Gouvea e de Piroxene Leal Paixão de Gouvea. Radioamador em Juiz de Fora (MG).
IV-5 Gleda Mara Leal Paixão de Gouvea. Filha legítima de Amílcar Xavier de Gouvea e de Piroxene Leal Paixão de Gouvea.
II-2 Pacífico Antônio da Paixão (1843—05-01-1921). Filho legítimo de Antônio Júlio da Paixão e de Maria Eudóxia Miranda. Nasceu em Senhor Bom Jesus do Rio Pardo, atual Argirita, Minas Gerais. Casou-se três vezes e seu primeiro casamento foi com Virgínia de Paula Mascarenhas.
Pacífico Antônio da Paixão foi pai de 19 filhos; sendo 13 com a primeira esposa (onze homens e duas mulheres) e 6 com a segunda. Ele teve com Virgínia de Paula Mascarenhas, os seguintes filhos: Francisco, Pacífico, José, Oswaldo, Rafael. Fernando, Antônio, Octavio, Virgílio, Odilon, Virgínia, Joaquim e Ana.
III-1 Francisco Mascarenhas da Paixão. (1868—). Filho legítimo de Pacífico Antônio da Paixão e de Virgínia de Paula Mascarenhas. Casado com Beralda da Cruz.
IV-1 Joaquim da Cruz Paixão (1897—). Filho legítimo de Francisco Mascarenhas da Paixão e de Beralda Cruz Paixão. Casado com Ernestina Giraldi.
IV-2 Lincoln da Cruz Paixão. Filho legítimo de Francisco Mascarenhas da Paixão e de Beralda Cruz Paixão.
IV-3 Pedro da Cruz Reis. Filho legítimo de Francisco Mascarenhas da Paixão e de Beralda Cruz Paixão.
IV-4 Mário da Cruz Paixão. Filho legítimo de Francisco Mascarenhas da Paixão e de Beralda Cruz Paixão.
IV-5 Virgínio da Cruz Paixão. Filho legítimo de Francisco Mascarenhas da Paixão e de Beralda Cruz Paixão.
IV-6 Octavio da Cruz Paixão. Filho legítimo de Francisco Mascarenhas da Paixão e de Beralda Cruz Paixão.
IV-7 Marinho da Cruz Paixão. Filho legítimo de Francisco Mascarenhas da Paixão e de Beralda Cruz Paixão.
IV-8 Lupércio da Cruz da Paixão. Filho legítimo de Francisco Mascarenhas da Paixão e de Beralda Cruz Paixão. Casado com Semíramis dos Santos.
V-1 Israel dos Santos Paixão. Residente em Belo Horizonte (MG), onde se casou com Dalva Xisto de Souza, que adotou o nome: Dalva Xisto de Souza Paixão.
VI-1 Israel dos Santos Paixão. Residente em Belo Horizonte (MG), onde se casou com Jane Nunes de Oliveira.
V-2 Irene dos Santos Paixão. Residente na cidade do Rio de janeiro.
III-2 Pacífico Mascarenhas da Paixão. Filho legítimo de Pacífico Antônio da Paixão e de Virgínia de Paula Mascarenhas. Nascido no dia 05-12-1870 e casou-se com Vitalina de Paula e Souza nascida no ano de 1872.
IV-1 Margarida. Filha legítima de Pacífico Mascarenhas da Paixão e de Vitalina de Paula e Souza. Casada em 1917 com Liberato Fonseca.
V-1 José. Filho legítimo de Pacífico Mascarenhas da Paixão e de Vitalina de Paula e Souza.
V-2 Odilon. Filho legítimo de Pacífico Mascarenhas da Paixão e de Vitalina de Paula e Souza.
V-3 Orlando. Filho legítimo de Pacífico Mascarenhas da Paixão e de Vitalina de Paula e Souza.
V-4 Maria Eudóxia. Filha legítima de Pacífico Mascarenhas da Paixão e de Vitalina de Paula e Souza.
V-5 Sebastião. Filho legítimo de Pacífico Mascarenhas da Paixão e de Vitalina de Paula e Souza.
V-6 Ana Delórgia. Filha legítima de Pacífico Mascarenhas da Paixão e de Vitalina de Paula e Souza.
III-3 José Mascarenhas da Paixão. Filho legítimo de Pacífico Antônio da Paixão e de Virgínia de Paula Mascarenhas. Casado com Zilda Dornelles.
IV-1 Margarida. Filha legítima de José Mascarenhas da Paixão e de Zilda Dornelles da Paixão.
IV-2 Maria José. Filha legítima de José Mascarenhas da Paixão e de Zilda Dornelles da Paixão.
IV-3 Carlos. Filho legítimo de José Mascarenhas da Paixão e de Zilda Dornelles da Paixão.
IV-4 Helena. Filha legítima de José Mascarenhas da Paixão e de Zilda Dornelles da Paixão.
IV-5 Antônio Carlos. Filho legítimo de José Mascarenhas da Paixão e de Zilda Dornelles da Paixão.
IV-6 Delórgia. Filha legítima de José Mascarenhas da Paixão e de Zilda Dornelles da Paixão. Casada com Omar Anselmo.
V-1 Ângela Maria.
V-2 Paulo Roberto.
V-3 Carmem Lúcia.
V-4 Omar.
IV-7 Sebastião. Filho legítimo de José Mascarenhas da Paixão e de Zilda Dornelles da Paixão. Casado com a Ney Barcelos.
V-1 Marcília.
V-2 Marlene.
V-3 Marques.
V-4 Maria.
III-4 Oswaldo Mascarenhas da Paixão. Filho legítimo de Pacífico Antônio da Paixão e de Virgínia de Paula Mascarenhas. Casado com Maria Guide Roce. Ele faleceu aos 33 anos de idade, deixando quatro filhos.
IV-1 Cármen. Filha legítima de Oswaldo Mascarenhas da Paixão e de Maria Guide Roce.
IV-2 Myrthes. Filha legítima de Oswaldo Mascarenhas da Paixão e de Maria Guide Roce.
IV-3 Laerte. Filho legítimo de Oswaldo Mascarenhas da Paixão e de Maria Guide Roce.
IV-4 Oswaldo. Filho legítimo de Oswaldo Mascarenhas da Paixão e de Maria Guide Roce.
III-5 Rafael Mascarenhas da Paixão. Filho legítimo de Pacífico Antônio da Paixão e de Virgínia de Paula Mascarenhas. Casado com Cármen de Oliveira.
IV-1 Cármen. Filha legítima de Rafael Mascarenhas da Paixão e de Cármen de Oliveira.
IV-2 Maria José. Filha legítima de Rafael Mascarenhas da Paixão e de Cármen de Oliveira.
IV-3 Lyra. Filha legítima de Rafael Mascarenhas da Paixão e de Cármen de Oliveira.
IV-4 José. Filho legítimo de Rafael Mascarenhas da Paixão e de Cármen de Oliveira.
IV-5 Vera Josina. Filha legítima de Rafael Mascarenhas da Paixão e de Cármen de Oliveira.
IV-6 Maria do Céu. Filha legítima de Rafael Mascarenhas da Paixão e de Cármen de Oliveira.
IV-7 Maria do Rosário. Filha legítima de Rafael Mascarenhas da Paixão e de Cármen de Oliveira.
IV-8 Rafael. Filho legítimo de Rafael Mascarenhas da Paixão e de Cármen de Oliveira.
IV-9 Pacífico. Filho legítimo de Rafael Mascarenhas da Paixão e de Cármen de Oliveira.
III-6 Fernando Mascarenhas da Paixão. Filho legítimo de Pacífico Antônio da Paixão e de Virgínia de Paula Mascarenhas. Casado com Maria Santiago.
IV-1 Lourdes. Filha legítima de Fernando Mascarenhas da Paixão e de Maria Santiago.
IV-2 Mário. Filho legítimo de Fernando Mascarenhas da Paixão e de Maria Santiago.
IV-3 Maurício. Filho legítimo de Fernando Mascarenhas da Paixão e de Maria Santiago.
IV-4 Luiza. Filha legítima de Fernando Mascarenhas da Paixão e de Maria Santiago.
III-7 Antônio Mascarenhas da Paixão. Filho legítimo de Pacífico Antônio da Paixão e de Virgínia de Paula Mascarenhas. Casado com Ida Vitore.
IV-1 Ilka. Filha legítima de Antônio Mascarenhas da Paixão e de Ida Vitore.
IV-2 Paulo. Filho legítimo de Antônio Mascarenhas da Paixão e de Ida Vitore.
IV-3 Valério. Filho legítimo de Antônio Mascarenhas da Paixão e de Ida Vitore.
IV-4 Emílio. Filho legítimo de Antônio Mascarenhas da Paixão e de Ida Vitore.
III-8 Octavio Mascarenhas da Paixão. Filho legítimo de Pacífico Antônio da Paixão e de Virgínia de Paula Mascarenhas. Casou-se em primeiras núpcias com Maria Primo.
IV-1 Maria José. Filha legítima de Octavio Mascarenhas da Paixão e de sua primeira esposa Maria Primo. Casada com Agenor.
V-1 Alair.
V-2 Riza.
V-3 Aloízio.
V-4 Amaury.
V-5 Glória Maria.
IV-2 Tereza. Filha legítima de Octavio Mascarenhas da Paixão e de sua primeira esposa Maria Primo. Casada com Mário.
V-1 Tânia Mara.
V-2 Cláudia.
IV-3 Eny. Filha legítima de Octavio Mascarenhas da Paixão e de sua primeira esposa Maria Primo. Casada com Lourivale.
V-1 José Octavio.
IV-4 Pacífico. Filho legítimo de Octavio Mascarenhas da Paixão e de sua primeira esposa Maria Primo. Casado com Maria José.
III-8 Octavio Mascarenhas da Paixão. Filho legítimo de Pacífico Antônio da Paixão e de Virgínia de Paula Mascarenhas. Ao ficar viúvo, casou-se em segundas núpcias com Glória Primo.
III-9 Virgílio Mascarenhas da Paixão. Filho legítimo de Pacífico Antônio da Paixão e de Virgínia de Paula Mascarenhas. Casado com Lourdes Gouvea.
IV-1 Schirley. Filha legítima de Virgílio Mascarenhas da Paixão e de Lourdes Gouvea.
IV-2 Evanir. Filho legítimo de Virgílio Mascarenhas da Paixão e de Lourdes Gouvea.
IV-3 Afonso Cláudio. Filho legítimo de Virgílio Mascarenhas da Paixão e de Lourdes Gouvea.
IV-4 Afrânio. Filho legítimo de Virgílio Mascarenhas da Paixão e de Lourdes Gouvea.
III-10 Odilon Mascarenhas da Paixão. Filho legítimo de Pacífico Antônio da Paixão e de Virgínia de Paula Mascarenhas. Casado com Lydia Marques.
IV-1 Sebastião. Filho legítimo de Odilon Mascarenhas da Paixão e de Lydia Marques.
IV-2 Paulo. Filho legítimo de Odilon Mascarenhas da Paixão e de Lydia Marques.
IV-3 Nezinha. Filha legítima de Odilon Mascarenhas da Paixão e de Lydia Marques.
IV-4 Marina. Filha legítima de Odilon Mascarenhas da Paixão e de Lydia Marques.
IV-5 Jacob. Filho legítimo de Odilon Mascarenhas da Paixão e de Lydia Marques.
III-11 Virgínia Mascarenhas da Paixão. Filha legítima de Pacífico Antônio da Paixão e de Virgínia de Paula Mascarenhas. Casada com Waldemiro Vieira de Araújo.
IV-1 Vera. Filha legítima de Waldemiro Vieira de Araújo e de Virgínia Mascarenhas da Paixão.
III-12 Joaquim Mascarenhas da Paixão. Filho legítimo de Pacífico Antônio da Paixão e de Virgínia de Paula Mascarenhas.
III-13 Ana Mascarenhas da Paixão. Filha legítima de Pacífico Antônio da Paixão e de Virgínia de Paula Mascarenhas. Casada com Joaquim Cypriano da Silva.
IV-1 Lupércio Mascarenhas da Paixão. Filho legítimo de Joaquim Cypriano da Silva e de Ana Mascarenhas da Paixão. Casado com Carolina da Cruz.
V-1 Virgínia da Cruz Paixão que se casou com Osmino de Moraes e adotou o nome: Virgínia Paixão de Moraes.
VI-1 Ulisses.
VI-2 Cornélia.
VI-3 Leda.
VI-4 Anísio.
VI-5 Lygia.
V-2 Maria Eudóxia da Cruz Paixão casada com Elmano de Moraes e adotou o nome: Maria Eudóxia Paixão de Moraes.
VI-1 Elmar.
VI-2 Eunice.
VI-3 Eloy
V-3 Georgina da Cruz Paixão − "Tita Paixão" casada com José Venâncio Augusto de Godoy, este em seu segundo casamento. Sem geração.
V-4 Cornélia da Cruz Paixão casou-se com Olympio Godoy Tavares e adotou o nome: Cornélia Paixão Tavares.
VI-1 Vera Paixão Tavares.
VI-2 Carolina Paixão Tavares. Ela é residente no Rio de Janeiro (RJ).
V-5 Letícia Cruz da Paixão. Solteira e religiosa (freira). Adotou o nome religioso de Irmã Maria Auxiliadora.
V-6 Eduwiges Paixão. Casou-se com Ophir de Oliveira Costa e adotou o nome: Eduwiges Paixão Costa.
VI-1 Omir Paixão Costa. Residente em São Paulo (SP).
VI-2 Eny Paixão Costa.
VI-3 Ossyr Paixão Costa nasceu em Estrela Dalva (MG). Casado com Odette Sanglard Costa. Ambos falecidos.
VII-1 Rossi Sanglard Costa casado em segundas núpcias com Vivian Ramos Melhado. Residentes em Vitória (ES).
VIII-1 Thais Fonseca Batista Sanglard Costa.
VIII-2 Rodrigo Fonseca Batista Sanglard Costa.
VI-4 Edinah Paixão Costa.
VI-5 Odir Paixão Costa casado com dona Carolina. Residentes em Muriaé (MG).
VII-1 Odir Paixão Costa Filho casado com Ana Cláudia Araújo, filha de José Otávio Ragone e de dona Denice.
VIII-1 Odir Paixão Costa Neto.
VI-6 Oacir Paixão Costa casado com Cármen Lúcia Sabo Costa.
VII-1 Simone Maria Sabo Costa casada com Luiz Henrique Hestenreiter.
V-7 Maria Augusta da Cruz Paixão casou-se com Oswaldo Tavares da Silva e adotou o nome: Maria Augusta Paixão Tavares.
VI-1 Celso Paixão Tavares.
VI-2 Célia Paixão Tavares.
VI-3 Kleber Paixão Tavares. Em 1954 foi estudante em Santo Antônio de Pádua (RJ), onde completou o curso Científico.
V-8 Júlia da Cruz Paixão casou-se com Carlos de Faria Homem e adotou o nome: Júlia Paixão Faria.
V-9 Lupércio da Cruz Paixão casado com Zenaide Bueno.
V-10 José da Cruz Paixão casou-se com Alzira Quelhas que adotou o nome: Alzira Quelhas Paixão.
VI-1 José Quelhas Paixão. Residente em Nova Friburgo (RJ).
VI-2 Luiz Antônio Quelhas Paixão. Residente no Rio de Janeiro (RJ).
V-11 Adílson da Cruz Paixão casado com Adélia Severiano.
V-12 Antônio Júlio da Cruz Paixão casado com Nelsa Aragão, que adotou o nome: Nelsa Aragão da Paixão.
VI-1 Vera.
V-13 Célio da Cruz Paixão (24-08-1920—27-03-1978). Faleceu aos 57 anos, 7 meses e 3 dias de idade. Seu corpo jaz sepultado no Cemitério São Sebastião, em Volta Grande, Minas Gerais.
II-2 Pacífico Antônio da Paixão (1843—05-01-1921). Filho legítimo de Antônio Júlio da Paixão e de Maria Eudóxia Miranda. Casou-se pela segunda vez com Francisca .......... e tiveram seis filhos (dois homens e quatro mulheres).
III-14 Durval. Filho legítimo de Pacífico Antônio da Paixão e de Francisca.
III-15 Oraida. Filha legítima de Pacífico Antônio da Paixão e de Francisca. Casada com Saturnino Dias de Oliveira.
III-16 Maria. Filha legítima de Pacífico Antônio da Paixão e de Francisca. Casada com Antônio Silas.
III-17 Georgeta casada com João Aragão. Filha legítima de Pacífico Antônio da Paixão e de Francisca.
IV-1 Nelza. Filha de João Aragão e de Georgeta. Casada com o primo ...........
V-1 Vera.
III-18 Orlando. Filho legítimo de Pacífico Antônio da Paixão e de Francisca. Casado com Albertina.
III-19 Emerita Paixão (—1942). Filha legítima de Pacífico Antônio da Paixão e de Francisca. Casada em 1910 com Antônio de Paula Souza (1875—1934), sendo Emerita Paixão Souza o seu nome de casada.
IV-1 José Paixão Souza. Filho legítimo de Antônio de Paula Souza e de Emerita Paixão Souza. Casado com Angelina Braz.
V-1 Antônio.
V-2 Maria de Lourdes.
V-3 Vera Lúcia.
IV-2 Maria da Glória Paixão Souza. Filha legítima de Antônio de Paula Souza e de Emerita Paixão Souza.
IV-3 Montalvo Paixão Souza. Filho legítimo de Antônio de Paula Souza e de Emerita Paixão Souza.
IV-4 Álvaro Paixão Souza. Filho legítimo de Antônio de Paula Souza e de Emerita Paixão Souza.
IV-5 Ana Paixão Souza. Filha legítima de Antônio de Paula Souza e de Emerita Paixão Souza. Casou-se com Bolivar Pereira da Silva e adotou o nome: Ana Souza Silva.
V-1 Berenice Souza Silva.
V-2 Ivan Souza Silva.
V-3 Eunice Souza Silva.
IV-6 Eduwiges Paixão Souza. Filha legítima de Antônio de Paula Souza e de Emerita Paixão Souza. Casou-se com José Fonseca Correia e adotou o nome: Eduwiges de Souza Correia.
IV-7 Oraida Paixão Souza. Filha legítima de Antônio de Paula Souza e de Emerita Paixão Souza.
IV-8 Anésia Paixão Souza (10-10-1926—12-06-1983). Filha legítima de Antônio de Paula Souza e de Emerita Paixão Souza. Natural de Argirita (MG).
IV-9 Joaquim Paixão Souza. Filho legítimo de Antônio de Paula Souza e de Emerita Paixão Souza.
IV-10 Dora Paixão Souza. Filha legítima de Antônio de Paula Souza e de Emerita Paixão Souza.
II-2 Pacífico Antônio da Paixão (1843—05-01-1921). Filho legítimo de Antônio Júlio da Paixão e de Maria Eudóxia Miranda. Casou-se pela terceira vez com Mariana Roza Rodrigues. Passou a morar em Furtado de Campos, no Município do Rio Novo (MG). Mas faleceu em Estrela Dalva (MG), aos 77 anos de idade, onde se encontrava em tratamento de saúde. Sem geração deste terceiro matrimônio. Seu corpo jaz sepultado no Cemitério Municipal de Estrela Dalva (MG).
II-3 Jovêncio Antônio da Paixão. Filho legítimo de Antônio Júlio da Paixão e de Maria Eudóxia Miranda. Nascido por volta de 1845 em Senhor Bom Jesus do Rio Pardo, atual Argirita, Minas Gerais; e faleceu em São Sebastião da Estrela, atual Estrela Dalva, Minas Gerais.
II-4 Maria Júlia da Paixão. Filha legítima de Antônio Júlio da Paixão e de Maria Eudóxia Miranda. Nascida em 1848, em Senhor Bom Jesus do Rio Pardo, atual Argirita, Minas Gerais, casou-se com o farmacêutico João José Prestes Pimentel e faleceu no ano de 1913, no Rio Novo, Minas Gerais. Eles tiveram seis filhos: Clotilde, Elógio, Júlio, Euclides, Eudóxia e Francisco.
III-1 Clotilde. Filha legítima de João José Prestes Pimentel e de Maria Júlia da Paixão. Nascida no ano de 1878 e casada com José Rodrigues de Oliveira Júnior.
IV-1 Cinésio. Filho legítimo de José Rodrigues de Oliveira Júnior e de Clotilde.
IV-2 Eneas. Filho legítimo de José Rodrigues de Oliveira Júnior e de Clotilde.
IV-3 João Baptista. Filho legítimo de José Rodrigues de Oliveira Júnior e de Clotilde.
IV-4 Esther. Filha legítima de José Rodrigues de Oliveira Júnior e de Clotilde. Casada com Dácio Rodrigues.
IV-5 Nélson. Filho legítimo de José Rodrigues de Oliveira Júnior e de Clotilde.
III-2 Elógio Prestes Pimentel. Filho legítimo de João José Prestes Pimentel e de Maria Júlia da Paixão. Casado com Amélia Lopes. No ano de 1930, eram residentes no Bairro Floresta, em Belo Horizonte (MG).
III-3 Júlio Prestes Pimentel. Filho legítimo de João José Prestes Pimentel e de Maria Júlia da Paixão.
III-4 Euclydes da Paixão Pimentel. Filho legítimo de João José Prestes Pimentel e de Maria Júlia da Paixão. Casado com Maria Ignacia de Carvalho Pimentel (Maria Ignacia de Carvalho quando solteira). Fazendeiros de café em Rio Novo (MG). Ela falecida em Belo Horizonte (MG). 
IV-1 Maria das Dores de Carvalho Pimentel. Filha legítima de Euclydes da Paixão e de Maria Ignacia de Carvalho Pimentel. Casada com Epaminondas Josino de Oliveira.
V-1 Maria do Carmo.
V-2 José Antônio.
V-3 Rafael.
V-4 Paulo.
IV-2 Virgínia de Carvalho Pimentel. Filha legítima de Euclydes da Paixão e de Maria Ignacia de Carvalho Pimentel. Casada com Alberto Alves Cardoso.
IV-3 Miguel de Carvalho Pimentel. Filho legítimo de Euclydes da Paixão e de Maria Ignacia de Carvalho Pimentel. Comerciante do ramo de couro e tapeçaria em Belo Horizonte (MG). Casou-se no Terceiro Subdistrito da Capital Mineira com dona Geralda Damatta, professora de piano, natural de Inhauma (MG). Ambos já falecidos.
V-1 Vânia Damatta Pimentel. Residente em Belo Horizonte (MG).
V-2 Fernando Damata Pimentel. Natural de Belo Horizonte (MG). Economista, professor e político filiado ao Partido dos Trabalhadores. Foi Prefeito de Belo Horizonte (2002-2008); Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior do Brasil (2011-2014); e eleito 20º Governador do Estado de Minas Gerais (2015-2018). 
IV-4 Laís de Carvalho Pimentel. Filha legítima de Euclydes da Paixão e de Maria Ignacia de Carvalho Pimentel. Casou-se no Terceiro Subdistrito de Belo Horizonte (MG) com Ivar Vieira Campos.
IV-5 Euclydes de Carvalho Pimentel. Filho legítimo de Euclydes da Paixão e de Maria Ignacia de Carvalho Pimentel. Casou-se no Segundo Subdistrito de Belo Horizonte (MG) com Maria de Lourdes Pereira.
IV-6 Ruth Carvalho Pimentel. Filha legítima de Euclydes da Paixão e de Maria Ignacia de Carvalho Pimentel. Faleceu em 2004, em Belo Horizonte (MG).
III-5 Eudóxia da Paixão Pimentel. Filha legítima de João José Prestes Pimentel e de Maria Júlia da Paixão.
III-6 Francisco da Paixão Pimentel. Filho legítimo de João José Prestes Pimentel e de Maria Júlia da Paixão. Casado com Maria Lopes.
IV-1 Maria Júlia da Paixão Pimentel. Filha legítima de Francisco da Paixão Pimentel e de Maria Lopes Pimentel.
IV-2 Augusta Lopes Pimentel. Filha legítima de Francisco da Paixão Pimentel e de Maria Lopes Pimentel.
IV-3 Elce Lopes Pimentel. Filha legítima de Francisco da Paixão Pimentel e de Maria Lopes Pimentel.
IV-4 Domingos Gusmão Lopes Pimentel. Filho legítimo de Francisco da Paixão Pimentel e de Maria Lopes Pimentel.
IV-5 Maria Aparecida Lopes Pimentel. Filha legítima de Francisco da Paixão Pimentel e de Maria Lopes Pimentel.
II-5 Cândida Antônia da Paixão (1850—). Filha legítima de Antônio Júlio da Paixão e de Maria Eudóxia Miranda. Nascida em Senhor Bom Jesus do Rio Pardo, atual Argirita, Minas Gerais.
II-6 Tibúrcio Antônio da Paixão. Filho legítimo de Antônio Júlio da Paixão e de Maria Eudóxia Miranda. Nascido no dia 22-11-1852, em Senhor Bom Jesus do Rio Pardo, atual Argirita, Minas GeraisMédico obstetra e um dos fundadores da Sociedade de Medicina e Cirurgia de Juiz de Fora (MG) e do Conselho de Intendência desta mesma Cidade, após a Proclamação da República. Ele faleceu aos 50 anos de idadeno dia 25-11-1902, em São Sebastião da Estrelaatual Estrela DalvaMinas Gerais. Era casado com a professora Maria Augusta da Freiria, nascida no ano de 1875 em Santa Bárbara do Tugúrio, Minas Gerais, e que faleceu no dia 05-12-1940, aos 65 anos de idade. Deixaram oito filhos.
III-1 Estela Paixão (1891—15-04-1957). Filha legítima de Tibúrcio Antônio da Paixão e de Maria Augusta da Freiria. Era natural de Juiz de Fora (MG) e falecida solteira com cerca de 65 anos de idade. 
III-2 Galeno Paixão (1893—11-10-1935). Filho legítimo de Tibúrcio Antônio da Paixão e de Maria Augusta da Freiria. Casado com Noeme Teixeira Paixão. Ele era natural de Juiz de Fora (MG) e faleceu com cerca de 42 anos de idade.
III-3 Cândida Paixão (29-06-1895—28-08-1971). Filha legítima de Tibúrcio Antônio da Paixão e de Maria Augusta da Freiria. Professora, casada no dia 23-03-1924, em Barbacena (MG), com o Tabelião José Gordiano Maciel (10-05-1895—28-09-1978), que adotou o nome de Cândida Paixão Maciel. Ela era natural de Juiz de Fora (MG), onde faleceu aos 76 anos de idade. Ele que era natural de Piranga (MG), foi tabelião do Cartório de Notas e Registro de Imóveis de Mercês e Rio Pomba em Minas Gerais e faleceu aos 83 anos de idade. Eles tiveram quatro filhos. 
IV-1 Moacyr Paixão Maciel (27-01-1925—16-06-1997). Natural de Mercês (MG). Filho legítimo de José Gordiano Maciel e Cândida Paixão Maciel. Casado com Eneide Carvalho de Campos Maciel (1928/1929—22-10-2001). Fazendeiros em Mercês e residentes em Juiz de Fora (MG), onde ambos faleceram aos 72 anos de idade. Eles tiveram seis filhos.
V-1 Mariney. Ela é casada na família Chrispim.
V-2 Marilda.
V-3 Moacyr.
V-4 Cláudio.
V-5 Mauro.
V-6 Nilce.
IV-2 Maria Eugênia Paixão Maciel (19-07-1926—). Filha legítima de José Gordiano Maciel e Cândida Paixão Maciel. Professora. Casou-se com Benício Motta, Tabelião e ex-Prefeito de Mercês (MG). Era professora e foi homenageada pela municipalidade de Mercês, que deu o seu nome à "Escola Municipal Maria Eugênia Paixão Maciel".
V-1 Vânia. Casada.
VI-1 Letícia.
VI-2 Juliana.
V-2 Hélder. Casado com família italiana.
VI-1 Lilian. Ela mora há muitos anos na Europa. Casada recentemente na Eslováquia.  
VI-2 Marcelo.
IV-3 Lygia Paixão Maciel (15-12-192728-04-2009). Natural de Mercês, Minas Gerais. Casada com o Doutor Elisson Guimarães – primo do escritor Guimarães Rosa e tio do ex-deputado Virgílio Guimarães – e que foi juiz de direito e desembargador do Tribunal de Justiça de Minas Gerais; viúvo e morador em Sete Lagoas (MG). Era filho legítimo do Senador João Lima Guimarães (09-02-1893—19-05-1960), natural do Distrito de Jequitibá, Município de Sete Lagoas e falecido em Brasília (DF), e de dona Carlota Moreira Guimarães; neto paterno de Luís Lima Guimarães e de dona Maria Lima Guimarães.  Dona Lygia que adotara em virtude do matrimônio o nome de Lygia Paixão Maciel Guimarães, faleceu aos 81 anos de idade em Belo Horizonte (MG). 
V-1 Elizabeth.
V-2 Elisson.
V-3 Gláucia.
V-4 Ronaldo.
IV-4 Isabel Paixão Maciel (26-08-1929—07-01-2017). Natural de Mercês (MG). Casada com Elso Rocha. Ela faleceu aos 87 anos de idade.
V-1 Bráulio Maciel Rocha. Advogado residente no Rio de Janeiro (RJ). Casado com a médica, Doutora Marta Moreira Rosa e Maciel Rocha.
VI-1 Mariana. Ela é casada com Rafael Hidalgo Olivieri.
V-2 Etelcio Maciel Rocha. Casado com Maria de Jesus Teles.
VI-1 Leandro Teles Rocha.
VI-2 Romário Teles Rocha.
V-3 Sílvio Maciel Rocha. Casado com Helena Rabelo.
III-4 Abigail Paixão (22-06-1896—05-12-1942). Filha legítima de Tibúrcio Antônio da Paixão e de Maria Augusta da Freiria. Casou-se com Francisco Primo Grossi e adotou o nome de Abigail Paixão Grossi. Ela era natural de Juiz de Fora (MG) e faleceu aos 46 anos de idade em Mercês (MG).
III-5 Maria Eudóxia Paixão (1898—28-08-1969). Filha legítima de Tibúrcio Antônio da Paixão e de Maria Augusta da Freiria. Casada. Passou a ter o nome: Maria Eudóxia Salles Couto. Ela era natural de São Sebastião da Estrela, atual Estrela Dalva (MG) e faleceu na Capital Mineira com cerca de 71 anos de idade.
III-6 Antônio Júlio Paixão (1899—01-07-1963). Filho legítimo de Tibúrcio Antônio da Paixão e de Maria Augusta da Freiria. Era natural de São Sebastião da Estrela, atual Estrela Dalva (MG) e que faleceu com cerca de 64 anos de idade em Belo Horizonte (MG).
III-7 Letícia Paixão (1901—08-10-1968). Filha legítima de Tibúrcio Antônio da Paixão e de Maria Augusta da Freiria. Era natural de São Sebastião da Estrela, atual Estrela Dalva (MG) e que faleceu aos 67 anos de idade em Belo Horizonte (MG).
III-8 Dimas Paixão (30-04-1903—17-07-1970). Filho legítimo de Tibúrcio Antônio da Paixão e de Maria Augusta da Freiria. Casado com Maria Eufrosina Rodrigues Paixão. Ele era natural de Barbaceba (MG) onde faleceu aos 67 anos de idade.
II-7 Máximo Antônio da Paixão (1854—). Filho legítimo de Antônio Júlio da Paixão e de Maria Eudóxia Miranda. Natural de Senhor Bom Jesus do Rio Pardo, atual Argirita, Minas Gerais.
II-8 Aurélio Antônio da Paixão (1856—). Filho legítimo de Antônio Júlio da Paixão e de Maria Eudóxia Miranda. Farmacêutico, natural de Senhor Bom Jesus do Rio Pardo, atual Argirita, Minas Gerais.
II-9 Américo Miranda da Paixão (1858—1930). Filho legítimo de Antônio Júlio da Paixão e de Maria Eudóxia Miranda. Natural de Senhor Bom Jesus do Rio Pardo, atual Argirita, Minas Gerais.
II-10 Pacífica Antônia da Paixão (03-10-1859—1913). Filha legítima de Antônio Júlio da Paixão e de Maria Eudóxia Miranda. Natural de Senhor Bom Jesus do Rio Pardo, atual Argirita, Minas Gerais. Casada pelo ano de 1875 com Eugênio Nogueira de Alvarenga. Tiveram sete filhos: Oscar, Horácio, Eugênio, Maria, Perina, Pacífico e Guiomar.
III-1 Oscar de Alvarenga Paixão. Filho legítimo de Eugênio Nogueira de Alvarenga e de Pacífica Antônia da Paixão. Nascido em 02-06-1876 e falecido no dia 03-10-1916, em conseqüência de acidente vascular cerebral, no Rio Pardo, atual Argirita (MG). Depois de se formar farmacêutico na Escola de Farmácia de Ouro Preto, ele retornou ao Rio Pardo onde abriu uma farmácia e se tornou um chefe político e foi vereador. Casou-se no dia 04-03-1905, com Leovigilda de Souza – Sinhá, que adotou o nome: Leovigilda de Souza Paixão. Esta, natural da serra da Prata, no Rio Pardo, então Município de Leopoldina (MG), e educada no Colégio de Mariana (MG); filha legítima de José Balbino de Souza – fazendeiro na serra da Prata e de Mariana Leopoldina de Souza, natural da Freguesia de Espírito Santo do Piau, atual Piau (MG); neta paterna de Francisco de Paula e Souza e de Ana Isabel de São José. Com o falecimento do marido, a família ficou em situação financeira difícil e ela se transferiu com os filhos para Presidente Soares (MG) e depois para Espera Feliz (MG), onde foi ajudada pelo seu irmão comerciante, Horácio Leopoldino de Souza. O casal deixou sete filhos.
IV-1 Leovigilda de Souza Paixão – "Zita". Filha legítima de Oscar de Alvarenga Paixão e de Leovigilda de Souza Paixão. Nascida em 15-12-1905, normalista pelo Colégio Imaculada Conceição, de Leopoldina (MG). Foi casada com Rosendo Fontes, formado em Farmácia pela Faculdade de Leopoldina (MG). Rosendo Fontes exerceu a profissão em sociedade com o seu cunhado Oscar de Souza Paixão – Oscarito, em Presidente Soares (MG). Alguns anos depois, mudou-se com a família para Conceição de Macabu (RJ) – onde moravam os seus parentes – e ali arranjou um cartório, passando a viver dos rendimentos. Rosendo Fontes também se dedicou à política e foi eleito prefeito municipal de Conceição de Macabu (RJ), em mandato de quatro anos. Já Leovigilda foi professora primária em Papagaio, no Município de Carangola (MG) e depois, em Presidente Soares (MG); e mais tarde, em Conceição de Macabu (RJ).
V-1 José Laércio casado com Leda.
VI-1 José Laércio.
VI-2 Paulo César.
VI-3 Márcia.
V-2 Maria Lina casada com Alcestes.
VI-1 Sônia Regina.
VI-2 Vera Cristina.
VI-3 João Batista.
IV-2 Astrogilda de Souza Paixão. Filha legítima de Oscar de Alvarenga Paixão e de Leovigilda de Souza Paixão. Nascida em 16-11-1907.
IV-3 Oscar de Souza Paixão – "Oscarito". Filho legítimo de Oscar de Alvarenga Paixão e de Leovigilda de Souza Paixão. Ele nasceu no dia 08-04-1909. Aprendeu a profissão de farmacêutico prático, depois tomou conta de farmácia em Presidente Soares (MG), onde se tornou independente. Casou-se com dona Idemir. Em 1975, residia em Belo Horizonte (MG).
V-1 Verônica Paixão. Formada em Filosofia em Juiz de Fora (MG), pela UFJF. Casou-se com Ferrúcio Machado. e adotou o nome: Verônica Paixão Machado. Residentes e domiciliados na Capital Mineira.
VI-1 Fernando Augusto Paixão Machado.
VI-2 Sérgio Paixão Machado. Residente em Belo Horizonte (MG).
V-1 Maria Eugênio.
V-2 Idemir.
V-3 Antônio Oscar.
V-4 Heloísa.
IV-4 Eugênio de Souza Paixão – "Geninho". Filho legítimo de Oscar de Alvarenga Paixão e de Leovigilda de Souza Paixão. Ele nasceu no dia 20-10-1910. Em tenra idade foi acometido de paralisia infantil, ficando com a perna esquerda atrofiada. Estudou no Colégio Evangélico, de Presidente Soares (MG) e depois foi para junto da mãe em Espera Feliz (MG). Ali, ajudava ao seu tio Horácio Leopoldino de Souza na casa comercial. Quando já rapaz, passou um ano em Juiz de Fora (MG), estudando no Colégio Machado Sobrinho, onde se especializou em Contabilidade. Deixando os estudos, empregou-se na firma Barbosa e Marques, em Guaçuí (ES). Ali se casou com Lilota Delorme Paraíso. Deixou a firma Barbosa e Marques e se estabeleceu como comprador de café. Tornou-se um chefe político e foi eleito prefeito municipal de Guaçuí (ES) e depois, elegeu-se deputado estadual do Estado do Espírito Santo. Sofreu um baque financeiro em Guaçuí e se transferiu para Vitória, onde se recuperou financeiramente.
V-1 Marcos Roberto.
V-2 Maria Célia.
V-3 Dênio. Falecido em acidente de automóvel.
V-4 José Eugênio. Formado em Medicina.
V-5 Maria de Fátima.
V-6 Bernadete.
IV-5 Elmira de Souza Paixão. Filha legítima de Oscar de Alvarenga Paixão e de Leovigilda de Souza Paixão. Nascida em 23-09-1912. Residiu com a mãe em Papagaio, no Município de Carangola (MG). Mudou-se para Presidente Soares (MG) e ali se casou com Manoel José da Silva.
V-1 Maria Helena.
V-2 José Roberto.
V-3 Getúlio.
V-4 Cristina.
IV-6 Maria de Souza Paixão – "Maricota". Filha legítima de Oscar de Alvarenga Paixão e de Leovigilda de Souza Paixão. Nasceu no dia 31-05-1914. Casou-se com "Dulcininho".
V-1 Yeda.
V-2 Maria.
V-3 Maria da Penha.
V-4 Geraldo.
V-5 Júlio.
IV-7 José de Souza Paixão. Filho legítimo de Oscar de Alvarenga Paixão e de Leovigilda de Souza Paixão. Nasceu em 31-08-1916. Era popularmente conhecido pela alcunha de "Zé Prego". Estudou e completou seu curso ginasial em Presidente Soares (MG). Foi para o Rio de Janeiro – então Distrito Federal – onde prestou serviço militar no Forte Copacabana, durante um ano aproximadamente, saindo reservista de primeira categoria. No Rio de Janeiro, abriu um estabelecimento comercial para compra e venda de aves e ovos, que seus agentes e amigos do interior de Minas Gerais lhe mandavam de trem, acondicionados em capoeiras e caixas apropriadas. Progrediu e instalou um grande abatedouro de aves, cabritos e porcos. Com o aumento dos negócios, construiu granjas e aviários nas proximidades do Rio de Janeiro (RJ), tornando-se um grande fornecedor desses produtos. Tempos depois – após um curso de especialização nos Estados Unidos – transformou-se num grande fornecedor de ovos e pintos de um dia ao mercado (1975). Foi casado com dona Clélia Moreira e deixou cinco filhos.
V-1 Luiz Henrique.
V-2 Paulo César.
V-3 Eliane.
V-4 Jorge.
V-5 José Maurício.
III-2 Horácio de Alvarenga Paixão. Filho legítimo de Eugênio Nogueira de Alvarenga e de Pacífica Antônia da Paixão. Nascido no ano de 1880. Farmacêutico formado, casou-se com sua prima Sinhazinha de Paula Paixão nascida na fazenda Chalé, no Rio Pardo, atual Argirita (MG), filha legítima de Francisco de Paula e Souza Filho e de Eduwiges Júlia da Paixão (29-06-186121-07-1941); neta paterna de Francisco de Paula e Souza e de Ana Isabel de São José; e materna de Antônio Júlio da Paixão e de Maria Eudóxia de Miranda.
O casal não teve nenhum filho, mas adotou um, chamado Aparício. Sinhazinha de Paula Paixão, em março de 1934, já viúva, passou a morar juntamente com sua mãe – Eduwiges Júlia da Paixão – na cidade de Carangola (MG), na residência de seu sobrinho, doutor Itamar Paixão Souza, então solteiro. E em meados de 1935, ela foi morar com o seu filho adotivo Aparício, na localidade de Celina, no Estado do Espírito Santo. Vide abaixo o item III-5 Sinhazinha de Paula Paixão, de II-11 Eduwiges Júlia da Paixão.
IV-1 Aparício. Filho adotivo de Horácio de Alvarenga Paixão e de Sinhazinha de Paula Paixão. Quando já rapaz, ficou residindo com Agenor de Paula Paixão – irmão da Sinhazinha de Paula Paixão – e passou a tomar conta da farmácia em Celina (ES). Depois montou por conta própria uma farmácia perto de Castelo (ES), onde se casou com ........... De repente ficou rico ao ser premiado na loteria federal do Natal, vendeu a farmácia e comprou uma fazenda perto de Alegre (ES) e passou a morar na cidade de Cachoeiro do Itapemirim (ES).
III-3 Eugênio de Alvarenga Paixão. Filho legítimo de Eugênio Nogueira de Alvarenga e de Pacífica Antônia da Paixão.
III-4 Maria da Paixão Alvarenga. Filha legítima de Eugênio Nogueira de Alvarenga e de Pacífica Antônia da Paixão.
III-5 Perina da Paixão Alvarenga. Filha legítima de Eugênio Nogueira de Alvarenga e de Pacífica Antônia da Paixão.
III-6 Pacífico da Paixão Alvarenga. Era também chamado de Pacífico de Alvarenga PaixãoFilho legítimo de Eugênio Nogueira de Alvarenga e de Pacífica Antônia da Paixão. Nasceu no dia 02-04-1889 e casou-se em Além Paraíba (MG), com Maria do Carmo de Azevedo Coutinho.
IV-1 Cláudio. Filho legítimo de Pacífico da Paixão Alvarenga e de Maria do Carmo de Azevedo Coutinho. Foi funcionário do antigo Banco de Crédito Real de Minas Gerais.
IV-2 Aline. Filha legítima de Pacífico da Paixão Alvarenga e de Maria do Carmo de Azevedo Coutinho. Foi funcionária da antiga Rede Mineira de Viação e Obras Públicas.
IV-3 Plínio. Filho legítimo de Pacífico da Paixão Alvarenga e de Maria do Carmo de Azevedo Coutinho. Foi funcionário do antigo Banco de Crédito Real de Minas Gerais.
IV-4 Maria Eugênia. Filha legítima de Pacífico da Paixão Alvarenga e de Maria do Carmo de Azevedo Coutinho. Casou-se com Rossini Ferrari.
IV-5 Áurea. Filhao legítima de Pacífico da Paixão Alvarenga e de Maria do Carmo de Azevedo Coutinho.
IV-6 Antônio Augusto. Filho legítimo de Pacífico da Paixão Alvarenga e de Maria do Carmo de Azevedo Coutinho. Foi funcionário da Rede Mineira de Viação e Obras Públicas.
IV-7 Carlos. Filho legítimo de Pacífico da Paixão Alvarenga e de Maria do Carmo de Azevedo Coutinho.
IV-8 Mário. Filho legítimo de Pacífico da Paixão Alvarenga e de Maria do Carmo de Azevedo Coutinho.
IV-9 Mariza. Filho legítimo de Pacífico da Paixão Alvarenga e de Maria do Carmo de Azevedo Coutinho.
IV-10 José. Filho legítimo de Pacífico da Paixão Alvarenga e de Maria do Carmo de Azevedo Coutinho.
IV-11 Maria. Gêmea com Maria de Lourdes. Filha legítima de Pacífico da Paixão Alvarenga e de Maria do Carmo de Azevedo Coutinho.
IV-12 Maria de Lourdes. Gêmea com Maria. Filha legítima de Pacífico da Paixão Alvarenga e de Maria do Carmo de Azevedo Coutinho.
IV-13 Lucas. Gêmeo com Benjamin. Filho legítimo de Pacífico da Paixão Alvarenga e de Maria do Carmo de Azevedo Coutinho.
IV-14 Benjamin. Gêmeo com Lucas. Filho legítimo de Pacífico da Paixão Alvarenga e de Maria do Carmo de Azevedo Coutinho.
III-7 Guiomar da Paixão Alvarenga. Filho legítimo de Eugênio Nogueira de Alvarenga e de Pacífica Antônia da Paixão. Casada com Catolino Vasconcellos. Tiveram uma filha.
IV-1 Faninha. Filha legítima de Catolino Vasconcellos e de Guiomar da Paixão Alvarenga. Casada com Alberto, que faleceu antes de 1976.
II-11 Eduwiges Júlia da Paixão (29-06-1861—21-07-1941). Filha legítima e caçula de Antônio Júlio da Paixão e de Maria Eudóxia Miranda. Natural de Senhor Bom Jesus do Rio Pardo, atual Argirita, Minas Gerais. Casada com o agricultor Francisco de Paula e Souza Filho (—08-07-1910), proprietário da fazenda Chalé em Senhor Bom Jesus do Rio Pardo, e que foram pais de onze filhos: Eudóxio, Júlio, Aurélio, Antônio, Sinhazinha, Ana, Francisca, Osório, Osmar, Agenor e Horácio. Francisco de Paula e Souza Filho era filho de Francisco de Paula e Souza e de Ana Isabel de São José e tinha pelo menos os seguintes irmãos: José Balbino de Souza casado com Mariana Leopoldina de Souza, fazendeiros na serra da Prata (Argirita); Manoel de Paula e Souza; Joaquim de Paula e Souza e Ana Isabel de Paula e Souza (homônima da mãe).
III-1 Eudóxio de Paula Paixão. Filho legítimo de Francisco de Paula e Souza Filho e de Eduwiges Júlia da Paixão. Nascido na Fazenda Chalé, em Argirita onde se casou com Maricas. Eudóxio estudava em Ouro Preto (MG). Com o falecimento do pai voltou para Argirita (MG), onde passou a lecionar numa escola primária. Após o casamento passou a residir em Faria Lemos (MG), e lecionou no Colégio Amarante, transferindo-se depois para a fazenda de Osório Marques, onde passou a cuidar da propriedade. Resolveu depois voltar para Argirita (MG), passando a trabalhar na antiga sede da fazenda Chalé, aonde veio a falecer. Ele era clarinetista na orquestra da família. O casal deixou dez filhos, sendo quatro homens e seis mulheres.
IV-1 Maria das Dores Paixão. Filha legítima de Eudóxio de Paula Paixão e de Maricas. Casou-se com João Pinto de Castro. Moradores em Bicas (MG).
V-1 Maria Aparecida de Castro natural de Bicas (MG) e casada com Sebastião Rezende.
VI-1 Flávio de Castro Rezende. Residente em Belo Horizonte (MG).
VI-2 Fernando José de Castro Rezende. Residente em Bicas (MG).
VI-3 Vanízia de Castro Rezende.
VI-4 Evandro de Castro.
V-2 Maria Eleatrice de Castro natural de Bicas (MG) e casada com Lauro Machado.
VI-1 Douglas de Castro Machado. Residente em Belo Horizonte (MG).
VI-2 Aloísio de Castro Machado. Residente em Belo Horizonte (MG).
VI-3 Heloísa de Castro Machado.
VI-4 Cláudia de Castro Machado.
VI-5 Marcos de Castro Machado.
V-3 Laize Paixão de Castro natural de Bicas (MG).
V-4 Vera Lúcia Paixão de Castro natural de Bicas (MG).
V-5 João Celso Paixão de Castro natural de Bicas (MG).
V-6 Sebastião Leme Paixão de Castro natural de Bicas (MG). Casado com Evangelina de Castro. Residente em Santos Dumont (MG).
VI-1 Vívian Maria.
VI-2 Rodrigo.
V-7 Lacir Paixão de Castro nascida em Bicas (MG) e casada com o engenheiro José Maria Cândido.
VI-1 Josiane.
VI-2 Homero.
VI-3 Gisele.
IV-2 Lídia de Paixão. Filha legítima de Eudóxio de Paula Paixão e de Maricas. Esteve residindo por dois anos em Juiz de Fora (MG), depois retornou a Argirita, para a companhia da mãe. Permaneceu solteira.
IV-3 Adalberto Paixão. Filho legítimo de Eudóxio de Paula Paixão e de Maricas. Casou-se com Maria.
V-1 Lúcia Helena casada com Antônio Carlos.
VI-1 Giovani.
VI-2 Geórgia.
V-2 Maria Eudóxia.
VI-1 Priscila.
V-3 Sandra Helena casada com o médico, doutor José Fernando Sales.
VI-1 Fabiano.
VI-2 Fernanda.
V-4 Neuza casada com José Eneias.
VI-1 Ana Maria.
VI-2 Marcelo.
VI-3 Juliana.
VI-4 Eneias.
VI-5 Bruno.
VI-6 Daniele.
VI-7 Adalberto.
IV-4 Francisco Paixão. Filho legítimo de Eudóxio de Paula Paixão e de Maricas. Era funcionário do IPASE, em Juiz de Fora (MG), onde faleceu em 1973. Permaneceu solteiro.
IV-5 Iná Paixão. Filha legítima de Eudóxio de Paula Paixão e de Maricas. Casou-se em Bicas (MG), com Sebastião e faleceu em Juiz de Fora (MG).
V-1 Maria Eudóxia.
V-2 Lúcio.
V-3 Lúcia.
IV-6 Imar Paixão. Filha legítima de Eudóxio de Paula Paixão e de Maricas. Casou-se em 1945 com o fazendeiro, comerciante e político, Sílvio Vitoi, nascido em 26-10-1919, no Rio Pardo, atual Argirita (MG), filho legítimo dos imigrantes italianos, Emili Vitoi e Anunciata Minicucci, procedentes de Lucca, Toscana. Sílvio Vitói foi vereador em Leopoldina (MG) representando o Distrito do Rio Pardo. Ao se emancipar Rio Pardo teve o seu nome mudado para Argirita e Sílvio Vitói foi eleito seu primeiro prefeito em 30-06-1963. Foi também reeleito para os mandatos de 1971 a 1973 e de 1983 a 1988. Morreu no dia 03-08-1995, em Argirita (MG), aos 75 anos de idade.
V-1 Sérgio casado com Sandra.
VI-1 Sérgia.
VI-2 Sandro.
VI-3 Sílvio.
VI-4 Simone.
V-2 Anunciata.
IV-7 Yolita Paixão. Filha legítima de Eudóxio de Paula Paixão e de Maricas. Casou-se com Vicente Rossi.
V-1 Janice Paixão Rossi.
V-2 Juci Paixão Rossi.
V-3 Janete Paixão Rossi casada com Misael Furtado. Residentes em Argirita (MG). Misael foi homenageado com o nome de um logradouro público em Argirita: a “Rua Misael Furtado”.
IV-8 Idimar Paixão. Filho legítimo de Eudóxio de Paula Paixão e de Maricas. Nascido no dia 06-08-1926, sexta-feira. Casou-se com Miraci Coelho.
V-1 Sílvia Coelho Paixão.
V-2 Maria da Glória Paixão.
V-3 Wanderlea Coelho Paixão. Residente em Juiz de Fora (MG).
V-4 Valéria Coelho Paixão. Residente em Juiz de Fora (MG).
V-5 Eudóxio Coelho Paixão. Residente em Barbacena (MG).
V-6 Márden Coelho Paixão.
V-7 Gilmar Coelho Paixão. Residente em Juiz de Fora (MG).
V-8 Cimar Coelho Paixão.
IV-9 Sebastião Paixão. Filho legítimo de Eudóxio de Paula Paixão e de Maricas. Casou-se com Maria Inês Pereira. Foram proprietários de um bar em Juiz de Fora (MG).
V-1 Volney Pereira Paixão. Residente em Juiz de Fora (MG).
V-2 Vounier Pereira Paixão.
V-3 Wagner Paixão.
IV-10 Liceia Paixão. Filha legítima de Eudóxio de Paula Paixão e de Maricas. Casou-se com Sebastião Tavares. Residiram em Leopoldina (MG) e depois se mudaram para a Capital Mineira.
V-1 Rosângela.
V-2 Rogério.
V-3 Roseane.
III-2 Júlio de Paula Paixão conhecido por "Sinhô". Filho legítimo de Francisco de Paula e Souza Filho e de Eduwiges Júlia da Paixão. Nascido na fazenda Chalé, no Rio Pardo, atual Argirita (MG), fazenda esta que passou a administrar após o falecimento do pai. Depois de constatar que tinha um problema cardíaco mudou-se para Carangola (MG), aonde viveu mais quarenta anos, vindo a falecer de câncer de estômago aos 76 anos de idade. Era quando jovem o pistonista da orquestra da família.
III-3 Aurélio de Paula Paixão. Filho legítimo de Francisco de Paula e Souza Filho e de Eduwiges Júlia da Paixão. Nascido na fazenda Chalé, no Rio Pardo, atual Argirita (MG). Morou em Espera Feliz (MG), onde teve uma loja comercial em sociedade com Horácio Leopoldino de Souza e depois de dois anos comprou a parte dele. Faleceu solteiro aos 78 anos de idade em Juiz de Fora (MG). Era o saxofonista da orquestra da família e prático em farmácia.
III-4 Antônio de Paula Paixão conhecido por "Tônio". Filho legítimo de Francisco de Paula e Souza Filho e de Eduwiges Júlia da Paixão. Nascido na fazenda Chalé, no Rio Pardo, atual Argirita (MG) e se casou com Alice Frossard, que adotou o nome: Alice Frossard da Paixão. Comerciante em Carangola (MG), onde era sócio do irmão Osmar de Paula Paixão. Alguns anos depois, transferiu-se para Espera Feliz (MG) como comprador de café e passando a residir num sítio de sua propriedade, próximo do então arraial. Faleceu aos 79 anos de idade. Fora saxofonista na orquestra da família e gostava de cortar cabelo dos seus sobrinhos nas horas vagas.
IV-1 Evandro Frossard da Paixão. Filho legítimo de Antônio de Paula Paixão e de Alice Frossard da Paixão. Casou-se em Manhumirim (MG), com Maria Márcia. Evandro é farmacêutico e se formou em Juiz de Fora (MG). A família reside em Manhumirim (MG). Tiveram três filhos.
V-1 Mônica. Natural de Manhumirim (MG).
V-2 Magda. Natural de Manhumirim (MG).
V-3 Márcio. Natural de Manhumirim (MG).
IV-2 Eduwiges Frossard da Paixão – a "Edu". Filha legítima de Antônio de Paula Paixão e de Alice Frossard da Paixão. Permaneceu solteira.
IV-3 Eny Frossard da Paixão. Filha legítima de Antônio de Paixão e de Alice Frossard da Paixão. Casada com Orione.
V-1 Vinícius.
V-2 Nélson.
V-3 Marcelo.
V-4 Everaldo.
V-5 Helice Fernanda.
IV-4 Ênio Frossard da Paixão. Filho legítimo de Antônio de Paula Paixão e de Alice Frossard da Paixão. Casado com Mayerly Oliveira. Ênio estudou em Juiz de Fora (MG) e também em Guarulhos (SP), num colégio de padres. Mayerly que inicialmente foi bancária tornou-se professora de inglês do Colégio Estadual de Juiz de Fora e depois a sua diretora.
V-1 Carlos Henrique.
V-2 Lucienne.
IV-5 Eumano Frossard da Paixão. Filho legítimo de Antônio de Paula Paixão e de Alice Frossard da Paixão. Casou em Divisa (ES), com dona Hilda. Residentes em Vila Velha (ES).
V-1 Ana Alice. Ela se casou com .......... Silveira e adotou o nome: Ana Alice Paixão da Silveira. Residentes em Vila Velha (ES).
V-2 Eumano.
V-3 Antônio Júlio.
IV-5 Edimo Frossard da Paixão. Filho legítimo de Antônio de Paula Paixão e de Alice Frossard da Paixão. Ele foi funcionário da Aeronáutica, escritor e poeta. Publicou os romances: "A Santa de meu vale", "E os canhões não troam mais"; e também o livro de poesias: "Uma lua nasceu". Permaneceu solteiro.
III-5 Sinhazinha de Paula Paixão. Filha legítima de Francisco de Paula e Souza Filho e de Eduwiges Júlia da Paixão. Casada com o farmacêutico Horácio de Alvarenga Paixão nascido em 1880 na fazenda Chalé, no Rio Pardo, atual Argirita (MG) e falecido antes de 1934; filho legítimo de Eugênio Nogueira de Alvarenga e de Pacífica Antônia da Paixão (03-10-18591913); e neto materno de Antônio Júlio da Paixão e de Maria Eudóxia de Miranda.
Sinhazinha ao ficar viúva morou um ano e três meses em Carangola (MG) e depois foi morar com o filho adotivo Aparício, em Celina (ES). Vide acima o item III-2 Horácio de Alvarenga Paixão, de II-10 Pacífica Antônia da Paixão.
IV-1 Aparício. Filho adotivo de Horácio de Alvarenga Paixão e de Sinhazinha de Paula Paixão. Casado em Castelo (ES) com ........... Ele foi boticário, comerciante e fazendeiro no Estado do Espírito Santo. Proprietário de uma fazenda próximo de Alegre e residente em Cachoeiro do Itapemirim (acima citado)
III-6 Ana de Paula Paixão. Filha legítima de Francisco de Paula e Souza Filho e de Eduwiges Júlia da Paixão. Nascida no ano de 1888 na fazenda Chalé, no Rio Pardo, atual Argirita (MG) e casou-se no ano de 1911 em Carangola (MG), com o seu primo e conterrâneo aí também residente, Altivo Leopoldino de Souza e adotou o nome de Ana Paixão Souza. Ele nascido em 18-01-1880, na serra da Prata e farmacêutico formado em 1905 pela Faculdade de Farmácia de Ouro Preto (MG).
Altivo faleceu no dia 26-11-1943, em Carangola (MG), aos 63 anos de idade; e Ana Paixão Souza no dia 06-12-1954, aos 66. Ambos estão sepultados em Carangola (MG). Tiveram dez filhos, sendo seis homens e quatro mulheres.
IV-1 Itamar Paixão Souza. Filho legítimo de Altivo Leopoldino de Souza e de Ana de Paula Paixão (Ana Paixão Souza). Médico, nascido em 16-04-1913, em Carangola (MG). Começou o seu curso de Medicina em Belo Horizonte e o terminou no Rio de Janeiro em 1933. Instalou seu consultório médico em Carangola (MG), onde se casou pela primeira vez no dia 01-05-1935, com sua prima Leny Lopes de Souza, que manteve o mesmo nome de solteira.
Ascendência da primeira esposa: [1] Leny Lopes de Souza (11-06-1916—23-02-1939, filha legítima do farmacêutico [2] Astolfo Leopoldino de Souza falecido em Juiz de Fora (MG) em 31-12-1927, e de [3] Edelvira Lopes nascida em 03-10-1876, na fazenda Barra Mansa, em Chiador (MG) e falecida por volta de 1965 em Juiz de Fora (MG); neta paterna de [4] José Balbino de Souza e de [5] Mariana Leopoldina de Souza, fazendeiros na serra da Prata, no Rio Pardo, atual Argirita (MG); neta materna de [6] José de Oliveira Lopes nascido no dia 24-03-1838, em Portugal e falecido em 27-08-1923, na fazenda Barra Mansa, em Chiador (MG), e de [7] Rita Firmina Lopes batizada no dia 30-01-1859, em Leopoldina (MG) e falecida em Chiador (MG), no dia 17-09-1896; e por José Balbino de Souza, bisneta de [8] Francisco de Paula e Souza e de [9] Ana Isabel de São José, estabelecidos no Rio Pardo, atual Argirita (MG).
A Leny Lopes de Souza era irmã de José Lopes de Souza (22-03-191201-08-1967), farmacêutico que foi proprietário da Farmácia Luce na Rua Halfeld e professor de Farmacologia em Juiz de Fora (MG).
No mês de agosto de 1937 o doutor Itamar Paixão Souza se transferiu para Juiz de Fora (MG).
Leny Lopes de Souza faleceu em sua residência em Juiz de Fora, com apenas 22 anos de idade e 3 anos de casada. Seu corpo jaz sepultado no Cemitério Municipal de Juiz de Fora. Eles tiveram um casal de filhos.
V-1 Marny Lopes de Souza. Nascida em Carangola (MG), em 22-05-1936 e falecida em Juiz de Fora (MG), em 28-07-1954, aos 18 anos de idade. Seu corpo jaz sepultado no Cemitério Municipal de Juiz de Fora (MG).
V-2 Flávio Lopes de Souza. Natural de Juiz de Fora (MG), formado em Odontologia pela Universidade Federal de Juiz de Fora em 1961. Casou-se em Juiz de Fora com a professora normalista Maria Carolina Rocha, filha de Jerônimo Rocha. O casal residia em Juiz de Fora, mudando-se depois para Lavras (MG).
VI-1 Marcelo Rocha de Souza. Natural de Juiz de Fora (MG), onde reside.
VI-2 Itamar Rocha de Souza. Natural de Juiz de Fora (MG). Cirurgião-dentista estabelecido em Lavras (MG).
VI-3 Cláudio Rocha de Souza. Natural de Juiz de Fora (MG). Advogado estabelecido em Lavras (MG).
IV-1 Itamar Paixão Souza. Filho legítimo de Altivo Leopoldino de Souza e de Ana de Paula Paixão (Ana Paixão Souza). Casou-se em segundas núpcias com Yá dos Reis Villela, no dia 29-04-1944, em Juiz de Fora (MG).
Ascendencia da esposa: [1] Yá dos Reis Villela, natural de Além Paraíba (MG), filha legítima do fazendeiro [2] Álvaro dos Reis Villela falecido no dia 03-12-1930, em Além Paraíba (MG), e de [3] Francisca Cortes Villela – "Chiquitita" (Francisca Villela Cortes quando solteira) nascida por volta de 1890 e falecida em 21-06-1955, em Juiz de Fora (MG), que foram proprietários das fazendas Três Barras, Palmital e Destino, em Além Paraíba (MG); neta paterna do fazendeiro [4] Francisco de Andrade Villela batizado em 22-06-1829, viúvo de Rita de Andrade Penha, e da mulher do seu segundo casamento realizado em 11-01-1875, [5] Ausenda de Andrade Nunes, batizada no dia 10-06-1858, em São Vicente Ferrer, atual São Vicente de Minas (MG) e que jaz sepultada no Cemitério Municipal de Barra Mansa (RJ); neta materna do fazendeiro [6] Domingos de Andrade Villela, viúvo da primeira mulher Maria José Cardoso, falecido em 02-12-1912 e que jaz sepultado no Cemitério do Santíssimo Sacramento, em Além Paraíba (MG), e de sua segunda mulher [7] Ana Augusta Teixeira Cortes Villela (17-07-1868—25-09-1937), natural de Madre de Deus do Angu, atual Angustura, Município de Além Paraíba (MG) e falecida no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG), e que jaz sepultada ao lado do marido. Por Francisco de Andrade Villela e Domingos de Andrade Villela, a Yá dos Reis Villela era bisneta do fazendeiro [8 e 12] José Villela dos Reis, conhecido popularmente por "José Villela do Espraiado", batizado em 25-01-1797, na capela do Favacho, em São Vicente Ferrer, atual São Vicente de Minas (MG), e de [9 e 13] Francisca Paula de Andrade (Francisca Paula de Jesus quando solteira) nascida por volta de 1809 e casada em 30-06-1824, em Carrancas (MG); por Ausenda de Andrade Nunes, era bisneta de [10] Tomás Batista Correia Nunes batizado em 30-07-1822 e de [11] Rita Guilhermina de Andrade; por Ana Augusta Teixeira Cortes Villela, era bisneta de [14] Antônio Augusto Justiniano de Figueiredo Cortes batizado em 20-09-1840, em Madre de Deus do Angu, atua Angustura, Município de Além Paraíba (MG), e de [15] Ana Brígida Teixeira. Por José Villela dos Reis, a Yá dos Reis Villela era trineta de [16 e 24] Francisco Tomás Villela nascido em 23-12-1769, em Serranos (MG), e de [17 e 25] Joaquina Tomásia dos Reis, a primeira esposa de seus três casamentos (as outras duas foram: Luísa Cândida da Silva – a 2ª e Maria Teresa de Jesus – a 3ª); por Francisca Paula de Andrade, era trineta do alferes [18 e 26] Francisco José de Andrade e Mello, natural de Lavras (MG) e fundador de São Vicente Ferrer, atual São Vicente de Minas (MG), e que era o manda-chuva do lugar, e de sua primeira mulher [19 e 27] Ana Rosa de Jesus, também chamada de Ana Rosa Ludovina de Paiva, casados em 08-06-1806 (a segunda mulher se chamava Cândida Umbelina de Souza); por Tomás Batista Correia Nunes era trineta de [20] Francisco Correia Nunes, natural de Portugal, e de [21] Camila Leopoldina de Paiva batizada em 10-04-1800; por Rita Guilhermina de Andrade, era trineta de [22] Zeferino José dos Santos, também chamado de Zeferino de Andrade Coelho, batizado em 20-10-1799, capitão, dono da fazenda da Glória em Belmiro Braga (MG) e fundador da fábrica "Quinet Têxtil Limitada", no Município de Juiz de Fora (MG), e de [23] Matilde de Andrade Nunes, também chamada de Matilde Cândida de Jesus, que fora batizada em 04-07-1800, casamento este que deu início à família Andrade Santos, em Minas Gerais; por Antônio Augusto Justiniano de Figueiredo Cortes, era trineta do fazendeiro [28] Joaquim Justiniano de Figueiredo Cortes falecido no dia 22-09-1851, em Madre de Deus do Angu, atual Angustura, Município de Além Paraíba (MG), e de [29] Ana Inácia.
V-3 Álvaro José Villela de Souza. Engenheiro casado com Marilea de Souza.
VI-1 Fabiana.
V-4 Elizabeth Villela de Souza. É normalista pelo antigo Colégio Stella Matutina, de Juiz de Fora (MG). Casou-se com Rudá Magalhães Orsini de Castro, filho legítimo do advogado, doutor Moacir Orsini de Castro e da advogada, doutora Maria Augusta Magalhães de Castro, que foram donos de um colégio particular na cidade do Rio de Janeiro. O casal reside em Campinas (SP).
V-5 Virgínia Villela de Souza. Assistente Social casada com o engenheiro Sérgio Ibraim Bechara, filho legítimo do doutor Michel Bechara e de Elza Salomão Bechara; neto paterno de Nacib Bechara e de Regina Salomão, que foram comerciantes em Juiz de Fora (MG).
VI-1 Guilherme de Souza Bechara. Residente em Belo Horizonte (MG).
VI-2 Laura de Souza Bechara. Residente em Juiz de Fora (MG).
V-6 Eliana Villela de Souza. Psicóloga casada com José Luiz de Souza Lima, filho legítimo de José de Souza Lima e de Maria Luiza de Souza Lima.
IV-2 Osmar Paixão Souza. Filho legítimo de Altivo Leopoldino de Souza e de Ana de Paula Paixão (Ana Paixão Souza). Ele nasceu no dia 26-08-1914, em Carangola (MG) e se casou em Manhumirim (MG), com Ignez Butters Paixão de Souza. Fazendeiro, foi proprietário da fazenda Letieri, perto de Espera Feliz (MG), onde residiu. Osmar Paixão Souza faleceu no dia 03-05-2004, em Espera Feliz, aos 89 anos, 8 meses e 7 dias de idade.
V-1 Flávio Roberto Butters Paixão Sousa. Advogado natural de Espera Feliz (MG) onde é residente e domiciliado.
V-2 Altivo José Butters Paixão Sousa. Natural de Espera Feliz (MG) e residente em Niterói (RJ).
IV-3 José Paixão Souza – "Deca". Filho legítimo de Altivo Leopoldino de Souza e de Ana de Paula Paixão (Ana Paixão Souza). Ele nascido no ano de 1918, em Carangola (MG). Advogado formado em Belo Horizonte e casado no Bairro da Tijuca na cidade do Rio de Janeiro, com Sílvia Aguiar. faleceu no dia 28-07-1946, às 14 horas, em Guaçuí (ES), de enfarte do miocárdio e jaz sepultado no Cemitério Municipal de Carangola (MG). O casal deixou duas filhas: Regina e Lúcia.
Viúva, Sílvia Aguiar casou-se pela segunda vez, com Nélson Válter Pinto e teve os filhos: Cláudio e Cristina.
V-1 Regina Maria Aguiar de Souza. Casada com o doutor Aloysio João Fellet. Ele nascido em Juiz de Fora (MG), filho legítimo do médico, farmacêutico e fotógrafo artístico, doutor Hamlet Fellet nascido em 1903 e falecido em 1976 e de Iolanda Pacelli Fellet, professora do Conservatório Estadual de Música; neto paterno de João Batista Fellet e de Carlota Marchesini Fellet. doutor Aloysio João Fellet é médico reumatologista, professor de Reumatologia da Universidade Federal de Juiz de Fora, chefe da Fisiotrel – Instituto de Fisioterapia Clínica e Reabilitação Limitada, presidente do Rotary Club Sul (1975-1979) e também laureado fotógrafo artístico. Reside em Juiz de Fora (MG).
VI-1 Sylvia Regina de Souza Fellet. Casada com Luiz Fernando Barbosa e residente em Juiz de Fora (MG).
VI-2 Márcia Maria de Souza Fellet. Divorciada e residente em Juiz de Fora (MG).
VI-3 Ângela de Souza Fellet. Ela é casada com Carlos Alberto da Cunha Afonso.
VII-1 Carlos Alberto da Cunha Afonso Júnior.
VII-2 Aloysio Fellet da Cunha Afonso. Médico oftalmologista natural de Juiz de Fora (MG).
VII-3 Isabella Fellet da Cunha Afonso. Natural de Juiz de Fora (MG). É formada em Direito.
VII-4 Victor Fellet da Cunha Afonso. Natural de Juiz de Fora (MG).
VI-4 Ana Lúcia de Souza Fellet. Ela é casada com o engenheiro agrônomo Odilon de Rezende Barbosa Filho.
VII-1 Gabriela Fellet Barbosa.
VII-2 Aloysio João Fellet Neto.
VII-3 Odilon de Rezende Barbosa Neto. Falecido,
VI-5 Cristiane de Souza Fellet.
VI-6 Maria Regina de Souza Fellet. Casada na família Delmonte e separada. Residente em Juiz de Fora (MG).
VII-1 João Cláudio Fellet.
V-2 Lúcia Aguiar de Souza. Casada com o engenheiro João Pinheiro Gomes.
VI-1 Humberto.
VI-2 Luciano.
VI-3 Ana Cláudia.
IV-4 Odila Paixão Souza. Filha legítima de Altivo Leopoldino de Souza e de Ana de Paula Paixão (Ana Paixão Souza). Natural de Carangola (MG). Professora casada em Juiz de Fora (MG) com o comerciante Célio Abdo. Residentes e domiciliados em Carangola (MG).
V-1 Maria Antonieta de Souza Abdo natural de Carangola (MG).
V-2 Ana Lúcia de Souza Abdo nascida e residente em Carangola (MG).
IV-5 Francisco Paixão de Souza conhecido por "Chiquito" nos meios familiares. Filho legítimo de Altivo Leopoldino de Souza e de Ana de Paula Paixão (Ana Paixão Souza). Natural de Carangola (MG), cirurgião-dentista formado pela Escola de Odontologia de Juiz de Fora (MG) e estabelecido em Carangola. Casado no Município de Barra do Piraí (RJ), com Celly Neyde Gomes. Ele faleceu em Carangola no dia 17-09-2005. 
V-1 Ana Suely Gomes de Souza. Normalista, nascida em Carangola (MG).
V-2 Carlos Eduardo Gomes de Souza. Natural de Carangola (MG).
IV-6 Inamar Paixão Souza. Filha legítima de Altivo Leopoldino de Souza e de Ana de Paula Paixão (Ana Paixão Souza). Ela é natural de Carangola (MG). E se casou com Lair Siviero e adotou o nome: Inamar Souza Siviero. Ele foi comerciante em Coronel Pacheco (MG).
V-1 Paulo Roberto Souza Siviero. Economista residente e domiciliado em Ipatinga (MG).
V-2 Marcos Souza Siviero. Bioquímico casado com Adélia. Residentes em Barra do Piraí (RJ).
VI-1 Marcela.
V-3 Ricardo Souza Siviero. Engenheiro, residente e domiciliado em Ipatinga (MG).
V-4 Maria Aparecida Souza Siviero.
V-5 José Eduardo Souza Siviero.
V-6 Alexandre Souza Siviero.
IV-7 Maria Eudóxia Paixão Souza. Filha legítima de Altivo Leopoldino de Souza e de Ana de Paula Paixão (Ana Paixão Souza). Natural de Carangola (MG), formada em Contabilidade em Juiz de Fora e casada com o cirurgião-dentista Renato Bravo. Residentes na cidade do Rio de Janeiro, onde possuíam nas imediações uma granja e se dedicavam também à criação de aves.
V-1 Maria Inês Souza Bravo. Diplomou-se como assistente social e foi professora universitária na cidade do Rio de Janeiro.
IV-8 Mílton Paixão Souza. Filho legítimo de Altivo Leopoldino de Souza e de Ana de Paula Paixão (Ana Paixão Souza). Natural de Carangola (MG). Solteiro e residente em Juiz de Fora (MG).
IV-9 Vail Paixão Souza. Filho legítimo de Altivo Leopoldino de Souza e de Ana de Paula Paixão (Ana Paixão Souza). Médico e professor universitário, natural de Carangola (MG). Casado em Juiz de Fora (MG), com Neyde Lovisi, que adotou o nome: Neyde Lovisi Paixão Souza.
V-1 Flávia.
IV-10 Ebe Paixão Souza. Filha legítima de Altivo Leopoldino de Souza e de Ana de Paula Paixão (Ana Paixão Souza). Nascida em Carangola (MG), onde completou o curso de Normalista em 1955. Casou-se em Juiz de Fora (MG) com Bolivar Andrade.
V-1 Hélio José. Natural de Juiz de Fora (MG).
V-2 Itamar. Natural de Juiz de Fora (MG).
V-3 Urbano. Natural de Juiz de Fora (MG).
III-7 Francisca de Paula Paixão. Filha legítima de Francisco de Paula e Souza Filho e de Eduwiges Júlia da Paixão. Nascida na Fazenda Chalé, no Rio Pardo, atual Argirita (MG). Era chamada de "Chiquitinha" pelos familiares. Foi para Carangola (MG), em companhia da irmã Ana Paixão Souza. E lá se casou no ano de 1916 com Osório Marques e adotou o nome: Francisca Paixão Marques.
O Osório Marques foi inicialmente comprador de café para a firma Barbosa & Marques em Carangola; e depois de casado foi agricultor e grande comprador de café, que beneficiava, selecionava e revendia por atacado nas cidades do Rio de Janeiro e de Vitória. Eles moraram primeiramente na fazenda Santa Maria, em Papagaio, no Município de Carangola e depois na fazenda do Emboque, situada bem próxima desta mesma Cidade. Depois de alguns anos eles fixaram residência em Carangola. Por último transferiram-se para Guaçuí (ES), onde centralizou o beneficiamento de café na região.
IV-1 Wilson Marques. Filho legítimo de Osório Marques e de Francisca de Paula Paixão (Francisca Paixão Marques). Formado em Direito em Belo Horizonte e funcionário da firma Barbosa & Marques em Guaçuí (ES). Casado com Maria Ferraz.
V-1 Sônia Regina Ferraz Marques casada com o engenheiro Sérvulo Túlio.
V-2 Celso Luiz Ferraz Marques casado com dona Margareth. Residentes em Vitória (ES).
IV-2 Maria José Marques. Filha legítima de Osório Marques e de Francisca de Paula Paixão (Francisca Paixão Marques). Casada com Wilson Coelho, que faleceu em 1974.
IV-3 Yolita Paixão Marques. Filha legítima de Osório Marques e de Francisca de Paula Paixão (Francisca Paixão Marques). Casada com João de Oliveira Castro nascido em Tombos (MG), filho legítimo de Rodolfo da Silva Castro e Maria Clementina de Oliveira Castro. Casal residente em Guaçuí (ES).
V-1 Maria Helena Marques Castro. Solteira.
V-2 Ieda Lucia Marques Castro. Ela se casou com Albucacis Moreira, já falecido.
VI-1 Dorcelino Osório. Solteiro.
VI-2 Silvina Marques Moreira. Casou-se com Renato Mendonça e adotou o nome: Silvina Marques Moreira Mendonça.
VII-1 Heittor.
VII-2 Eduarda.
V-3 Sergio Augusto Marques Castro. Ele se casou com Zélia Maria Sanglard.
VI-1 Luiz Gustavo. Ele se casou com Ludmila Albani.
VII-1 Diego .
VI-2 Sergio Augusto Valentim Castro. Casado com Myrielen.
V-4 Heloisa Maria Marques Castro. Solteira.
V-5 Maribel Francisca Marques Castro. Solteira.
V-6 Claudia Maria Marques Castro. Solteira.
V-7 Carlos Henrique Marques Castro. Solteiro.
IV-4 Osório Marques Filho. Filho legítimo de Osório Marques e de Francisca de Paula Paixão (Francisca Paixão Marques). Advogado, casado com dona Helita. Residentes em Guaçuí (ES). O Doutor Osório Marques Filho faleceu aí no dia 23-05-2014.
V-1 Miriam.
V-2 Marcly.
V-3 Marta.
IV-5 Nilza Marques. Filha legítima de Osório Marques e de Francisca de Paula Paixão (Francisca Paixão Marques). Casada com Wálter Thomé. Residentes em Guaçuí (ES).
V-1 Luiz Eduardo Marques.
V-2 Carlos Augusto Marques.
V-3 Vanilda Marques.
V-4 Maria de Lourdes Marques. Residente em Guaçuí (ES).
IV-6 Aloísio Marques. Filho legítimo de Osório Marques e de Francisca de Paula Paixão (Francisca Paixão Marques).
IV-7 Beatriz Marques. Filha legítima de Osório Marques e de Francisca de Paula Paixão (Francisca Paixão Marques). Casada com Salvador.
V-1 Rosane.
V-2 Rosário.
V-3 Ramon.
III-8 Osório de Paula Paixão. Filho legítimo de Francisco de Paula e Souza Filho e de Eduwiges Júlia da Paixão. Nascido em 26-05-1892 na sede da fazenda Chalé, no Rio Pardo, atual Argirita (MG). Era popularmente conhecido por "Budego". Casado com Graziela Siqueira Paixão (Graziela Barbosa de Siqueira quando solteira) nascida em 20-10-1898 na sede da fazenda Córrego Vermelho, em São Domingos, hoje Distrito pertencente ao Município de Santo Antônio do Aventureiro (MG).
Osório de Paula Paixão faleceu em 29-02-1968, em Bicas (MG) aos 75 anos, 9 meses e 3 dias de idade, após 51 anos e 18 dias de casado; e Graziela Siqueira Paixão faleceu em Juiz de Fora (MG) no dia 19-07-1985, aos 86 anos, 8 meses e 29 dias de idade. Foram agricultores e residentes em Bicas (MG). Sem geração.
Ascendentes da esposa: [1] Graziela Siqueira Paixão era filha legítima de [2] João Alexandre de Siqueira nascido no dia 24-08-1857, na Freguesia de Calheiros, em Ponte de Lima, Portugal, e falecido em 19-06-1944, em São Domingos; e de [3] Flausina Barbosa de Siqueira (Francisca Barbosa de Miranda quando solteira, nascida em 31-12-1861 em Piacatuba, Município de Leopoldina (MG) e falecida em 01-03-1939, em São Domingos, casada em 11-02-1882, na igreja de Santo Antônio, em Tebas, Município de Leopoldina (MG), e que foram proprietários da fazenda Córrego Vermelho, em São Domingos. Era neta paterna dos portugueses, [4] Alexandre Joaquim Antônio Correia e [5] Maria Rosa de Cerqueira; e materna de [6] Francisco José Barbosa de Miranda e de [7] Maria Júlia de Oliveira, fazendeiros em Piacatuba, Município de Leopoldina (MG). Por Alexandre Joaquim Antônio Correia, a Graziela Siqueira Paixão era bisneta de [8] Antônio José Alves e de [9] Maria Joaquina, ambos portugueses; e por Francisco José Barbosa de Miranda, era bisneta de [10] Francisco José de Miranda.
III-9 Osmar de Paula Paixão. Filho legítimo de Francisco de Paula e Souza Filho e de Eduwiges Júlia da Paixão. Nascido na sede da fazenda Chalé, no Rio Pardo, atual Argirita (MG), onde se casou com Ascendina Castro, que adotou o nome de Ascendina Castro Paixão. Ele esteve trabalhando em Carangola (MG), como sócio de seu irmão Antônio de Paula Paixão – o "Tônio", mas, logo depois retornou ao Rio Pardo (Argirita). Osmar de Paula Paixão faleceu no ano de 1974, em Belo Horizonte (MG).
IV-1 Hélio de Castro Paixão. Filho legítimo de Osmar de Paula Paixão e de Ascendina Castro Paixão. Casado com Glorinha.
IV-2 Haroldo de Castro Paixão. Filho legítimo de Osmar de Paula Paixão e de Ascendina Castro Paixão. Casou-se em Belo Horizonte (MG), com Cleita Soares de Oliveira.
IV-3 Dirce de Castro Paixão. Filha legítima de Osmar de Paula Paixão e de Ascendina Castro Paixão.
IV-4 Stella de Castro Paixão. Filha legítima de Osmar de Paula Paixão e de Ascendina Castro Paixão. Casada com Lacy.
IV-5 Renê de Castro Paixão. Filho legítimo de Osmar de Paula Paixão e de Ascendina Castro Paixão. Casou-se em Belo Horizonte (MG), com Maria Auxiliadora Diniz.e adotou o nome: Maria Auxiliadora Diniz Paixão. Residentes em Belo Horizonte (MG).
V-1 Ânderson Diniz Paixão. Natural de Belo Horizonte (MG).
V-2 Éverson Diniz Paixão. Natural de Belo Horizonte (MG).
IV-6 Lecy de Castro Paixão. Filha legítima de Osmar de Paula Paixão e de Ascendina Castro Paixão. Casou-se em Belo Horizonte (MG), com Ezequiel Pereira Morim e adotou o nome: Lecy Paixão Morim. Residentes na Capital Mineira.
V-1 Jane Paixão Morim. Natural de Belo Horizonte (MG), onde se casou com Fernando Luiz Ayres de Lima.
V-2 Ezequiel Paixão Morim. Natural de Belo Horizonte (MG).
IV-7 Marta Maria Castro Paixão. Filha legítima de Osmar de Paula Paixão e de Ascendina Castro Paixão. Residente em Belo Horizonte (MG).
III-10 Agenor de Paula Paixão. Filho legítimo de Francisco de Paula e Souza Filho e de Eduwiges Júlia da Paixão. Nascido na sede da fazenda Chalé, no Rio Pardo, atual Argirita (MG). Casado com Elisa Almeida. que adotou o nome de Elisa Almeida Paixão.
IV-1 Clóvis Almeida Paixão. Filho legítimo de Agenor de Paula Paixão e de Elisa Almeida Paixão. Médico, natural de Celina (ES), casado com Neiza. Residentes e domiciliados em Araras (SP).
V-1 Roberto Fábio. Natural de Mandaguari (PR).
V-2 Maria Cristina. Natural de Mandaguari (PR).
V-3 Vânia.
IV-2 Clarice Almeida Paixão. Filha legítima de Agenor de Paula Paixão e de Elisa Almeida Paixão. Natural de Celina (ES) e casada com o advogado, doutor ....... Roque. Seu nome de casada é Clarice Paixão Roque. O casal residiu inicialmente no Estado do Paraná e depois mudou-se para Vitória (ES). Clarice reside hoje em Guarapari (ES).
V-1 Lúcia Helena Paixão Roque. Casou-se com Valdomiro Souza Freitas e adotou o nome: Lúcia Helena Paixão Roque Freitas. Residentes em Vitória (ES).
Valdomiro Souza Freitas faleceu em Ji-Paraná (RO).
VI-1 Regina Paula de Souza Freitas.
VI-2 Jeana Carla de Souza Freitas.
VI-3 Stella Maris de Souza Freitas.
V-2 Daniel Paixão Roque.
V-3 Evaldo Paixão Roque. Advogado e promotor de Justiça aposentado. Residente em Vitória (ES). Falecido no dia 16-11-2007.
III-11 Horácio de Paula Paixão. Filho legítimo de Francisco de Paula e Souza Filho e de Eduwiges Júlia da Paixão. Nascido na sede da fazenda Chalé, no Rio Pardo, atual Argirita (MG). Foi o violonista na orquestra da família. Trabalhou com o cunhado Altivo Leopoldino de Souza na fazenda Santa Maria, em Papagaio, no Município de Carangola (MG), depois se mudou para Guaçuí (ES), passando a trabalhar com Osório Marques, também cunhado. Em Guaçuí ele se casou com .........., deixando pelo menos seis filhos.
IV-1 Odilon.
IV-2 Osmar.
IV-3 Oswaldo.
IV-4 Othon.
IV-5 Francisco.
IV-6 Anita.




Membros da família ainda desentroncados:

Casilda Paixão Rofino que faleceu em Juiz de Fora (MG), no dia 21-08-2015, aos 90 anos de idade. O sepultamento do corpo foi no Cemitério Municipal de Juiz de Fora.

Hormy Paixão que se casou com Cesário Brandi – "Lalinho", e adotou o nome de Hormy Paixão Brandi. Ele natural de Juiz de Fora (MG), nascido em 1900, filho legítimo de Francisco Bernardino Brandi e de dona Caetana Mancini Brandi. Foi industrial do ramo de tecidos de malha e barbantes – "Malharia Liberal Brandi, Duarte e Companhia Limitada". Futebolista do Sport Club Juiz de Fora e do Tupi Futebol Clube.





Fontes e Bibliografias:
Albuquerque, Pedro Wilson Carrano - "Encontro com os Ancestrais", Pedro, 930 páginas, Brasília (DF), 1999.
Bastos, Wilson de Lima − "Francisco Baptista de Oliveira um pioneiro"; 204 páginas, Edições Paraibuna, Juiz de Fora (MG), 1967.
Brotero, Doutor Frederico de Barros "A Família Monteiro de Barros", 1047 páginas, São Paulo (SP), 1951.
• Cadastro Nacional de Falecidos − CNF Brasil.
Cartório de Registro Civil de Estrela Dalva, Comarca de Pirapetinga, Estado de Minas Gerais, Brasil.
Cartório de Registro Civil e Notas de Volta Grande, Comarca de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais, Brasil.
Cartório do Primeiro Subdistrito de Belo Horizonte, Estado de Minas Gerais, Brasil.
Cartório do Segundo Subdistrito de Belo Horizonte, Estado de Minas Gerais, Brasil.
Cartório do Terceiro Subdistrito de Belo Horizonte, Estado de Minas Gerais, Brasil.
Centro de História da FamíliaFamilySearch.
Dados familiares gentilmente fornecidos pelo ilustre advogado, Doutor Bráulio Maciel Rocha, residente no Rio de Janeiro (RJ), remetidos via e-mail nos dias 7 e 8 de dezembro de 2014.
Diário Oficial da União de 02-01-1962, página 7.
• Diccionario Aristocratico - parte 1, de Augusto Romano Sanches de Baena, apresentado por Carlos Eduardo de Almeida Barata e Regina Cascão, do Rio de Janeiro (RJ) em 06-04-2002, pela lista de genealogia "Gen-Minas" <Gen-Minas@yahoogrupos.com.br> Citado na Letra A - Nº 46. Antonio Francisco Leal: "Médico honorário da Real Câmara. Médico effectivo d'ella, por Alvará de 18 de Agosto de 1818. Livro 45.º fol. 80 verso."
Fonseca, Doutor Dulcídio Monteiro da "A Família Vilela", 155 páginas, Edição do Autor, Juiz de Fora, Estado de Minas Gerais, 1959.
Guimarães, Cid "Ribeiro do Valle" − Publicado na Revista da ASBRAP Associação Brasileira de Pesquisadores de História e Genealogia, São Paulo (SP) − Número 4, ano de 1997. Citações.
Guimarães, Doutor José (Cambuquira, 05-05-1909Ouro Fino, 01-07-1989) "As Três Ilhoas" Obra póstuma em 4 volumes: volume 1 com 500 páginas; volume 2 parte 1 com 726 páginas; Volume 2 parte 2 com 528 páginas; e volume 3 com 158 páginas; digitação e diagramação de José Fernando Honorato, Ouro Fino (MG); impressão: Reprox - Artes Gráficas - São Paulo (SP), 1990. Citações.
• Informações gentilmente fornecidas pela senhora Cimar Coelho Paixão, em 11-07-2016, referentes à geração do senhor Eudóxio de Paula Paixão.
Informações gentilmente fornecidas pelo senhor Leandro Teles Rochaem 05-04-2012, 22-04-2017, 25-04-2017, 16-07-2017, 15-10-2017 e 21-10-2017, referentes aos ancestrais e descendentes do senhor Tibúrcio Antônio da Paixão.
Informações gentilmente fornecidas pelo senhor Lupércio Antônio Alves Paixãoem 11-08-2011, referentes à senhora Georgina Paixão Godoy − "Tita Paixão", segunda esposa do senhor José Venâncio Augusto de Godoy.
Informações gentilmente fornecidas pelo senhor Rossi Sanglard Rossi, de Vitória (ES), em 24-08-2012, referentes à geração do senhor Ophir de Oliveira Costa e de dona Eduwiges Paixão.
• Informações gentilmente fornecidas por Heloísa Maria Marques Castro, de Guarapari (ES), nos dias 19 e 21-02-2015.
• Informações gentilmente fornecidas por Jéssica Amanda Gonçalves da Silva da Paixão, no dia 05-01-2015.
Internet, web - Arquivo Público do Estado do Espírito Santo. "Recenseamento das Propriedades Ruraes do Estado do Espírito Santo", datado de 01-09-1920: endereço visitado em 02-09-2010: Rio Pardo (Iúna). http://www.ape.es.gov.br/pdf/
Internet, web - Atos Oficiais Publicados em 06-09-2011, pela Prefeitura Municipal de Vitória, Estado do Espírito Santo, Brasil.
 Internet, Web. Cepesle News - Revista Eletrônica de História, Genealogia e Afins: Barão de Caldas. Citações. (http://cepesle-news.blogspot.com.br/2008/04/baro-de-caidas.html ). Endereço visitado em 17-07-2017.
• Internet - web: CNF Brasil − Cadastro Nacional de Falecidos. Endereço da página (2015): https://www.falecidosnobrasil.org.br/?pgs_path=main/resultado 
Internet - web: Dados dos arquivos da senhora Eliana Brandão, da cidade do Rio de Janeiro (RJ), divulgados por ela na lista de genealogia "Gen-Minas" <Gen-Minas@yahoogrupos.com.br> no Domingo, 26 de abril de 2009 às 14:27 horas - Título da mensagem: História dos Carneiros - parte 1.
Internet, web - Electril - Revista do Radioamador - Guia Electril dos Radioamadores do Estado de Minas Gerais. Endereço: http://www.electril.com/electril/vguia/mg.htm
 Internet, web - Jornal "A Federação" de Porto Alegre, Estado do Rio Grande do Sul, de sexta-feira, 23 de agosto de 1907. Segunda parte: Registro Mortuário.
(http://memoria.bn.br/pdf/388653/per388653_1907_00199.pdf ). Endereço visitado em 18-07-2017.
Livro "Ruas da CidadeJuiz de Fora", 272 páginas, Divisão de Patrimônio Cultural da FunalfaFunalfa Edições, Rona Editora, Juiz de Fora, Minas Gerais, mês de junho de 2004. Páginas 31 e 79.
Ortiz, José Bernardo − "Velhos TroncosTomo III", 3ª Edição revista e ampliada, 388 páginas, Taubaté, Estado de São Paulo, 1996. Citações nas páginas 205 a 236.
Pereira, Mauro de Almeida - "Os Almeidas, os Britos e os Netos em Leopoldina - MG", 124 páginas, Imprensa Oficial de Minas Gerais, Belo Horizonte (MG), Brasil, 1966.
Procópio Filho, José - Livro "Salvo Erro ou Omissão - Gente juiz-forana", 362 páginas, Edição do Autor, Juiz de Fora, 1979. Páginas 79 e 313.
Souza, Doutor Itamar Paixão − "Reminiscências", 188 páginas e 5 fotografias, impressão do Autor, Juiz de Fora, Estado de Minas Gerais, 1976. Citações.


Autor:
Luiz Fernando Hisse de Castro.
São José dos Campos.
Estado de São Paulo - Brasil.
20 de agosto de 2011
luizhisse@yahoo.com.br