5 de abr de 2017

Teixeira de Castro - Parte 1


Título 1 — Família Teixeira de Castro.

O patriarca de dois ramos formados no Brasil desta família foi Joaquim Antônio Teixeira de Castro, que nascera por volta de 1816, no Norte de Portugal, onde também iniciou estudos para se tornar padre. Estudos estes já bem adiantados em 1836, interrompidos por ter sido expulso da entidade religiosa. O motivo teria sido um desentendimento havido com um padre do corpo docente do colégio. Tornando-se sobremaneira persona non grata no reino português, por ser a religião então unida ao estado. Ele acabou indo para a vizinha região da Galiza. Tinha conhecimentos referente à agricultura que trouxe da família e também da fabricação de pães e outros produtos derivados da farinha de trigo, adquiridos na padaria do colégio.1,4,6
Entrementes, já havia uma conterrânea sua de nome Constança Maria da Conceição, que muito o amava e com ele sonhava ter um lar. E logo no reencontro, após ele ter deixado os estudos, iniciaram um planejamento para dar um novo rumo em suas vidas. Mas, como se tornou impossível naquelas circunstâncias organizarem suas vidas em Portugal, fizeram então um pacto: o de virem para o Brasil e aqui se casarem e viverem. E em 1836, para poder viajar, ele alterou alguns dados seus, tirando o seu passaporte como sendo natural da vizinha Galiza e resolveu vir primeiro do que ela para o Brasil.1
E foi num domingo, dia 01 de janeiro de 1837, dizendo contar apenas, dezoito anos de idade, que Joaquim Antônio Teixeira de Castro zarpou da cidade do Porto com destino ao Brasil pela galera Lusitano – que era um tipo de embarcação de três mastros com grandes velas arredondadas. Desembarcou no porto do Rio de Janeiro, no dia 21 de fevereiro de 1837, uma terça-feira de lua cheia, depois de exaustivos 51 dias de viagem, isto provavelmente por causa das paradas programadas e também pelas calmarias da Costa da África. Joaquim Antônio Teixeira de Castro era pela relação de passageiros, o de número 105, dentre os 124 que vieram desconfortavelmente na embarcação.2
Numa quarta-feira, dia 08 de março de 1837, depois de transcorridos quinze dias da sua chegada ao Rio de Janeiro, ele compareceu ao Escritório de Controle de Imigrantes da Polícia da Corte e disse que morava por ora na Lapa do Desterro, número 19, trabalhando numa padaria. Já nas anotações que se encontram à margem direita do mesmo documento constam que ele era possuidor das seguintes características pessoais: trigueiro (moreno claro), de estatura ordinária (normal), de cabelos castanhos, olhos pardos, nariz e boca regulares.3
A Lapa do Desterro, onde ele provisoriamente passou a residir e a trabalhar, era um lugar muito frequentado pelos portugueses recém-chegados à cidade do Rio de Janeiro. Era na época a parte da Cidade que mais havia se desenvolvido desde o fim do reinado de Dom João VI. A referida Rua Lapa do Desterro, começava na igreja de Nossa Senhora do Carmo e ia até a Rua Direita, no centro da Capital do País.
Depois vamos encontrá-lo já por volta ano de 1840, estabelecido em Magé, na então Província do Rio de Janeiro,4 convivendo estável e conjugalmente, com Constança Maria da Conceição,5 que chegou de Portugal depois dele; sem tampouco oficializarem o casamento religioso nos anos subsequentes.1
Em Magé nasceram os filhos: Maria Joaquina de Castro, por volta de 1841;5 João Zeferino de Azevedo Castro, em 1844 aproximadamente6,7 e Ana de Azevedo Castro.1 Dentre estes, só a Ana permaneceu solteira, enquanto os outros dois vieram a se casar1 e lhes deram 13 netos.
A família transferiu-se para Minas Gerais provavelmente no início da década de 1850, estabelecendo-se numa área bem próxima do local onde se formou o Distrito de Providência, no Município e Comarca de Leopoldina. Pelo ano de 1855 faleceu Constança Maria da Conceição, que contava apenas cerca de 37 anos de idade e após 15 anos de vida conjugal.
Viúvo com três filhos ainda na menoridade, Joaquim Antônio Teixeira de Castro, já com cerca de 41 anos de idade, casou-se em 1856, com Carolina Augusta de Siqueira, viúva sem filhos do capitão Lucas, proprietário da fazenda Sossego (já demolida), situada também naquelas cercanias.1
Joaquim Antônio Teixeira de Castro foi proprietário do sítio Gratidão, situado no lugar então denominado “Córrego do Rocha”, adquirida de Antônio Gomes da Rocha, provavelmente desmembrada da sesmaria de Manuel Gonçalves da Rocha.8 Esta referida sede já foi demolida há muitos anos.
Além de ajudar a criar os três enteados, chamados: Maria Joaquina, João Zeferino e Ana, a Carolina Augusta de Siqueira Castro deu-lhe mais seis filhos, que foram os seguintes: Antônio Augusto, Maria Luíza, José Augusto, Francisco Augusto, Joaquim Antônio e Luiz Augusto.1 Dentre os quais, exceto o Francisco Augusto que faleceu ainda criança, os outros cinco chegaram à idade adulta e se casaram. E estes geraram mais 39 netos; totalizando portanto 52 netos.1
Carolina Augusta de Siqueira Castro morreu num domingo, dia 14 de novembro de 1880, na sede do sítio Gratidão,9 distante poucos quilômetros, da estação ferroviária de Providência, no Município e Comarca de Leopoldina, Minas Gerais. Presumimos que ela tenha falecido com cerca de 53 anos de idade e tinha cerca de 24 anos de casada.
Já, o Joaquim Antônio Teixeira de Castro morreu numa terça-feira, dia 31 de janeiro de 1893, às 11 horas e 30 minutos, em domicílio no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Comarca de Além Paraíba, Minas Gerais. Pelo registro de óbito, contava 76 anos de idade.79

§ 1 – Geração de Joaquim Antônio Teixeira de Castro
com Constança Maria da Conceição.

I Joaquim Antônio Teixeira de Castro nascido por volta do ano de 1816 no Norte de Portugal. Chegou ao Brasil no dia 21-02-1837 e inicialmente passou a morar e a trabalhar numa padaria na Rua Lapa do Desterro 19, na cidade do Rio de Janeiro. Poucos anos depois ele se consorciou em união consensual estável com Constança Maria da Conceição, sua namorada, conterrânea e contemporânea, descendente da família Azevedo. O casal no início da década de 1840 encontrava-se residindo em Magé, na então Província do Rio de Janeiro. E no início da década de 1850, a família havia se transferido para a Zona da Mata em Minas Gerais, em área onde foi criado o Município de Leopoldina; passando a morar, mais precisamente, no sítio Gratidão, que adquiriu de Antônio Gomes da Rocha, situado no lugar então conhecido por “Córrego do Rocha” nas vizinhanças donde surgiu mais tarde o Distrito de Providência. Estima-se que por volta de 1855, Constança Maria da Conceição tenha falecido aí aos 37 anos de idade, pouco mais ou menos. Eles tiveram três filhos.1,3,4,5,6,7
II-1 Maria Joaquina de Castro. Ela nascida na cidade de Magé (RJ) por volta de 1841. Era conhecida por “Maricota”. Ela se casou numa quarta-feira, dia 27-11-1872, com o lavrador Mariano Carvalho da Costa, natural da ilha de São Miguel, no Arquipélago dos Açores, em Portugal.4,5 O casamento foi realizado na igreja Madre de Deus, em Angustura, Distrito então pertencente ao Município e Comarca de Leopoldina e que hoje faz parte do Município e Comarca de Além Paraíba, em Minas Gerais. A cerimônia foi celebrada pelo cabo-friense, Padre Henrique de Souza Borges Accioli – Vigário; tendo servido como testemunhas: Manuel Joaquim Pereira e Manuel de Oliveira Campos.5 Eles foram pequenos agricultores nesta região que oficialmente ficou conhecida como Zona da Mata. Inicialmente moraram na localidade de Trimonte e por último e definitivamente, na localidade de Recreio, então ainda Distrito de Leopoldina. O Mariano Carvalho da Costa nasceu no dia 29-09-1839, domingo, em São José, Arrifes, ilha de São Miguel, Açores e foi batizado no domingo seguinte, dia 06-10-1839, pelo Cura, Padre Gervásio José Tavares, na igreja de Nossa Senhora da Saúde, em Arrifes, nesta mesma Ilha. O [1] Mariano Carvalho da Costa era filho legítimo de [2] Manuel Carvalho e de [3] Luiza Jacinta; neto pelo lado paterno de [4] Antônio Carvalho e [5] Francisca dos Anjos; e pelo materno de [6] José da Costa e [7] Teresa de Jesus, todos também de São José, Arrifes, ilha de São Miguel, Açores.11 Ele tinha 33 anos, 1 mês e 29 dias de idade ao se casar com a Maria Joaquina de Castro. Ele morreu em Recreio, Minas Gerais, no dia 07-09-1909, terça-feira, feriado nacional, pelas três horas da madrugada, de morte natural e sem assistência médica e foi sepultado ao entardecer do mesmo dia no cemitério local; contava 69 anos, 11 meses e 9 dias de idade e 36 anos, 9 meses e 11 dias de casado.12 A Maria Joaquina de Castro, ao ficar viúva, passou a morar com sua filha Rosa Carvalho de Castro Brum e continuou morando em Recreio, vindo ela a falecer num sábado, dia 22-11-1941, pelas dezesseis horas, contando 100 anos de idade, tendo sido sepultada no dia seguinte no Cemitério Municipal de Recreio. Dos quatro filhos que o casal teve, só a filha caçula Rosa chegou à idade adulta.55
III-1 Antônio. Ele foi o primeiro neto do patriarca Joaquim Antônio Teixeira de Castro. Nascido num domingo, dia 31-08-1873 na freguesia de Angustura, então pertencente, ao Município de Leopoldina, Minas Gerais e hoje ao de Além Paraíba; onde também foi batizado no dia 29-03-1874, domingo, pelo Padre Henrique de Souza Borges Acioli, na igreja da Madre de Deus. Foram seus padrinhos: o avô materno, Joaquim Antônio Teixeira de Castro e a segunda esposa do avô materno, Carolina Augusta de Siqueira Castro. Ele morreu quando ainda era bebezinho.69
III-2 Rita. Ela nasceu numa quinta-feira, dia 27-05-1875, na freguesia de Angustura, então pertencente ao Município de Leopoldina, Minas Gerais, e hoje ao de Além Paraíba. O seu batismo foi oficiado pelo Padre Henrique de Souza Borges Acioli na igreja da Madre de Deus em Angustura, no dia 28-07-1875, quarta-feira, tendo por padrinhos: Joaquim Manuel Pereira e Maria Joaquina Pereira. Ela morreu quando ainda era bem novinha.69
III-3 Maria. Ela nasceu num domingo, dia 15-04-1877, na freguesia de Angustura, então pertencente ao Município de Leopoldina, Minas Gerais e hoje ao de Além Paraíba. Foi batizada no dia 27-05-1877, domingo, na igreja de São José, em Além Paraíba, Minas Gerais, pelo Padre Henrique de Souza Borges Acioli – Vigário de Angustura. Foram seus padrinhos: Francisco Ribeiro Bastos e por invocação, Nossa Senhora Mãe de Jesus. Ela morreu quando ainda era bem novinha.69
III-4 Rosa de Castro Carvalho. Ela nasceu numa terça-feira, dia 13-04-1886 e foi batizada em 23-05-1886, domingo, pelo Padre Francisco Lima de Carvalho, na igreja de Nossa Senhora da Conceição, em Laranjal, Minas Gerais; tendo por padrinhos: Manuel de Souza Rosa e Maria Joana de Jesus.70 Casou-se em 1902, ou pouco antes, com o seu primo, Antenor do Canto Brum, passando a se chamar Rosa Carvalho de Castro Brum. O Antenor do Canto Brum era seleiro, sapateiro e fabricante de colchões, nascido numa terça-feira, dia 29-06-1880, na sede do sítio Recanto, em São Luiz, hoje Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais e que foi batizado no dia 23-09-1880, quinta-feira, pelo Padre Henrique de Souza Borges Acioli, de Angustura, Minas Gerais, tendo por padrinhos: Antônio Carlos Pereira Nunes e sua avó paterna, a viúva, Maria Joana Alves Brum, natural da Bahia.69
O casal que esteve morando em diversos lugares na região, mais tarde fixou residência em Recreio, Estado de Minas Gerais; onde a família fundou a Selaria Progresso. Ambos faleceram na cidade de Recreio. Ele, no dia 05-04-1951, quinta-feira, aos 70 anos, 9 meses e 7 dias de idade; e ela, viúva, no dia 07-02-1969, sexta-feira, aos 82 anos, 9 meses e 25 dias idade. Seus corpos estão sepultados no Cemitério Municipal de Recreio. O casal gerou nove filhos, dentre os quais, cinco se casaram.55
Ascendência do marido:
1 – Antenor do Canto Brum (29-06-1880, Trimonte, Volta Grande, Estado de Minas Gerais — 05-04-1951, Recreio, Estado de Minas Gerais). Ele foi proprietário da Selaria Progresso, na cidade de Recreio, especializada em artigos de couro.53,55
Pais:
2 – Antônio Olímpio do Canto Brum. Nascido na cidade do Rio de Janeiro por volta de 1847 e que faleceu aos 66 anos de idade, no dia 06-09-1913, sábado, na sede do seu sítio Recanto, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais.9,69,71
3 – Maria Luiza de Castro Brum – sendo Maria Luiza Teixeira de Castro, o seu nome de solteira. Nascida por volta do ano de 1859, na sede do sítio Gratidão, em área do atual Distrito de Providência, Município e Comarca de Leopoldina, Minas Gerais. Ela faleceu em seu sítio no Distrito de Trimonte, que hoje faz parte do Município de Volta Grande, Minas Gerais.9,69,71
Avós paternos:
4 – Doutor Antônio do Canto Brum. Natural da Bahia e filho legítimo de [8] Bernardo Ferreira Reguengo e de [9] Isabel Feliciana Brum. Casado no dia 25-09-1840, sexta-feira, no oratório dos pais da noiva na freguesia do Sacramento, na cidade do Rio de Janeiro, com [5] Maria Joana Alves Brum, natural também da Bahia. Ele ocupou diversos cargos importantes na Capital Federal, entre os quais: o de Auditor da Marinha e o de Juiz no "Juízo dos Feitos da Fazenda Nacional da Primeira Instância", cuja sede ficava à Rua dos Ciganos, 49. Ele faleceu na cidade Rio de Janeiro no dia 12-11-1858, sexta-feira, após 18 anos, 1 mês e 16 dias de casado.38,39,40,41
5 – Maria Joana Alves Brum. O seu nome de solteira era: Maria Joana Alves Branco. Nascida na Bahia, pelo que dizem, no dia 23-06-1825, quinta-feira. Filha primogênita do [10] segundo visconde de Caravelas – Manuel Alves Branco e da [11] viscondessa de Caravelas – Joana Carneiro Alves Branco (Joana Carlota Carneiro de Campos quando solteira). Casou-se na cidade do Rio de Janeiro com o Doutor [4] Antônio do Canto Brum e adotou o nome: Maria Joana Alves Branco. Com a morte do marido em 1858, que era alto funcionário do Império, ela passou então a ser pensionista do Estado. Por volta de 1877 e pelo casamento de seu filho [2] Antônio Olímpio do Canto Brum, ela adquiriu terras a poucos quilômetros da recém-construída estação ferroviária de São Luiz, povoação esta, que mais tarde se transformou no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Comarca de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais. Aí, fundou e passou a morar no sítio Limoeiro, próximo ao Sítio Recanto do filho. Ela morreu em seu domicílio no dia 27-02-1887, domingo, às 21 horas, em decorrência de lesão cardíaca; contava 61 anos, 8 meses e 4 dias de idade e seu corpo desceu à sepultura no dia seguinte no Cemitério de Angustura. Ela chegara a contemplar o nascimento de quatro de seus nove netos.38,39,41
Avós maternos:
6 – Joaquim Antônio Teixeira de Castro (cerca do ano de 1816—31-01-1893). Era natural do norte de Portugal e estudou em colégio para ordenação de sacerdotes. Deixou o curso e veio para o Brasil onde se tornou o patriarca deste ramo da família Teixeira de Castro, que da Zona da Mata mineira se espalhou pelo Brasil. Era agricultor e faleceu viúvo no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Seu corpo jaz sepultado no Cemitério de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais. Ele ao ficar viúvo de sua primeira consorte, casou-se com [7] Carolina Augusta de Siqueira Castro.1, 9,10
7 – Carolina Augusta de Siqueira Castro. Seu nome de solteira era: Carolina Augusta de Siqueira. Ela era natural da Boa Vista, na então freguesia de Barbacena, em terras que hoje são pertencentes ao Município de Piau, Minas Gerais. Filha legítima de [14] Francisco Antunes de Sequeira e de [15] Francisca Carolina Gonçalves Côrtes. Casou-se em 1856, com o agricultor [6] Joaquim Antônio Teixeira de Castro, sendo este, viúvo de dona Constança Maria da Conceição. Ela faleceu no dia 14-11-1880, domingo, na sede do Sítio Gratidão, em Providência, Município e Comarca de Leopoldina, Estado de Minas Gerais. E seu corpo foi sepultado no Cemitério de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais.1,9,15
Bisavós:
8 – Bernardo Ferreira Reguengo. Natural da Bahia e casado com [9] Isabel Feliciana Brum. Sem mais notícias.39
9 – Isabel Feliciana Brum. Natural da Bahia e que era casada com [8] Bernardo Ferreira Reguengo. Sem mais notícias.39
10 – Manuel Alves Branco – o segundo visconde de Caravelas, com honras de Grandeza. Nascido no dia 07-06-1797, quarta-feira, em Salvador, Bahia. Formado em Leis pela Universidade de Coimbra, Portugal, em 1822; e que desempenhou elevados cargos, não só na Bahia, como no Governo do Império. Ele faleceu no dia 13-07-1855, sexta-feira, em sua chácara Monte de Ouro, em Niterói, Rio de Janeiro; contava exatos 58 anos, 1 mês e 6 dias de idade e 30 anos, 9 meses e 18 dias de casado. Era filho de [20] João Álvares Branco e de sua mulher, (21] Ana Joaquina de São Silvério.39,41,42,47
11 – Joana Carlota Carneiro de Campos – viscondessa de Caravelas, com honras de Grandeza. Nascida em Salvador, Bahia. Casou-se no dia 25-09-1824, sábado, na matriz do Santíssimo Sacramento e Santa Ana, na freguesia de Santana, também em Salvador, Bahia, com [10] Manuel Alves Branco – o segundo visconde de Caravelas. Era filha de [22] Joaquim Carneiro de Campos e de sua mulher [23] Maria Joaquina de Campos. Ela faleceu na cidade do Rio de Janeiro.39,41,42,43,47
14 – Francisco Antunes de Sequeira. Nascido no ano de 1808 na Boa Vista, em terras do atual Município de Piau, Minas Gerais e foi aí batizado na capela de Santa Ana da Boa Vista pelo Padre José Dias de Carvalho (seu tio pelo lado paterno), no dia 12-07-1808, terça-feira, tendo por padrinhos: Guilherme Francisco Rosa e Maria Eufrásia. Ele era agricultor e se casou com [15] Francisca Carolina Gonçalves Côrtes. No início da década de 1850 se transferiu com sua família para a freguesia de Madre de Deus do Angu, hoje Distrito de Angustura, Município e Comarca de Além Paraíba, Minas Gerais, onde permaneceu. Nos registros religiosos de Angustura, o seu nome sempre aparece escrito como Francisco Antunes de Siqueira; e cujo sobrenome é desta forma passado aos seus descendentes. Era filho de [28] Manuel Antunes de Sequeira e de sua mulher, [29] Ana Maria Joaquina de Santa Rosa.1,15,17
15 – Francisca Carolina Gonçalves Côrtes. Nascida no ano de 1810 e batizada pelo padre Antônio Rodrigues Lobato na ermida do Bandeira, situada em área formadora do Distrito de São João da Serra, no Município de Santos Dumont, Minas Gerais, no dia 15-06-1810, sexta-feira, tendo por padrinhos: o seu tio paterno, Reverendo Manuel Gonçalves Couto e sua avó paterna, [13] Mariana Angélica Gonçalves. Casada com [14] Francisco Antunes de Sequeira. Ela faleceu na freguesia de Madre de Deus do Angu, hoje Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais. Já quando viúva notamos também a mudança que fizera em seu nome, alterando-o para Francisca Carolina Costa, como se verifica em diversos assentos de cerimônias religiosas em Angustura. Era filha legítima do alferes (30) Francisco Gonçalves Couto e de [31] Ana Zeferina Côrtes.1,15,18
Trisavós:
20 – João Álvares Branco. Ele era casado com dona [21] Ana Joaquina de São Silvério. Filho legítimo de [40] Domingos Branco e de [41] Inês Álvares. Residente e domiciliado na freguesia de Santo Antônio além do Carmo, na Capital Baiana.42,47,48
21 – Ana Joaquina de São Silvério. O seu nome está assim grafado, conforme consta no registro de casamento de João Alves Branco (que era irmão de Manuel Alves Branco – segundo visconde de Caravelas), com dona Constança Maria Eugênia de Campos (que por sua vez era irmã de dona Joana Carlota Carneiro de Campos – viscondessa de Caravelas), cuja cerimônia foi celebrada em 29-07-1821, domingo, na matriz do Santíssimo Sacramento e Santa Ana, em Santana, na Capital Baiana. Dona Ana Joaquina de São Silvério foi casada com [20] João Álvares Branco. Sem mais notícias.48
22 – Joaquim Carneiro de Campos. Ele era natural da Bahia e desempenhou aí nesta então província, o cargo de Provedor da Alfândega (1828). Era casado com [23] Maria Joaquina de Campos e filho legítimo de [44] José Carneiro de Campos e de [45] Custódia Maria do Sacramento.46,47,48
23 – Maria Joaquina de Campos. O seu nome de solteira era: Maria Joaquina. Sem mais notícias.46,47,48
28 – Manuel Antunes de Sequeira. Filho legítimo de [56] Francisco Antunes de Sequeira e de [57] Teodósia Dias Pereira, nascido no início do ano de 1778, na sede do Sítio Ribeirão do Papagaio, em Santana dos Montes, Minas Gerais; sendo aí batizado na capela do Morro do Chapéu, no dia 21-03-1778, sábado. Casou-se em 05-11-1804, segunda-feira, na ermida de Nossa Senhora das Dores do Curral Velho, situada em terras do atual Município de Antônio Carlos, Minas Gerais, com [29] Ana Maria Joaquina de Santa Rosa. O casal foi proprietário na Boa Vista, na então freguesia de Barbacena, em área hoje pertencente ao Município de Piau, Minas Gerais. Ele faleceu no dia 17-06-1841, quinta-feira, com aproximadamente, 63 anos e 4 meses de idade, em Santana dos Montes, Minas Gerais.16,17,19
29 – Ana Maria Joaquina de Santa Rosa. Ela era filha legítima de [58] Manuel Francisco Rosa e de [59] Maria do Rosário, natural da então Capitania de Minas Gerais. Casada com [28] Manuel Antunes de Sequeira, e que mais tarde passou a usar o nome: Ana Maria de Jesus. O casal gerou seis filhos, todos nascidos na Boa Vista, em área pertencente hoje ao Município de Piau, Minas Gerais, que foram: 1) Manuel Antunes de Sequeira nascido no dia 22-04-1806 e casado com Maria Pereira Zebral, esta natural da freguesia de São Martinho, Trás-os-Montes, Portugal, que faleceu por volta do ano de 1851 em Minas Gerais, e que era filha do capitão Domingos Pereira Zebral e Maria Teresa de Jesus e neta paterna de Manuel Gonçalves de Castro e de Ana Fernandes; 2) Maria Carolina do Rosário batizada em 02-04-1807 e casada em 30-10-1826 com o capitão Manuel Pereira de Assis Alvim, batizado em 26-12-1796, sendo este filho do capitão-mor José Pereira de Alvim e Quitéria Umbelina Gomes Ferreira e neto paterno de Gervásio Pereira de Resende Alvim nascido na sede da fazenda do Engenho em Carrancas, Minas Gerais e de sua conterrânea Ana Antônia de Paiva; 3) Francisco Antunes de Sequeira batizado em 12-07-1808 e casado com Francisca Carolina Gonçalves Côrtes, batizada em 15-06-1810, casal este que faz parte deste relatório de costado; 4) Ana Antunes de Sequeira nascida em 07-09-1809 e casada com o tenente Prudente José Correia; 5) Eufrásia Felismina batizada no dia 12-05-1811 e casada com José Ferreira Armond; e, 6) Custódio José Antunes de Sequeira batizado no dia 28-02-1813.16,17,19,20,21,22,23,24,25,26
30 – Francisco Gonçalves Couto. Alferes, nascido e batizado em Rio Espera, na freguesia de Itaverava, Minas Gerais. Filho do guarda-mor, [60] Manuel Gonçalves Couto e de sua mulher, [61] Mariana Angélica Gonçalves. Casou-se no dia 10-05-1808, terça-feira, na ermida de Santa Ana do Bandeira, situada em terras do atual Distrito de São João da Serra, Município de Santos Dumont, Minas Gerais, com [31] Ana Zeferina Côrtes, que segue neste relatório. Com o falecimento da esposa, Francisco Gonçalves Couto casou-se pela segunda vez com Josefa de Ávila Lobo Leite Pereira, sendo esta filha legítima do Guarda-Mor Antônio Agostinho Lobo Leite Pereira, nascido em Cachoeira do Campo, Município de Ouro Preto, Minas Gerais, e de sua mulher, Ana Francisca de Ávila e Silva, mineira de Congonhas.15,18,27,29,31,32,87
31 – Ana Zeferina Côrtes. Nascida no mês de dezembro de 1783, na sede da fazenda Contramestre, em Carandaí, Minas Gerais. Filha de [62] Antônio Gonçalves Côrtes e de sua mulher, [63] Ana Gonçalves Rodrigues. Foi primeira mulher de alferes [30] Francisco Gonçalves Couto.15,18,27,29,31
Tetravós:
40 – Domingos Branco. Natural da Bahia. Era casado com [41] Inês Álvares. Sem mais notícias.42
41 – Inês Álvares. Natural da Bahia. Era casada com [40] Domingos Branco. Sem mais notícias.42
44 – José Carneiro de Campos. Era natural de São Salvador de Penamaior, em Penamaior, Paços de Ferreira, Bispado do Porto, Portugal. Casado com [45] Custódia Maria do Sacramento. Foi o patriarca da família Carneiro de Campos, na Bahia. Era filho legítimo de [88] Manuel Carneiro e de [89] Josefa de Campos.42,45
45 – Custódia Maria do Sacramento. Era filha legítima de [90] Tomás de Arruda Pimentel e de [91] Rosa Maria da Assunção. Casada com [44] José Carneiro de Campos.42
56 – Francisco Antunes de Sequeira. Nascido por volta de 1727, em Aboim da Nóbrega, Concelho de Vila Verde, Braga, Portugal. Filho legítimo de [112] Francisco Antunes e de [113] Isabel de Cerqueira. Casou-se com [57] Teodósia Dias Pereira no dia 08-02-1762, segunda-feira, no oratório de Nossa Senhora do Rosário do sítio do Cará, dos pais da noiva, na então freguesia de Nossa Senhora da Piedade da Borda do Campo, atual Barbacena, Minas Gerais. Ele faleceu em 1789 na sede do sítio Ribeirão do Papagaio, na localidade mineira de Santana dos Montes.16,19,30,33
57 – Teodósia Dias Pereira. Ela foi batizada no dia 12-02-1747, domingo, na capela de Nossa Senhora da Ajuda do Faria, na freguesia de Nossa Senhora da Piedade da Borda do Campo, atual Barbacena, Minas Gerais. Filha legítima de [114] Jacó Dias de Carvalho e de [115] Francisca Pereira da Silva.16,19.30,33
58 – Manuel Francisco Rosa. Filho de [116] Manuel Duarte Luiz e de sua mulher [117] Maria Rosa. Casado com [59] Maria do Rosário.16,86
59 – Maria do Rosário. Filha de [118] Bartolomeu Gonçalves e de sua mulher, [119] Maria do Rosário. Casada com [58] Manuel Francisco Rosa.16,86
60 – Manuel Gonçalves Couto. Guarda-mor, nascido e batizado por volta do ano de 1745, na freguesia de Gondomil, Valença, Portugal. Filho de [120] Joaquim Gonçalves e de sua mulher, [121] Maria Rodrigues. Casou-se em Itaverava, Minas Gerais, com [61] Mariana Angélica Gonçalves. Ele faleceu cerca do ano de 1815 em Minas Gerais.15,19,27,29,32
61 – Mariana Angélica Gonçalves. Nascida em Itaverava, Minas Gerais. Casada com o guarda-mor [60] Manuel Gonçalves Couto. Ela faleceu por volta do ano de 1813 na então capitania de Minas Gerais. Sem notícias ainda de seus ascendentes.15,19,27,29,32
62 – Antônio Gonçalves Côrtes. Nascido no dia 13-10-1738, segunda-feira, em Moreira do Rei, Portugal. Casado com [63] Ana Gonçalves Rodrigues. Faleceu em 04-01-1805, sexta-feira, na sede da fazenda Contramestre, em terras hoje pertencentes ao Município de Carandaí, Minas Gerais. Seu corpo desceu à sepultura no dia 05-01-1805, sábado, junto à porta principal da capela de Nossa Senhora da Glória, em Carandaí; contava 66 anos, 2 meses e 22 dias de idade. Ele era filho de [124] Manuel Côrtes e de sua mulher, [125] Maria Gonçalves.15,27
63 – Ana Gonçalves Rodrigues. Nascida no dia 06-03-1760, quinta-feira, na então freguesia de Nossa Senhora da Piedade da Borda do Campo, atual Barbacena, Minas Gerais. Tinha 18 anos, 5 meses e 15 dias de idade ao se casar com [62] Antônio Gonçalves Côrtes, numa sexta-feira, dia, 21-08-1778, na capela de Nossa Senhora da Glória, na atual cidade de Carandaí, então filial da matriz de Nossa Senhora da Conceição de Prados, Minas Gerais. Era filha de [126] João Rodrigues Vale e de sua mulher, [127] Isabel Ribeiro de Lima.15,27,34
Quintos Avós:
88 – Manuel Carneiro. Natural de Portugal, filho legítimo de [176] João Carneiro e de [177] Maria de Sousa. Casado com [89] Josefa de Campos.42,45
89 – Josefa de Campos. Nascida em 16-09-1729, sexta-feira, em Bouça, Portugal. Filha de [178] Antônio de Campos e de sua mulher, [179] Maria Francisca. Era casada com [88] Manuel Carneiro.42,45
90 – Tomás de Arruda Pimentel. Nascido e batizado no dia 06-03-1696, terça-feira, na freguesia de Água de Pau, Lagoa, ilha de São Miguel, Açores, Portugal. Casado com [91] Rosa Maria da Assunção, pelo que dizem, em 29-07-1728, quinta-feira, na Bahia. Era filho legítimo de [180] Manuel de Arruda Pimentel e de [181] Inês de Oliveira.42,44
91 – Rosa Maria da Assunção. Filha de [182] Thomé Machado Barcelos e de sua mulher [183 Helena da Cruz. Casada com [90] Tomás de Arruda Pimentel.42
112 – Francisco Antunes. Natural de Nossa Senhora da Conceição do Couto de Aboim da Nóbrega, Concelho de Vila Verde, Arcebispado de Braga, Portugal. Casado com [113] Isabel de Cerqueira.19,30,33
113 – Isabel de Cerqueira. Natural de Nossa Senhora da Conceição do Couto de Aboim da Nóbrega, Concelho de Vila Verde, Arcebispado de Braga, Portugal. Casada com [112] Francisco Antunes.19,30,33
114 – Jacó Dias de Carvalho. Nascido em São Tiago de Anhões, Monções, Viana, Portugal, onde foi batizado na igreja de São Tiago no dia 29-10-1691, domingo. Veio para o Brasil e se casou em Taubaté quando tinha 34 anos e cerca de 2 meses de idade, com [115] Francisca Pereira da Silva. Transferiu-se com a esposa para Minas Gerais onde fundou o sítio do Cará, no atual Município de Diogo de Vasconcelos, onde nasceram-lhe os filhos. Faleceu na sede de seu Sítio, no ano de 1731, com a idade de 39 para 40 anos. Era filho de [228] João Dias e de sua mulher, [229] Madanela Pires.28,33
115 – Francisca Pereira da Silva. Nascida em Taubaté, São Paulo, onde também foi batizada no dia 19-04-1705, domingo. Casou-se com o português Jacó Dias de Carvalho, também em Taubaté, no dia 04-01-1726, sexta-feira, com a idade de 20 para 21 anos. Faleceu no dia 10-09-1765, terça-feira, na sede do sítio do Cará, localizado em área pertencente ao Município de Diogo de Vasconcelos, Minas Gerais. Ela contava 60 anos e cerca de 5 meses de idade. Seu corpo jaz sepultado dentro da matriz de Nossa Senhora da Piedade, em Barbacena, Minas Gerais. Era filha legítima de [230] Manuel Pereira da Silva e de [231] Joana de Aguirre.28,33
116 – Manuel Duarte Luiz. Casado com [117] Maria Rosa.86
117 – Maria Rosa. Casada com [116] Manuel Duarte Luiz.86
118 – Bartolomeu Gonçalves. Casado com [119] Maria do Rosário.86
119 – Maria do Rosário. Casada com [118] Bartolomeu Gonçalves.86
120 – Joaquim Gonçalves. Natural de Portugal e morador em Gondomil, Valença do Minho. Casado com [121] Maria Rodrigues.19
121 – Maria Rodrigues. Ela é natural de Portugal e casada com [120] Joaquim Gonçalves.19
124 – Manuel Côrtes. Nascido no dia 24-04-1707, domingo, em Moreira do Rei, Portugal, onde se casou aos 26 anos, 7 meses e 8 dias de idade, com [125] Maria Gonçalves. Morreu aí no dia 24-06-1760, terça-feira, aos 53 anos e 2 meses de idade. O Manuel Côrtes era filho legítimo dos portugueses, [248] Antônio Côrtes (??-09-1669—17-12-1746) e de [249] Luzia Novais (13-12-1672—26-07-1712), que se casaram em 13-12-1705, domingo; sendo ele natural de Moreira do Rei e ela de Areal.15
125 – Maria Gonçalves. Ela nascida no dia 09-02-1708, quinta-feira, em Vilela, Bemposta, Portugal. Casou-se em 07-12-1733, domingo, em Moreira do Rei, Portugal, com [124] Manuel Côrtes; tinha então 25 anos, 9 meses e 28 dias de idade. Maria Gonçalves era filha legítima dos portugueses, [250] Pedro Gonçalves (31-01-1673—12-03-1732) e de [251] Francisca Gonçalves (02-10-1674—19-02-1720), casados em Moreira do Rei, no dia 29-09-1706, quarta-feira; sendo ambos naturais de Vilela, Bemposta e falecidos em Digão, Vilela.15
126 – João Rodrigues Vale. Nascido pelo que dizem, no dia 15-04-1728, quinta-feira, em São Martinho de Ruivães, Vieira do Minho, Braga, Portugal. Casou-se no Brasil aos 22 anos de idade, com [127] Isabel Ribeira. Ele faleceu em Barbacena (MG) no dia 22-06-1781, sexta-feira, aos 53 anos, 2 meses e 7 dias de idade, e após 30 anos e 4 meses de casado. João Rodrigues Vale era filho legítimo dos portugueses: [252] João Rodrigues também chamado por João Rodrigues da Eusébia, nascido no dia 14-05-1691, segunda-feira e de [253] Joana Gonçalves nascida em 08-02-1686, sexta-feira; e que se casaram no dia 13-05-1716, quarta-feira.15,34,35
127 – Isabel Ribeiro de Lima também chamada de Isabel Ribeira. Foi batizada em 19-11-1738, quarta-feira, na capela de São José do Ribeirão de Alberto Dias, na atual cidade de Ressaquinha, Minas Gerais. Casou-se com [126] João Rodrigues Vale, em Barbacena (MG) no dia 22-02-1751, segunda-feira, com a idade de 12 para 13 anos. Ela faleceu no dia 25-11-1823, terça-feira, em Barbacena, Minas Gerais; passados 42 anos, 5 meses e 2 dias em estado de viuvez. Isabel Ribeiro de Lima era filha legítima de [254] Manuel Machado Pestana, natural de Nossa Senhora do Rosário, ilha de São Jorge, nos Açores e de [255] Ana Francisca Garcia, natural da Vila de São José, atual Tiradentes, Minas Gerais; e cujo casamento se deu no dia 16-04-1736, segunda-feira, na igreja de Nossa Senhora da Piedade, na atual cidade de Barbacena, Minas Gerais, Brasil.15,34,35
Sextos Avós:
176 – João Carneiro. Casado com [177] Maria de Sousa.45
177 – Maria de Sousa. Casada com [176] João Carneiro45
178 – Antônio de Campos. Casado com [179] Maria Francisca.45
179 – Maria Francisca. Filha de [358] Francisco Dias. Ela era casada com [178] Antônio de Campos.45
180 – Manuel de Arruda Pimentel. Natural da freguesia de Água de Pau, Lagoa, ilha de São Miguel, Açores. Casado com [181] Inês de Oliveira.44,46
181 – Inês de Oliveira. Natural da freguesia de Água de Pau, Lagoa, ilha de São Miguel, Açores. Casada com [180] Manuel de Arruda Pimentel.44,46
182 – Thomé Machado Barcelos. Natural da freguesia de São Bartolomeu dos Regatos, Angra do Heroísmo, ilha Terceira, Açores, que emigrou para a Bahia, onde se casou com [183] Helena da Cruz. Era filho legítimo de [364] José Machado Barcelos, natural de São Mateus da Calheta, Angra do Heroísmo, ilha Terceira, Açores, Portugal e de [365] Maria da Encarnação, conterrânea do marido.46
183 – Helena da Cruz. Era natural da Bahia, Brasil e casada com o [182] Thomé Machado Barcelos.46
228 – João Dias – "Soldado". Natural São Tiago de Anhões, Monções, Viana, atual Viana do Castelo, Portugal. Casou-se no dia 08-05-1672, domingo, em São Tiago de Anhões, com [229] Madanela Francisca; ele, filho legítimo de [456] Domingos Dias e de [457] Maria Álvares.34,72,73
229 – Madanela Pires. Embora um nome comum na sua época, será necessário checar futuramente pelos registros primários em Portugal, pois temos encontrado muita divulgação do nome: Madalena Pires. Ela era natural de São Tiago de Anhões, Monções, Viana, atual Viana do Castelo, Portugal. Filha legítima de [458] Francisco Pires e de [459] Isabel Antônio. Era casada com [228] João Dias – "Soldado".34,72,73
230 – Manuel Pereira da Silva. Era natural de Lisboa, Portugal. Casou-se duas vezes, Seu primeiro casamento foi com [231] Joana de Aguirre, celebrado no mês de maio de 1704, em Taubaté, São Paulo (que segue neste relatório). Ao ficar viúvo na freguesia de Nossa Senhora da Piedade da Borda do Campo, atual Barbacena, Minas Gerais – onde morava – contraiu aí novo matrimônio no dia 11-05-1730, quinta-feira, na igreja de Nossa Senhora da Piedade, com Teresa Tavares, viúva que ficara de José Teixeira. Ele faleceu nesta mesma freguesia. Era filho de [460] Luiz Rodrigues da Silva e de sua mulher, [461] Francisca Pereira, ambos naturais de Portugal.34
231 – Joana de Aguirre. Nascida no ano de 1680, em Lisboa, Portugal. Faleceu no dia 06-07-1728, na freguesia de Nossa Senhora da Piedade da Borda do Campo, atual Barbacena, Estado de Minas Gerais, após completar 24 anos de casada.34
Joana de Aguirre foi primeira mulher do acima citado [230] Manuel Pereira da Silva e era filha de [462] Diogo Arias de Aguirre (cerca de 1650—1700) e de sua mulher [463] Catarina Correia de Lemos, esta nascida por volta de 1654 e casada em São Paulo.34,73,74
Joana de Aguirre era neta pelo lado materno de [926] Lourenço Correia de Lemos, natural do Espírito Santo, que se casou em São Paulo e aí faleceu no sertão da região no ano de 1666 e de sua mulher [927] Rufina de Morais, que ao ficar viúva e com filhos deste primeiro casamento, contraiu segundo matrimônio com o capitão Fernando de Aguirre. Sendo que este capitão Fernando de Aguirre, por sua vez, era viúvo de Isabel de Ribeira de Camargo e filho de Diogo Arias de Aguirre e de sua mulher Mariana Leitão de Vasconcelos. Mas, não houve geração deste segundo casamento da Rufina de Morais com o capitão Fernando de Aguirre; e ela morreu numa segunda-feira, dia 22-02-1677, na sede de sua fazenda em Mogi das Cruzes, São Paulo.73,74
Joana de Aguirre, por Lourenço Correia de Lemos, era bisneta de [1852] José Correia de Lemos, estabelecido na Capitania do Espírito Santo, e de sua mulher, [1853] Francisca de Lira.73,74
Joana de Aguirre, por Rufina de Morais, era bisneta de [1854] Baltazar de Morais de Antas (o filho) e de [1855] Inês Rodrigues.73,74
Joana de Aguirre, por Baltazar de Morais de Antas (o filho), era trineta de [3708] Baltazar de Morais de Antas (o pai), natural de Mogadouro, Braga, Portugal e que faleceu por volta de 1599 em São Paulo, e de sua mulher, [3709] Brites Rodrigues Anes.73,74
Joana de Aguirre, por inês Rodrigues, era trineta de [3710] Domingos Gonçalves da Maia e de sua segunda mulher, [3711] Messia Rodrigues.74
248 – Antônio Côrtes. Ele nascido no mês de setembro de 1669 em Moreira do Rei, Portugal e que foi aí batizado no dia 25-09-1669, quarta-feira. Casou-se no dia 13-12-1705, domingo, na mesma Localidade, com [249] Luzia Novais. Ele morreu em 17-12-1746, sábado, em Areal, Portugal.15
249 – Luzia Novais. Nascida no dia 13-12-1672, terça-feira, em Areal, Portugal e faleceu no dia 26-07-1712, terça-feira, na mesma Localidade. Casada com [248] Antônio Côrtes.15
250 – Pedro Gonçalves. Natural de Vilela, Bemposta, Portugal, nascido no dia 31-01-1673, terça-feira. Ele se casou em 29-09-1706, quarta-feira, em Moreira do Rei, Portugal, com [251] Francisca Gonçalves. Morreu em Digão, Vilela, Portugal, no dia 12-03-1732, quarta-feira.15
251 – Francisca Gonçalves. Nascida no dia 02-10-1674, terça-feira, em Vilela, Portugal e faleceu em 19-02-1720, segunda-feira, em Digão, Vilela, Portugal. Era casada com [250] Pedro Gonçalves.15
252 – João Rodrigues da Eusébia. Nascido no dia 14-05-1691, segunda-feira, em Portugal; onde se casou no dia 13-05-1716, quarta-feira, com [253] Joana Gonçalves. Era filho de [504] Gonçalo Rodrigues e de sua mulher, [505] Eusébia Francisca Fernandes (cerca de 1667—09-12-1746), ambos nascidos e falecidos em Portugal, onde se casaram no dia 22-03-1685, quinta-feira.35
253 – Joana Gonçalves. Nascida no dia 08-02-1686, sexta-feira, em Portugal e casada com [252] João Rodrigues da Eusébia. Ela era filha legítima dos portugueses, [506] Domingos Gonçalves e [507] Maria Fernandes.35
254 – Manuel Machado Pestana. Nascido e batizado na freguesia de Nossa Senhora do Rosário, ilha de São Jorge, Açores, Portugal. Emigrou para o Brasil, estabelecendo-se em Minas Gerais. Casou-se no dia 16-04-1736, segunda-feira, na freguesia de Nossa Senhora da Piedade da Borda do Campo, atual Barbacena, com [255] Ana Francisca Garcia. Era filho de [508] João Machado Pestana e de sua mulher, [509] Ana Pereira Maciel, ambos naturais de Portugal.34,35
255 – Ana Francisca Garcia. Ela, natural da então vila de São José, hoje cidade de Tiradentes, Minas Gerais, Brasil. Era casada com [254] Manuel Machado Pestana, e filha de [510] Lourenço Garcia Fontoura nascido no dia 13-02-1693, sexta-feira, em Fontoura, Couto de Cervães, Comarca de Viana, Portugal, que veio para o Brasil e se estabeleceu na então Vila de São José, atual Tiradentes, Minas Gerais, e de sua mulher [511] Isabel Ribeiro de Lima, natural de Santana de Parnaíba, São Paulo, e que se casaram na Vila de São José, atual Tiradentes, no dia 26-11-1718, sábado.34,35
Descendentes de dona Rosa Carvalho de Castro com Antenor do Canto Brum:
IV-1 Antônia de Castro Brum — mais conhecida por “Nita”. Nascida no dia 18-05-1903, segunda-feira, às 4 horas, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. E que se casou nesta mesma localidade, com João Fernandes de Mello, no dia 01-06-1921, quarta-feira, passando a se chamar: Antônia Brum de Mello. Ele, operário e mais tarde seleiro e sapateiro, natural de Bom Sucesso, Minas Gerais, nascido em 26-04-1894, quinta-feira, filho legítimo de Arthur Vieira de Mello e de Lefancina Cândido de Mello. O casal esteve residindo em diversas localidades da Zona da Mata, Estado de Minas Gerais, tais como: Trimonte, Volta Grande, São Martinho, Recreio e Palma.50
O João Fernandes de Mello morreu na cidade de Recreio, Minas Gerais, no dia 20-03-1967, segunda-feira, em decorrência de insuficiência cardiorrenal descompensada, conforme atestado do Doutor Rafael Costa Cruz Figueira; tinha 72 anos, 10 meses e 22 dias de idade e 45 anos, 9 meses e 19 dias de casado. Já, a viúva, Antônia Brum de Mello faleceu no dia 28-02-1983, segunda-feira, às 13 horas e 20 minutos, no hospital Cotrel S/A, na cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais, tendo como causa mortis parada cardiorrespiratória e broncopneumonia, conforme laudo assinado pelo Doutor Ítalo José Sartori; contava 79 anos, 9 meses e 10 dias de idade; ela era aposentada e residia nesta mesma Cidade. O casal jaz sepultado no Cemitério Municipal de Recreio.55,71,94
V-1 Eva Brum de Mello. Natural do Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais. Passou a morar desde menina com o casal José Vasques de Castro e Maria da Conceição Siqueira Castro. Ela se casou com um sapateiro que foi funcionário do Clube de Regatas Vasco da Gama, moradores na cidade do Rio de Janeiro. Ela ficou viúva e teve cinco filhos, sendo dois homens e três mulheres. Há notícias de que veio a sofrer um acidente vascular cerebral. Sem mais notícias.14
VI-1 Vera.14
VI-2 ........14
VI-3 ........14
VI-4 ........14
VI-5 ........14
V-2 Adão Brum de Mello. Nascido em Volta Grande, Minas Gerais, no dia 22-12-1928, sábado. Ele se casou no dia 09-07-1955, sábado, na cidade de Palma, Minas Gerais, com Maria de Lourdes Costa, nascida em 02-01-1932, sábado, nesta mesma cidade e que adotou o nome de Maria de Lourdes Costa de Mello; tendo ela sido criada desde nova pela família do falecido senhor Américo Pinto, proprietário de uma chácara em Palma. Ela era filha legítima de João Cândido da Costa e de dona Maria Sebastiana Cândida Machado da Costa, e neta materna do casal Joaquim e Maria Machado, portugueses que residiram em Cabo Frio, Estado do Rio de Janeiro. O casal morou inicialmente em Palma e por último em Cataguases, Minas Gerais.102,230
Adão Brum de Mello, que era eletricista aposentado da Companhia Força e Luz CataguasesLeopoldina, faleceu no dia 16-08-1996, sexta-feira, em Cataguases, após sofrer o terceiro acidente vascular cerebral. Contava 67 anos, 7 meses e 25 dias de idade e 41 anos, 1 mês e 7 dias de casado. Seu corpo foi sepultado no dia seguinte no Cemitério Municipal de Guarani, Minas Gerais. Já, dona Maria de Lourdes Costa de Mello, viúva, em 1998 residia na cidade de Cataguases, em companhia de seu filho caçula Wilmer Wolney Costa de Mello. O casal deixou oito filhos.102
VI-1 Vinícius Adalaur Costa de Melo. Nascido na cidade de Palma, Minas Gerais. Casou-se em Cataguases, Minas Gerais, com Maria Antônia. O casal reside nesta mesma Cidade. Ele é eletricista e músico e ela contadora.102
VI-2 Nilzi Emiliana Costa de Melo. Ela nascida na cidade de Palma, Minas Gerais. Casou-se no ano de 1979 na cidade de Guarani, Minas Gerais, com Martinho Kiffer e adotou o nome de Nilzi Emiliana de Melo Kiffer. O casal se separou no ano de 1991. Nilzi Emiliana reside em Juiz de Fora, Minas Gerais. Eles tiveram três filhos.102
VII-1 Gabriel de Melo Kiffer. Nascido na cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais.102
VII-2 Tales de Melo Kiffer. Nascido na cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais.102
VII-3 Júlia Kiffer. Nascida na cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais.102
VI-3 Webster Wevertom Costa de Melo. Nascido no Distrito de Silveira Carvalho, Município e Comarca de Palma, Minas Gerais. Casou-se na cidade de Guarani, Minas Gerais, com a professora primária Maria de Fátima Lodron que adotou o nome de Maria de Fátima Lodron de Melo. Esta nascida em Guarani, onde o casal é residente. Ele é taxista na Cidade.102
VII-1 Nadya Lodron de Melo. Nascida na cidade de Guarani, Minas Gerais, no dia 26-04-1988, terça-feira. Ela faleceu em Juiz de Fora, Minas Gerais, no dia 02-11-2014, domingo, contava apenas 26 anos, 6 meses e 7 dias de idade. Residia em Guarani, onde se dedicava à Estética.50,102
VII-2 Nyvea Lodron de Melo. Nascida na cidade de Guarani, Minas Gerais.50,231
VI-4 Walquíria Mary Costa de Melo. Nascida na cidade de Palma, Minas Gerais. Casou-se com o engenheiro civil, Rogério de Andrade Molina, natural de Piraúba, Minas Gerais, e adotou o nome de Walquíria Mary de Melo Molina. O casal reside em Piraúba (1997).102
VII-1 Mariana Mary Costa de Melo Molina. Ela é natural da cidade de Piraúba, Minas Gerais. Casada.102,231
VII-2 Thaynara Costa de Melo Molina. Natural da cidade de Piraúba, Minas Gerais.102
VI-5 Wlalmir Jorge Costa de Melo. Ele é natural da cidade de Palma, Minas Gerais. Em 1998, ele se encontrava trabalhando nos Estados Unidos e mais tarde retornou ao Brasil. Ele é casado com a professora e pedagoga, Sandra Xavier Melo, natural da cidade de Piraúba, Minas Gerais, onde residem.50,102,231
VI-6 Wolney Wevertom Costa de Melo. Nascido na cidade de Palma, Minas Gerais. Ele já esteve trabalhando nos Estados Unidos da América e é mais conhecido por "Ronney". Ele se casou na cidade de Piraúba, Minas Gerais, com Patrícia Nogueira da Silva, aí nascida, que adotou o nome de Patrícia Nogueira da Silva de Melo. Ela, filha legítima do comerciante João Primo da Silva, que também é natural de Piraúba, onde é proprietário de uma padaria, e de dona Dircea Nogueira da Silva, esta natural da cidade de Rio Novo, Minas Gerais. Wolney Wevertom Costa de Melo reside em Piraúba, onde é comerciante, dono de uma pizzaria (1997).50,102
VII-1 Daniela Nogueira da Silva Melo. Natural da cidade de Piraúba, Minas Gerais.102
VI-7 Kilma Kilze Costa de Melo. Nascida na cidade de Miracema, Estado do Rio de Janeiro; e foi batizada em Palma, Minas Gerais. É casada com o contador Wilmar Araújo, natural de Cataguases, Minas Gerais. O seu nome de casada é: Kilma Kilze Costa de Melo Araújo. São residentes e domiciliados na cidade de Cataguases; sendo ele comerciante e ela funcionária de empresa comercial 102
VII-1 Alan de Melo Araújo. Natural da cidade de Cataguases, Minas Gerais.102
VI-8 Wilmer Wolney Costa de Melo. Ele é natural de São João Nepomuceno, Estado de Minas Gerais. Negociante e solteiro estabelecido em Cataguases, Minas Gerais. Residente com a mãe em 1997.102
V-3 Pedro Brum de Mello. Nascido no ano de 1931, na Zona da Mata em Minas Gerais. Permaneceu solteiro e sem filhos. Residente e domiciliado durante muitos anos na cidade de Sorocaba, Estado de São Paulo, onde veio a falecer aos 80 anos de idade, no dia 24-03-2012, sábado; e seu corpo foi sepultado no dia seguinte, no Cemitério Santo Antônio, nesta mesma Cidade.50,231
V-4 Tereza Brum de Mello. Nascida no dia 08-03-1934, quinta-feira, no Distrito de Trimonte, no atual Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais. Casada e separada do marido. Tem dois filhos e pelo que me disseram, residente no Estado de São Paulo. Sem mais notícias.50
V-5 José Benedito Brum de Melo. Nascido no ano de 1941 na Zona da Mata de Minas Gerais. Casado com dona Edith e residente em Cataguases, Minas Gerais. Eles têm um casal de filhos.50,102
VI-1 Luzia. Natural de Cataguases, Minas Gerais.102
VI-2 Luiz. Natural de Cataguases, Minas Gerais.102
V-6 Antônio Carlos Brum de Melo. Nascido no povoado de São Martinho, Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais. Lavrador, solteiro, apelidado carinhosamente de "Molequinho" e aí residente. Ele fora criado desde muito novo, por sua madrinha de batismo, a costureira e ex-telefonista do lugar, Maria do Carmo Tavares, sendo esta, filha legítima do seleiro Evaristo Tavares e de dona Leonor da Silva Tavares, que residiram durante muitos anos em São Martinho.50
IV-2 José de Castro Brum — ele é popularmente conhecido por “Selerim”. O seu registro de nascimento foi lavrado no dia 27-09-1928, em Recreio, Minas Gerais; tendo ele nascido de sete meses, no dia 24-01-1904, domingo, às 6 horas, no Distrito de São Luiz, hoje Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Ele se casou em Recreio, no dia 30-07-1930, quarta-feira, com Eunice Soares Ferreira, que adotou o nome de Eunice Soares Brum; ela nascida em 25-05-1912, sábado, natural de Além Paraíba, Minas Gerais; filha legítima de Antônio Soares Ferreira Brandão e de Joaquina Meirelles Ferreira. José de Castro Brum foi um exímio seleiro e sapateiro. Possuiu na cidade de Recreio, uma conceituada oficina especializada em consertos, fabricação de chinelos, sandálias, botinas e outros utensílios de couro.55,71
V-1 Wilse Terezinha Soares Brum. Nascida no ano de 1931. Casou-se com Newton Tavares e adotou em virtude do casamento o nome de Wilse Terezinha Brum Tavares. O casal reside na cidade de Leopoldina, Estado de Minas Gerais.50
Ascendência do marido:
1 – Newton Tavares — "Totica". Nascido no ano de 1930.50
Pais:
2 – José Pereira Tavares.50
3 – Conceição Figueiredo.50
Avós paternos:
4 – Salatiel.50
5 – ............
Avós maternos:
6 – Joaquim Gomes Figueiredo.50
7 – Elisa Gomes Figueiredo.50
Newton Tavares e Wilse Teresinha Brum Tavares tiveram três filhos.50
VI-1 Miriam Brum Tavares. Cirurgiã-dentista casada com José Carlos Fonseca. Seu nome de casada é: Miriam Tavares Fonseca.50
VII-1 Vítor Tavares Fonseca.50
VII-2 Natália Tavares Fonseca.50
VII-3 Tatiana Tavares Fonseca. Casada no ano de 2006, nos Estados Unidos da América.50
VI-2 Nairon Brum Tavares. Ele é casado com Regina Brandão Tavares. Ambos comerciantes na cidade de Leopoldina, Minas Gerais.50
VII-1 Naira Brandão Tavares. Casada.50
VII-2 Larissa Brandão Tavares.50
VII-3 Patrick Brandão Tavares.50
VI-3 Wilton Brum Tavares. Ele é natural da cidade de Recreio, Estado de Minas Gerais. Casado com sua conterrânea, dona Olímpia Miniguite Correa de Jesus, que adotou o nome de Olímpia Correa Tavares. O casal se dedica ao comércio.50
Ascendência da esposa:
1 – Olímpia Correa Tavares.50
Pais:
2 – José Siqueira Correa. Lavrador, nascido no dia 25-10-1920, segunda-feira, em Recreio, Minas Gerais, onde também se casou na quarta-feira, dia 09-06-1954.50,55
3 – Conceição Miniguite Correa. O seu nome quando solteira era: Conceição Rodrigues Miniguite.50,55
Avós paternos:
4 – João Siqueira (10-02-1892—31-05-1945). Oleiro, natural de Portugal. Mais tarde incorporou o sobrenome "Correa" ao seu nome, que passou a ser: João Siqueira Correa. Casou-se no dia 24-06-1916, sábado, em Recreio, Minas Gerais, com a mineira, dona Evangelina de Jesus. Eles ficaram morando sempre em Recreio, onde faleceu de pneumonia, aos 53 anos, 3 meses e 21 dias de idade. Seu corpo jaz sepultado no Cemitério Municipal de Recreio. Ele era filho legítimo de [8] Manuel de Siqueira e de [9] Maria Pereira.55
5 – Evangelina de Jesus. Nascida em Minas Gerais, por volta de 1899. Era filha legítima de [10] José de Medeiros e de [11] Rosa do Espírito Santo.55
Avós maternos:
6 – Américo Meneguite.55
7 – Domiciana Rodrigues Meneguite.55
Bisavós:
8 – Manuel de Siqueira. Natural de Portugal. Casado com dona [9] Maria Pereira.55
9 – Maria Pereira. Natural de Portugal.55
10 – José de Medeiros. Casado com dona [11] Rosa do Espírito Santo.55
11 – Rosa do Espírito Santo.55
Wilton Brum Tavares e Olímpia Correa Tavares têm três filhos.50
VII-1 Stefany Correa Tavares.50
VII-2 Rebeca Correa Tavares.50
VII-3 Lucas Correa Tavares.50
V-2 Wildes Antônio Soares Brum — "Peruca". Nascido a 09-10-1932, domingo, em Recreio, Minas Gerais. Casou-se nesta mesma localidade no dia 09-04-1961, domingo, com sua conterrânea, Elsa Ferreira Pinto, que adotou o nome de Elsa Ferreira Brum. Ela filha legítima de Sebastião Ferreira Pinto e de Maria Aparecida Costa Pinto.50,55
Ele, funcionário da então Rede Ferroviária Federal, era residente em Recreio. Eles se desquitaram no dia 12-10-1973 e dona Elsa voltou a ter o seu nome de solteira; e em 28-09-1991, houve a homologação do divórcio.55
Wildes Antônio Soares Brum faleceu em Recreio, no dia 29-05-2008, quinta-feira, contando 75 anos, 7 meses e 20 dias de idade. Seu corpo jaz sepultado no Cemitério Municipal de Recreio. Eles tiveram um filho.55
VI-1 Zilson Heleno Ferreira Brum. Nascido na cidade de Recreio, Minas Gerais, onde também se casou com Lúcia Portella Mattos, que adotou o nome de Lúcia Portella Mattos Brum. Sendo ela, filha legítima de José da Costa Mattos e de dona Amélia Portella Mattos.55
VII-1 João Mattos Brum. Nascido em Leopoldina, Minas Gerais.55
V-3 Wadson José Soares Brum. Natural de Recreio, no Estado de Minas Gerais, e formado em Contabilidade e Direito. No dia 21-05-1961, domingo, ele se casou na cidade de Recreio, com sua conterrânea, Neiva da Costa Neves, então telefonista do lugar, que adotou o nome de Neiva Costa Neves Brum. Ela, filha legítima de Sebastião da Costa Neves e de dona Thereza Loçasso da Costa. Casal separado.55
Eles, moradores em Recreio, tiveram quatro filhos.55
VI-1 Wadson José Brum Júnior. Nascido no dia 11-03-1962, domingo, em hospital (Casa de Caridade Leopoldinense) na cidade de Leopoldina, Minas Gerais; embora seus pais morassem em Recreio, Minas Gerais. Formado em Medicina e especialista em Pediatria, formado pela Universidade Federal de Juiz de Fora e diplomado em 1986.55,232
O Doutor Wadson José Brum Júnior trabalhou alguns anos no Hospital da Lagoa, no Rio de Janeiro, onde participou de palestras e cursos internacionais na área de Pediatria, no ano de 1989, tais como: "Cirurgia Pediátrica e Gastroenterologia" e "Hepatologia em Pediatria". Participou do XXIII Congresso Brasileiro de Cirurgia Pediátrica e do Primeiro Congresso Paulista de Cirurgia Pediátrica. Chefiou departamentos de Pediatria em hospitais de São Paulo e na cidade de Barreiras, Estado de Bahia. Casado com a médica, Doutora Miriam Barbosa Anijar, esta natural de Manaus, no Estado do Amazonas, filha legítima de Isaac Anijar e de dona Sarah Barbosa Anijar.232
O Doutor Wadson José Brum Júnior, faleceu em hospital na cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais, numa sexta-feira, dia 30-07-1999, com apenas 37 anos, 4 meses e 19 dias de idade e seu corpo jaz sepultado no Cemitério Municipal de Recreio, Minas Gerais. Deixou uma filha.232
VII-1 Rebeca Anijar Brum. Natural de Manaus, Estado do Amazonas.232
VI-2 Fabian José Neves Brum. Nascido em hospital (Casa de Caridade Leopoldinense) na cidade de Leopoldina, Minas Gerais. Apesar de seus pais residirem em Recreio, Minas Gerais. Em 1998, era solteiro.55
VI-3 Alessandro José Neves Brum. Nascido numa maternidade na cidade de Leopoldina, Minas Gerais (Maternidade Nossa Senhora do Carmo). Apesar de seus pais residirem em Recreio, Minas Gerais. Ele é formado em Odontologia pela Universidade Federal de Juiz de Fora, em 1988. Residente na referida cidade de Recreio onde desempenha as suas atividades profissionais de cirurgião-dentista.55
VI-4 Fabíola Lívia Neves Brum. Nascida na cidade de Leopoldina, Minas Gerais. Embora seus pais morassem na cidade de Recreio, Minas Gerais. Ela é formada em Contabilidade e casou-se aí com o comerciante, Márcio de Castro Vieira, também nascido em Leopoldina. Este, filho legítimo de Luiz Fernando Barbosa Vieira e de dona Maria Helena de Castro Vieira. Sendo, Fabíola Lívia Neves Brum Vieira, o seu nome de casada. Eles residem em Recreio e têm três filhos.55
VII-1 Lívia Brum Vieira. Ela nascida na cidade de Leopoldina, Minas Gerais (Casa de Caridade Leopoldinense); sendo seus pais moradores na cidade de Recreio, Minas Gerais.55
VII-2 Pedro Brum Vieira. Nascido na cidade de Recreio, Estado de Minas Gerais (Hospital São Sebastião).55
VII-3 Luca Brum Vieira. O caçula dos filhos.231
V-3 Wadson José Soares Brum. Depois de sua separação ele se uniu à Celeste Gama Machado, filha legítima de José Ferreira Machado e de dona Margarida Maria Gama Machado.55
Doutor Wadson José Soares Brum reside em Recreio, Minas Gerais, onde possui banca advocatícia, tem duas filhas.55
VI-5 Vanessa Machado Brum. Nascida na cidade de Recreio, Minas Gerais, onde também se casou com o comerciante local, Marcelo da Silva Ferreira, adotando o nome de Vanessa Machado Brum Ferreira. Ele nascido em Leopoldina, Minas Gerais, filho legítimo de Walber Ferreira e de Dilma Lúcia da Silva.55
VI-6 Fabienne Machado Brum. Nascida na cidade de Recreio, Minas Gerais (Clínica São Vicente).55
V-4 Wilma Maria Brum. Professora normalista, nascida em Recreio, Estado de Minas Gerais. Casou-se nesta mesma cidade em 14-11-1960, segunda-feira, com o ferroviário e professor, Fernando Dolabella Massa, nascido no dia 03-03-1932, quinta-feira, na cidade do Rio de Janeiro; filho legítimo de Antônio Massa Filho e de dona Olga Dolabella Massa. O seu nome de casada é: Wilma Maria Brum Dolabella Massa. O casal passou a morar em Recreio e mais tarde se fixou em Campos dos Goytacazes, Estado do Rio de Janeiro. O seu marido Fernando Dolabella Massa faleceu aí aos 76 anos, 1 mês e 13 dias de idade, depois de 47 anos, 5 meses e 2 dias de casado.55,106
VI-1 João Brum Massa. Nascido em Recreio, Minas Gerais. Sem mais notícias.106
VI-2 Julio Brum Massa. Nascido em Recreio, Minas Gerais e casado com dona Geiza Machado Massa, natural de Campos dos Goytacazes. Pais de dois filhos.106
VII-1 Rodrigo Tavares Massa.106
VII-2 Flávia Massa.106
VI-3 Flávio Elísio Brum Massa. Nascido em Recreio, Minas Gerais e casado com dona Adriana Aparecida Bittencourt Tavares Massa.106
VII-1 Bruno Tavares Massa.106
VI-4 Mauro Brum Massa. Casado com dona Mônica Dias, natural de Jundiaí, Estado de São Paulo. São residentes em Niterói, Estado do Rio de Janeiro.106
VII-1 Felipe.106
VII-2 Hugo.106
VI-5 Marcos Túlio Brum Massa. Natural de Campos dos Goytacazes, Estado do Rio de Janeiro. Casado com dona Rosângela Silva Viana. Residentes em Campos dos Goytacazes. Têm uma filha.106
VII-1 Sofia.106
V-5 Wilda Helena Brum. Nascida em Recreio, Estado de Minas Gerais. Casou-se nesta mesma localidade com o marceneiro Missias Lopes, num domingo, dia 25-09-1960, passando a assinar-se Wilda Helena Brum Lopes. Ele, nascido no dia 24-12-1931, quinta-feira, na cidade de Mar de Espanha, Minas Gerais; filho legítimo de José Lopes Neto e de dona Maria da Conceição Brunner. O casal se separou consensualmente no dia 19-07-1984, depois de 23 anos, 9 meses e 24 dias de casados. Ele já é falecido. E ela reside em Juiz de Fora, Minas Gerais.55,106
V-6 Welber Paulo Brum. Nascido na cidade de Recreio, Estado de Minas Gerais e é popularmente conhecido por "Binha". Casou-se com dona Izabel Cristina da Costa Damião, natural de Recreio, Minas Gerais, filha legítima de José Damião e de dona Edmea Pereira da Costa Damião. Seu nome de casada é Izabel Cristina Damião Brum. Ele é contabilista e o casal Reside em Belo Horizonte, Minas Gerais.106
VI-1 Izabela Damião Brum. Ela nasceu na cidade de Belo Horizonte (Maternidade Octaviano Neves). É casada e reside na cidade do Rio de Janeiro. Ela tem uma filha.55,106
V-7 Welcy Jorge Brum. Nascido no dia 31-07-1945, terça-feira, na cidade de Recreio, Minas Gerais, onde é popularmente conhecido por "Tica". Ele se casou em 14-03-1970, sábado, nesta mesma Cidade, com dona Maria de Lourdes da Silva, nascida no dia 30-12-1946, segunda-feira, também em Recreio, que adotou o nome de Maria de Lourdes da Silva Brum. Sendo esta filha de dona Maria Alves. O casal continuou residente e domiciliado nesta mesma Cidade. Já a Maria de Lourdes veio a falecer no dia 12-08-1996, segunda-feira, em Leopoldina, Minas Gerais, contava 49 anos, 7 meses e 13 dias de idade e 26 anos, 4 meses e 29 dias de casada. O Welcy Jorge Brum também já é falecido. O casal teve três filhos.55,81
VI-1 Welcimar Silva Brum. Nascido na Clínica São Vicente Limitada, na cidade de Recreio, Estado de Minas Gerais. Militar da Aeronáutica.55
VI-2 Kelly Cristina Brum. Nascida na vizinha cidade de Leopoldina, Minas Gerais (Casa de Caridade Leopoldinense); sendo os seus pais moradores em Recreio, Minas Gerais. Ela se casou na igreja Jesus Menino Deus, nesta mesma Cidade, com José Flávio Ferreira Perillo, e adotou o nome de Kelly Cristina Brum Perillo. Ele, filho legítimo de José de Almeida Perillo e de dona Eglah Ferreira Perillo. Eles têm um casal de filhos.55,106
VII-1 Manuela.106
VII-2 José Henrique.106
VI-3 Keilla Cristine Brum. Nascida na vizinha cidade de Leopoldina, Minas Gerais (Casa de Caridade Leopoldinense); sendo os seus pais moradores em Recreio, Minas Gerais. Ela se casou com Marcelo Freitas e moram na cidade do Rio de Janeiro.55,106
VII-1 Maria Eduarda.106
V-8 Welsio Luiz Brum. Natural da cidade de Recreio, Estado de Minas Gerais. Casou-se três vezes. Seu primeiro casamento foi no ano de 1964, com a professora e bacharela em Direito, Marlei Geralda Figueiredo de Araújo, que adotou o nome de Marlei Geralda Araújo Brum. Filha legítima de Sebastião Camilo de Araújo, comerciante aposentado residente em Recreio e já falecido (1997), e de dona Isabel Figueiredo de Araújo — "Belinha". Neta paterna de José Camilo de Araújo e de sua esposa, e materna de Joaquim Gomes de Figueiredo e de sua esposa, dona Elisa Gomes Figueiredo. Eles são separados e têm três filhos. Welsio Luiz Brum é comerciante em Recreio e a Marlei Geralda Araújo Brum reside em Juiz de Fora.55,106
VI-1 Weslei Araújo Brum. Ele nasceu em Leopoldina, Minas Gerais (Casa de Caridade Leopoldinense); e seus pais eram estabelecidos na vizinha cidade de Recreio. Ele se casou em Virgolândia, Minas Gerais, com Eliane Coelho Bessa, que adotou o nome de Eliane Coelho Bessa Araújo.55,106,233
VII-1 Philip Bessa Brum.106
VI-2 Fabiano Araújo Brum. Ele nasceu em Recreio, Minas Gerais (Clínica São Vicente). Cirurgião-dentista, casado, residente e domiciliado em Juiz de Fora, Minas Gerais.55,106
VII-1 Fabiana de Souza Araújo Brum. Natural de Juiz de Fora, Minas Gerais.106
VI-3 Denise Araújo Brum. Ela se casou com Dé Ferreira, e adotou o nome de Denise Araújo Brum Ferreira. O casal é residente e domiciliado em Colatina, Espírito Santo.106
VII-1 Marcella.106
VII-2 Matheus.106
V-8 Welsio Luiz Brum. Estando divorciado, casou-se pela segunda vez, na cidade de Recreio, Minas Gerais, com Vânia Fialho Miranda, filha legítima de Ônio Ribeiro de Miranda e de dona Lea Fialho; adotando o nome de Vânia Fialho Miranda e Brum. O casal se separou pouco tempo depois e tiveram apenas um filho.
VI-4 Ricardo Fialho Miranda e Brum. Ele nasceu em Pirapetinga, Minas Gerais (Hospital São Sebastião). Embora seus pais fossem residentes na cidade de Recreio, Minas Gerais.55,106
V-8 Welsio Luiz Brum. Depois de sua segunda separação, uniu-se em união consensual estável na cidade de Recreio, Minas Gerais, à Marceni Freitas Arleu, filha legítima de Laudemir Arleu e de dona Altina Freitas Arleu. O casal reside em Recreio e tem um casal de filhos.55,106
VI-5 Welsio José Arleu Brum. De Pirapetinga, Minas Gerais (Hospital São Sebastião). Sendo seus pais residentes em Recreio, Minas Gerais.55,106
VI-6 Júlia Arleu Brum.106
V-9 Wezia Soares Brum. Natural de Recreio, Minas Gerais. Ela se casou com Fausto Sirimarco Filho. Passando o casal a morar em Juiz de Fora, Minas Gerais. Seu nome de casada é Wezia Brum Sirimarco. O Fausto Sirimarco Filho, empresário nesta mesma Cidade, faleceu no dia 20-04-2011, quarta-feira. Seu corpo jaz sepultado no Cemitério Municipal de Juiz de Fora, Sem mais notícias.50,106
V-10 Wegno de Assis Soares Brum. É natural de Recreio, Minas Gerais. Doutor Wegno é médico oftalmologista em Campinas, Estado de São Paulo, onde se casou com a cirurgiã-dentista, formada pela Universidade Federal de Juiz de Fora. A Doutora Vilma Lúcia Damasceno adotou em virtude do casamento o nome de Vilma Lúcia Damasceno Brum.50,106
VI-1 Daniel Damasceno Brum. Natural de Campinas, Estado de São Paulo. Casado com Fernanda Luizette.106
V-11 Will Sérgio Soares Brum. Nasceu em Recreio, Estado de Minas Gerais e é jornalista. Casou-se nesta mesma Cidade, no dia 17-02-1979, sábado, com a contadora, Marilea Domingues Vicente, sua conterrânea, que adotou o nome de Marilea Vicente Brum. Eles permaneceram morando e trabalhando em Recreio. O casal se separou no dia 27-02-1984, depois de 5 anos e mais 10 dias de casados e ela voltou a ter o seu nome de solteira. Ele é o editor responsável do periódico mensal, "Voz da Cidade Jornal", da cidade de Recreio.55
Ascendência da esposa:
1 – Marilea Domingues Vicente.55
Pais:
2 – Hélio Fernandes Vicente — "Lelé" (1915—01-03-1999). Ele é natural de Recreio, Minas Gerais. Casado com dona [3] Maria Consuelo Domingues Vicente. Ferroviário aposentado da então, Rede Ferroviária Federal Sociedade Anônima. Residente na cidade de Recreio, onde faleceu aos 83 anos de idade, na cidade. Era filho legítimo de [4] Ramon Vicente e de dona [5] Ana Fernandes Vicente.55,106
3 – Maria Consuelo Domingues Vicente. Nome de solteira: Maria Consuelo Domingues. Foi proprietária da casa noturna "Xapanã", na cidade de Recreio, Minas Gerais.55,106
Avós paternos:
4 – Ramon Vicente. Ele era natural da Espanha. Construtor civil e ferreiro, estabelecido em Recreio, Estado de Minas Gerais. Filho legítimo de [8] José Vicente e de [9] Petronilha Carneiro.50,55
5 – Ana Fernandes Vicente. O seu nome de solteira era: Ana Dias Fernandes. Ela foi proprietária do Cine Teatro Eldorado e grande incentivadora do teatro na cidade de Recreio, Estado de Minas Gerais. Filha legítima de [10] José Fernandes Júnior e de [11] Josepha Dias Fernandes.50,55
Avós maternos:
Bisavós:
8 – José Vicente. Natural da Espanha, onde se casou com dona [9] Petronilha Carneiro.55
9 – Petronilha Carneiro. Natural da Espanha.55
10 – José Fernandes Júnior. Ele era casado com dona [11] Josepha Dias Fernandes.55
11 – Josepha Dias Fernandes.55
Eles têm duas filhas.
VI-1 Jana Basile Brum. Ela nasceu em Leopoldina, Minas Gerais (Casa de Caridade Leopoldinense). Sendo seus pais moradores na vizinha cidade de Recreio. Ela é formada em Engenharia pela Universidade Federal Fluminense. Casou-se com Sérgio Luís de Castro Júnior, engenheiro, viúvo, natural de Barra do Piraí, Estado do Rio de Janeiro, e adotou o nome de Jana Basile Brum Castro. Eles são moradores e domiciliados em Volta Redonda, Estado do Rio de Janeiro.55,106
VII-1 Isis.106
VI-2 Jéssica Vicente Brum. Nascida em Leopoldina, Minas Gerais (Casa de Caridade Leopoldinense). Sendo seus pais moradores na vizinha cidade de Recreio. Ela tem um relacionamento sério com Matheus Vilela Fialho. Mora em Resende, Estado do Rio de Janeiro.55,106
V-12 Willa de Fátima Soares Brum. Nascida em Recreio, Estado de Minas Gerais. Casada com Lincoln Ribeiro de Campos Filho, natural de Juiz de Fora, Estado de Minas Gerais.106
VI-1 Daniella Brum Campos. Ela é natural de Juiz de Fora, Minas Gerais. Casada na família Monteiro. Nome de casada: Daniella Brum Campos Monteiro.106
VI-2 Ludimila Brum Campos. Ela é natural de Juiz de Fora, Minas Gerais. Formada em Enfermagem pela Universidade Federal de Juiz de Fora (2015). Solteira em 2016.106
IV-3 João de Castro Brum. Nascido no Distrito de São Luiz, hoje Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Ele, Comerciante, casado com dona Conceição ............ Brum, residentes e domiciliados em Volta Redonda, Estado do Rio de Janeiro. Ambos já falecido. Sem mais notícias.102
V-1 José Hélio. Sem mais notícias.102
V-2 José Brás. Sem mais notícias.102
IV-4 Maria da Conceição de Castro Brum. Nascida no Distrito de São Luiz, hoje Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais; e aniversariante do dia 21 de agosto. Ela se casou com Hildebrando Pereira de Mendonça, natural do Distrito de Cisneiros, Município de Palma, Minas Gerais, e adotou o nome de Maria da Conceição de Castro Brum Mendonça. Ele, filho legítimo do fazendeiro Onofre Izalino Pereira de Mendonça, nascido no ano 1864 em Santa Rita do Jacutinga, Minas Gerais e que faleceu no dia 28-12-1921, aos 57 anos de idade, no Distrito de Cisneiros, Município de Palma, e de sua mulher, dona Emília Vieira da Silva; sendo esta filha legítima de Francisco de Paula Vieira e Silva, que foi juiz de paz em Cisneiros durante muitos anos, e de dona Emília Vieira da Silva, sua esposa.
A Maria da Conceição, pelo que me disseram, faleceu por volta do ano de 1995, na cidade de Miracema, Estado do Rio de Janeiro.102,234
V-1 Roberto Pereira de Mendonça. Ele era casado. Sem mais notícias.102
V-2 Hirtes Pereira de Mendonça. Não encontramos mais notícias dela.102
V-3 José Romeu Pereira de Mendonça. Casado com dona Josefa. Sem mais notícias.102,234
VI-1 Rebeca.234
VI-2 José Romeu Pereira de Mendonça Júnior. É casado com Cacyra Glória Oliveira Mendonça. Têm um casal de filhos.234
VII-1 Brenda.234
VII-2 João Victor.234
V-4 Glenes Pereira de Mendonça. Não encontramos mais notícias dele.102
V-5 Rose Pereira de Mendonça.102
V-6 Zuleika Pereira de Mendonça. Nascida em 23-06-1931 e casada com Rubens Romero Ramires (06-06-1931—08-12-1997); este, filho do espanhol Antonio Ramires Galeote nascido em 06-06-1891, em Málaga, e de dona Ana Romero Ramires, nascida em 17-12-1894; neto paterno dos espanhóis João Ramires e sua mulher, Anna Galeote, moradores em Málaga. Sendo: Zuleika de Mendonça Ramires, o seu nome de casada. Ela faleceu no dia 17-05-1998, domingo, aos 66 anos, 10 meses e 24 dias de idade.234
VI-1 Rosimeiri Mendonça Ramires — "Rôsi".234
VI-2 Rubens Mendonça Ramires — "Rubinho". Ele se casou com Lumarival Alves Pereira. Filha de Lourival Alves Pereira e de sua mulher, Lourdes Pereira Alves.234
VII-1 Luciana.234
VII-2 Cristiano.234
VII-3 Fabiana.234
VI-3 Hildebrando Antônio de Mendonça Ramires. Filhos.234
VII-1 Renato Guidoni.234
VII-2 Rodolfo Lincoln dos Santos.234
VI-4 Roberta Mendonça Ramires — "Beta". Casou-se com Jamil Cassin — "Turco" e adotou em virtude do casamento o nome de Roberta de Mendonça Ramires Cassin.234
VII-1 Munir Ramires Cassin.234
VII-2 Ana Eloísa Cassin.234
IV-5 Sebastião de Castro Brum. Nascido no dia 19-01-1913, domingo, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Ele se casou em, 23-07-1940, terça-feira, nesta mesma Localidade, com dona Sebastiana Moura, que adotou o nome de Sebastiana de Moura Brum. Ela, conterrânea do marido, nascida no dia 07-03-1919, sexta-feira; e filha legítima de Augusto de Moura Gonçalves, nascido no dia 01-05-1880, sábado e de dona Luíza Esteves de Moura, nascida no dia 27-10-1881, quinta-feira, ambos naturais de Sapucaia, Estado do Rio de Janeiro. O Sebastião de Castro Brum, era conhecido carinhosamente por “Fotão”. Ele foi exímio sapateiro e seleiro e pelo ano de 1945 ele transferiu sua bem montada oficina do Distrito de Trimonte, para o Distrito de Providência, no Município de Leopoldina, Minas Gerais, onde fixou residência. O casal teve nove filhos, sendo que oito chegaram à idade adulta.71,78
V-1 José Ruy de Moura Brum. Nascido em 18-05-1941, domingo, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Casou-se no dia 19-12-1965, domingo, em Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais, com Terezinha de Jesus Marcondes de Siqueira, que adotou o nome de Terezinha de Jesus Siqueira Brum. Comerciantes, residentes na cidade de Volta Grande, Minas Gerais. José Ruy de Moura Brum faleceu no dia 03-06-2013, segunda-feira, aos 72 anos e 16 dias de idade, e depois de 47 anos, 5 meses e 15 dias de casado.14,71,78,106,161
Ascendência da esposa:
1 – Terezinha de Jesus Siqueira Brum. O seu nome de solteira era: Terezinha de Jesus Marcondes de Siqueira. Viúva residente em Volta Grande, Minas Gerais.59,106,161
Pais:
2 – José Augusto Monteiro de Siqueira (09-01-1911—02-01-1987). Agropecuarista e comerciante, natural de São Domingos, no atual Município de Santo Antônio do Aventureiro, Estado de Minas Gerais. Filho legítimo de [4] Francisco Barbosa de Siqueira e de [5] Clara Godoy Monteiro de Siqueira. Ele se casou no dia 03-02-1934, sábado, em Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais, com [3] Aurélia Marcondes de Siqueira. Domiciliados e moradores no Distrito de Providência, onde permaneceram durante muitos anos. Já mais idosos com muitos filhos já emancipados, o casal se transferiu para a cidade de Volta Redonda, Estado do Rio de Janeiro. Ele faleceu aí, aos 75 anos, 11 meses e 24 dias de idade, e depois de 52 anos, 10 meses e 30 dias (isto porque janeiro tem 31 dias) de casado.14,161
3 – Aurélia Marcondes de Siqueira (13-04-1911—13-03-1994). Seu nome de solteira era: Aurélia Monteiro de Barros Marcondes. Nascida em Falcão, no atual Município de Quatis, Estado do Rio de Janeiro. Filha legítima de [6] João Marcondes e de [7] Emiliana Monteiro de Barros Marcondes. A viúva, dona Aurélia Marcondes de Siqueira faleceu em Volta Redonda, Estado do Rio de Janeiro, aos 82 anos e 11 meses de idade.14,161
Avós paternos:
4 – Francisco Barbosa de Siqueira “Nhonhô Siqueira” (16-12-1882—28-01-1964). Agropecuarista e negociante, natural de São Domingos, hoje Distrito pertencente ao Município de Santo Antônio do Aventureiro, Estado de Minas Gerais. Casou-se no dia 03-02-1906, sábado, no Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Estado de Minas Gerais, com dona [5] Clara Godoy Monteiro de Siqueira. Filho legítimo de [8] João Alexandre de Siqueira e de dona [9] Flausina Barbosa de Siqueira.14,160,161
5 – Clara Godoy Monteiro de Siqueira (05-06-1889—09-11-1949). E cujo nome de solteira era: Clara Godoy Monteiro de Castro. Carinhosamente chamada de “Titina”. Casada no dia 03-02-1906, sábado, no Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Estado de Minas Gerais, com [4] Francisco Barbosa de Siqueira. Filha legítima do fazendeiro [10] José Augusto Monteiro de Castro e de dona [11] Maria Augusta de Godoy Monteiro de Castro.14,50,160
Avós maternos:
6 – João Marcondes. Nascido em 1875 em Santa Isabel do Rio Preto, Rio de Janeiro. Filho legítimo de [12] Isaac Marcondes dos Santos e de [13] Ana Marcondes dos Santos. Casado com [7] Emiliana Monteiro de Barros Marcondes, no dia 11-06-1901, terça-feira, às 16 horas, no Distrito de São Sebastião, Município de Barra Mansa, Estado do Rio de Janeiro. Ele, pelo que dizem, faleceu na cidade do Rio de Janeiro.14,112,161,188
7 – Emiliana Monteiro de Barros Marcondes. Seu nome de solteira era: Emiliana Monteiro de Barros. Nascida no dia 08-09-1881. quinta-feira, em Madre de Deus do Angu, atual Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais. Filha legítima de [14] Aurélio de Souza Monteiro de Barros e de [15] Francisca Carolina Domingues Monteiro de Barros. Casada com [6] João Marcondes. Ela, pelo que dizem, faleceu em Falcão, que hoje faz parte do Município de Quatis, Estado do Rio de Janeiro.14,112,161,188
Bisavós:
8 – João Alexandre de Siqueira (24-08-1857—19-06-1944), natural da freguesia de Calheiros, Ponte de Lima, Portugal. Agropecuarista proprietário da fazenda Cachoeira do Córrego Vermelho, em São Domingos, no atual Município de Santo Antônio do Aventureiro, Minas Gerais. Casado com [9] Flausina Barbosa de Siqueira, no dia 11-02-1882, sábado, na igreja de Santo Antônio, em Tebas, Município de Leopoldina, Minas Gerais. Ele faleceu viúvo aos 86 anos, 9 meses e 26 dias de idade, em Bicas, Estado de Minas Gerais. Seu corpo jaz sepultado no Cemitério de São Domingos, Município de Santo Antônio do Aventureiro, Minas Gerais. Era filho legítimo dos portugueses, [16] Alexandre Joaquim Antônio e [17] Maria Rosa Cerqueira.14,161
9 – Flausina Barbosa de Siqueira (31-12-1861—01-03-1939). O seu nome de solteira era: Flausina Barbosa de Miranda. Natural de Piacatuba, Município de Leopoldina, Minas Gerais. Casada com o português [8] João Alexandre de Siqueira. Ela faleceu em acidente ocorrido à altura do sítio das Palmeiras na estrada de São Domingos, Município de Santo Antônio do Aventureiro, Minas Gerais, quando o carro em que viajava ao se desgovernar precipitou-se num açude causando-lhe a morte por submersão, conforme atestado fornecido pelo Doutor Paulo Japyassu Coelho. Ela estava retornando do casamento de uma neta da cidade do Rio de Janeiro. Seu corpo foi sepultado no dia seguinte, 02-03-1939, quinta-feira, no Cemitério de São Domingos. Era filha legítima de [18] Francisco José Barbosa de Miranda e de [19] Maria Júlia de Oliveira.14,161
10 – José Augusto Monteiro de Castro (1862—22-04-1902). Ele era agricultor. Nascido em Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais. Casou-se com [11] Maria Augusta de Godoy Monteiro de Castro, no dia 26-08-1882, sábado, na igreja de Nossa Senhora da Conceição, em Conceição da Boa Vista, vila que hoje faz parte do Município de Recreio, Minas Gerais. Faleceu no Distrito de Providência, com a idade de 39 para 40 anos; e seu corpo foi aí sepultado no cemitério local. Ele era filho legítimo do comendador [20] Lucas Manuel Monteiro de Castro e de [21] Maria da Glória Monteiro de Rezende.14,78,100
11 – Maria Augusta de Godoy Monteiro de Castro. O seu nome de solteira era: Maria Augusta de Godoy. Nascida no dia 04-01-1867, sexta-feira, na sede da fazenda Volta Grande, na região denominada Bonsucesso, no atual Município de Volta Grande, Minas Gerais. Casada com o fazendeiro, [10] José Augusto Monteiro de Castro. No ano de 1919, viúva, encontrava-se residindo na cidade Ubá, Minas Gerais. Era filha legítima de [22] Olímpio Augusto de Godoy e de [23] Ana Fortunata de Bittencourt e Castro.14,69,100
12 – Isaac Marcondes dos Santos. Ele, natural de Santa Isabel do Rio Preto, Rio de Janeiro. Casado com a sua prima [13] Ana Marcondes dos Santos. Ele era filho legítimo de [24] Justo Marcondes dos Santos e de [25] Rita Teresa de Jesus.112,186,188
13 – Ana Marcondes dos Santos. Ela, natural de Santa Isabel do Rio Preto, Rio de Janeiro, onde se casou no dia 08-02-1864, segunda-feira, com o seu primo, [12] Isaac Marcondes dos Santos. Era filha legítima de [26] Manuel Marcondes dos Santos e de dona [27] Sabina Emerenciana de Jesus.86,112,186,188
14 – Aurélio de Souza Monteiro de Barros. Natural de Piraí, Rio de Janeiro. Casado com [15] Francisca Carolina Domingues Monteiro de Barros. Foi fazendeiro em Barra Mansa e em Miracema, Rio de Janeiro. Era filho do tenente-coronel [28] Júlio César de Miranda Monteiro de Barros e de sua primeira mulher, dona [29] Emiliana de Souza Monteiro de Barros.15,29,69,112,188
15 – Francisca Carolina Domingues Monteiro de Barros. Ela era apelidada de "Chiquinha". Sendo o seu nome de solteira: Francisca Carolina Domingues. Nascida na sede da fazenda Trimonte, em terras do atual Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais. Casada com o [14] Aurélio de Souza Monteiro de Barros. Era filha legítima de [30] Antônio Manuel Domingues – "Carcacena" e de dona [31] Maria Rosa de Siqueira Domingues.15,29,69,112,188
Trisavós:
16 – Alexandre Joaquim Antônio. Natural de Portugal, filho legítimo de [32] Antônio José Alves e de [33] Ana Joaquina Correia. Casado com [17] Maria Rosa Cerqueira.161
17 – Maria Rosa Cerqueira. Natural de Portugal e filha legítima de [34] João Antônio Cerqueira e de [35] Francisca Rosa. Casado com [16] Alexandre Joaquim Antônio.161
18 – Francisco José Barbosa de Miranda. Ele era filho legítimo de [36] Francisco José de Miranda e de [37] Maria Luíza de Oliveira. Casado com [19] Maria Júlia de Oliveira.161
19 – Maria Júlia de Oliveira. Ela era casada com [18] Francisco José Barbosa de Miranda. Sem mais notícias.161
20 – Lucas Manuel Monteiro de Castro — Comendador. Nascido na sede da fazenda União, nas cercanias do atual povoado de São Martinho, Distrito de Providência, Município e Comarca de Leopoldina, Minas Gerais. Casado no dia 15-06-1861, sábado, com sua prima, [21] Maria da Glória Monteiro de Rezende, em cerimônia celebrada pelo Reverendo Vicente Ferreira Monteiro de Castro (tio-avô do noivo), em altar ad hoc na sede da fazenda Soledade (sede antiga já demolida), situada também nas proximidades do atual povoado de São Martinho. Era filho legítimo do [40] primeiro barão de Leopoldina – Manuel José Monteiro de Castro e da [41] primeira baronesa de Leopoldina – Clara Maria de Sá e Castro.100,112
21 – Maria da Glória Monteiro de Rezende. Nascida por volta de 1840, na sede da fazenda Soledade, situada no entorno do atual povoado de São Martinho, Distrito de Providência, Município e Comarca de Leopoldina, Minas Gerais. Casada com o fazendeiro e comendador, [20] Lucas Manuel Monteiro de Castro – seu primo. Ela era filha legítima do fazendeiro e construtor de fazendas, [42] Quirino Ribeiro de Avelar Rezende e de [43] Maria da Purificação Monteiro de Barros Galvão de São Martinho.100,112
22 – Olímpio Augusto de Godoy. Ele era filho legítimo de [44] José Venâncio de Godoy e de [45] Maria Benedita Augusta de Godoy. Foi casado duas vezes. Sua primeira mulher foi [23] Ana Fortunata Bittencourt Godoy, que faz parte deste costado. Mas, ele ao ficar viúvo, casou-se pela segunda vez com Georgina da Cruz Paixão “Tita Paixão”, que fez parte da primeira Câmara de Vereadores de Volta Grande, Minas Gerais; e que era filha de Lupércio Mascarenhas da Paixão e de sua mulher, Carolina da Cruz Paixão; neta paterna de Joaquim Cipriano da Silva e de sua mulher, Ana Mascarenhas da Paixão; por esta, bisneta de Pacífico Antônio da Paixão e de Virgínia de Paula Mascarenhas sendo esta a primeira esposa de seus três casamentos (a segunda chamava-se Francisca e a terceira, Mariana Rosa Rodrigues); e pelo bisavô Pacífico Antônio da Paixão, a Georgina da Cruz Paixão era trineta do agricultor e negociante, Antônio Júlio da Paixão e de sua mulher, Maria Eudóxia Miranda.14,50,69,92,162
23 – Ana Fortunata de Bittencourt e Castro. Seu nome de solteira era: Ana Fortunata de Bittencourt e Castro. Foi batizada em 24-10-1839, quinta-feira, no oratório da fazenda Bom Sucesso, situada em área do atual Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais, onde também se casou no dia 04-02-1858, quinta-feira, com o fazendeiro [22] Olímpio Augusto de Godoy, de quem foi primeira mulher. Era filha legítima de [46] Francisco de Paula Bittencourt e de [47] Francisca Benedita Duarte e Castro.69
24 – Justo Marcondes dos Santos (12-04-1812—08-03-1879. Ele era natural de Santa Isabel do Rio Preto, Estado do Rio de Janeiro. Casado com [25] Rita Teresa de Jesus. Foi fazendeiro de café em Guaratinguetá, Estado de São Paulo. Ele era irmão do [26] Manuel Marcondes dos Santos e filho legítimo do capitão [48 e 52] José Antônio dos Santos e de [49 e 53] Ana Maria Marcondes.86,186,187
25 – Rita Teresa de Jesus. Ela se casou no dia 07-01-1840, terça-feira, em Guaratinguetá, Estado de São Paulo, com [24] Justo Marcondes dos Santos.86,186,187
26 – Manuel Marcondes dos Santos. Nascido por volta de 1805, em Santa Isabel do Rio Preto, Estado do Rio de Janeiro. Casou-se com [27] Sabina Emerenciana de Jesus. Este era irmão do [24] Justo Marcondes dos Santos e filho legítimo do capitão [48 e 52] José Antônio dos Santos e de [49 e 53] Ana Maria Marcondes.86,186
27 – Sabina Emerenciana de Jesus. Nascida no ano de 1816, em Santa Isabel do Rio Preto, Rio de Janeiro. Casada com [26] Manuel Marcondes dos Santos. Era filha do capitão [54] José Lopes de Araújo e de [55] Gertrudes Maria de Jesus.86,186,278
28 – Júlio César de Miranda Monteiro de Barros. Ele era tenente-coronel e fazendeiro, natural de Congonhas do Campo, atual Congonhas, Estado de Minas Gerais. Casado em primeiras núpcias com dona [29] Emiliana de Souza Monteiro de Barros. Ao ficar viúvo casou-se pela segunda vez com dona Emiliana Mege. Ele era filho legítimo do juiz de fora, ouvidor, corregedor e desembargador, natural de Congonhas, e formado em Leis, na Universidade de Coimbra, Doutor [56] Francisco de Paula Monteiro de Barros e de dona [57] Ana Carlota de Miranda Monteiro de Barros (Ana Carlota de Miranda, quando solteira), natural de Portugal.112
29 – Emiliana de Souza Monteiro de Barros. Sendo Emiliana de Souza Breves, o seu nome de solteira. Natural de Arrozal, Rio de Janeiro. Casada com o Doutor [28] Júlio César de Miranda Monteiro de Barros. Ela era irmã do barão de Guararema e filha legítima de [58] Luiz de Souza Breves e de dona [59] Maria Pimenta de Almeida Breves.112
30 – Antônio Manuel Domingues (13-06-1807—10-08-1875). Ele era popularmente conhecido por "Carcacena". Fazendeiro e negociante, natural de Portugal. Foi proprietário da fazenda Trimonte (sede antiga já demolida), situada nas proximidades do atual Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais. Casado com dona [31] Maria Rosa de Siqueira Domingues. Era filho legítimo de [60] Domingos Domingues e de [61] Maria Luiza Esteves.15,29,69,79,112,189
31 – Maria Rosa de Siqueira Domingues (04-03-1833—14-06-1918) que se chamava Maria Rosa de Siqueira quando solteira. Casou-se por volta de 1853, com [30] Antônio Manuel Domingues. Era filha legítima de [62] Francisco Antunes de Sequeira e de dona [63] Francisca Carolina Gonçalves Côrtes.15,29,69,79
José Ruy de Moura Brum e Terezinha de Jesus Siqueira Brum tiveram um casal de filhos.
VI-1 Mônica Siqueira Brum. Ela nasceu na cidade de Belo Horizonte. Casou-se em Volta Grande, Minas Gerais, onde residia, com José Geraldo dos Santos Cassani e adotou o nome de Mônica Siqueira Brum Cassani. Casal residente na cidade do Carmo, Estado do Rio de Janeiro.50
VII-1 Júlio César Brum Cassani. Ele é natural da cidade do Carmo, Rio de Janeiro.50
VII-2 Juliana Brum Cassani. Ela é natural da cidade do Carmo, Rio de Janeiro.50
VI-2 José Rui Siqueira Brum. Ele nasceu na cidade de Leopoldina, Minas Gerais. Casou-se na cidade Volta Grande, Minas Gerais, com Alexandrina de Castro Abreu – “Dininha” para os íntimos, que adotou o nome de Alexandrina Abreu Brum. Ela, filha legítima de Umberto de Castro Abreu e de dona Maria Inês Monteiro de Castro Abreu; neta paterna de José Tito de Abreu e de dona Maria das Dores de Castro Abreu. O casal reside na cidade de Volta Redonda, Estado do Rio de Janeiro.50
VII-1 José Rui Abreu Siqueira Brum. Nascido na cidade de Volta Redonda, Estado do Rio de Janeiro.50
V-2 Sônia Maria de Moura Brum. Nascida no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Mais tarde se mudou com os pais para o vizinho Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais, onde se casou com Nilo Nunes Pandeló. Mais tarde o casal se separou, e não deixou nenhum filho.71,78
Ascendência do ex-marido:
1 – Nilo Nunes Pandeló. Natural do Distrito de Providência Município, de Leopoldina, Minas Gerais.78
Pais:
2 – Sebastião Rodrigues Pandeló. Fazendeiro nascido no dia 31-12-1914, quinta-feira, no Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais. Casado com [3] Florinda Nunes Pandeló. Era filho legítimo de [4] João Rodrigues Pandeló e de [5] Elvira Rodrigues da Silva.78,79
3 – Florinda Nunes Pandeló. Sendo seu nome de solteira: Florinda Nunes Martins. Natural do Distrito de Providência Município, de Leopoldina, Minas Gerais. Casada com [2] Sebastião Rodrigues Pandeló. Era filha legítima de [6] Anselmo Nunes de Moraes e de [7] Maria Antônia Nunes Martins.78
Avós paternos:
4 João Rodrigues Pandeló. Nascido no ano de 1870 em Estreito de Câmara de Lobos, Concelho de Câmara de Lobos, Distrito Eclesiástico do Funchal, Região Autônoma da Madeira, Portugal; e foi aí batizado no dia 10-01-1871, terça-feira. Veio para o Brasil aos 14 anos de idade, junto com o seu irmão José Rodrigues Pandeló, estabelecendo-se na freguesia de Angustura, na Zona da Mata Mineira. Casou-se com [5] Elvira Rodrigues da Silva. Em Angustura, ele foi proprietário da “Padaria Rodrigues & Rodrigues”, de sociedade com o seu irmão José. Mais tarde ele se dedicou à agricultura, tendo sido proprietário rural em Providência, Município de Leopoldina, Estado de Minas Gerais. Seu nome pela grafia da época era "João Rodrigues Pandelot."
Ele morreu com cerca de 71 anos de idade, no dia 10-01-1941, sexta-feira, às doze horas, em sua chácara Pandeló no Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais. E seu corpo foi aí sepultado no dia seguinte, no cemitério local. Ele era filho de [8] Manuel Rodrigues e de sua mulher, dona [9] Rosa Pestana de Jesus.50,71,77,78,79,82,222
5 – Elvira Rodrigues da Silva. Nascida por volta de 1878, Após o seu casamento com [4] João Rodrigues Pandeló, permaneceu morando em terras mineiras: inicialmente em São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande; a seguir, em Angustura, Município de Além Paraíba; depois em Providência, Município de Leopoldina; e mais tarde retornou a Angustura, onde faleceu, viúva, no dia 24-07-1942, sexta-feira. Era filha de [10] Vicente Rodrigues da Silva e de sua mulher, [11] Laurentina Reginalda de Jesus.
Avós maternos:
6 – Anselmo Nunes de Moraes. Nascido por volta do ano de 1876, na Espanha. Veio para o Brasil e se casou com sua conterrânea [7] Maria Antônia Nunes Martins, no dia 11-02-1900, domingo, no Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais. Eles foram agricultores no Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais. Era filho de [12] Nemêncio Nunes de Moraes e de sua mulher, [13] Isabel Moraes Nunes. Todos estes espanhóis.69,78
7 – Maria Antônia Nunes Martins. Nascida na Espanha por volta de 1881. Ela era filha dos espanhóis [14] Nicácio Martins e [15] Margarida Hernandes. Casada com o espanhol [6] Anselmo Nunes de Moraes.69,78
Bisavós:
8 – Manuel Rodrigues. Nascido cerca do ano de 1839, em Estreito de Câmara de Lobos, Concelho de Câmara de Lobos, Distrito Eclesiástico do Funchal, Região Autônoma da Madeira, Portugal. E sendo aí também batizado na Paróquia de Nossa Senhora da Graça. Casado com [9] Rosa Pestana de Jesus, e moradores no sítio Cabo do Portão, em Estreito de Câmara de Lobos. Era filho de [16] João Rodrigues e de sua mulher [17] Maria Rosa.78,82,222
9 – Rosa Pestana de Jesus. Filha legítima de [18] João Pestana e de [19] Rosa de Jesus. Casada com [8] Manuel Rodrigues.78,82,222
10 – Vicente Rodrigues da Silva. Casado com dona [11] Laurentina Reginalda de Jesus. Moradores em Minas Gerais. Sem mais notícias.78,79
11 – Laurentina Reginalda de Jesus. Era casada com [10] Vicente Rodrigues da Silva. Sem mais notícias.78,79
12 – Nemêncio Nunes de Moraes. Agricultor, natural da Espanha. Sendo ele casado com a sua conterrânea, [13] Isabel Moraes Nunes.49,69,78
13 – Isabel Moraes Nunes. Natural da Espanha. Sendo ela casada com o seu conterrâneo, [12] Nemêncio Nunes de Moraes.49,69,78
14 – Nicácio Martins. Agricultor, natural da Espanha. Casado com a sua conterrânea, [15] Margarida Hernandes.69,78
15 – Margarida Hernandes. Natural da Espanha. Casada com o seu conterrâneo, [14] Nicácio Martins.69,78
Trisavós:
16 – João Rodrigues. Casado com dona [17] Maria Rosa. Moradores no Estreito de Câmara de Lobos, Concelho de Câmara de Lobos, Distrito Eclesiástico do Funchal, Região Autônoma da Madeira, Portugal.82,221
17 – Maria Rosa. Casada com [16] João Rodrigues, também de ilha da Madeira.82,221
18 – João Pestana. Casado com [19] Rosa de Jesus. Casal morador no Estreito de Câmara de Lobos, Concelho de Câmara de Lobos, Distrito Eclesiástico do Funchal, Região Autônoma da Madeira, Portugal. Era filho legítimo de [36] Antônio João Pestana e de [37] Rosa dos Santos.82,221
19 – Rosa de Jesus. Era casada com [18] João Pestana. Madeirense, filha legítima de [38] João Figueira da Silva e de [39] Quitéria dos Ramos de Jesus.82,221
Tetravós:
32 – Pessoa incógnita. Sem mais notícias.82
33 – Josefa Maria. Ela era moradora no Estreito de Câmara de Lobos, Concelho de Câmara de Lobos, Distrito Eclesiástico do Funchal, Região Autônoma da Madeira, Portugal. Era solteira. Do seu relacionamento com [32] Pessoa Incógnita, nasceu o filho [16] João Rodrigues, acima mencionado.82
34 – Antônio Gomes. Era casado com [35] Francisca Rosa de Jesus. Casal morador no Estreito de Câmara de Lobos, Concelho de Câmara de Lobos, Distrito Eclesiástico do Funchal, Região Autônoma da Madeira, Portugal.82,221
35 – Francisca Rosa de Jesus. Casada com [34] Antônio Gomes, da ilha da Madeira.82,221
36 – Antônio João Pestana. Casado com [37] Rosa dos Santos. Eram moradores em Estreito de Câmara de Lobos, Ilha da Madeira.82,221
37 – Rosa dos Santos. Casada com [36] Antônio João Pestana. Eram moradores em Estreito de Câmara de Lobos, Ilha da Madeira.82,221
38 – João Figueira da Silva. Casado com [39] Quitéria dos Ramos de Jesus. Moradores em Estreito de Câmara de Lobos, Ilha da Madeira.82,221
39 – Quitéria dos Ramos de Jesus. Casada com [38] João Figueira da Silva. Moradores em Estreito de Câmara de Lobos, Ilha da Madeira.82,221
V-3 Marilene de Moura Brum. Ela nasceu no dia 27-10-1943, quarta-feira, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais; e faleceu nesta mesma Localidade em 27-04-1944, quinta-feira, de infecção gastrointestinal, conforme laudo do farmacêutico João Lino Ribeiro da Silva. Ela tinha exatos 6 meses de idade. Seu corpo foi sepultado no Cemitério Público de Trimonte.71
V-4 José Braz de Moura Brum. Ele nasceu no dia 18-11-1944, sábado, no Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Ainda muito novo se mudou com seus pais para o vizinho Distrito de Providência, Município de Leopoldina. Casou-se aí, com Carmem Lúcia Nunes Ferreira, filha legítima do escriturário José Alves Ferreira Júnior, que foi escriturário da antiga "Casa Monteiro de Barros" em Providência, e de dona Maria da Glória Nunes Ferreira. O seu nome de casada é Carmem Lúcia Ferreira Brum. O comerciante José Braz de Moura Brum faleceu em Leopoldina no dia 10-11-2012, sábado, contando 67 anos, 11 meses e 23 dias de idade.50,71,106
VI-1 Edson Ferreira Brum. Ele, natural do Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais. Falecido no dia 23-04-2009, quinta-feira.106
VI-2 Angélica Ferreira Brum. Natural de Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais. Casada com Estermarques Ferrari Sandim, natural de Cataguases, Minas Gerais. O casal tem três filhos. São separados.231
VII-1 Luana Brum Sandim.231
VII-2 Rômulo Brum Sandim.231
VII-3 Hugo Brum Sandim.231
O Bacharel em Direito, Estermarques Ferrari Sandim com sua segunda consorte Natália Rocha, têm o filho Rafael.231
V-5 Carlos Roberto Moura Brum. Comerciante na cidade de Volta Grande, Estado de Minas Gerais. Solteiro.50
V-6 Rosa Maria Moura Brum. Casada na família Leite e residente em Volta Redonda, Estado do Rio de Janeiro. Seu nome de casada é Rosa Maria Moura Brum Leite.50,231
V-7 Luiz Alberto Moura Brum. Nascido no Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Estado de Minas Gerais. Casou-se pela primeira vez com dona Zuleica Cecília de Oliveira, que adotou o nome de Zuleica Cecília de Oliveira Brum. O casal se separou e mais tarde teve o divórcio homologado. Eles tiveram um filho.231
VI-1 Diogo Oliveira Brum. Ele se casou com Patrícia Magalhães Seia, filha legítima de José Antônio Fernandes de Seia e de dona Marta Magalhães de Seia.231
V-7 Luiz Alberto Moura Brum. Estando separado uniu-se à dona Maria Helenice Machado Rodrigues, natural de Volta Redonda, e que adotou o nome de Maria Helenice Rodrigues Brum. Ele reside e trabalha em Volta Redonda, Estado do Rio de Janeiro.50,231
V-8 Maria Aparecida Moura Brum. Natural do Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Estado de Minas Gerais e residente em Volta Redonda, Estado do Rio de Janeiro.50
V-9 Sérgio Mauro Moura Brum. Ele é natural do Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Estado de Minas Gerais. Dedica-se ao comércio na cidade de Volta Grande, Estado de Minas Gerais. É casado com dona Vera Lúcia Rodrigues Brum.50,231
VI-1 Edgar Rodrigues Brum.231
IV-6 Olga de Castro Brum. Ela nasceu no dia 24-12-1915, sexta-feira, às 8 horas, em Recreio, Minas Gerais. Faleceu provavelmente ainda nova. Seu corpo jaz sepultado no Cemitério Municipal de Recreio. Sem mais notícias.55
IV-7 Geralda de Castro Brum. Ela nasceu no ano de 1919 em Recreio, Minas Gerais; e faleceu no dia 15-11-1936, domingo, às 15 horas e 55 minutos, tendo como causa mortis: tuberculose pulmonar, conforme laudo fornecido pelo médico, Doutor Armando Sizenando. Ela contava 17 anos de idade, era solteira e residia no povoado de São Martinho, Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais. Jaz sepultada no Cemitério Municipal de Recreio.55
IV-8 Antônio de Castro Brum. Ele nasceu em Recreio, Minas Gerais, num domingo, dia 01-10-1922; e aí faleceu, em 19-10-1922, quinta-feira, às 18 horas, com apenas 18 dias de nascido. Foi sepultado no Cemitério Municipal de Recreio.55
IV-9 Murilo Brum. Residia com os pais em Recreio, Minas Gerais. quando veio a falecer às 10 horas e 30 minutos do dia 05-01-1925, segunda-feira, tendo como causa mortis: broncopneumonia. O atestado de óbito foi assinado pela Doutora Maria Porto. Não consta do termo a sua idade, mas, ele faleceu ainda bebê. Foi sepultado no Cemitério Municipal de Recreio.55
II-2 João Zeferino de Azevedo Castro. Nascido em Magé (RJ), em torno de 1844. Era lavrador. Casou-se em 22-05-1875, na igreja de Nossa Senhora da Conceição, em Conceição da Boa Vista, então Município e Comarca de Leopoldina – e que hoje faz parte do Município de Recreio e Comarca de Leopoldina (MG) – com Leopoldina Telles de Freitas, que em virtude do casamento passou a se chamar Leopoldina de Freitas Castro.6 Ela nascida cerca do ano de 1859, em Angustura, então pertencente ao Município e Comarca de Leopoldina e hoje ao de Além Paraíba, Minas Gerais; filha legítima do lavrador Joaquim José de Freitas, natural de Portugal, e de Maria Joaquina do Espírito Santo, natural de Barra Mansa (RJ), esta nascida no ano de 1841 e falecida em 07-05-1865 com apenas 24 anos de idade em Angustura onde seu corpo jaz sepultado.6,13 O seu casamento foi celebrado pelo Padre Modesto Teófilo Alves Ribeiro e serviram como testemunhas José Bento Vasques de Miranda e José Joaquim Gonçalves Dinis. A Leopoldina que nascera com uma falha no nariz foi uma pessoa deveras alegre e feliz.1 O João Zeferino de Azevedo Castro morreu numa quarta-feira, dia 22-05-1935, pelas quatro horas da madrugada, sem assistência médica, na casa de sua filha Antônia Guilhermina de Castro Pandeló e seu corpo foi sepultado no Cemitério Municipal de Recreio. Ele já era viúvo e tinha 91 anos de idade.7 O casal morara em Trimonte, onde nasceram os filhos; descobrimos nove, sendo três homens e seis mulheres.
III-1 Maria. Nasceu numa terça-feira, dia 25-06-1878, em São Luiz, atual Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais e foi batizada no dia 02-10-1878, quarta-feira, pelo Padre Modesto Teófilo Alves Ribeiro, cura da igreja de Nossa Senhora da Conceição, do Distrito de Conceição da Boa Vista, hoje pertencente ao Município de Recreio, Minas Gerais, tendo sido seus padrinhos: Francisco Luiz de Andrade Jorge (por procuração) e sua mulher Clara Monteiro de Andrade Jorge. Provavelmente faleceu ainda bebezinho. Sem mais notícias.71
III-2 João Firmiano de Castro. Ele nasceu no ano de 1880, em São Luiz, atual Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Contava 20 anos de idade ao se casar aí no dia 16-02-1901, sábado, com sua prima Eponina Eulália de Castro, que contava apenas 13 anos, 9 meses e 1 dia de idade. Ela continuou com o seu nome de solteira após o casamento.
A Eponina que nascera no dia 15-05-1887, domingo, foi criada pelo próprio pai biológico José Augusto Teixeira de Castro e sua esposa, Francisca de Almeida Castro.
O casal que sempre permaneceu na Zona da Mata Mineira, inicialmente morou em Vista Alegre, Município de Cataguases, onde nasceram dois de seus filhos; e a partir de 1908, mudou para Água Viva, no atual Município de Estrela Dalva, onde nasceram os outros oito filhos.
O João Firmiano de Castro veio a falecer numa quinta-feira, dia 19-06-1924, às 6 horas e 30 minutos, vítima de pneumonia e sem assistência médica, em sua residência no Distrito de Água Viva. Seu corpo foi sepultado na tarde do mesmo dia no Cemitério Público de Trimonte, no Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais. Ele tinha apenas 44 anos de idade e exatos 23 anos, 4 meses e 3 dias de casado.
Ao ficar viúva, Eponina Eulália de Castro transferiu-se com os filhos para Recreio, Minas Gerais, onde já estava morando a dona Francisca de Almeida Castro, sua adorável mãe de criação, e também alguns dos seus irmãos consanguíneos. Tendo ela aí sido prontamente amparada, e assistida até a emancipação dos filhos.
A Eponina Eulália de Castro veio a falecer no dia 09-01-1965, sábado, aos 77 anos, 7 meses e 25 dias de idade; e seu corpo jaz sepultado no Cemitério Municipal de Recreio, Estado de Minas Gerais. Seus dez filhos geraram cinquenta e seis netos.14,71,75,76
Vide também abaixo citado: no item III-2 Eponina Eulália de Castro, de II-6, de I, do § 2.
Ascendentes da esposa:
1 – Eponina Eulália de Castro (15-05-1887—09-01-1965).14,71,75,76
Pais:
2 – José Augusto Teixeira de Castro (10-09-1861—11-04-1913). Agricultor e antes de seu casamento com dona Francisca de Almeida Castro, namorou a [3] Eulália Maria da Conceição e teve com ela a filha [1] Eponina Eulália de Castro. Ele foi proprietário da fazenda Espalha Fogo, no Distrito de Vista Alegre, Município de Cataguases, Minas Gerais.9,14,29,50,52,53,54,55,56,57
3 – Eulália Maria da Conceição. Nascida por volta do ano de 1869 e era filha legítima do lavrador [6] João Duarte Nunes e de [7] Eulália Francisca Valadão. Ela foi namorada do agricultor [2] José Augusto Teixeira de Castro e pais da [1] Eponina Eulália de Castro.14,50,71
Avós paternos:
4 – Joaquim Antônio Teixeira de Castro (cerca do ano de 1816—31-01-1893). Era natural do norte de Portugal e estudou em colégio para ordenação de sacerdotes. Deixou o curso e veio para o Brasil onde se tornou o patriarca deste ramo da família Teixeira de Castro, que da Zona da Mata mineira ramificou pelo Brasil. Era agricultor e faleceu viúvo no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Seu corpo jaz sepultado no Cemitério de Angustura, Município de Além Paraíba. Ao ficar viúvo de Constança Maria da Conceição, casou com [5] Carolina Augusta de Siqueira Castro.1, 9,10
5 – Carolina Augusta de Siqueira Castro. O seu nome de solteira era: Carolina Augusta de Siqueira. Ela nasceu em Boa Vista na então freguesia de Barbacena, em terras que hoje pertencem ao Município de Piau, Minas Gerais. Filha legítima de [10] Francisco Antunes de Sequeira e de [11] Francisca Carolina Gonçalves Côrtes. Casou-se em 1856, com o agricultor [4] Joaquim Antônio Teixeira de Castro, este, viúvo que ficara de dona Constança Maria da Conceição. Ela faleceu no dia 14-11-1880, domingo, na sede do Sítio Gratidão, em Providência, Município de Leopoldina, Estado de Minas Gerais. E seu corpo jaz sepultado no Cemitério de Angustura, Município de Além Paraíba.1,9,15
Avós maternos:
6 – João Duarte Nunes. Natural de Arrozal, no Município de Piraí, Rio de Janeiro. Casado com [7] Eulália Francisca Valadão, no dia 22-08-1868, sábado, na igreja de Nossa Senhora da Conceição da Boa Vista, em Conceição da Boa Vista, hoje Distrito pertencente ao Município de Recreio, Minas Gerais. Era filho de [12] João Nunes Duarte e de sua mulher, [13] Ana Maria da Conceição.49,100
7 – Eulália Francisca Valadão. Natural de Arrozal, no Município de Piraí, Rio de Janeiro. Era filha de [14] José Mendes Valadão e de sua mulher, [15] Francisca Maria da Silva. Falecida antes de 1885.49,100
Bisavós:
10 – Francisco Antunes de Sequeira. Nascido no ano de 1808 na Boa Vista, em terras do atual Município de Piau, Estado de Minas Gerais e foi aí batizado na capela de Santa Ana da Boa Vista pelo Padre José Dias de Carvalho (seu tio pelo lado paterno), no dia 12-07-1808, terça-feira, tendo por padrinhos: Guilherme Francisco Rosa e Maria Eufrásia. Ele era agricultor e se casou com [11] Francisca Carolina Gonçalves Côrtes. No início da década de 1850 se transferiu com sua família para a freguesia de Madre de Deus do Angu, hoje Distrito de Angustura, Município e Comarca de Além Paraíba, Minas Gerais, onde permaneceu. Nos registros religiosos de Angustura, o seu nome sempre aparece escrito como Francisco Antunes de Siqueira; e cujo sobrenome é desta forma passado aos seus descendentes. Ele era filho de [20] Manuel Antunes de Sequeira e de sua mulher, [21] Ana Maria Joaquina de Santa Rosa.1,15,16,17,19
11 – Francisca Carolina Gonçalves Côrtes. Nascida no ano de 1810 e batizada pelo padre Antônio Rodrigues Lobato na ermida do Bandeira, situada em área formadora do Distrito de São João da Serra, no Município de Santos Dumont, Minas Gerais, no dia 15-06-1810, sexta-feira, tendo por padrinhos: o seu tio paterno, Reverendo Manuel Gonçalves Couto e sua avó paterna, [45] Mariana Angélica Gonçalves. Casada com [10] Francisco Antunes de Sequeira. Ela faleceu na freguesia de Madre de Deus do Angu, hoje Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais. Já quando viúva notamos também a mudança que fez em seu nome, alterando-o para Francisca Carolina Costa, como se verifica em diversos assentos de cerimônias religiosas em Angustura. Era filha legítima do alferes (22) Francisco Gonçalves Couto e de [23] Ana Zeferina Côrtes.1,15,18
12 – João Nunes Duarte. Ele foi fazendeiro de café e Juiz de Paz na freguesia de Arrozal (1850). Casado com [13] Ana Maria da Conceição. Filho de [24] Severino Nunes Duarte e de sua mulher, [25] Ana Clara da Aleluia.49,51,100
13 – Ana Maria da Conceição. Casada com [12] João Nunes Duarte, moradores em Arrozal, Rio de Janeiro.49,100
14 – José Mendes Valadão. Casado com [15] Francisca Maria da Silva.49,100
15 – Francisca Maria da Silva. Casada com [14] José Mendes Valadão.49,100
IV-1 José de Castro Neto. Nascido no dia 14-05-1903, quinta-feira, no Distrito de Vista Alegre, Município de Cataguases, Minas Gerais. Desde cedo passou a trabalhar com o seu tio materno Alcides Teixeira de Castro, em Recreio, Minas Gerais. Ele se casou no dia 23-07-1927, sábado, no Distrito de Conceição da Boa Vista, que hoje pertence ao Município de Recreio, com Aracy Ferreira Dias, que adotou o nome: Aracy Ferreira de Castro. Ela, natural de Conceição da Boa Vista, nascida no dia 26-05-1905, sexta-feira; filha legítima de Antônio Ferreira Dias e de Maria Trindade da Conceição. O casal continuou sempre morando em Recreio.
José de Castro Neto que trabalhava como comerciário, anos mais tarde passou a comerciante, dono da loja de tecidos e armarinhos no centro da cidade de Recreio.
Aracy faleceu no dia 08-01-1979, segunda-feira, em Belo Horizonte, Minas Gerais, com a idade de 73 anos, 7 meses e 13 dias, e após 51 anos, 5 meses e 16 dias da casada. José de Castro Neto, viúvo e aposentado, faleceu no dia 21-12-1982, terça-feira, às 20 horas, em Recreio, aos 79 anos, 7 meses e 7 dias de idade, tendo como causa mortis: insuficiência cardíaca. Seus corpos jazem sepultados no Cemitério Municipal de Recreio. Eles tiveram três filhos.49,55
V-1 Wellington Ferreira de Castro. Ele nasceu no ano de 1928, na cidade de Recreio, Estado de Minas Gerais. Cirurgião-dentista, casado, domiciliado e residente em Resende, Estado do Rio de Janeiro, onde faleceu vítima de ataque cardíaco no ano de 1998. Casado e deixou um casal de filhos.50
VI-1 Wellington Ferreira de Castro Júnior.231
V-2 Newton Ferreira de Castro. Ele nasceu em 26-11-1930, quarta-feira, em Recreio, Minas Gerais. Ele é farmacêutico e se casou no dia 10-12-1955, sábado, na cidade de Corinto, Minas Gerais, com Maria Helena de Figueiredo Matos, que adotou o nome de Maria Helena Matos de Castro. Ela nascida em 30-01-1936, quinta-feira, em Tomaz Gonzaga, Município de Curvelo, Minas Gerais, filha legítima de José Geraldo de Matos e Maria de Figueiredo Matos, ambos naturais desta citada Localidade e residentes em Corinto.235
V-3 Aracy Ferreira de Castro Filha. Ela é nascida em Recreio, Minas Gerais, e aí se casou em 20-07-1963, sábado, com o mecânico da Rede Ferroviária Federal, Paulo Roberto Gesualdi Reiff, e adotou o nome de Aracy de Castro Reiff. Ele, nascido no dia 20-08-1938, sábado, no Distrito de Paraoquena, Município de Santo Antônio de Pádua, Estado do Rio de Janeiro, filho legítimo de Sebastião Reiff e de dona Rita Gesualdi Reiff. Ele faleceu em Recreio, no dia 01-11-1997, sábado, aos 59 anos, 2 meses e 12 dias de idade, depois de 34 anos, 3 meses e 12 dias de casado. A viúva Aracy de Castro Reiff continua residindo na cidade de Recreio. Eles tiveram três filhos.55,231
VI-1 Paula de Castro Reiff. Ela é natural da cidade de Recreio, Estado de Minas Gerais.55,231
VI-2 Marcelo de Castro Reiff. Ele nasceu na cidade de Leopoldina, Minas Gerais (Casa de Caridade Leopoldinense), sendo seus pais moradores na vizinha cidade de Recreio. Motorista, casado aí com a professora Cláudia Martins Buzinari, que adotou o nome de Cláudia Martins Buzinari Reiff. Ela, natural de Guarani, Minas Gerais, filha legítima de Antônio Carlos Alves Buzinari e de dona Maria Aparecida Martins Buzinari.55,231
VI-3 Cláudio de Castro Reiff. Nascido na cidade de Santo Antônio de Pádua, Estado do Rio de Janeiro (Casa de Saúde Pio XII), sendo seus pais moradores na cidade de Recreio, Minas Gerais. Formado em Medicina e residente em Juiz de Fora, Minas Gerais, onde possui consultório no centro da cidade; é Cirurgião Geral. Casado, pai de Laura e Mateus.55,231
IV-2 João de Castro Neto — “Filhinho”. Nascido no dia 22-04-1905, sábado, no Distrito de Vista Alegre, Município de Cataguases, Minas Gerais. Casou-se no dia 23-04-1927, sábado, no Distrito de Conceição da Boa Vista, que hoje pertence ao Município de Recreio, Minas Gerais, com Isabel Martins Nunes, que adotou o nome de Isabel Martins Nunes de Castro. Ela, natural do Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais, nascida em 24-05-1909, segunda-feira, filha legítima dos espanhóis, Fernando Martins Hernandes, nascido em 24-08-1880, terça-feira, e de Antônia Nunes de Moraes, nascida em 1884 e falecida no dia 04-03-1962, domingo, aos 77 anos de idade, no Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais, neta paterna dos espanhóis, Nicácio Martins e Margarida Hernandes, sua mulher; neta materna dos espanhóis, Nemêncio Nunes de Moraes e Isabel Moraes Nunes, sua mulher. O casal já idoso passou a residir na cidade de Leopoldina. E aí, os dois vieram a falecer: ele em 04-08-1986, segunda-feira, às 14 horas, na Casa de Caridade Leopoldinense, com 81 anos, 3 meses e 13 dias de idade e 59 anos, 3 meses e 12 dias de casado; e ela, em 28-10-1992, quarta-feira, às 16 horas e 30 minutos, em sua casa, aos 83 anos, 5 meses e 4 dias de idade. Ambos jazem sepultados no Cemitério Municipal de Leopoldina (Cemitério Nossa Senhora do Carmo). Eles tiveram onze filhos, sendo que, dez chegaram à idade adulta.49,50,69,78,81,220
V-1 Margarida de Castro Martins. Ela nasceu no dia 22-02-1928, quarta-feira, em domicílio no sítio São Benedito, no Distrito de Conceição da Boa Vista, que hoje pertence ao Município de Recreio, Minas Gerais. Ela se casou no dia 08-05-1949, sábado, no Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais, com João Nunes Pandeló, e que adotou o nome de Margarida de Castro Pandeló. Ele natural do Distrito de Tebas, no Município de Leopoldina, nascido em 22-05-1925, sexta-feira. O João Nunes Pandeló faleceu no dia 07-02-2005, segunda-feira de carnaval, em São Paulo Capital, onde vinha residindo há muitos anos. Ele contava 79 anos, 8 meses e 16 dias de idade, depois de 55 anos, 8 meses e 27 dias de casado. Já a viúva Margarida de Castro Pandeló faleceu em sua residência na Capital Paulista, no dia 01-05-2008, quinta feira, Dia do Trabalho, contava 80 anos, 2 meses e 9 dias de idade. Seus corpos foram sepultados no Cemitério de Guarulhos, São Paulo.49,50,78220
Ascendência do marido:
1 – João Nunes Pandeló (22-05-1925—07-02-2005).
Pais:
2 – João Rodrigues Pandeló Filho (13-02-1897—09-01-1954). Ele nasceu em Vista Alegre, Município de Cataguases, Minas Gerais; e casado com [5] Maria Antônia Nunes Pandeló. Ele faleceu em Leopoldina, Minas Gerais e seu corpo jaz aí sepultado no Cemitério Nossa Senhora do Carmo. Era filho de [8] João Rodrigues Pandeló e de sua mulher, [9] Elvira Rodrigues da Silva.50,78,79,219
3 – Maria Antônia Nunes Pandeló. Sendo o seu nome de solteira: Maria Antônia Nunes Martins. Nascida no dia 31-03-1903, terça-feira, no Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais. Filha legítima dos espanhóis, [10] Anselmo Nunes de Moraes e [11] Maria Antônia Nunes Martins. Casada com o lavrador [4] João Rodrigues Pandeló Filho.50,69,78
Avós paternos:
4 João Rodrigues Pandeló. Nascido no ano de 1870 em Estreito de Câmara de Lobos, Concelho de Câmara de Lobos, Distrito Eclesiástico do Funchal, Região Autônoma da Madeira, Portugal; e foi aí batizado no dia 10-01-1871, terça-feira. Veio para o Brasil aos 14 anos de idade, junto com o seu irmão José Rodrigues Pandeló, estabelecendo-se na freguesia de Angustura, na Zona da Mata Mineira. Casou-se com [5] Elvira Rodrigues da Silva. Em Angustura, ele foi proprietário da “Padaria Rodrigues & Rodrigues”, de sociedade com o seu irmão José. Mais tarde ele se dedicou à agricultura, tendo sido proprietário rural em Providência, Município de Leopoldina, Estado de Minas Gerais. Seu nome pela grafia da época era "João Rodrigues Pandelot."
Ele morreu com cerca de 71 anos de idade, no dia 10-01-1941, sexta-feira, às doze horas, em sua chácara Pandeló no Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais. E seu corpo foi aí sepultado no dia seguinte, no cemitério local. Ele era filho de [8] Manuel Rodrigues e de sua mulher, dona [9] Rosa Pestana de Jesus.50,71,77,78,79,82,222
5 – Elvira Rodrigues da Silva. Nascida por volta de 1878, Após o seu casamento com [4] João Rodrigues Pandeló, permaneceu morando em terras mineiras: inicialmente em São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande; a seguir, em Angustura, Município de Além Paraíba; depois em Providência, Município de Leopoldina; e mais tarde retornou a Angustura, onde faleceu, viúva, no dia 24-07-1942, sexta-feira. Era filha de [10] Vicente Rodrigues da Silva e de sua mulher, [11] Laurentina Reginalda de Jesus.
Avós maternos:
6 – Anselmo Nunes de Moraes. Nascido por volta do ano de 1876, na Espanha. Veio para o Brasil e se casou com sua conterrânea [7] Maria Antônia Nunes Martins, no dia 11-02-1900, domingo, no Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais. Eles foram agricultores no Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais. Era filho de [12] Nemêncio Nunes de Moraes e de sua mulher, [13] Isabel Moraes Nunes. Todos estes espanhóis.69,78
7 – Maria Antônia Nunes Martins. Nascida na Espanha por volta de 1881. Ela era filha dos espanhóis [14] Nicácio Martins e [15] Margarida Hernandes. Casada com o espanhol [6] Anselmo Nunes de Moraes.69,78
Bisavós:
8 – Manuel Rodrigues. Nascido cerca do ano de 1839, em Estreito de Câmara de Lobos, Concelho de Câmara de Lobos, Distrito Eclesiástico do Funchal, Região Autônoma da Madeira, Portugal. E sendo aí também batizado na Paróquia de Nossa Senhora da Graça. Casado com [9] Rosa Pestana de Jesus, e moradores no sítio Cabo do Portão, em Estreito de Câmara de Lobos. Era filho de [16] João Rodrigues e de sua mulher [17] Maria Rosa.78,82,222
9 – Rosa Pestana de Jesus. Filha legítima de [18] João Pestana e de [19] Rosa de Jesus. Casada com [8] Manuel Rodrigues.78,82,222
10 – Vicente Rodrigues da Silva. Casado com dona [11] Laurentina Reginalda de Jesus. Moradores em Minas Gerais. Sem mais notícias.78,79
11 – Laurentina Reginalda de Jesus. Era casada com [10] Vicente Rodrigues da Silva. Sem mais notícias.78,79
12 – Nemêncio Nunes de Moraes. Agricultor, natural da Espanha. Sendo ele casado com a sua conterrânea, [13] Isabel Moraes Nunes.49,69,78
13 – Isabel Moraes Nunes. Natural da Espanha. Sendo ela casada com o seu conterrâneo, [12] Nemêncio Nunes de Moraes.49,69,78
14 – Nicácio Martins. Agricultor, natural da Espanha. Casado com a sua conterrânea, [15] Margarida Hernandes.69,78
15 – Margarida Hernandes. Natural da Espanha. Casada com o seu conterrâneo, [14] Nicácio Martins.69,78
Trisavós:
16 – João Rodrigues. Casado com dona [17] Maria Rosa. Moradores no Estreito de Câmara de Lobos, Concelho de Câmara de Lobos, Distrito Eclesiástico do Funchal, Região Autônoma da Madeira, Portugal.82,221
17 – Maria Rosa. Casada com [16] João Rodrigues, também de ilha da Madeira.82,221
18 – João Pestana. Casado com [19] Rosa de Jesus. Casal morador no Estreito de Câmara de Lobos, Concelho de Câmara de Lobos, Distrito Eclesiástico do Funchal, Região Autônoma da Madeira, Portugal. Era filho legítimo de [36] Antônio João Pestana e de [37] Rosa dos Santos.82,221
19 – Rosa de Jesus. Era casada com [18] João Pestana. Madeirense, filha legítima de [38] João Figueira da Silva e de [39] Quitéria dos Ramos de Jesus.82,221
Tetravós:
32 – Pessoa incógnita. Sem mais notícias.82
33 – Josefa Maria. Ela era moradora no Estreito de Câmara de Lobos, Concelho de Câmara de Lobos, Distrito Eclesiástico do Funchal, Região Autônoma da Madeira, Portugal. Era solteira. Do seu relacionamento com [32] Pessoa Incógnita, nasceu o filho [16] João Rodrigues, acima mencionado.82
34 – Antônio Gomes. Era casado com [35] Francisca Rosa de Jesus. Casal morador no Estreito de Câmara de Lobos, Concelho de Câmara de Lobos, Distrito Eclesiástico do Funchal, Região Autônoma da Madeira, Portugal.82,221
35 – Francisca Rosa de Jesus. Casada com [34] Antônio Gomes, da ilha da Madeira.82,221
36 – Antônio João Pestana. Casado com [37] Rosa dos Santos. Eram moradores em Estreito de Câmara de Lobos, Ilha da Madeira.82,221
37 – Rosa dos Santos. Casada com [36] Antônio João Pestana. Eram moradores em Estreito de Câmara de Lobos, Ilha da Madeira.82,221
38 – João Figueira da Silva. Casado com [39] Quitéria dos Ramos de Jesus. Moradores em Estreito de Câmara de Lobos, Ilha da Madeira.82,221
39 – Quitéria dos Ramos de Jesus. Casada com [38] João Figueira da Silva. Moradores em Estreito de Câmara de Lobos, Ilha da Madeira.82,221
João Nunes Pandeló e sua esposa Margarida de Castro Pandeló tiveram oito filhos, ou sejam, quatro homens e quatro mulheres.50
VI-1 Maria Izabel de Castro Pandeló. Ela é natural de Leopoldina, Estado de Minas Gerais. Formada em Letras. Casou-se com o comerciante Adauto Rita de Oliveira e adotou o nome de Maria Izabel de Castro Pandeló de Oliveira.50,220,231,236
VII-1 Ana Carolina Pandeló de Oliveira. Natural da cidade de São Paulo.50,220,231,236
VII-2 Tharsila Pandeló de Oliveira. Natural de São Paulo Capital.50,220,231,236
VI-2 Nivaldo João de Castro Pandeló. Ele é natural da cidade de Laranjal, Estado de Minas Gerais, nascido em domicílio na fazenda Palmeiras. Casou-se com sua parente, Maria das Graças Hisse de Castro, que adotou o nome de Maria das Graças de Castro Pandeló. Esta, natural de São Martinho, Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais. Após o casamento na cidade mineira de Além Paraíba eles ficaram morando na cidade de São Paulo onde se dedicaram ao comércio, e mais tarde, em São José dos Campos, Estado de São Paulo; estando hoje já aposentados.50
Ascendência da esposa:
1 – Maria das Graças de Castro Pandeló. Nome de solteira: Maria das Graças Hisse de Castro.
Pais:
2 – Vanor Vasques de Castro (02-12-1915—12-04-1975). Foi agricultor no Distrito de Água Viva, no atual Município de Estrela Dalva, Minas Gerais e mais tarde, proprietário de ferraria em São Martinho, Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais.50
3 – Julieta Hisse de Castro (26-02-1923—15-09-1980). O seu nome de solteira era: Julieta Lattuf Hissi. Ela foi agente dos correios em São Martinho, Distrito de Providência, Município e Comarca de Leopoldina, Minas Gerais. Era natural de Estrela Dalva e falecida em Além Paraíba, no Estado de Minas Gerais.50
Avós paternos:
4 – Luiz Augusto Teixeira de Castro (01-06-1867—03-12-1935). Nasceu na sede do sítio Gratidão, em Providência, Município de Leopoldina, Estado de Minas Gerais. Era filho legítimo de [8] Joaquim Antônio Teixeira de Castro e de sua segunda mulher, [9] Carolina Augusta de Siqueira Castro. Foi o patriarca no Brasil deste ramo da família Castro. Era natural do norte de Portugal e que faleceu no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Ele estudara em colégio para ordenação de sacerdotes em Portugal.1, 9,10 Foi comerciante e depois fazendeiro. Viúvo de Maria Teresa Pacheco de Castro (Maria Teresa Pacheco Vieira, quando solteira), contraiu segundas núpcias com [5] Julieta Vasques de Castro, no dia 08-07-1899, sábado, na sede da fazenda do Rochedo, no Distrito do Espírito Santo de Água Limpa, atual Água Viva, Município de Estrela Dalva, Minas Gerais. Ele faleceu na sede da sua fazenda da Pedra, neste mesmo Distrito; e seu corpo jaz sepultado no Cemitério de Trimonte, no Município de Volta Grande, Minas Gerais.50,62,63,65,67,69
5 – Julieta Vasques de Castro (09-07-1878—28-01-1943) — seu nome de solteira era: Julieta Vasques de Miranda. Filha legítima do espanhol [10] José Bento Vasques de Miranda e de [11] Rosa Luíza de Menezes Vasques. Nascida e casada na sede da antiga fazenda do Rochedo, situada no atual Distrito Água Viva, no Município de Estrela Dalva Minas Gerais. Falecida em Recreio, Minas Gerais, na casa de sua filha Maria Dulce, onde se encontrava em tratamento de saúde com o médico local, Doutor Darcy Nunes de Miranda. Seu corpo jaz sepultado no Cemitério de Trimonte, no Município de Volta Grande, Minas Gerais.14,50,55,64,65,66,68
Avós maternos:
6 – Kalil Hissi. Seu nome no Líbano era Khalil Issa. Era natural de Kfar Aamay, no atual Município de Aley, Monte Líbano, República do Líbano; onde foi batizado na igreja Cristã Maronita. Comerciante, filho legítimo de [12] Issa Khalil e de [13] Najma Mansur. Faleceu no dia 12-12-1964, sábado, em Volta Grande, Minas Gerais.50,75,80,92,171
7 – Rosa Lattuf Hissi. Natural de Kfar Aamay, Município de Aley, Monte Líbano, República do Líbano. Seu nome de solteira no Líbano era Warda Lattuf. Filha legítima de [14] Habib Lattuf Ilyas e de [15] Jana Amin.50,75,80,92
Bisavós:
8 – Joaquim Antônio Teixeira de Castro (cerca de 1816—31-01-1893). Foi o patriarca no Brasil deste ramo da família Castro. Era natural do norte de Portugal e que faleceu no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Ele estudara em colégio para ordenação de sacerdotes em Portugal.1, 9,10
9 – Carolina Augusta de Siqueira Castro Ela nasceu em Boa Vista na então freguesia de Barbacena, em terras que hoje pertencem ao Município de Piau, Minas Gerais. Filha legítima de [18] Francisco Antunes de Sequeira e de [19] Francisca Carolina Gonçalves Côrtes. Casou-se em 1856, com o agricultor [8] Joaquim Antônio Teixeira de Castro, viúvo que ficara de Constança Maria da Conceição. Ela faleceu no dia 14-11-1880, domingo, na sede do Sítio Gratidão, em Providência, Município de Leopoldina, Estado de Minas Gerais. E seu corpo jaz sepultado no Cemitério de Angustura, Município de Além Paraíba.1,9,15
10 – José Bento Vasques de Miranda (01-11-1833—21-12-1915). Espanhol, natural da Galiza, onde foi casado pela primeira vez e pai de duas filhas. Ao ficar viúvo deixou as filhas ainda novas sendo criadas por parentes; e antes de vir para o Brasil deixou lá uma propriedade reservada para as filhas. Tornou-se fazendeiro produtor de café em Minas Gerais, em áreas pertencentes aos futuros distritos de Água Viva, no Município de Estrela Dalva (fazenda do Rochedo, já demolida) e Trimonte, no Município de Volta Grande (fazenda Santo Antônio e mais alguns sítios).50,64,65,66,68
11 – Rosa Luíza de Menezes Vasques — "Rosinha" (1845—18-08-1927). Seu nome de solteira era Rosa Luíza de Menezes. Nascida em terras do atual Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais, onde também foi batizada no dia 10-04-1847, sábado, pelo Padre Vicente Ferreira Monteiro de Castro, no então curato de Madre de Deus, de Madre de Deus do Angu, atual Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais, sendo seus padrinhos de batismo: o avô paterno, José Cardoso de Menezes e Nossa Senhora Madre de Deus, por invocação. Ela foi segunda esposa do cafeicultor [10] José Bento Vasques de Miranda. Era filha legítima do agricultor [22] Agostinho Luiz de Menezes e de dona [23] Ana Rosa de Moraes. Esta que ao ficar viúva e com filhos menores, contraiu novo matrimônio com o agricultor, Saturnino Nunes Duarte, filho legítimo de Severino Nunes Duarte e de Ana Clara da Aleluia (sendo estes por sua vez, trisavós da Eponina Eulália de Castro e hexavós do Nivaldo João de Castro Pandeló).50,64,65,66,68,69
12 – Issa Khalil. Natural da localidade de Kfar Aamay, no então Município de Chouf, hoje pertencente ao município de Aley, na Província do Monte Líbano, República do Líbano. Filho do agricultor [24] Assaf Issa e da primeira mulher, de seus três casamentos, [25] Saadi Assaf. Ele era casado com [13] Najma Mansur.75,80,92,171
13 – Najma Mansur. Natural da localidade de Kfar Aamay, que atualmente pertence ao Município de Aley, Monte Líbano, República do Líbano. Era filha legítima de [26] Mansur Abichibeb e de [27] Mariam Mansur. Casada com o agricultor [12] Issa Khalil. Najma Mansur faleceu em Kfar Aamay em avançada idade, viúva e cega. Três de seus filhos vieram para o Brasil.75,80,92,171
14 – Habib Lattuf Ilyas. Agricultor, era natural da localidade de Kfar Aamay, Líbano; onde se casou com [15] Jana Amin, e onde também sempre residiu. Ele faleceu no ano de 1900.75,80,92,199
15 – Jana Amin. Casada com [14] Habib Lattuf Ilya, em Kfar Aamay no Líbano, onde faleceu viúva no ano de 1903. Eles tiveram um casal de filhos, que vieram para o Brasil: o Jorge Abib Lattuf (16-04-1893=29-04-1893―17-12-1961), viúvo de sua primeira esposa Ana Assaf, falecida no Líbano em 16-06-1917=30-06-1917, que se casou pela segunda vez aqui no Brasil no dia 25-11-1920, com Helena Assaf Lattuf (09-05-1898=22-05-1898―18-10-1965) ― sendo que esta por sua vez era filha de [24] Assaf Issa com sua terceira esposa Chimone Moussi; e a [7] Rosa Lattuf Hissi (01-12-1891=14-12-1891―15-12-1954) casada com o [6] Kalil Hissi (23-12-1890=05-01-1891―12-12-1964), que fazem parte deste costado.50,75,78,80,92,164
Trisavós:
18 – Francisco Antunes de Sequeira. Nascido no ano de 1808 na Boa Vista, em terras do atual Município de Piau, Estado de Minas Gerais e foi aí batizado na capela de Santa Ana da Boa Vista pelo Padre José Dias de Carvalho (seu tio pelo lado paterno), no dia 12-07-1808, terça-feira, tendo por padrinhos: Guilherme Francisco Rosa e Maria Eufrásia. Ele era agricultor e se casou com [19] Francisca Carolina Gonçalves Côrtes. No início da década de 1850 se transferiu com sua família para a freguesia de Madre de Deus do Angu, atual Distrito de Angustura, Município e Comarca de Além Paraíba, Minas Gerais, onde permaneceu. Nos registros religiosos de Angustura, o seu nome sempre aparece escrito como Francisco Antunes de Siqueira; e cujo sobrenome é desta forma passado aos seus descendentes. Ele era filho de [36] Manuel Antunes de Sequeira e de sua mulher, [37] Ana Maria Joaquina de Santa Rosa. Neto paterno de [72] Francisco Antunes de Sequeira e de sua mulher, [73] Teodósia Dias Pereira; e materno de [74] Manuel Francisco Rosa e sua mulher, [75] Maria do Rosário.1,15,16,17,19,30,33
19 – Francisca Carolina Gonçalves Côrtes. Nascida no ano de 1810 e batizada no dia 15-06-1810, sexta-feira, pelo padre Antônio Rodrigues Lobato na ermida do Bandeira, situada em área formadora do Distrito de São João da Serra, no Município de Santos Dumont, Estado de Minas Gerais, tendo por padrinhos: o seu tio paterno, Reverendo Manuel Gonçalves Couto e sua avó paterna, [77] Mariana Angélica Gonçalves. Casada com [18] Francisco Antunes de Sequeira. Ela faleceu na freguesia de Madre de Deus do Angu, hoje Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais. Já quando viúva notamos também a mudança que fez em seu nome, alterando-o para Francisca Carolina Costa, como se pode verificar em diversos assentos de cerimônias religiosas em Angustura. Era filha do alferes (38) Francisco Gonçalves Couto e de sua primeira mulher, dona [39] Ana Zeferina Côrtes, que faz parte deste costado (já a do seu segundo enlace matrimonial, chamava-se Josefa de Ávila Lobo Leite Pereira). A Francisca Carolina Gonçalves Côrtes era neta paterna de [76] Manuel Gonçalves Couto e sua mulher, dona [77] Mariana Angélica Gonçalves; e materna de [78] Antônio Gonçalves Côrtes (13-10-1738—04-01-1805) e de sua mulher, dona [79] Ana Gonçalves Rodrigues.1,15,18,19,27,29,31,32,34,87
22 – Agostinho Luiz de Menezes. (cerca do ano de 1815—25-09-1861). Foi agricultor estabelecido na freguesia de Madre de Deus do Angu, em terras situadas nas imediações do futuro Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais, onde também veio a falecer. Ele foi primeiro marido de [23] Ana Rosa de Moraes.69,101
23 – Ana Rosa de Moraes. Foi casada duas vezes: seu primeiro marido foi [22] Agostinho Luiz de Menezes, que faz parte deste costado. Decorrido 1 ano, 10 meses e 19 dias do falecimento do marido e tendo alguns filhos menores, ela contraiu um novo casamento, no dia 13-08-1863, quinta-feira, na sede da fazenda Santa Bárbara de propriedade de Joaquim Pedro Fernandes (situada na região do futuro Distrito do Espírito Santo de Água Limpa, atual Água Viva, Município de Estrela Dalva, Minas Gerais), com o agricultor, Saturnino Nunes Duarte, filho de Severino Nunes Duarte e de sua mulher, Ana Clara da Aleluia. Tendo este segundo casamento sido celebrado pelo Padre Henrique de Souza Borges Acioli, Vigário da Paróquia Madre de Deus do Angu, do atual Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais, em altar preparado ad hoc, com licença do Vigário de Leopoldina e também do Padre Manuel Luiz Correia, do Curato de Nossa Senhora da Conceição da Boa Vista, cerimônia em que foram testemunhas: os senhores José Cláudio Valadão e Joaquim Pedro Fernandes.69,100,101
24 – Assaf Issa. Nascido na referida localidade de Kfar Aamay, hoje pertencente à cidade serrana de Aley, na Província do Monte Líbano, República do Líbano. Ele foi aí chefe administrativo ― denominado "makhatir" ― cargo este preenchido por escolha dos habitantes da própria aldeia; e que o ocupou durante muitos anos repetidamente. Ele foi casado por três vezes. O seu primeiro casamento foi celebrado na referida Localidade com sua conterrânea e contemporânea, [25] Saadi Assaf. O casal que se dedicava também à agricultura, sempre aí morou e viveu. Faleceu em 1913.171
25 – Saadi Assaf. Nascida na localidade de Kfar Aamay, que era então pertencente ao Município de Chouf, e hoje à cidade serrana de Aley, na Província do Monte Líbano, República do Líbano. Foi a primeira mulher de [24] Assaf Issa. O casal teve os seguintes filhos: Youssef Assaf George, que quando esteve no Brasil tinha o nome de Camillo Jorge; Tanus Assaf (o único que veio e permaneceu no Brasil e aqui passando a se chamar Antônio Assaf); Issa Khalil; Lies Assaf Issa e Mariam Issa.171
26 – Mansur Abichibeb. Natural de Kfar Aamay, Líbano. Casado com [27] Mariam Mansur. Faleceu no ano de 1900 nesta referida Localidade, onde residiam.200
27 – Mariam Mansur. Natural de Kfar Aamay, Líbano. Casada com [26] Mansur Abichibeb. Faleceu no ano de 1919 nesta citada Localidade.200
Nivaldo João de Castro Pandeló e Maria das Graças de Castro Pandeló têm um casal de filhos.50
VII-1 Júlio Márcio Castro Pandeló. Ele é natural da cidade de São Paulo. Mudou-se com os pais para São José dos Campos em novembro de 1997. Formado em Engenharia Elétrica, no ano de 2003, pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Vale do Paraíba, nesta mesma Cidade. Casou-se com Cíntia Abranches Chelou, que adotou o nome de Cíntia Abranches Chelou de Castro. Ela é natural de São José dos Campos e filha legítima de Omar Mamede Chelou e de dona Marilena Abranches Antunes. O casal tem dois filhos.50
VIII-1 Gabriel. Nascido na cidade de São José dos Campos.50
VIII-2 Nícolas. Nascido na cidade de São José dos Campos.50
VII-2 Juliana Castro Pandeló. Ela é natural de São Paulo Capital e formou-se em Ciências Econômicas em 2002, pela Universidade do Vale do Paraíba, em São José dos Campos. Casou-se nesta mesma Cidade, com Matheus Prince e adotou o nome de Juliana Castro Pandeló dos Santos. Ele, filho legítimo de Sebastião dos Santos e de dona Regina Célia Prince. O casal é residente e domiciliado na cidade de São José dos Campos.50
VIII-1 Laís. Nascido na cidade de São José dos Campos.50
VI-3 Fernando Luiz de Castro Pandeló. Nascido em Leopoldina, Estado de Minas Gerais. Casou-se em primeiras núpcias com Ana Maria Farias, que adotou o nome de Ana Maria Farias Pandeló. O casal se divorciou.50
VII-1 Ariane Farias Pandeló. Médica pediatra, natural de São Paulo Capital, casada com o médico ortopedista e traumatologista, formado pela USP, Doutor Richard Armelin Borger. Sendo o seu nome de casada: Ariane Farias Pandeló Borger.50,220,236
VIII-1 Guilherme Pandeló Borger. De São Paulo Capital.236
VIII-2 Vinícius Farias Borger. Natural de São Paulo Capital.236
VI-3 Fernando Luiz de Castro Pandeló. Casou pela segunda vez em Marília, Estado de São Paulo, com Alexandra Pássaro, que adotou o nome de Alexandra Pássaro Pandeló. Casal residente em Marília.50
VI-4 Antônio José de Castro Pandeló. Natural da Zona da Mata Mineira. Casou-se com Márcia Cristina Laceranza, que adotou o nome de Márcia Cristina Laceranza Pandeló. Residentes em São Paulo Capital, onde nasceram os filhos.50
VII-1 Nathália Laceranza Pandeló.50
VII-2 Fernanda Laceranza Pandeló.50
VII-3 Ramon Laceranza Pandeló.50
VI-5 Heloísa de Castro Pandeló. Natural da Zona da Mata Mineira. Preparadora física, casou-se com Nélson Ribeiro Pinto e adotou o nome de Heloísa de Castro Pandeló Ribeiro Pinto. Eles passaram a residir em Mogi das Cruzes, Estado de São Paulo. O casal se divorciou e deixou um casal de filhos, nascidos em Mogi das Cruzes.50
VII-1 Raphaela Pandeló Ribeiro Pinto. Ela é funcionária administrativa em firma comercial em Mogi das Cruzes, Estado de São Paulo. Teve uma filha com Carlos Eduardo Holzapfel, que é natural da cidade de São Paulo.50,236
VIII-1 Ana Líria Pandeló Holzapfel. Ela é natural de Mogi das Cruzes, Estado de São Paulo.50,236
VII-1 Raphaela Pandeló Ribeiro Pinto. É unida a Diego Ierich.236
VII-2 Rodolpho Pandeló Ribeiro Pinto. Ele é consorciado com Norma Jeane Bonfim de Souza.220,236
VIII-1 Theo Bonfim de Castro Pandeló.50
VI-5 Heloísa de Castro Pandeló. Convive em união consensual estável com Cláudio Vianna.50,220
VI-6 Maria Aparecida de Castro Pandeló. Natural de Leopoldina, Minas Gerais, casou-se com Walter César de Paiva e adotou o nome de Maria Aparecida Pandeló Paiva. Eles residem na cidade de São Paulo, onde trabalham como bancários. Têm duas filhas.220,236
VII-1 Marina de Castro Pandeló Paiva.220,236
VII-2 Gabriela de Castro Pandeló Paiva.220,236
VI-7 Rosa Maria de Castro Pandeló. Ela é nascida no Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais. Bancária casada com o comerciário Orlando Lourenço d'Angelo e adotou o nome de Rosa Maria de Castro Pandeló d’Angelo. O casal reside na cidade de São Paulo.220,236
VII-1 Guilherme de Castro Pandeló d'Angelo. Nascido na cidade de São Paulo, no dia 22-02-1990, quinta-feira e faleceu nesta mesma cidade no dia 26-02-2012, domingo, em acidente de motocicleta. Contava 22 anos e 4 dias de idade. Era solteiro, sem geração.50,236
VII-2 Giúlia de Castro Pandeló d'Angelo. Ela é natural da cidade de São Paulo.220,236
VI-8 Eduardo Carlos de Castro Pandeló. Natural de Leopoldina, Minas Gerais. Ele se casou na cidade de São Paulo, com Andrea Maria Fernandes Scognamillo, que adotou o nome de Andrea Maria Scognamillo de Castro Pandeló. Ela, paulistana, filha legítima de Antônio Scognamillo e de dona Maria Aparecida Fernandes Scognamillo. O casal, residente e domiciliado em São José dos Campos, Estado de São Paulo. São separados e têm uma filha.50,236
VII-1 Lara Maria Scognamillo Pandeló. Natural de São José dos Campos, São Paulo.50,236
V-2 Izolina Martins de Castro. Ela nasceu no dia 20-07-1929, sábado, no Distrito de Conceição da Boa Vista, no atual Município de Recreio, Minas Gerais. Casou-se em primeiras núpcias com Moisés ........., que veio a falecer, sem deixar descendência.236
V-2 Izolina Martins de Castro. Estando viúva contraiu um novo matrimônio com Dagoberto Olive. Casal residente na cidade de Campos dos Goytacazes, Estado do Rio de Janeiro. Ele veio a falecer, sem deixar nenhum filho.220,236
V-2 Izolina Martins de Castro. Estando viúva do segundo marido, tem-se notícias que ela se consorciou pela terceira vez e que já ficou viúva desse também e sem geração. Aguardam-se mais notícias.50
V-3 Maria da Glória Castro. Nascida no dia 06-04-1931, segunda-feira, em domicílio, no Distrito de Água Viva, na atual Município de Estrela Dalva, Minas Gerais. Casou-se com Antônio Rogel Ortega, passando a se chamar Maria da Glória Castro Ortega. Ela, já é falecida.75,220,235
Ascendência do marido:
1 – Antônio Rogel Ortega.220,235
Pais:
2 – Francisco Hortega Fabelo (04-12-1888—29-05-1963). Natural da Espanha. Foi comerciante na Zona da Mata, em Minas Gerais. Ele faleceu na cidade de São Paulo, contava 74 anos, 5 meses e 25 dias de idade.75,220,235
3 – Maria do Carmo Rogel Ortega. Seu nome de solteira era: Maria do Carmo Rogel. Carinhosamente chamada de "Carmita" pelos parentes e conhencidos. Nascida no Distrito de Água Viva, que hoje faz parte dol Município de Estrela Dalva, Minas Gerais e que faleceu na cidade de São Paulo. Era filha legítima de [6] Félix Roger Rodrigues e de dona [7] Pelegrina Garcia Peres.75,78,220,235
Avós maternos:
6 – Félix Roger Rodrigues. Nascido cerca do ano de 1870, em Arona, Santa Cruz de Tenerife, ilhas Canárias, Espanha. Emigrou para o Brasil, e foi agricultor no Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Estado de Minas Gerais. Filho legítimo de [12] Pedro Roger Bittencourt e de [13] Joana Rodríguez Martínez. Casado com sua conterrânea, dona [7] Pelegrina Garcia Roger.78
7 – Pelegrina Garcia Roger. Seu nome de solteira era: Pelegrina Garcia Peres. Nascida cerca de 1870 em Arona, Santa Cruz de Tenerife, ilhas Canárias, Espanha. Chegou ao Brasil por volta de 1879. Ela se casou no Brasil, com o seu conterrâneo [6] Félix Roger Rodrigues. Era filha legítima de [14] Manoel García Roges e de [15] Josefa Pérez Almeyda.78
Bisavós:
12 – Pedro Roger Bittencourt. Era natural de Arona, Santa Cruz de Tenerife, ilhas Canárias, Espanha. Casado com dona [13] Joana Rodríguez Martínez.78
13 – Joana Rodríguez Martínez. Era natural de Arona, Santa Cruz de Tenerife, ilhas Canárias, Espanha. Casado com [12] Pedro Roger Bittencourt.78
14 – Manoel García Roges. Natural de Arona, Santa Cruz de Tenerife, ilhas Canárias, Espanha. Casado com dona [15] Josefa Pérez Almeyda.78
15 – Josefa Pérez Almeyda. Era natural de Arona, Santa Cruz de Tenerife, ilhas Canárias, Espanha. Casado com [14] Manoel García Roges.78
Antônio Rogel Ortega e Maria da Glória Castro Ortega tiveram cinco filhos.220,236
VI-1 Maria Regina Castro Ortega. Nascida no Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais. Residente em Campinha, São Paulo Capital. É solteira.220,236
VI-2 Maria Luíza Castro Ortega. Ela é natural do Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais. Casou-se com Djalma Gonçalves Barbosa e adotou o nome de Maria Luíza Castro Ortega Barbosa. Eles são residentes na cidade de São Paulo. Têm duas filhas.220,236
VII-1 Ana Beatriz Ortega Barbosa. Natural de São Paulo Capital. Casou-se com Gabriel Andrade Vaz de Lima.220,236
VIII-1 Matias Barbosa Vaz de Lima.236
VII-2 Gabriela Ortega Barbosa. Natural de São Paulo Capital. Casou-se com Bruno Villa de Souza.220,236
VI-3 Vera Lúcia de Castro Ortega. Ela é natural do Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais. Ela é natural do Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Estado de Minas Gerais. Casou-se com Mauro Nélson Ventura e adotou o nome de Vera Lúcia de Castro Ortega Ventura. Têm um filho.220,236
VII-1 Luiz Felipe Ortega Ventura. Ele é natural da cidade de São Paulo. Casou-se com Milena Bortolato.220,236
VIII-1 Luiz Carlos. Faleceu anjinho.236
VI-4 Marco Antônio de Castro Ortega. Ele se casou com a professora normalista Aparecida Maria Gonçalves, que adotou o nome de Aparecida Maria Gonçalves Ortega. São residentes e domiciliados na cidade de São Paulo. Eles têm duas filhas.220,236
VII-1 Ana Carolina Gonçalves Ortega. Natural da cidade de São Paulo. Casou-se com Victor Rafael Ribeiro e adotou o nome de Ana Carolina Ortega Ribeiro. Eles têm dois filhos.236
VIII-1 João Victor Ortega Ribeiro.236
VIII-2 Miguel Ortega Ribeiro.236
VII-2 Glória Maria Gonçalves Ortega. Natural da cidade de São Paulo. Ela se casou com Raphael Genevicius.236
VI-5 Ilza Maria de Castro Ortega. Natural de Matias Barbosa, Minas Gerais. Ela se casou com Carlos Antônio Munhoz Forte e adotou o nome de Ilza Maria Ortega Munhoz. São residentes na cidade de São Paulo. Têm dois filhos.220,236
VII-1 Rafael Ortega Munhoz. Natural da cidade de São Paulo. Casou-se com Luana Angelim Camões.220,236
VII-2 Rodrigo Ortega Munhoz. Natural de São Paulo Capital. Casou-se com Ana Carolina Fazani.220,236
VIII-1 Caio Fazani Ortega Munhoz.236
V-4 Édson. Nascido no dia 01-07-1932, sexta-feira, pelas 11 horas da manhã, em domicílio, na fazenda da Pedra, no Distrito de Água Viva, que hoje pertence ao Município de Estrela Dalva, Comarca de Pirapetinga, Estado de Minas Gerais. Ele faleceu nesta mesma Localidade, ainda bebezinho.75
V-5 Sebastião de Castro Martins. Nasceu no ano de 1934, em domicílio, na fazenda da Pedra, no Distrito de Água Viva, que hoje faz parte do Município de Estrela Dalva, Comarca de Pirapetinga, Estado de Minas Gerais. Casou-se com dona Francisca Tereza Lisboa Schettino, que adotou em virtude do casamento o nome de Francisca Tereza Schettino de Castro. Ele faleceu na cidade de Campos dos Goytacazes, Estado do Rio de Janeiro, no dia 21-06-2007, quinta-feira. Eles tiveram quatro filhos.50,220,236
VI-1 João Carlos Schettino de Castro. Ele se casou com dona Ivana Rodrigues Mendonça, que adotou o nome de Ivana Rodrigues Mendonça Schettino de Castro. Eles são residentes e domiciliados em Campos dos Goytacazes, Estado do Rio de Janeiro.220,231,236
VII-1 Nathalia Maria.220,231,236
VII-2 José Gabriel.231,236
VI-2 Luiz Eustaquio Schettino de Castro. Casou-se com dona Claudia Elisa Estevão Soares, que adotou o nome de Claudia Elisa Estevão Soares de Castro. Têm uma filha.220,231,236
VII-1 Gabriella Soares Schettino de Castro. Natural de Campos dos Goytacazes, Estado do Rio de Janeiro. Ela é advogada nesta mesma Cidade.220,231,236
VI-3 José Luiz Schettino de Castro. Casou-se com dona Norma Suely de Oliveira Borges, que adotou o nome de Norma Suely de Oliveira Borges de Castro. Eles têm cinco filhos.220,231,236
VII-1 Rafael Borges Schettino de Castro. Ele é natural de Campos dos Goytacazes, Estado do Rio de Janeiro. Casou-se com a Doutora Maria de Fátima Miranda de Abreu, que adotou em virtude do casamento o nome de Maria de Fátima Miranda de Abreu Schettino. Ela é natural de Bom Jesus do Itabapoana, Estado do Rio de Janeiro e médica especialista em Ginecologia e Obstetrícia. São estabelecidos em Vitória, Espírito Santo.220,231,236
VII-2 Bruno Borges Schettino de Castro. Ele é natural de Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro. Casou-se com Gabriela Fontes de Souza, que adotou o nome de Gabriela Fontes de Souza Schettino.220,231,236
VIII-1 Maria Eduarda.231,236
VIII-2 Daniel José.231,236
VII-3 Felipe Borges Schettino de Castro. Ele é natural de Campos dos Goytacazes, Estado do Rio de Janeiro.236
VII-4 Matheus Borges Schettino de Castro. Ele é natural de Campos dos Goytacazes, Estado do Rio de Janeiro.236
VII-5 Letícia Maria Borges Schettino de Castro. Ela é natural de Campos dos Goytacazes, Estado do Rio de Janeiro.236
VI-4 Tereza Cristina Schettino de Castro. Casou-se com Acir Nogueira e adotou o nome de Tereza Cristina Schettino de Castro Nogueira.231,236
VII-1 Ana Clara de Castro Nogueira.236
V-6 Luiz de Castro Martins. Casou-se em Alfenas, Minas Gerais, com a advogada, Doutora Marlinda das Graças Figueira Landre, que adotou o nome de Marlinda Landre de Castro. Ambos empresários do ramo imobiliário, em Alfenas.220,231,236
Ascendência da esposa:
1 – Marlinda Landre de Castro.237
Pais:
2 – Heródoto Landre. Filho legítimo de [4] João Landre e de dona [5] Messias de Carvalho Landre. Nascido em Alfenas, Minas Gerais, no dia 24-11-1925, terça-feira e aí casado no dia 25-05-1944, quinta-feira, com dona [3] Dadil Figueira Landre. Ele faleceu viúvo na cidade de Alfenas, no dia 19-01-2012, quinta-feira, contava 86 anos, 1 mês e 26 dias de idade.237
3 – Dadil Figueira Landre. Era filha legítima de [6] José Vaz Figueira Júnior e de dona [7] Amelina de Carvalho Figueira. Nascida em Ouro Fino, Estado de Minas Gerais, no dia 14-07-1928, sábado, e que faleceu em 11-10-2011, terça-feira, na cidade de Alfenas, Minas Gerais, aos 83 anos, 2 meses e 27 dias de idade, e depois de 67 anos, 4 meses e 16 dias de casada. Seu nome de solteira era Dadil Figueira.237
Avós paternos:
4 – João Landre. Nascido no dia 01-10-1881, sábado. Casado com [5] Messias de Carvalho Landre. Faleceu no ano de 1975.237
5 – Messias de Carvalho Landre. Seu nome de solteira era: Messias de Carvalho. Nascida no dia 24-07-1883, terça-feira. Faleceu no ano de 1985.237
Avós maternos:
6 – José Vaz Figueira Júnior. Casado com [7] Amelina de Carvalho Figueira. Ele faleceu no ano de 1968.237
7 – Amelina de Carvalho Figueira. Nascida em 1900. Faleceu viúva no ano de 1980.237
Luiz de Castro Martins e a Doutora Marlinda Landre de Castro tiveram quatro filhos.220,231,236,237
VI-1 Luís Anderson Landre de Castro. Nascido no dia 04-06-1973, segunda-feira, em Itajubá, Estado de Minas Gerais. Casou-se com Daniela Cristina Alexandre, que adotou o nome de Daniela Cristina Alexandre de Castro. Sendo esta natural de Jaboticabal, Estado de São Paulo. Casal residente na cidade de Alfenas, Minas Gerais. Ele faleceu aí no dia 20-09-2000, quarta-feira, vítima de acidente de motocicleta. Eles tiveram apenas uma filha.220,231,236,237
VII-1 Bianca Alexandre de Castro.220,236
VI-2 Ederson Landre de Castro. Natural de Alfenas, Estado de Minas Gerais. Casou-se nesta mesma cidade, com a fonoaudióloga Eliane de Carvalho Marchiori, natural de Jaboticabal, Estado de São Paulo; filha legítima de Hércules Marchiori e de dona Odineia Pereira de Carvalho Marchiori. Ela adotou em virtude do casamento o nome de Eliane Marchiori de Castro. São residentes e domiciliados em Alfenas.220,231,236,237
VII-1 Mariah.236
VI-3 Bruno Landre de Castro. Ele, natural de Alfenas, Estado de Minas Gerais. Casou-se com Deborah Gonçalves.220,231,236,237
VII-1 Yasmin Gonçalves Landre de Castro. Ela é natural de Alfenas, Minas Gerais.236,237
VI-4 Luana Landre de Castro. É natural de Alfenas, Estado de Minas Gerais. Consorciada nesta mesma cidade de Alfenas, com Pedro Paulo Borges Gomes ― "Pedrinho Gomes", renomado desenhista da arte da tatuagem, proprietário da firma "Pedrinho Tatoo Studio", situada no Centro da cidade de Alfenas.220,231,236,237
VII-1 Cauã.231,236
VII-2 Maria.231,236
V-7 Maria Dagmar Martins de Castro. É natural da Zona da Mata de Minas Gerais. Casou-se com Eurípedes Pereira e que devido ao matrimônio adotou o nome de Maria Dagmar de Castro Pereira. Eles tiveram três filhos.220,236
VI-1 Mariângela de Castro Pereira. Ela se casou com Eduardo Escudero Filho e adotou o nome de Mariângela Pereira Escudero. São moradores na cidade do Rio de Janeiro.220,236
VII-1 Mabell de Castro Escudero. Ela é natural da cidade do Rio de Janeiro.220,236
VI-2 Luiz Carlos de Castro Pereira. Ele se casou com Cármen Suzane Viana Cruz, que adotou o nome de Cármen Suzane Viana Cruz Pereira. São moradores em Campos dos Goytacazes, Estado do Rio de Janeiro.220,231,236
VII-1 Guilherme Cruz Pereira.220,236
VII-2 Lívia Cruz Pereira.220,236
VII-3 Maria Fernanda Cruz Pereira.236
VI-3 Ricardo de Castro Pereira. Ele se casou com Luciana de Oliveira Azevedo.220,236
VII-1 Douglas de Oliveira Pereira.236
V-8 Edith Martins de Castro. É natural da Zona da Mata de Minas Gerais. Casou-se em Leopoldina, Minas Gerais, com José Jubert de Mendonça e adotou o nome de Edith de Castro Mendonça. São residentes na cidade de Leopoldina. Têm três filhos.236
VI-1 Elizabeth Aparecida de Castro Mendonça ― "Beth". Natural de Leopoldina, Minas Gerais. Ela se casou com Alan Tavares Fontes, que adotou o nome de Elizabeth Aparecida de Castro Mendonça Fontes. Ela é autora da genealogia do seu ramo familiar dos Castros.236
VII-1 Ana Luíza Mendonça Fontes.236
VII-2 Maria Fernanda Mendonça Fontes.236
VI-2 Joubert José de Castro Mendonça. Natural de Leopoldina, Minas Gerais. Casou-se com Maria Victoria Passini de Sá. Têm três filhos.220,236
VII-1 Pedro Passini Mendonça.236
VII-2 Mateus Passini Mendonça.236
VII-3 Júlia Passini Mendonça.236
VI-3 Robert Henrique de Castro Mendonça. Natural de Leopoldina, Minas Gerais. Casou-se com Viviane Carneiro Pereira, que adotou o nome de Viviane Carneiro Pereira Mendonça. Têm dois filhos.220,236
VII-1 Laura Pereira Mendonça.236
VII-2 Pedro Henrique Pereira Mendonça.236
V-9 José Maria Martins de Castro. Natural do Distrito de Itapiruçu, Município de Palma, Estado de Minas Gerais. Casou-se com Fátima Melli Hitomi Iwai, que adotou o nome de Fátima Melli Hitomi Iwai de Castro. Ela, natural de Jataizinho, Estado do Paraná, filha legítima de Yukio Iwai, agricultor, natural do Japão, e de Akie Hiramatsu Iwai, natural do Estado do Paraná. O casal é residente e domiciliado na cidade de Guarulhos, Estado de São Paulo. Têm três filhos.220,236
VI-1 Elton Yukio de Castro. Nascido na cidade de São Paulo.220,236
VI-2 Isabela Yumi de Castro. Nascida na cidade de São Paulo.220,236
VI-3 Leonardo Kenji de Castro. Nascido na cidade de São Paulo.220,236
V-10 Maria Aparecida Martins de Castro. Nascida em domicílio, na fazenda São Pedro, no Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Estado de Minas Gerais. Ela é solteira.220
V-11 Arlete Martins de Castro. Ela é natural do Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Estado de Minas Gerais. Casou-se no dia 26-04-1969, sábado, na cidade de Leopoldina com José Maria de Souza Lima, natural de Guiricema, Minas Gerais, filho legítimo de Elpídio de Souza Lima (1923—24-09-2004), funcionário do DER-MG aposentado, e de sua esposa. Seu nome de casada é Arlete de Castro Souza Lima. O casal continuou residindo e domiciliado na referida cidade de Leopoldina.50,220,231,236
O José Maria de Souza Lima faleceu aí no dia 11-09-2007, terça-feira, após 38 anos, 4 meses e 16 dias de casado. Eles tiveram duas filhas.50,106,220,236
VI-1 Aline de Castro Souza Lima. Natural da cidade de Leopoldina, Minas Gerais. Casou-se com o Doutor Vítor Guimarães Barbosa, cirurgião-dentista estabelecido em Visconde do Rio Branco, Minas Gerais.220,236
VI-2 Adelita de Castro de Souza Lima. Natural da cidade de Leopoldina, Minas Gerais. Com o Doutor Janisson Soares Assis, cirurgião-dentista em Visconde do Rio Branco, Estado de Minas Gerais, teve uma filha.220,231,236
VII-1 Victoria de Castro Souza Lima Assis.236
IV-3 Maria Eulália de Castro. Nascida em 27-11-1908, sexta-feira, às 16 horas e 30 minutos, no Distrito do Espírito Santo de Água Limpa, atual Água Viva, Município de Estrela Dalva, Minas Gerais e foi registrada em Recreio Minas Gerais, no dia 30-06-1933. Em Recreio, ela se casou no dia 17-07-1933, segunda-feira, com o lavrador Waldemar Ferreira Lima, passando a se chamar Maria Eulália de Castro Lima. Ele, nascido nesta mesma Localidade, no dia 04-04-1905, terça-feira, filho legítimo de João Batista de Freitas Lima e de Maria de Moraes Lima. Eles tiveram três filhos.55
V-1 Diva de Castro Lima. Ela nasceu no dia 24-02-1935, domingo, em Recreio, Estado de Minas Gerais. Sem mais notícias.55
V-2 Carlos Augusto de Castro Lima. Nasceu em Recreio, Estado de Minas Gerais. Sem mais notícias.55
V-3 Rafael de Castro Lima. Nasceu na cidade de Recreio, Estado de Minas Gerais. Sem mais notícias.55
IV-4 Sebastião de Castro — “Tiquinho”. Nascido no dia 21-01-1910, sexta-feira, às 5 horas, em domicílio, na fazenda da Pedra, Distrito do Espírito Santo de Água Limpa, atual Água Viva, Município de Estrela Dalva, Estado de Minas Gerais. Ele se casou neste mesmo Distrito, no dia 06-10-1934, sábado, com sua prima, Maria Joaquina de Castro, que depois de casada conservou o mesmo nome de solteira. Esta nascida também no Distrito de Água Viva, no dia 08-04-1912, segunda-feira, às 6 horas, em domicílio, na fazenda da Pedra. Ela, filha legítima de Joaquim de Castro Neto, nascido em 29-10-1885, quinta-feira, em São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais e de Luíza de Souza Barreto — “Dorica”; neta paterna de João Zeferino de Azevedo Castro, natural de Magé, Rio de Janeiro e falecido aos 91 anos de idade no dia 22-05-1935, quarta-feira, em Recreio, Minas Gerais e de sua mulher, Leopoldina Telles de Freitas, nascida em 1859, em Madre de Deus do Angu, atual Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais; e neta materna de Augusto de Souza Barreto e de Maria Joaquina Barreto. Sebastião de Castro e Maria Joaquina de Castro foram lavradores no Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande e deixaram sete filhos.1,6,7,75
V-1 José de Castro Sobrinho. Nascido no Distrito de Água Viva, no atual Município de Estrela Dalva, Minas Gerais. Casou-se com Maria José Lacerda de Azevedo, que adotou o nome de Maria José Azevedo de Castro. Eles lavradores no Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. A Maria José Azevedo de Castro é irmã do falecido José Maria Lacerda de Azevedo, citado abaixo na posição V-2. O casal teve nove filhos.50
VI-1 Evandro Azevedo de Castro. Natural do Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais, casado com Vera.50
VII-1 Camila.50
VII-2 Iago.50
VI-2 Maria da Conceição de Azevedo Castro. Ela é natural do Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais, casada com Sebastião Andrade e adotou o nome de Maria da Conceição de Castro Andrade.50
VII-1 Juliano de Castro Andrade.50
VII-2 Natália de Castro Andrade.50
VI-3 Celso Azevedo de Castro. Natural do Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais, casado com Lúcia.50
VII-1 Jéssica.50
VI-4 Flávio Azevedo de Castro. Natural do Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais, casado com a professora primária Valéria. Sem nenhum filho em 1999.50
VI-5 Dalmo Azevedo de Castro. Natural do Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais. Solteiro em 1999.50
VI-6 Maristela Azevedo de Castro. Ela é natural do Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais, casada com Cleves.50
VII-1 Lucas.50
VI-7 Aline Azevedo de Castro. Natural do Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais. Casou-se com André Elias e adotou o nome de Aline de Castro Elias.50
VII-1 Anderson de Castro Elias.50
VI-8 Sandro Azevedo de Castro. Natural do Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais. Solteiro em 1999.50
VI-9 Magno de Azevedo Castro. Natural do Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais. Solteiro em 1999.50
V-2 Raymunda de Castro. Ela é natural do Distrito de Água Viva, no atual Município de Estrela Dalva, Minas Gerais. Ela se casou com o lavrador José Maria Lacerda de Azevedo e passou a ter o nome de Raymunda de Castro Azevedo. O José Maria Lacerda de Azevedo faleceu em Trimonte no dia 06-08-1975, quarta-feira; ele era irmão da Maria José Azevedo de Castro citada na posição V-1 acima citada. A viúva, dona Raymunda de Castro Azevedo mora no povoado de Santa Elisa, no Distrito de Trimonte. O casal teve sete filhos.50
VI-1 Luiz Antônio de Castro Azevedo. Ele nasceu no Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Casou-se com Laudelina Martins, filha legítima de Benedito Martins e esposa.50
VII-1 Juliana. Casada com José Luiz.50
VIII-1 João Pedro.50
VIII-2 João Gabriel.50
VII-2 Luziana. Casada com "Dim". É separada do marido.50
VIII-1 Walace.50
VII-3 Heloísa. Casada com José Antônio. Eles tiveram um casal de filhos até 2004.50
VIII-1 Juan.50
VIII-2 Joana d'Arc.50
VII-4 Luiz Fernando. Solteiro em 2004.50
VI-2 Verônica de Castro Azevedo. Ela nasceu no Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. É casada com Dalmo. Eles têm três filhos.50
VII-1 Dalmo. Solteiro em 2004.50
VII-2 Gilmar. Solteiro em 2004.50
VII-3 Rogério. Solteiro em 2004.50
VI-3 Sebastião Jorge Azevedo de Castro. Nasceu no Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Solteiro em 2004.50
VI-4 Maria Márcia de Castro Azevedo. Ela nasceu no Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Casada com Jorge Emetério de Castro. Carinhosamente chamada de "Branca", pelos conhecidos e familiares. Têm três filhos até o final de 2004.50
VII-1 Josilane de Azevedo Castro. Solteira no início de 2005.50
VII-2 Rosimere de Azevedo Castro.50
VII-3 Rodrigo de Azevedo Castro.50
VI-5 Raimundo de Castro Azevedo. Ele nasceu no Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Casou-se com Sílvia. E mais tarde se separaram. Não tiveram nenhum filho.50
VI-6 Cláudio de Castro Azevedo. Nasceu no Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Passou a conviver em união consensual estável com Regina; após esta ter se separado do marido trazendo desse casamento a filha Cristiane, que passou a ser criada por Cláudio e Regina. O casal tem três filhos (até 2004).50
VII-1 Claudiano.50
VII-2 Letícia.50
VII-3 João Cláudio.50
VI-7 Maria Lúcia de Castro Azevedo. Ela nasceu no Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Casada com o seu conterrâneo Luiz Sérgio Ferreira. Têm três filhos (até 2004).50
VII-1 Lucimara.50
VII-2 Júlio Sérgio.50
VII-3 Ana Lúcia.50
V-3 Joaquim de Castro Neto. Ele nasceu no dia 11-12-1940, quarta-feira, do Distrito de Água Viva, no atual Município de Estrela Dalva, Minas Gerais. Casou-se no Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais, com sua parente, Maria Inês de Castro Silva, que adotou o nome de Maria Inês Silva de Castro. O Joaquim de Castro Neto faleceu antes de 2005.50,75
Ascendência da esposa:
1 – Maria Inês da Silva Castro.50
Pais:
2 – José Silva. Mais conhecido por "Zé Serrador". Ele era carpinteiro estabelecido no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais.50,75
3 – Luíza de Castro Silva. Nome de solteira: Luíza de Castro. Ela nasceu no dia 27-04-1914, às 10 horas, em domicílio, na fazenda da Pedra, no Distrito de Água Limpa, atual Água Viva, Município de Estrela Dalva, Estado de Minas Gerais. Era filha legítima de [6] Joaquim de Castro Neto e de [7] Maria Luíza de Castro.50,75
Avós maternos:
6 – Joaquim de Castro Neto. Lavrador, nascido no dia 29-10-1885, quinta-feira, em São Luiz, atual Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Casou-se em 20-05-1911, sábado, nesta mesma Localidade, com [7] Maria Luíza de Castro. Ele era filho legítimo de [12] João Zeferino de Azevedo Castro e de [13] Leopoldina de Freitas Castro.69,71
7 – Maria Luíza de Castro — "Dorica". O seu nome de solteira era: Luíza de Souza Barreto. Nascida por volta de 1892, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Era filha legítima de [14] Augusto de Souza Barreto e de [15] Maria Joaquina Barreto.71,75
Bisavós:
12 – João Zeferino de Azevedo Castro (nascido cerca de 1844—22-05-1935). Natural de Magé, na então Província e hoje Estado do Rio de Janeiro. Casado no dia 21-07-1875, quarta-feira, na igreja de Nossa Senhora da Conceição, em Conceição da Boa Vista, hoje pertencente ao Município de Recreio, Minas Gerais, com [13] Leopoldina de Freitas Castro. Ele faleceu aos 91 anos de idade em Recreio e seu corpo jaz sepultado no cemitério local. Ele era filho de [24] Joaquim Antônio Teixeira de Castro e de sua consorte, [25] Constança Maria da Conceição.1,6,7,14,71
13 – Leopoldina de Freitas Castro. O seu nome quando solteira era: Leopoldina Telles de Freitas. Nascida cerca de 1859, na então freguesia de Madre de Deus do Angu, atual Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais. Casada com o lavrador [12] João Zeferino de Azevedo Castro. Era filha legítima de [26] Joaquim José de Freitas e de [27] Maria Joaquina do Espírito Santo.1,6,14,71
14 – Augusto de Souza Barreto. Era lavrador, casado com dona [15] Maria Joaquina Barreto. Morador no Distrito de Água Limpa, atual Água Viva, hoje pertencente ao Município de Estrela Dalva, Minas Gerais.71,75
15 – Maria Joaquina Barreto. Era casada com [14] Augusto de Souza Barreto.71,75
Trisavós:
24 – Joaquim Antônio Teixeira de Castro (cerca de 1816—31-01-1893). Ele era agricultor, natural do Norte de Portugal e falecido no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Seu corpo jaz sepultado no cemitério do Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais. Conviveu cerca de 15 anos, em união consensual estável no Brasil, com sua conterrânea, [25] Constança Maria da Conceição.1,3,4,6,10,14
25 – Constança Maria da Conceição (—1855). Natural do Norte de Portugal, foi a primeira consorte de [24] Joaquim Antônio Teixeira de Castro (e este ao ficar viúvo casou-se com Carolina Augusta de Siqueira Castro). A Constança Maria da Conceição era da família Azevedo.4,6
26 – Joaquim José de Freitas. Lavrador, natural de Portugal. Ele veio para o Brasil e se casou com [27] Maria Joaquina do Espírito Santo. Eram moradores na então freguesia de Madre de Deus do Angu, atual Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais.6
27 – Maria Joaquina do Espírito Santo. Nascida por volta de 1841, em Barra Mansa, Rio de Janeiro. Casada com o lavrador [26] Joaquim José de Freitas. Ela morreu no dia 07-05-1865, domingo, aos 24 anos de idade na então freguesia de Madre de Deus do Angu, atual Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais.6,13
Joaquim de Castro Neto e sua mulher Maria Inês Silva de Castro tiveram nove filhos.50
VI-1 Luiz Eugênio Silva de Castro. Ele é casado com Cláudia. Têm duas filhas (até 2004).50
VII-1 Franciele.50
VII-2 Graciela.50
VI-2 Luciana Silva de Castro. Ela é casada e tem um filho (até 2004.50
VII-1 ............
VI-3 Lourival Silva de Castro. Ele é casada e tem um filho (até 2004.50
VII-1 ............
VI-4 Lindomar Silva de Castro. Ele se casou com Rosângela Xavier e pouco depois resolveram se separar. Sem geração.50
VI-5 Luciene Silva de Castro. Solteira em 2004.50
VI-6 Maurício Silva de Castro. Consorciado em união consensual estável com dona "Luca".50
VI-7 ............ Silva de Castro.50
VI-8 ............ Silva de Castro.50
VI-9 Alessandro Silva de Castro. Convive em união consensual estável com ............... e até o ano de 2004 tem com ela um filho.50
VII-1 Alessandro.50
V-4 Luiz Augusto de Castro. Nascido no ano de 1942 no Distrito de Água Viva, no atual Município de Estrela Dalva, Minas Gerais. Solteiro.50
V-5 João de Castro Neto. Nascido no ano de 1944 no Distrito de Água Viva, no atual Município de Estrela Dalva, Minas Gerais. Ele é casado e sua esposa se chama Tereza. São residentes e domiciliados na cidade de Recreio, Minas Gerais. Têm sete filhos.50
VI-1 Régio. Ele é casado. Sem filhos em 2004.50
VI-2 Cleonílson.50
VI-3 Regineia. Ela é casada. Eles já tiveram dois filhos (até 2004).50
VI-4 Gilza. Ela é casada e sem filhos (até 2004).50
VI-5 Luiz Heleno.50
VI-6 Isaac.50
VI-7 Jane.50
V-6 Maria Sebastiana de Castro. Nascida no ano de 1946 em Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Ela se casou aí com Danilo de Castro Abreu e adotou o nome de Maria Sebastiana Castro Abreu. Ele natural da cidade de Volta Grande, filho legítimo de Ubaldo de Castro Abreu e de dona Otília Coutinho de Abreu, neto paterno de José Tito de Abreu e de sua esposa, dona Maria das Dores de Castro Abreu. O casal se separou. Tiveram dois filhos.50,71
VI-1 Ubaldo José.50
VI-2 Alexandre.50
V-6 Maria Sebastiana de Castro. Ela após sua separação passou a conviver em união consensual estável com um lavrador de nome Moacir e se estabeleceu no Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais. Sem mais notícias.50
V-7 Eponina de Castro. Nascida em 1949 em Trimonte, no Município de Volta Grande, Minas Gerais. Ela se casou aí com um cidadão de nome João. O casal passou a morar em Valença, Estado do Rio de Janeiro. Eles tiveram um casal de filhos.50,71
VI-1 Viviane. Casada e separada.50
VI-2 João Vítor. Solteiro em 2004.50
IV-5 Odete Eulália de Castro. Nascida no dia 22-12-1912, domingo, no Distrito de Espírito Santo de Água Limpa, atual Água Viva, Município de Estrela Dalva, Comarca de Pirapetinga, Estado de Minas Gerais. Em 21-09-1929, às 16 horas, casou-se em Água Viva, com o lavrador Afonso Teixeira de Carvalho; permanecendo ela com o seu nome de solteira. Ele, também nascido no mesmo Distrito, no dia 22-03-1903, domingo; filho natural de Manuel Teixeira de Carvalho, nascido no ano de 1846 em Portugal e falecido em 18-06-1915, sexta-feira, em Água Viva, e de dona Delfina Maria da Conceição, natural do Ceará.
A família residiu em Água Viva até 1951, quando se mudou para São Martinho, Município de Leopoldina, Minas Gerais, onde permaneceu até 1952; transferindo-se então para Vista Alegre, Município de Cataguases, Minas Gerais, onde fixou residência.
Afonso Teixeira de Carvalho morreu de morte natural, em Vista Alegre, no dia 16-10-1965, sábado, com 62 anos, 6 meses e 24 dias de idade e 36 anos e 25 dias de casado; e seu corpo jaz sepultado no Cemitério de Vista Alegre.
Já, a Odete Eulália de Castro faleceu no dia 25-08-1974, domingo, às 19 horas, em acidente de automóvel na rodovia BR-116, no lugar denominado serra da Vileta, nas proximidades de Leopoldina, Minas Gerais; ela contava 61 anos, 8 meses e 3 dias de idade e seu corpo jaz sepultado no Cemitério Municipal de Leopoldina. No referido acidente morreram no local mais cinco pessoas, além da Odete: a sua filha Maria da Glória Carvalho (23 anos) e o namorado desta, chamado Fernando Herculano da Silva; a sua filha Maria do Carmo Carvalho Rodrigues (25 anos), com o marido, Mário Bartoli Rodrigues (28 anos), que dirigia o automóvel na hora do acidente; e a sua neta Margarete Carvalho Rodrigues (3 meses).
O casal teve catorze filhos.75,81,103
V-1 João Teixeira de Carvalho. Nascido no Distrito de Água Viva, que hoje pertence ao Município de Estrela Dalva, Minas Gerais. Lavrador casado com dona Nilce Perino. Ele faleceu no mês de dezembro de 1995. Sem mais notícias.50
V-2 Manoel Teixeira de Carvalho. Nascido no dia 20-04-1932, quarta-feira, em domicílio situado na fazenda da Pedra, no Distrito de Água Viva, que hoje faz parte do Município de Estrela Dalva, Minas Gerais. Ele se casou no dia 18-04-1953, sábado, no Distrito de Vista Alegre, Município de Cataguases, Minas Gerais, com dona Helenice Lúcia Ribeiro, aí nascida e filha legítima de João Augusto Ribeiro e de dona Adair Garcia Ribeiro. O Manoel Teixeira de Carvalho faleceu no dia 21-01-2010, quinta-feira, aos 77 anos, 9 meses e 1 dia de idade e após 56 anos, 9 meses e 3 dias de casado. Sem mais notícias.50, 75,103
V-3 José Teixeira de Carvalho. Nascido no ano de 1934, em domicílio situado na fazenda da Pedra, no Distrito de Água Viva, no atual Município de Estrela Dalva, Minas Gerais. Ele se casou no Distrito de Vista Alegre, Município de Cataguases, Minas Gerais, com dona Aracy Fernandes da Silva, natural de Vista Alegre; e que após o casamento passou a assinar-se Aracy Fernandes da Silva Carvalho. Ela é irmã de Alice Fernandes Roque, abaixo citada na posição V-4, e filha legítima de Elpídio Augusto Fernandes Roque e de dona Rosa Fernandes da Silva. Residem em Leopoldina, Minas Gerais e têm sete filhos.50,75,103
VI-1 Rosa Helena Fernandes Carvalho. Nascida no dia 15-01-1959, quinta-feira, no Distrito de Vista Alegre, Município de Cataguases, Minas Gerais. Ela se casou no dia 23-07-1983, sábado, em Vista Alegre, com o motorista Willian Eneas Carraro, e que adotou o nome de Rosa Helena Carvalho Carraro. Ele é natural de Leopoldina, Minas Gerais, filho legítimo de Hermínio Francisco Carraro e de dona Maria Alves da Silva Carraro. O casal passou a residir em Leopoldina. A Rosa Helena Carvalho Carraro faleceu aí no dia 21-02-2014, sexta-feira; contava 55 anos, 1 mês e 6 dias de idade e 30 anos, 6 meses e 29 dias de casada. Eles tiveram três filhas.50,103,106
VII-1 Karoline Josef Carvalho Carraro. Natural de Leopoldina, Minas Gerais. Graduada em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de São João del-Rei — UFSJ, no ano de 2012.50,231
VII-2 Kchristi Josef Carvalho Carraro. Natural de Leopoldina, Minas Gerais.50
VII-3 Karine Josef Carvalho Carraro. Natural de Leopoldina, Minas Gerais.50
VI-2 José Francisco Fernandes Carvalho. Nascido em Vista Alegre, Município de Cataguases, Minas Gerais. Casou-se na vizinha cidade de Muriaé também em Minas Gerais, com Tânia de Medeiros, que adotou o nome de Tânia Medeiros Carvalho, natural de Vermelho, no Município de Muriaé; sendo esta, irmã da Ângela Maria Medeiros Carvalho, esposa de seu primo José Augusto Carvalho, abaixo citado na posição VI-1 José Augusto Carvalho. Ele é pedreiro e residente em São Bernardo do Campo, São Paulo. Pai de um filho (1998).50
VII-1 Guilherme Medeiros Carvalho. Natural de Vermelho, Município de Muriaé, Estado de Minas Gerais.50
VI-3 Sebastiana do Carmo Fernandes Carvalho. É natural do Distrito de Vista Alegre, Município de Cataguases, Minas Gerais. Solteira e residente em Leopoldina, Minas Gerais. Comerciária em 1998 e teve uma filha com o ex-namorado.50
VII-1 Natália Fernandes Carvalho. Ela é natural de Leopoldina, Minas Gerais.50
VI-4 Nilo Sérgio Fernandes Carvalho. Nascido no Distrito de Vista Alegre, Município de Cataguases, Minas Gerais. Casou-se com Regina Célia de Oliveira, que adotou o nome de Regina Célia de Oliveira Carvalho. Esta, natural do Distrito de Ribeiro Junqueira, Município de Leopoldina, Minas Gerais. O casal reside em São Bernardo do Campo, São Paulo, onde o marido exerce a função de pedreiro. Têm um casal de filhos (1998).50
VII-1 Lucas Sérgio Oliveira Carvalho. É natural de São Bernardo do Campo, São Paulo.50
VII-2 Fabiana Oliveira Carvalho. Ela é natural de São Bernardo do Campo, São Paulo.50
VI-5 Maria Lúcia Fernandes Carvalho. Nascida no Distrito de Vista Alegre, Município de Cataguases, Minas Gerais. Casou-se em Leopoldina, Minas Gerais, com Jairo da Silva Lacerda. Ela que é natural desta mesma Cidade, adotou o nome de Maria Lúcia Fernandes Carvalho Lacerda. O casal reside em São Bernardo do Campo, São Paulo, onde o marido trabalha como comerciário. Eles têm três filhos (1998).50
VII-1 Juliana Carvalho Lacerda. Natural de São Bernardo do Campo, São Paulo.50
VII-2 Bruno Carvalho Lacerda. Natural de São Bernardo do Campo, São Paulo.50
VII-3 Júlio César Carvalho Lacerda. Natural de São Bernardo do Campo, São Paulo.50
VI-6 Maria Aparecida Fernandes Carvalho. Nascida no Distrito de Vista Alegre, Município de Cataguases, Minas Gerais. Casou-se com Joel da Silva Thiago e adotou o nome de Maria Aparecida Carvalho Thiago, natural do Distrito de Ribeiro Junqueira, Município de Leopoldina, Minas Gerais. Eles residem em São Bernardo do Campo, São Paulo, onde o marido trabalha como carpinteiro. Têm um casal de filhos (1998).50
VII-1 Samara Carvalho Thiago. Ela é natural de Leopoldina, Minas Gerais.50
VII-2 Adriano Carvalho Thiago. Ele é natural de Leopoldina, Minas Gerais.50
VI-7 Adriana Fernandes Carvalho. Ela é natural do Distrito de Vista Alegre, Município de Cataguases, Estado de Minas Gerais. Ela é solteira neste ano de 1998 e trabalha como comerciária na cidade de Leopoldina, Minas Gerais.50
V-4 Raimundo Teixeira de Carvalho. Nascido no Distrito de Água Viva, no atual Município de Estrela Dalva, Minas Gerais, em domicílio situado na fazenda da Pedra. Casou-se no Distrito de Vista Alegre, Município de Cataguases, Minas Gerais, com dona Alice Fernandes Roque, que passou a ter o nome de Alice Fernandes Carvalho. Esta nascida em São Manoel, atual cidade de Eugenópolis, Minas Gerais e registrada no Distrito de Ribeiro Junqueira, Município de Leopoldina, Minas Gerais; filha legítima de Elpídio Augusto Fernandes Roque e de dona Rosa Fernandes da Silva. Alice Fernandes Carvalho é irmã da dona Aracy Fernandes da Silva Carvalho, acima citada na posição V-3. O casal reside na cidade de Leopoldina e tem seis filhos.50
VI-1 José Augusto Carvalho. Nascido em Leopoldina, Minas Gerais. Casou-se em Vermelho, Município de Muriaé, Minas Gerais, com Ângela Maria Medeiros, natural desta mesma Localidade, e que passou a ter o nome de Ângela Maria Medeiros Carvalho. Ela é irmã da dona Tânia Medeiros Carvalho, acima citada na posição VI-2 José Francisco Fernandes Carvalho. O casal reside em São Bernardo do Campo, Estado de São Paulo e tem um casal de filhos (1998).50
VII-1 Angélica Medeiros de Carvalho. Natural de São Bernardo do Campo, São Paulo.50
VII-2 Antônio Augusto Raimundo Medeiros Carvalho. Natural de São Bernardo do Campo, São Paulo.50
VI-2 Francisco Geraldo Carvalho. Ele é natural de Leopoldina, Minas Gerais. Casou-se no Distrito de Vista Alegre, Município de Cataguases, Minas Gerais, com Maria do Carmo Lacerda, natural deste mesmo Distrito; e que adotou o nome de Maria do Carmo Lacerda Carvalho. O casal tem três filhos (1998).50
VII-1 Cristiana Lacerda Carvalho.50
VII-2 Francisco Geraldo Carvalho Júnior.50
VII-3 Leíse Lacerda Carvalho.50
VI-3 Luiz Heleno Carvalho. Natural de Leopoldina, Minas Gerais. Casou-se em Vermelho, Município de Muriaé, Minas Gerais, com Maria Aparecida Duque, natural desta mesma Localidade, e que passou a ter o nome de: Maria Aparecida Duque de Carvalho. O casal reside em Leopoldina e tem duas filhas (1998).50
VII-1 Cláudia Aparecida Duque de Carvalho.50
VII-2 Marcela Duque de Carvalho.50
VI-4 Afonso Fernandes Carvalho. Ele é natural de Leopoldina, Minas Gerais, onde se casou com a sua conterrânea Rosa Maria Jarbes, que adotou o nome de Rosa Maria Jarbes Carvalho. Residem em Leopoldina e têm um casal de filhos (1998).50
VII-1 Fábio Jarbes Carvalho.50
VII-2 Cecília Jarbes Carvalho.50
VI-5 Rita Alice Fernandes Carvalho. Ela é natural de Leopoldina, Minas Gerais. Casou-se com Johny de Carvalho e manteve o nome de solteira. Ele é auxiliar de enfermagem. Casal residente em Leopoldina.50
VI-6 Raimundo Fernandes Carvalho. Ele é natural da cidade de Leopoldina, Minas Gerais. Casou-se em Vermelho, Município de Muriaé, Minas Gerais, com Odete da Conceição Silva, aí nascida, e que adotou o nome de Odete da Conceição Silva Carvalho. O casal reside em Leopoldina e tem um filho (1998).50
VII-1 Tasso Silva Carvalho. Natural da cidade de Leopoldina, Minas Gerais.50
V-5 Francisco. Nascido no dia 23-04-1937, sexta-feira às 6 horas da manhã, em domicílio situado na fazenda da Pedra, no Distrito de Água Viva, no atual Município de Estrela Dalva, Minas Gerais, onde veio a falecer ainda anjinho minutos depois.50,75
V-6 Therezinha de Castro Carvalho. Nascida no Distrito de Água Viva, no atual Município de Estrela Dalva, Minas Gerais, em domicílio, situado na fazenda da Pedra; e foi aí também batizada na capela do Divino Espírito Santo, pelo Padre Benito Vasquez da Paróquia de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais, tendo como padrinhos: Vanor Vasques de Castro e sua esposa Julieta Hisse de Castro. Ela se casou com Elber Costa e adotou o nome de Therezinha de Castro Carvalho Costa. O casal reside em Leopoldina e tiveram dois filhos.50,75
VI-1 Carlos Antônio de Carvalho Costa. Natural de Leopoldina, Minas Gerais.50
VI-2 Luiz Otávio. Nascido no dia 07-06-1985, sexta-feira em Leopoldina, Estado de Minas Gerais. Ele faleceu ainda bebezinho, no mês de dezembro de 1985, internado para tratamento hospitalar em Juiz de Fora, Minas Gerais.50
V-7 Sebastião Carvalho de Castro. Nascido no dia 14-05-1940, terça-feira. em domicílio situado na fazenda da Pedra, no Distrito de Água Viva, no atual Município de Estrela Dalva, Minas Gerais. Ele, serralheiro, se casou com dona Celina Batista, que adotou o nome de Celina Batista de Carvalho; esta, nascida em 07-09-1941, domingo, no Distrito de Tebas, Município de Leopoldina, Minas Gerais, filha de Joaquim Barros e Mariana de Souza Barros. Celina Batista de Carvalho faleceu em Leopoldina onde residia, em 13-09-1993, segunda-feira, aos 52 anos e 6 dias de idade, vítima de acidente vascular cerebral. Já o viúvo Sebastião Carvalho de Castro faleceu em Leopoldina no dia 18-10-2006, quarta-feira, aos 66 anos, 5 meses e 4 dias de idade. Eles tiveram duas filhas.50,75,106
VI-1 Eliana Batista Carvalho. Nascida em Leopoldina, Minas Gerais. Casou-se aí com Giovani de Castro Braga. Seu nome de casada é Eliana Batista Carvalho Braga. Ela tem como atividade o ramo de Estética, em Leopoldina.50,231
VI-2 Silvana Batista Carvalho. Nascida na cidade de Leopoldina, Minas Gerais.50
V-8 Sem nome. Nascido no dia 23-08-1941, sábado, em domicílio situado na fazenda da Pedra, no Distrito de Água Viva, no atual Município de Estrela Dalva, Minas Gerais. Falecido ainda anjinho ao nascer.75
V-9 Alaydes Teixeira de Carvalho. Nascido no ano de 1942, em domicílio situado na fazenda da Pedra, no Distrito de Água Viva, no atual Município de Estrela Dalva, Minas Gerais. Ele, lavrador, casou-se com dona Luíza e residentes em Leopoldina, Minas Gerais. Ele faleceu aos 42 anos de idade, na Casa de Caridade Leopoldinense, nesta mesma Cidade, no dia 30-05-1985, às 18 horas, tendo como causa mortis: parada cardíaca em decorrência de hipertensão arterial e acidente vascular cerebral.81
V-10 Moacir da Costa Carvalho. Ele nascido em domicílio situado na fazenda da Pedra, no Distrito de Água Viva, que hoje pertence ao Município de Estrela Dalva, Minas Gerais. Casou-se com Ionice Oliveira Reis. Residem em Leopoldina, Minas Gerais. Ele trabalha em serviços de lavanderia. Têm um casal de filhos.50
VI-1 Gilmar Reis Carvalho. É natural de Leopoldina, Estado de Minas Gerais.50
VI-2 Gisella Reis Carvalho. É natural de Leopoldina, Estado de Minas Gerais. Dedica-se ao comércio de artigos para bebês.50,231
V-11 Luiz. Nascido no ano de 1947 em domicílio situado na fazenda da Pedra, no Distrito de Água Viva, no atual Município de Estrela Dalva, Minas Gerais. Faleceu ainda bebezinho.50
V-12 Maria do Carmo de Carvalho. Nascida no ano de 1949 em domicílio situado na fazenda da Pedra, no Distrito de Água Viva, no atual Município de Estrela Dalva, Minas Gerais. Casou-se com o lavrador e motorista, Mário Bartoli Rodrigues e adotou em virtude do casamento o nome de Maria do Carmo Carvalho Rodrigues. Moradores no Bairro Três Cruzes, em Leopoldina, Minas Gerais. Ele, natural do Distrito de Campo Limpo, atual Ribeiro Junqueira, Município de Leopoldina, Minas Gerais; filho legítimo de Sebastião do Vale Rodrigues e de Maria Bartoli Rodrigues. O casal faleceu no trágico acidente de automóvel no dia 25-08-1974, domingo, pelas 19 horas, na rodovia BR-116, à altura da serra da Vileta, distante cerca de 9 quilômetros do centro da cidade de Leopoldina.81
VI-1 Margarete Carvalho Rodrigues. Nascida no mês de maio de 1974, em Leopoldina, Minas Gerais. Faleceu nos braços de sua mãe, aos 3 meses de idade, no acidente de automóvel com os pais, ocorrido no dia 25-08-1974, domingo, no Município de Leopoldina.81
V-13 Maria da Glória Carvalho. Nascida no ano de 1951, no Distrito de Vista Alegre, Município de Cataguases, Minas Gerais. Faleceu solteira, aos 23 anos de idade, no dia 25-08-1974, domingo, no acidente ocorrido na serra da Vileta, no Município de Leopoldina, Minas Gerais. Ao lado dela faleceu também o namorado, que se chamava Fernando Herculano da Silva, que contava 26 anos de idade, natural de Recreio, Minas Gerais e residente no seu Distrito de Conceição da Boa Vista, filho legítimo de Antônio Tomás da Silva e de Maria Clara de Jesus.81
V-14 Maria de Fátima Teixeira de Carvalho. Nascida no Distrito de Vista Alegre, Município de Cataguases, Minas Gerais. Sem mais notícias.50
IV-6 Lucília Eulália de Castro, também conhecida por "Sinhá". Nascida no dia 02-03-1914, segunda-feira, às 11 horas, no Distrito do Espírito Santo de Água Limpa, atual Água Viva, Município de Estrela Dalva, Minas Gerais. Ela se casou neste mesmo Distrito, no dia 06-02-1937, domingo, às 16 horas, com o lavrador José Rogel Garcia, conhecido na região por “Zeca do Salão”. Este, nascido no dia 09-01-1910, domingo, na sede do sítio Bocaina, no Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais.
Lucília Eulália de Castro faleceu, já viúva, em sua residência, na cidade de Além Paraíba, Minas Gerais, no dia 11-04-1992, sábado, à 1 hora da madrugada, vítima de infarto agudo do miocárdio. Contava exatos, 78 anos 1 mês e 9 dias de idade.75,78,80
Ascendentes do marido:
1 – José Rogel Garcia. Mais conhecido na região do Distrito de Água Viva, que hoje pertence ao Município de Estrela Dalva, Minas Gerais, como "Zeca do Salão". Ele era filho legítimo de [2] Félix Roger Rodrigues e de dona [3] Pelegrina Garcia Peres.50,75,78,80
Pais:
2 – Félix Roger Rodrigues. Nascido cerca do ano de 1870, em Arona, Santa Cruz de Tenerife, ilhas Canárias, Espanha. Emigrou para o Brasil, e foi agricultor no Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Estado de Minas Gerais. Filho legítimo de [4] Pedro Roger Bittencourt e de [5] Joana Rodríguez Martínez. Casado com sua conterrânea, dona [3] Pelegrina Garcia Roger.78
3 – Pelegrina Garcia Roger. Seu nome de solteira era: Pelegrina Garcia Peres. Nascida cerca de 1870 em Arona, Santa Cruz de Tenerife, ilhas Canárias, Espanha. Chegou ao Brasil por volta de 1879. Ela se casou no Brasil, com o seu conterrâneo [2] Félix Roger Rodrigues. Era filha legítima de [6] Manoel García Roges e de [7] Josefa Pérez Almeyda.78
Avós paternos:
4 – Pedro Roger Bittencourt. Ele era natural de Arona, Santa Cruz de Tenerife, ilhas Canárias, Espanha. Casado com dona [5] Joana Rodríguez Martínez.78
5 – Joana Rodríguez Martínez. Era natural de Arona, Santa Cruz de Tenerife, ilhas Canárias, Espanha. Casado com [4] Pedro Roger Bittencourt.78
Avós maternos:
6 – Manoel García Roges. Natural de Arona, Santa Cruz de Tenerife, ilhas Canárias, Espanha. Casado com dona [7] Josefa Pérez Almeyda.78
7 – Josefa Pérez Almeyda. Era natural de Arona, Santa Cruz de Tenerife, ilhas Canárias, Espanha. Casado com [6] Manoel García Roges.78
José Rogel Garcia e Lucília Eulália de Castro tiveram sete filhos.50
V-1 Maria do Carmo de Castro Rogel. Nascida no ano de 1937 no Distrito de Água Viva, no atual Município de Estrela Dalva, Estado de Minas Gerais. Sem mais notícias.75
V-2 Félix Rogério de Castro. Nascido no ano de 1938, em domicílio no sítio do Salão, no Distrito de Água Viva, Estado de Minas Gerais. Sem mais notícias.75
V-3 Leonor de Castro Rogério. Nascida no ano de 1939, em domicílio no sítio do Salão, no Distrito de Água Viva, Estado de Minas Gerais. Sem mais notícias.75
V-4 Helena de Castro Rogel. Nascida no ano de 1941, em domicílio no sítio do Salão, no Distrito de Água Viva, Estado de Minas Gerais. Sem mais notícias.75
V-5 João de Castro Rogel. Sem mais notícias.50
V-6 Jorge de Castro Rogel. Sem mais notícias.50
V-7 Antônio de Castro Rogel. Sem mais notícias.50
IV-7 Lea Eulália de Castro. Nascida no dia 31-05-1916, quarta-feira, às 22 horas, no Distrito do Espírito Santo de Água Limpa, atual Água Viva, Município de Estrela Dalva, Minas Gerais. O assento de seu nascimento encontra-se no cartório civil de Recreio, Minas Gerais. Ela, quando solteira, morou com a família de seu tio, Sebastião Teixeira de Castro e Maria Dulce Vasques de Castro, em Recreio.
Lea Eulália de Castro casou-se em Recreio, no dia 30-12-1943, quinta-feira, com o maquinista da Estrada de Ferro Leopoldina, Geraldo Moreira de Carvalho e adotou o nome: Lea de Castro Carvalho. Ele, nascido em 17-01-1920, sábado, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais.
Lea de Castro Carvalho faleceu na cidade do Rio de Janeiro, no dia 15-10-1992, quinta-feira, em decorrência de acidente vascular cerebral. Ela contava 76 anos, 4 meses e 15 dias de idade e 48 anos, 9 meses e 15 dias de casada.
Geraldo Moreira de Carvalho, viúvo e aposentado, faleceu no dia 22-12-2003, segunda-feira, aos 83 anos, 11 meses e 5 dias de idade na cidade de Além Paraíba, Minas Gerais. Eles tiveram quatro filhos.50,55,106
Ascendentes do marido:
1 – Geraldo Moreira de Carvalho (17-01-1920—22-12-2003).50,55,106
Pais:
2 – Mário Fernandes de Carvalho. Agricultor no Distrito de São Luiz, hoje Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais.50,55
3 – Floripes Moreira de Carvalho. Nome de solteira: Floripes Cerqueira Moreira.50,55
Avós paternos:
4 – João Ferraz de Carvalho. Agricultor.50
5 – Clarinda Fernandes de Carvalho. Seu nome de solteira era: Clarinda Fernandes.50
Avós maternos:
6 – Antônio Rodrigues Moreira (21-05-1853—02-02-1938). Português que chegou ao Brasil. De sua fazenda, houve o desmembramento de terras para a criação do patrimônio público de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Era filho legítimo de [12] Paulo José Moreira e de dona [13] Matildes Rodrigues Moreira.50,71,104,112
7 – Maria da Conceição Cerqueira Moreira (29-01-1864—28-02-1918). O seu nome de solteira era: Maria da Conceição Cerqueira.50,71,104
Bisavós:
12 – Paulo José Moreira (cerca do ano de 1819—19-08-1904). Natural de Portugal. Agricultor estabelecido no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Faleceu viúvo aos 85 anos de idade.71
13 – Matildes Rodrigues Moreira. Casada com [12] Paulo José Moreira.71
Geraldo Moreira de Carvalho e sua esposa Lea de Castro Carvalho tiveram quatro filhos.50
V-1 Fernando José de Castro Carvalho. Ele nasceu no Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Casou-se na cidade do Carmo, Rio de Janeiro, com Tânia Paraguassu Côrtes, que adotou o nome de Tânia Paraguassu Côrtes Carvalho. Ela, filha legítima de Manoel Côrtes e de Jupira Paraguassu Côrtes. Têm quatro filhos.50
VI-1 Maurício Luciano Côrtes Carvalho. Natural de Niterói, Rio de Janeiro.50
VI-2 Adriano Côrtes Carvalho. Natural de Niterói, Rio de Janeiro.50
VI-3 Manoela Côrtes Carvalho. Natural de Niterói, Rio de Janeiro.50
VI-4 Rafaela Côrtes Carvalho. Natural de Niterói, Rio de Janeiro.50
V-2 Maria Aparecida de Castro Carvalho. Casou-se em Além Paraíba, Minas Gerais, com Iberê Pereira de Aguiar e adotou o nome de Maria Aparecida Carvalho Aguiar. Ele, filho de José Pereira de Aguiar e de sua esposa dona Dora. Ela é formada como Normalista e trabalha numa empresa da cidade do Rio de Janeiro.50
VI-1 Fernanda Carvalho Aguiar. Natural da Cidade do Rio de Janeiro.50
VI-2 Renata Carvalho Aguiar. Natural da Cidade do Rio de Janeiro.50
V-3 Maria das Graças de Castro Carvalho. Diplomada como professora normalista. Casou-se no dia 12-05-1973, sábado, em Além Paraíba, Minas Gerais, com Vítor Aló Bastos e adotou o nome de Maria das Graças de Carvalho Bastos. Ele, filho de Álvaro Bastos e de dona Maria Aló Chiapetta. O casal passou a residir na cidade do Rio de Janeiro, onde ela trabalhou como secretária de empresa. Em 1983 o casal se separou e ela voltou ter o seu nome de solteira. Passou a morar com o pai em Além Paraíba e se dedicando à confecção de roupas. Eles tiveram três filhos.50
VI-1 Álvaro Bastos Neto. Natural da cidade do Rio de Janeiro.50
VI-2 Rodrigo de Carvalho Bastos. Natural da cidade do Rio de Janeiro.50
VI-3 Flávia de Carvalho Bastos. Natural da cidade do Rio de Janeiro.50
V-4 Mário Rubens de Castro Carvalho. Diplomado em Matemática no Colégio Santa Úrsula na cidade do Rio de Janeiro; e se casou nesta mesma Capital com Maria Luíza Stella Soria Schiffino, arquiteta e urbanista, filha legítima dos engenheiros químicos Rinaldo Schiffino e dona Catharina Soria Schiffino. O casal é residente na cidade do Rio de Janeiro. Ele faleceu no ano de 2015. Eles tiveram duas filhas.50,231
VI-1 Isabela Schiffino Carvalho. Natural da cidade do Rio de Janeiro.50
VI-2 Juliana Schiffino Carvalho. Natural da cidade do Rio de Janeiro.50
IV-8 Nadir Eulália de Castro. Ela nascida no dia 10-07-1918, quarta-feira, em domicílio na fazenda da Pedra, no Distrito do Espírito Santo de Água Limpa, atual Água Viva, Município de Estrela Dalva, Minas Gerais. Foi criada em Recreio, Minas Gerais, pelo casal Alcides Teixeira de Castro e Maria Mata de Castro. Casou-se também em Recreio no dia 08-10-1938, sábado, com o lavrador Francisco Pimentel da Silveira, passando a se chamar: Nadir Eulália de Castro Pimentel. Ele, nascido no dia 19-04-1916, quarta-feira, no Distrito de Santa Isabel, atual Abaíba, Município de Leopoldina, Minas Gerais; filho legítimo de João Pimentel da Silveira e de dona Francisca Ferreira Pimentel.
Ambos já falecidos. Tiveram quatro filhos.50,55
V-1 Hamílton de Castro Pimentel.50
V-2 Jacy de Castro Pimentel.50
V-3 Paulo de Castro Pimentel.50
V-4 João de Castro Pimentel.50
IV-9 Moacyr de Castro. Nascido no dia 07-11-1920, domingo, em domicílio no Distrito do Espírito Santo de Água Limpa, atual Água Viva, Município de Estrela Dalva, Minas Gerais. Foi criado e educado em Recreio, Minas Gerais, onde passou a trabalhar como comerciário na loja de tecidos e armarinhos do seu tio, Alcides Teixeira de Castro. E se casou no dia 20-12-1983, terça-feira, com Manoelina Paiva — com quem já convivia em união conjugal estável desde 1963 — e adotou o nome: Manoelina Paiva de Castro. Tendo ela nascido na cidade de Cataguases, Minas Gerais, no dia 03-06-1930, terça-feira; filha legítima de José Carias Paiva e de Maria das Dores da Silva.
Moacyr de Castro morreu em 04-01-1985, sexta-feira, às 20 horas, em sua residência, vítima de insuficiência respiratória; tendo o seu corpo sido sepultado no Cemitério Municipal da Recreio. Contava 64 anos, 1 mês e 28 dias de idade. Eles tiveram apenas uma filha.55
V-1 Rosimare Paiva de Castro. Ela é natural da cidade de Recreio, Minas Gerais. Casou-se com Luiz Antônio Dias da Silva e adotou o nome de Rosimare Paiva de Castro Silva.55
IV-10 Geralda Eulália de Castro. Nascida no dia 05-11-1923, segunda-feira, às 8 horas, no Distrito do Espírito Santo de Água Limpa, atual Água Viva, Município de Estrela Dalva, Minas Gerais, e foi registrada no 25-01-1937, em Recreio, Minas Gerais. Ela foi criada pelo casal Alcides Teixeira de Castro e Maria Mata de Castro, comerciantes em Recreio.
Ela se casou no dia 20-09-1943, segunda-feira, na cidade de Recreio, com o lavrador Sebastião Siqueira Correia e adotou o nome: Geralda Eulália de Castro Siqueira. Ele nascido no dia 20-01-1919, segunda-feira, natural de Recreio; filho legítimo do oleiro João Siqueira (10-02-1892—31-05-1945), natural de Portugal e de dona Evangelina de Jesus, natural de Minas Gerais e que se casaram no dia 24-06-1916; neto paterno de Manuel de Siqueira e de sua mulher, Maria Pereira, ambos naturais de Portugal e que lá viveram; e neto materno de José de Medeiros e de Rosa do Espírito Santo. O casal fixou residência na região em Brejão, região rural do Município de Recreio.
A Geralda Eulália de Castro Siqueira faleceu em Recreio, no dia 06-01-2008, domingo, aos 84 anos, 2 meses e 1 dia de idade. Seu corpo jaz sepultado no cemitério local. O casal teve quatro filhos.50,55
V-1 Adilson de Castro Siqueira. Nascido no Distrito de São Joaquim, atual Angaturama, Município de Recreio Minas Gerais. Casou-se em Recreio com dona Lindomar Moraes, que adotou o nome de Lindomar Moraes Siqueira. Esta natural da cidade de Campos dos Goytacazes, Estado do Rio de Janeiro, filha legítima de Crisanto Moraes e de dona Maria Antônia de Moraes. O casal reside em Brejão, Município de Recreio. Ele é motorista aposentado, evangelizador da igreja Assembleia de Deus e também foi eleito vereador na cidade. Têm oito filhos.50,55
VI-1 Arlete Moraes Siqueira. Natural da cidade de Recreio, Minas Gerais, onde se casou no dia 18-12-1982, sábado, com o técnico rodoviário Ildefonso José Pereira e adotou o nome de Arlete Siqueira Pereira. Ele, natural de Guidoval, Minas Gerais; filho legítimo de Nestor Alves Pereira e de dona Nilda Gomes Pereira. O casal se separou no dia 10-05-1995, quarta-feira, após 12 anos, 4 meses e 22 dias de casados; e ela voltou a ter o seu nome de solteira. Eles eram moradores em Ubá, Minas Gerais e tiveram três filhas.50,55
VII-1 Amanda Siqueira Pereira. De Ubá, Minas Gerais. Solteira em 1997.50
VII-2 Camila Siqueira Pereira. De Ubá, Minas Gerais. Solteira em 1997.50
VII-3 Isabela Siqueira Pereira. De Ubá, Minas Gerais. Solteira em 1997.50
VI-2 Juarez Morais Siqueira. Natural da cidade de Recreio, Minas Gerais, onde se casou com Eliete Aparecida Rodrigues, aí nascida e filha legítima de Manoelino Rodrigues e de dona Mercedes Valentim Rodrigues. Ela passou a assinar-se Eliete Aparecida Rodrigues Siqueira. Juarez é motorista de ônibus da Viação Itapemirim S/A (1997). Residentes em Recreio.50,55
VII-1 Felipe Rodrigues Siqueira. É natural de Recreio, Minas Gerais.50
VI-3 Selma Morais Siqueira. Natural da cidade de Recreio, Minas Gerais, onde se casou com Edelberto de Oliveira Rios e adotou o nome de Selma Siqueira Rios. Ele, nascido na cidade de Leopoldina, Minas Gerais, filho legítimo de Catarino Teixeira Rios e de dona Araci de Oliveira Rios. Moradores em Recreio (1997).50,55
VII-1 Michele Siqueira Rios. Nascida na cidade de Leopoldina, Minas Gerais (Casa de Caridade Leopoldinense).50,55
VII-2 Elisângela Siqueira Rios. Ela nascida na cidade de Leopoldina, Minas Gerais (Casa de Caridade Leopoldinense).50,55
VI-4 Levi Morais Siqueira. Natural da cidade de Recreio, Minas Gerais, onde se casou com Eliane Aparecida Arleu, que adotou o nome de Eliane Aparecida Arleu Siqueira. Ela, filha legítima de Brazaveu de Almeida Arleu e de dona Sebastiana de Fátima Arleu. O casal reside em Recreio, onde Levi trabalha como motorista (1997).50,55
VII-1 Adílson Arleu Siqueira. Nascido na cidade de Ubá, Minas Gerais.50
VII-2 Sabrina Arleu Siqueira. Ela é nascida na cidade de Ubá, Minas Gerais.50
VII-3 Juliana Arleu Siqueira. Nascida na cidade de Ubá, Minas Gerais.50
VI-5 Gilmar Morais Siqueira. Natural da cidade de Recreio, Minas Gerais. Ele se casou em Ubá, Minas Gerais. Sua esposa chama-se Wilma. Ele é comerciário (1997) e reside em Ubá.50
VII-1 Bruno. Nascido em Ubá, Minas Gerais.50
VI-6 Everaldo Morais Siqueira. Natural da cidade de Recreio, Minas Gerais. Ele se casou em Ubá, Minas Gerais. Sua esposa chama-se Nádia. O casal é separado e teve apenas uma filha. Todos residem em Ubá (1997).50
VII-1 Ana Júlia. Natural da cidade de Ubá, Minas Gerais.50
VI-7 Clodoaldo Morais Siqueira. Natural da cidade de Recreio, Minas Gerais. Solteiro em 1997.50
VI-8 Sandra Moraes Siqueira. Nascida na Casa de Caridade Leopoldinense, na cidade de Leopoldina, Minas Gerais. Solteira em 1998.50
V-2 Nilza de Castro Siqueira. Natural do Distrito de São Joaquim, atual Angaturama, Município de Recreio, Minas Gerais. Casou-se em Recreio com Onofre Meneguite e adotou o nome de Nilza Siqueira Meneguite. Ele é natural de Recreio, filho legítimo de Américo Meneguite e de dona Domiciana Rodrigues Meneguite. Onofre Meneguite já é aposentado e reside com a família em Recreio (1997). Eles tiveram quatro filhos.50,55
VI-1 Paulo Siqueira Meneguite. Natural de Recreio, Minas Gerais, onde se casou com Elisabete Fernandes, que adotou o nome de Elisabete Fernandes Meneguite. Ela é natural de Recreio e filha legítima de Manoel Fernandes e de dona Nair Penha Fernandes. Paulo Siqueira Meneguite é motorista de ônibus da Viação Itapemirim S/A e reside com a família em Recreio (1997).50,55
VII-1 Paula Fernandes Meneguite. Nascida na Casa de Caridade Leopoldinense, em Leopoldina, Minas Gerais.50,55
VII-2 Patrick Fernandes Meneguite.50
VII-3 Poliana Fernandes Meneguite. Nascida em São Paulo Capital.50
VI-2 Roseli Siqueira Meneguite. Natural de Recreio, Minas Gerais, onde se casou com Fernando Matias Fonseca e adotou o nome de Roseli Siqueira Meneguite Fonseca. Ele, natural de Cataguases, Minas Gerais, filho legítimo de João Fonseca e de dona Arlete Matias Fonseca. Ele é Subtenente da Polícia Militar de Minas Gerais. Têm duas filhas.50,55,231
VII-1 Fernanda Meneguite Fonseca. Nascida em Leopoldina, Minas Gerais (Casa de Caridade Leopoldinense).50,55
VII-2 Fabíola Meneguite Fonseca. Nascida na cidade de Recreio, Minas Gerais (Hospital São Sebastião).50,55
VI-3 Josélia Siqueira Meneguite. Ela é natural de Recreio, Minas Gerais, onde se casou com seu conterrâneo Jóbson Lopes Melido e adotou o nome de Josélia Siqueira Meneguite Melido. Ele, filho legítimo de José Antônio Pereira Melido e de dona Teresa de Almeida Lopes Melido. O casal reside na cidade de Recreio (1997) e ele é motorista de ônibus na Companhia São Geraldo de Viação.50,55
VII-1 Joice Meneguite Melido. Nascida na Casa de Caridade Leopoldinense, em Leopoldina, Minas Gerais.50,55
VII-2 Jocasta Meneguite Melido. Nascida na Casa de Caridade Leopoldinense, em Leopoldina, Minas Gerais.50,55
VI-4 Mauro Siqueira Meneguite. Nascido na cidade de Leopoldina, Minas Gerais. Casou-se em Juiz de Fora, Minas Gerais, com a então assistente financeira, Glauce Helena de Paula, que pelo matrimônio adotou o nome de Glauce Helena de Paula Meneguite. Ela é natural de Juiz de Fora e filha legítima de Célio Martins de Paula e de dona Lourdes Cabral de Paula. O casal passou a residir em Juiz de Fora; sendo ele militar e ocupante do posto de segundo sargento do 17o Batalhão Logístico do Exército Brasileiro.50,55,231
V-3 Elza de Castro Siqueira. Nascida no Distrito de São Joaquim, atual Angaturama, Município de Recreio, Minas Gerais. Casou-se no dia 20-07-1964, segunda-feira, na cidade de Recreio, com Carlos Medeiro Conde e adotou o nome de Elza Siqueira Medeiro. Ele, natural do Distrito de Camará, Município de Muqui, Espírito Santo, filho legítimo de Antônio Medeiro Conde e de dona Evangelina Medeiro de Jesus. Ele era motorista em Espera Feliz, Minas Gerais, mas a família ficou residindo em Recreio, Minas Gerais. Todavia, o casal se separou em 28-05-1987, quarta-feira, depois de 22 anos, 10 meses e 8 dias de casados; voltando ela a ter o seu nome de solteira. Eles tiveram oito filhos e ela continuou morando em Recreio (1997).50,55
VI-1 Gilda Siqueira Medeiro. Ela nascida em Recreio, Minas Gerais, onde se casou com o guarda da Polícia Florestal do Estado de Minas Gerais, Isac José da Silva e adotou o nome de Gilda Siqueira da Silva. Ele, nascido na cidade do Rio de Janeiro, filho legítimo de Zeuquis José da Silva e de Sara José da Silva. O casal passou então a morar na cidade de Juiz de Fora onde o marido trabalhava. Têm filhos.50,55
VI-2 Jucélia Siqueira Medeiro. Nascida na cidade de Leopoldina, Minas Gerais. Casou-se em Recreio Minas Gerais com José Carlos Rodrigues de Araújo e adotou o nome de Jucélia Siqueira Medeiro de Araújo. Ele nascido em Recreio, filho legítimo de José Fernandes de Araújo e de dona Diva Rodrigues de Araújo. Eles são comerciantes proprietários de um supermercado em Recreio.50,55
VII-1 Aline Siqueira de Araújo. Ela nasceu em Recreio, Estado de Minas Gerais (Clínica São Vicente).50,55
VII-2 Monique Siqueira de Araújo.50
VII-3 José Carlos Rodrigues de Araújo Jr. Ele nasceu em Leopoldina, Minas Gerais (Casa de Caridade Leopoldinense). Ele é gêmeo com a [VII-4] Nicole Siqueira de Araújo.50,55
VII-4 Nicole Siqueira de Araújo. Ela nasceu em Leopoldina, Minas Gerais (Casa de Caridade Leopoldinense). Ela é gêmea com o [VII-3] José Carlos Rodrigues de Araújo Júnior.50,55
VI-3 Lázaro Siqueira Medeiro. Natural da cidade de Recreio, Minas Gerais, onde se casou com Luzia Brito Tavares, que adotou o nome de Luzia Brito Tavares Medeiro. Esta, também natural de Recreio, filha legítima de José Bernardo Tavares Filho e de dona Lúcia Brito Tavares.50,55
VII-1 Bruno Tavares Siqueira. Ele nascido em Pirapetinga (Hospital São Sebastião).50,55
VII-2 Mateus Tavares Siqueira. Ele nascido em Recreio, Minas Gerais.50,55
VI-4 Josilaine Siqueira Medeiro. Natural da cidade de Recreio, Minas Gerais, onde se casou com Carlos Henrique Vitório e adotou o nome de Josilaine Siqueira Medeiro Vitório. Nascido nesta mesma Cidade, filho legítimo de Francisco Vitório e de dona Margarida Paiva Vitório. Ele é administrador de uma firma do ramo de cerâmica, em Recreio, onde reside com a família (1997).50,55
VII-1 Walacy Siqueira Vitório. Ele nascido em Pirapetinga (Hospital São Sebastião).50,55
VI-5 Antônio Carlos Siqueira Medeiro. Nasceu em Leopoldina, Minas Gerais (Casa de Caridade Leopoldinense). Solteiro em 1997.50,55
VI-6 Zaqueu Siqueira Medeiros. Ele é nascido em Leopoldina, Minas Gerais (Casa de Caridade Leopoldinense). Solteiro em 1997.50,55
VI-7 Daniel Siqueira Medeiro. Ele é nascido em Leopoldina, Minas Gerais (Casa de Caridade Leopoldinense).50,55
VI-8 Gilmara Siqueira Medeiros. Ela é nascida em Leopoldina, Minas Gerais (Casa de Caridade Leopoldinense).50,55
V-4 Joana Darck de Castro Siqueira. Nascida em São Joaquim, atual Angaturama, Município de Recreio, Minas Gerais. Casou-se em Recreio, com o pintor e lanterneiro, Euber Amorim Sampaio e adotou o nome de Joana Darck Siqueira Sampaio. Ele, nascido em Recreio, filho legítimo de Joaquim Sampaio da Silva e de dona Clara Amorim Sampaio. Têm dois filhos (1997).50,55
VI-1 Fabiano Siqueira Sampaio. Ele é nascido em Leopoldina, Minas Gerais (Casa de Caridade Leopoldinense).50,55
VI-2 Élder Siqueira Sampaio. Ele é nascido em Leopoldina, Minas Gerais (Casa de Caridade Leopoldinense).50,55
III-3 Rita. Nasceu em 10-12-1882, domingo, em São Luiz, atual Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais; e foi batizada no dia 04-05-1883, sexta-feira, na igreja de Madre de Deus do Angu, no atual Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais, pelo Padre Henrique de Souza Borges Accioli – Vigário da Paróquia; e foram seus padrinhos: Joaquim Lopes Guimarães e Maria Isabel da Conceição. Provavelmente falecida em tenra idade. Sem mais notícias.69
III-4 Joaquim de Castro Neto. Ele nasceu numa quinta-feira, dia 29-10-1885, em São Luiz, atual Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais. Foi batizado no dia 23-01-1886, sábado, na igreja Madre de Deus, em Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais; tendo por padrinhos: Agostinho Luiz de Menezes e sua esposa Maria Pinta. Ele era lavrador e se casou no Distrito de Trimonte, com Luíza de Souza Barreto, no dia 20-05-1911, sábado, perante o Juiz de Paz Gaspar Lopes dos Guimarães Suzana e as testemunhas: Thomé José de Oliveira e José Satiro da Rocha. Ela, que era conhecida carinhosamente por "Dorica", nascera no ano de 1892, no Distrito de Trimonte, e era filha do lavrador, Augusto de Souza Barreto e de sua mulher Maria Joaquina Barreto, estabelecidos no Distrito do Espírito Santo de Água Limpa, hoje Distrito de Água Viva, Município de Estrela Dalva, Minas Gerais. O casal fixou residência no Distrito de Trimonte, onde faleceram. Deixaram nove filhos.
A "Dorica" era irmã de Sebastião de Souza Barreto, casado com a Jandyra de Freitas Castro (que consta abaixo em III-6), e que era irmã do Joaquim de Castro Neto.69,71
IV-1 Maria Joaquina de Castro. Nascida no dia 08-04-1912, segunda-feira, às 6 horas, em domicílio, na fazenda da Pedra, no Distrito do Espírito Santo de Água Limpa, atual Água Viva, Município de Estrela Dalva, Minas Gerais. Casou-se no dia 06-10-1934, sábado, em Água Viva, com o seu primo, Sebastião de Castro, lavrador, popularmente conhecido por “Tiquinho”, nascido no dia 21-01-1910, sexta-feira, às 5 horas, em domicílio, na fazenda da Pedra, no citado Distrito. Maria Joaquina de Castro passou a ter, depois do casamento, o mesmo nome de solteira. Eles foram lavradores no Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais.50,55,75
Ascendência até os trisavós do seu marido e primo:
1 – Sebastião de Castro — “Tiquinho”.50,55,75
Pais:
2 – João Firmiano de Castro. Nascido provavelmente no mês de agosto de 1880, em terras que deram origem ao Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Filho legítimo de [4] João Zeferino de Azevedo Castro e de [5] Leopoldina de Freitas Castro. Casou-se no dia 16-02-1901, sábado, em São Luiz, atual Trimonte, com sua parente [3] Eponina Eulália de Castro. O João Firmiano de Castro faleceu em decorrência de pneumonia, aos 43 anos de idade, no dia 19-06-1924, quinta-feira, em sua residência no Distrito de Água Viva, do atual Município de Estrela Dalva, Minas Gerais, tendo o seu corpo sido sepultado no Cemitério Púbico de Trimonte, Município de Volta Grande.49,50,55,71,75,100,220
3 – Eponina Eulália de Castro. Nascida no dia 15-05-1887, domingo, em Nossa Senhora do Amparo, Município de Barra Mansa, Estado do Rio de Janeiro. Filha de [6] José Augusto Teixeira de Castro com sua namorada, [7] Eulália Maria da Conceição, tendo ele assumido a sua paternidade e criação, ao se casar com dona Francisca de Almeida Castro.
Ela se casou com 13 anos, 9 meses e 1 dia de idade no dia 16-02-1901, sábado, no Distrito de São Luiz — que a partir de 01-01-1944, passou a ter a denominação de Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais — com o seu parente, [2] João Firmiano de Castro. Ela faleceu no dia 09-01-1965, sábado, aos 77 anos, 7 meses e 25 dias de idade, tendo o seu corpo sido sepultado no Cemitério Municipal de Recreio, Estado de Minas Gerais.50,55,71,75,76,220
Avós paternos:
4 – João Zeferino de Azevedo Castro. Natural de Magé, Rio de Janeiro e casado com [5] Leopoldina de Freitas Castro no dia 21-07-1885, quarta-feira, em Conceição da Boa Vista, do atual Município de Recreio, Minas Gerais. Falecido aos 91 anos de idade, no dia 22-05-1935, quarta-feira, na cidade de Recreio. Era filho do patriarca [8] Joaquim Antônio Teixeira de Castro e de [9] Constança Maria da Conceição.1,6,7,14,71
5 – Leopoldina de Freitas Castro. Seu nome de solteira era: Leopoldina Telles de Freitas. Nascida em 1859, na vila de Angustura, do atual Município de Além Paraíba, Minas Gerais. Casada com o lavrador [4] João Zeferino de Azevedo Castro. Era filha legítima de [10] Joaquim José de Freitas e de [11] Maria Joaquina do Espírito Santo.1,6,14,71
Avós maternos:
6 – José Teixeira de Castro (10-09-1861—11-04-1913). Ele era agricultor e antes de seu casamento com dona Francisca de Almeida Castro, namorou a [7] Eulália Maria da Conceição e teve com ela a filha [3] Eponina Eulália de Castro. Ele foi proprietário da fazenda Espalha Fogo, no Distrito de Vista Alegre, Município de Cataguases, Minas Gerais. Era filho legítimo do agricultor [12] Joaquim Antônio Teixeira de Castro com sua segunda consorte, dona [13] Carolina Augusta de Siqueira Castro.9,14,29,50,52,53,54,55,56,57,71,79
7 – Eulália Maria da Conceição. Nascida por volta do ano de 1869 e era filha legítima do lavrador [14] João Duarte Nunes e de [15] Eulália Francisca Valadão. Ela foi namorada do agricultor [6] José Augusto Teixeira de Castro e pais da [3] Eponina Eulália de Castro.14,50,71
Bisavós:
8 – Joaquim Antônio Teixeira de Castro (cerca de 1816—31-01-1893). A mesma pessoa de números 8 e 12. Ele era agricultor, natural do Norte de Portugal e falecido no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Seu corpo jaz sepultado no cemitério do Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais. Conviveu cerca de 15 anos, em união consensual estável no Brasil, com sua conterrânea, [9] Constança Maria da Conceição.1,3,4,6,10,14
9 – Constança Maria da Conceição (—1855). Ela era natural do Norte de Portugal e foi a primeira consorte de [8] Joaquim Antônio Teixeira de Castro (e este ao ficar viúvo casou-se com Carolina Augusta de Siqueira Castro). A Constança Maria da Conceição era da família Azevedo.4,6
10 – Joaquim José de Freitas. Lavrador, natural de Portugal. Veio para o Brasil e se casou com [11] Maria Joaquina do Espírito Santo. Eram moradores na então freguesia de Madre de Deus do Angu, atual Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais.6
11 – Maria Joaquina do Espírito Santo. Nascida por volta de 1841, em Barra Mansa, Rio de Janeiro. Casada com o lavrador [10] Joaquim José de Freitas. Ela morreu no dia 07-05-1865, domingo, aos 24 anos de idade na então freguesia de Madre de Deus do Angu, atual Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais.6,13
12 – Joaquim Antônio Teixeira de Castro. A mesma pessoa de números 8 e 12. Patriarca no Brasil deste ramo da família Castro – nascido por volta de 1816, no norte de Portugal e que faleceu no dia 31-01-1893, terça-feira, em Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Ele, quando ainda morava em Portugal, estudara em colégio para ordenação de sacerdotes. Viúvo de Constança Maria da Conceição, casou com [13] Carolina Augusta de Siqueira Castro.1,9,101,9,10
13 – Carolina Augusta de Siqueira Castro. A segunda consorte, nascida Carolina Augusta de Siqueira. Ela é natural do lugar denominado Boa Vista na então freguesia de Barbacena, em área hoje pertencente ao Município de Piau, Minas Gerais. Filha legítima de [26] Francisco Antunes de Sequeira e de [27] Francisca Carolina Gonçalves Côrtes. Casou-se em 1856, com o agricultor [12] Joaquim Antônio Teixeira de Castro, viúvo que ficara de Constança Maria da Conceição. Ela faleceu no dia 14-11-1880, domingo, na sede do Sítio Gratidão, em Providência, Município de Leopoldina, Estado de Minas Gerais. E seu corpo jaz sepultado no Cemitério de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais.1,9,151,9,15
14 – João Duarte Nunes. Natural de Arrozal, no Município de Piraí, Rio de Janeiro. Casado com [15] Eulália Francisca Valadão, no dia 22-08-1868, sábado, na igreja de Nossa Senhora da Conceição da Boa Vista, em Conceição da Boa Vista, hoje Distrito pertencente ao Município de Recreio, Minas Gerais. Era filho de [28] João Nunes Duarte e de sua mulher, [29] Ana Maria da Conceição.49,100
15 – Eulália Francisca Valadão. Natural de Arrozal, no Município de Piraí, Rio de Janeiro. Era filha de [30] José Mendes Valadão e de sua mulher, [31] Francisca Maria da Silva. Falecida antes de 1885.49,100
Trisavós:
26 – Francisco Antunes de Sequeira. Nascido no ano de 1808 na Boa Vista, em terras do atual Município de Piau, Estado de Minas Gerais e foi aí batizado na capela de Santa Ana da Boa Vista pelo Padre José Dias de Carvalho (seu tio pelo lado paterno), no dia 12-07-1808, terça-feira, tendo por padrinhos: Guilherme Francisco Rosa e Maria Eufrásia. Ele era agricultor e se casou com [27] Francisca Carolina Gonçalves Côrtes. No início da década de 1850 se transferiu com sua família para a freguesia de Madre de Deus do Angu, hoje Distrito de Angustura, Município e Comarca de Além Paraíba, Minas Gerais, onde permaneceu. Nos registros religiosos de Angustura, o seu nome sempre aparece escrito como Francisco Antunes de Siqueira; e cujo sobrenome é desta forma passado aos seus descendentes. Ele era filho de [52] Manuel Antunes de Sequeira e de sua mulher, [53] Ana Maria Joaquina de Santa Rosa.1,15,16,17,19
27 – Francisca Carolina Gonçalves Côrtes. Nascida no ano de 1810 e foi batizada pelo padre Antônio Rodrigues Lobato na ermida do Bandeira, situada em área formadora do Distrito de São João da Serra, no Município de Santos Dumont, Minas Gerais, no dia 15-06-1810, sexta-feira, tendo por padrinhos: o seu tio paterno, Reverendo Manuel Gonçalves Couto e sua avó paterna, [109] Mariana Angélica Gonçalves. Casada com [26] Francisco Antunes de Sequeira. Ela faleceu na freguesia de Madre de Deus do Angu, hoje Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais. Já quando viúva notamos também a mudança que fez em seu nome, alterando-o para Francisca Carolina Costa, como se verifica em diversos assentos de cerimônias religiosas em Angustura. Era filha legítima do alferes (54) Francisco Gonçalves Couto e de [55] Ana Zeferina Côrtes.1,15,18
28 – João Nunes Duarte. Fazendeiro de café e Juiz de Paz na freguesia de Arrozal (1850). Casado com [29] Ana Maria da Conceição. Filho de [56] Severino Nunes Duarte e de sua mulher, [57] Ana Clara da Aleluia.49,51
29 – Ana Maria da Conceição. Casada com [28] João Nunes Duarte. Eles eram moradores em Arrozal, Rio de Janeiro.49,100
30 – José Mendes Valadão. Casado com [31] Francisca Maria da Silva.49,100
31 – Francisca Maria da Silva. Ela era casada com o agricultor [30] José Mendes Valadão.49,100
Tetravós:
52 – Manuel Antunes de Sequeira.16,17,19
53 – Ana Maria Joaquina de Santa Rosa. Ela mais tarde passou a usar o nome: Ana Maria de Jesus.16,17,19
54 – Francisco Gonçalves Couto.15,18,27,29,31,32,87
55 – Ana Zeferina Côrtes. 15,18,27,29,31
56 – Severino Nunes Duarte. Casado com [57] Ana Clara da Aleluia.49,100
57 – Ana Clara da Aleluia. Casada com [56] Severino Nunes Duarte.49,100
Quintos avós:
104 – Francisco Antunes de Sequeira. Nascido por volta de 1727, em Aboim da Nóbrega, Concelho de Vila Verde, Braga, Portugal. Filho legítimo de [208] Francisco Antunes e de [209] Isabel de Cerqueira. Casou-se com [105] Teodósia Dias Pereira no dia 08-02-1762, segunda-feira, no oratório de Nossa Senhora do Rosário do sítio do Cará, dos pais da noiva, na então freguesia de Nossa Senhora da Piedade da Borda do Campo, atual Barbacena, Minas Gerais. Ele faleceu em 1789 na sede do sítio Ribeirão do Papagaio, na localidade mineira de Santana dos Montes.16,19,30,33
105 – Teodósia Dias Pereira. Ela foi batizada no dia 12-02-1747, domingo, na capela de Nossa Senhora da Ajuda do Faria, na freguesia de Nossa Senhora da Piedade da Borda do Campo, atual Barbacena, Minas Gerais. Filha legítima de [210] Jacó Dias de Carvalho e de [211] Francisca Pereira da Silva.16,19.30,33
106 – Manuel Francisco Rosa.16
107 – Maria do Rosário.16
108 – Manuel Gonçalves Couto.15,19,27,29,32
109 – Mariana Angélica Gonçalves.15,27
110 – Antônio Gonçalves Côrtes.15,27
111 – Ana Gonçalves Rodrigues.15,27
A Maria Joaquina de Castro e seu marido Sebastião de Castro — “Tiquinho” deixaram sete filhos. Por serem primos e a fim de evitarmos repetição de nomes: vide mais acima na posição IV-4 Sebastião de Castro — “Tiquinho” a geração do casal.
IV-2 Luíza de Castro. Nascida no dia 27-04-1914, segunda-feira, às 10 horas, em domicílio, na fazenda da Pedra, no Distrito do Espírito Santo de Água Limpa, atual Água Viva, Município de Estrela Dalva, Minas Gerais. Casada com José Silva, popularmente conhecido por “Zé Serrador”. O casal residiu no Distrito de Água Viva acima citado e depois no vizinho Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande. Eles tiveram pelo menos cinco filhos.50,75
V-1 José de Castro Silva. Ele se casou com sua parente Maria Augusta de Castro. Esta, nascida no Distrito de Água Viva, hoje pertencente ao Município de Estrela Dalva, Minas Gerais.50
Ascendência da esposa:
1 – Maria Augusta de Castro.50
Pais:
2 – Joaquim de Souza Castro.50
3 – Maria Roger de Castro. O seu nome quando solteira era: Maria Gonçalves Roger.50
Avós paternos:
4 – Joaquim de Castro Neto. Lavrador, nascido no dia 29-10-1885, quinta-feira, em São Luiz, atual Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Casou-se em 20-05-1911, sábado, nesta mesma Localidade, com [5] Maria Luíza de Castro. Ele era filho legítimo de [6] João Zeferino de Azevedo Castro e de [9] Leopoldina de Freitas Castro.50,69,71
5 – Luíza de Souza Barreto — "Dorica". O seu nome de solteira era: Luíza de Souza Barreto. Nascida por volta de 1892, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Era filha legítima de [10] Augusto de Souza Barreto e de [11] Maria Joaquina Barreto.50,71,75
Avós maternos:
6 – Henrique Roger Garcia. Nascido em Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais. Casou-se com [7] Antônia Gonçalves Peres. Filho legítimo de [12] Félix Roger Rodríguez e de dona [13] Pelegrina Garcia Peres.75,78
7 – Antônia Gonçalves Peres. Nascida no Município de Leopoldina, Minas Gerais.75
Bisavós:
8 – João Zeferino de Azevedo Castro. Natural de Magé, Rio de Janeiro e casado com [9] Leopoldina de Freitas Castro no dia 21-07-1885, quarta-feira, em Conceição da Boa Vista, do atual Município de Recreio, Minas Gerais. Falecido aos 91 anos de idade, no dia 22-05-1935, quarta-feira, na cidade de Recreio. Era filho do patriarca [16] Joaquim Antônio Teixeira de Castro e de [17] Constança Maria da Conceição.1,6,7,14,71
9 – Leopoldina de Freitas Castro. Nome de solteira: Leopoldina Telles de Freitas. Nascida em 1859 e natural de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais. Filha de [18] Joaquim José de Freitas e de sua mulher, [19] Maria Joaquina do Espírito Santo.1,6,14,71
10 – Augusto de Souza Barreto. Ele era casado com dona [11] Maria Joaquina Barreto.71,75
11 – Maria Joaquina Barreto.71,75
12 – Félix Roger Rodrigues. Nascido cerca do ano de 1870, em Arona, Santa Cruz de Tenerife, ilhas Canárias, Espanha. Emigrou para o Brasil, e foi agricultor no Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Estado de Minas Gerais. Filho legítimo de [24] Pedro Roger Bittencourt e de [25] Joana Rodríguez Martínez. Casado com sua conterrânea, dona [13] Pelegrina Garcia Roger.78
13 – Pelegrina Garcia Roger. Seu nome de solteira era: Pelegrina Garcia Peres. Nascida cerca de 1870 em Arona, Santa Cruz de Tenerife, ilhas Canárias, Espanha. Chegou ao Brasil por volta de 1879. Ela se casou no Brasil, com o seu conterrâneo [12] Félix Roger Rodrigues. Era filha legítima de [26] Manoel García Roges e de [27] Josefa Pérez Almeyda.78
Trisavós:
16 – Joaquim Antônio Teixeira de Castro (1816—31-01-1893). Ele era agricultor, natural do Norte de Portugal e falecido no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Seu corpo jaz sepultado no cemitério do Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais. Conviveu cerca de 15 anos, em união consensual estável no Brasil, com sua conterrânea, [17] Constança Maria da Conceição.1,3,4,6,10,14
17 – Constança Maria da Conceição (—1855). Ela era natural do Norte de Portugal e foi a primeira consorte de [16] Joaquim Antônio Teixeira de Castro (e este ao ficar viúvo casou-se com Carolina Augusta de Siqueira Castro). A Constança Maria da Conceição era da família Azevedo.4,6
18 – Joaquim José de Freitas. Lavrador, natural de Portugal. Veio para o Brasil e se casou com [19] Maria Joaquina do Espírito Santo. Eram moradores na então freguesia de Madre de Deus do Angu, atual Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais.6
19 – Maria Joaquina do Espírito Santo. Nascida por volta de 1841, em Barra Mansa, Rio de Janeiro. Casada com o lavrador [18] Joaquim José de Freitas. Ela morreu no dia 07-05-1865, domingo, aos 24 anos de idade na então freguesia de Madre de Deus do Angu, atual Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais.6,13
24 – Pedro Roger Bittencourt. Era natural de Arona, Santa Cruz de Tenerife, ilhas Canárias, Espanha. Casado com dona [25] Joana Rodríguez Martínez.78
25 – Joana Rodríguez Martínez. Era natural de Arona, Santa Cruz de Tenerife, ilhas Canárias, Espanha. Casado com [24] Pedro Roger Bittencourt.78
26 – Manoel García Roges. Natural de Arona, Santa Cruz de Tenerife, ilhas Canárias, Espanha. Casado com dona [27] Josefa Pérez Almeyda.78
27 – Josefa Pérez Almeyda. Era natural de Arona, Santa Cruz de Tenerife, ilhas Canárias, Espanha. Casado com [26] Manoel García Roges.78
José de Castro Silva e Maria Augusta de Castro tiveram muitos filhos.
VI-1 .......... de Castro Silva — "Dica". Casada com Sebastião Cavallaro — "Tiãozinho". O casal tem filhos.50
VI-2 Fernando de Castro Silva. Ele é casado e reside no Estado de São Paulo. Sem mais notícias.50
VI-3 Jorge Luiz de Castro Silva. Solteiro em 2005.50
VI-4 .......... de Castro Silva. Casada com Raimundo Rogel de Castro, filho legítimo de Joaquim de Souza Castro e de Maria Gonçalves Roger; neta paterno de Joaquim de Castro Neto e de sua mulher, Maria Luíza de Castro — "Dorica", e materno de Henrique Roger Garcia e de Antônia Gonçalves Peres.50,71
V-2 Maria Inês de Castro Silva. Casada no Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais, com o seu parente Joaquim de Castro Neto, nascido em domicílio situado na fazenda da Pedra, no Distrito de Água Viva, que hoje faz parte do Município de Estrela Dalva, Minas Gerais. Nome de casada: Maria Inês Silva de Castro.50,75
Ascendência do marido:
1 – Joaquim de Castro Neto.50,75
Pais:
2 – Sebastião de Castro — “Tiquinho”. Nascido no dia 21-01-1910, sexta-feira, em domicílio, na fazenda da Pedra, Distrito do Espírito Santo de Água Limpa, atual Água Viva, Município de Estrela Dalva, Estado de Minas Gerais. Ele se casou aí, no dia 06-10-1934, sábado, com sua prima, [3] Maria Joaquina de Castro. Era filho legítimo de [4] João Firmiano de Castro e de [5] Eponina Eulália de castro.50,75
3 – Maria Joaquina de Castro. Ela depois de casada manteve o seu nome de solteira. Esta nascida também no Distrito de Água Viva, no dia 08-04-1912, segunda-feira, em domicílio, na fazenda da Pedra. Era filha legítima de [6] Joaquim de Castro Neto e de [7] Maria Luíza de Castro.50,75
Avós paternos:
4 – João Firmiano de Castro. Nascido em 1880, provavelmente no mês de agosto, em terras que deram origem ao Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Filho legítimo de [8] João Zeferino de Azevedo Castro e de [9] Leopoldina de Freitas Castro. Casou-se no dia 16-02-1901, sábado, em São Luiz, atual Trimonte, com sua parente [5] Eponina Eulália de Castro, acima citada. O João Firmiano de Castro faleceu em decorrência de pneumonia, aos 43 anos de idade, no dia 19-06-1924, quinta-feira, em sua residência no Distrito de Água Viva, do atual Município de Estrela Dalva, Minas Gerais.49,50,55,71,75,100,220
5 – Eponina Eulália de Castro. Nascida no dia 15-05-1887, domingo, em Nossa Senhora do Amparo, Município de Barra Mansa, Estado do Rio de Janeiro. Filha de [10] José Augusto Teixeira de Castro com sua namorada, [11] Eulália Maria da Conceição, que era órfã da mãe [23] Eulália Francisca Valadão e morava com pai [22] João Duarte Nunes. Tendo ele assumido a sua paternidade e criação, ao se casar com dona Francisca de Almeida Castro.
Ela se casou com 13 anos, 9 meses e 1 dia de idade no dia 16-02-1901, sábado, no Distrito de São Luiz — que a partir de 01-01-1944, passou a ter a denominação de Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais — com o seu parente, [4] João Firmiano de Castro. Ela faleceu no dia 09-01-1965, sábado, aos 77 anos, 7 meses e 25 dias de idade, tendo o seu corpo sido sepultado no Cemitério Municipal de Recreio, Minas Gerais.14,50,55,71,75,76,220
Avós maternos:
6 – Joaquim de Castro Neto. Lavrador, nascido no dia 29-10-1885, quinta-feira, em São Luiz, atual Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Casou-se em 20-05-1911, sábado, nesta mesma Localidade, com [7] Maria Luíza de Castro. Ele era filho legítimo de [12] João Zeferino de Azevedo Castro e de [13] Leopoldina de Freitas Castro.69,71
7 – Maria Luíza de Castro — "Dorica". O seu nome de solteira era: Luíza de Souza Barreto. Nascida por volta de 1892, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Era filha legítima de [14] Augusto de Souza Barreto e de [15] Maria Joaquina Barreto.71,75
Bisavós:
8 – João Zeferino de Azevedo Castro (nascido cerca de 1844—22-05-1935). Natural de Magé, na então Província e hoje Estado do Rio de Janeiro. Casado no dia 21-07-1875, quarta-feira, na igreja de Nossa Senhora da Conceição, em Conceição da Boa Vista, hoje pertencente ao Município de Recreio, Minas Gerais, com [9] Leopoldina de Freitas Castro. Ele faleceu aos 91 anos de idade em Recreio e seu corpo jaz sepultado no cemitério local. Ele era filho de [16] Joaquim Antônio Teixeira de Castro e de sua consorte, [17] Constança Maria da Conceição.1,6,7,14,71
9 – Leopoldina de Freitas Castro. O seu nome quando solteira era: Leopoldina Telles de Freitas. Nascida cerca de 1859, na então freguesia de Madre de Deus do Angu, atual Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais. Casada com o lavrador [8] João Zeferino de Azevedo Castro. Era filha legítima de [18] Joaquim José de Freitas e de [19] Maria Joaquina do Espírito Santo.1,6,14,71
10 – José Augusto Teixeira de Castro (10-09-1861—11-04-1913). Ele era agricultor e antes de seu casamento com dona Francisca de Almeida Castro, namorou a [11] Eulália Maria da Conceição e teve com ela a filha [5] Eponina Eulália de Castro. Ele foi proprietário da fazenda Espalha Fogo, no Distrito de Vista Alegre, Município de Cataguases, Minas Gerais. Era filho legítimo de [20] Joaquim Antônio Teixeira de Castro com sua segunda consorte, [21] Carolina Augusta de Siqueira Castro.9,14,29,50,52,53,54,55,56,57,79
11 – Eulália Maria da Conceição. Nascida por volta do ano de 1869. Era filha legítima do lavrador [22] João Duarte Nunes e de [23] Eulália Francisca Valadão. Ela foi namorada do agricultor [10] José Augusto Teixeira de Castro e pais da [5] Eponina Eulália de Castro.14,50,71
12 – João Zeferino de Azevedo Castro (a mesma pessoa de número 8).
13 – Leopoldina de Freitas Castro (a mesma pessoa de número 9).
14 – Augusto de Souza Barreto. Lavrador, era casado com dona [15] Maria Joaquina Barreto. Morador no Distrito de Água Limpa, atual Água Viva, hoje pertencente ao Município de Estrela Dalva, Minas Gerais.71,75
15 – Maria Joaquina Barreto. Ela era casada com [14] Augusto de Souza Barreto.71,75
Trisavós:
16 – Joaquim Antônio Teixeira de Castro (cerca de 1816—31-01-1893). Ele era agricultor, natural do Norte de Portugal e falecido no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Seu corpo jaz sepultado no cemitério do Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais. Conviveu cerca de 15 anos, em união consensual estável no Brasil, com sua conterrânea, [17] Constança Maria da Conceição.1,3,4,6,10,14
17 – Constança Maria da Conceição (—1855). Natural do Norte de Portugal, foi a primeira consorte de [16] Joaquim Antônio Teixeira de Castro (e este ao ficar viúvo casou-se com [21] Carolina Augusta de Siqueira Castro). A Constança Maria da Conceição era da família Azevedo.4,6
18 – Joaquim José de Freitas. Lavrador, natural de Portugal. Ele veio para o Brasil e se casou com [19] Maria Joaquina do Espírito Santo. Eram moradores na então freguesia de Madre de Deus do Angu, atual Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais.6
19 – Maria Joaquina do Espírito Santo. Nascida por volta de 1841, em Barra Mansa, Rio de Janeiro. Casada com o lavrador [18] Joaquim José de Freitas. Ela morreu no dia 07-05-1865, domingo, aos 24 anos de idade na então freguesia de Madre de Deus do Angu, atual Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais.6,13
20 – Joaquim Antônio Teixeira de Castro (ele é a mesma pessoa de número 16).
21 – Carolina Augusta de Siqueira Castro. O seu nome de solteira era: Carolina Augusta de Siqueira. Ela é natural do lugar denominado Boa Vista na então freguesia de Barbacena, em área hoje pertencente ao Município de Piau, Minas Gerais. Filha legítima de [42] Francisco Antunes de Sequeira e de [43] Francisca Carolina Gonçalves Côrtes; neta paterna de [84] Manuel Antunes de Sequeira e de [85] Ana Maria Joaquina de Santa Rosa; e neta materna de [86] Francisco Gonçalves Couto e de [87] Ana Zeferina Côrtes. Casou-se em 1856, com o agricultor [16] Joaquim Antônio Teixeira de Castro, viúvo que ficara de [17] Constança Maria da Conceição. Ela faleceu no dia 14-11-1880, domingo, na sede do Sítio Gratidão, em Providência, Município de Leopoldina, Estado de Minas Gerais. E seu corpo, assim como o do marido, jazem sepultados no Cemitério de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais.1,9,15,16,17,18,19,20,21,22,23,24,25,26,27,29,31,32,87
22 – João Duarte Nunes. Natural de Arrozal, no Município de Piraí, Rio de Janeiro. Casado com [23] Eulália Francisca Valadão, no dia 22-08-1868, sábado, às 9 horas da manhã, na igreja de Nossa Senhora da Conceição, em Conceição da Boa Vista, hoje Distrito do Município de Recreio, Minas Gerais; em cerimônia conduzida pelo Padre Manuel Luiz Correia (livro de casamentos número 1, folhas 39). Era filho de [44] João Nunes Duarte e de sua mulher, [45] Ana Maria da Conceição; neto paterno de [88] Severino Nunes Duarte e de [89] Ana Clara da Aleluia.49,51,100
23 – Eulália Francisca Valadão. Natural de Arrozal, no Município de Piraí, Rio de Janeiro. Falecida antes de 1885. Era filha de [46] José Mendes Valadão e de sua mulher, [47] Francisca Maria da Silva.49,100
24 – Joaquim Antônio Teixeira de Castro (ele é a mesma pessoa de número 16).
25 – Constança Maria da Conceição (é a mesma pessoa de número 17).
26 – Joaquim José de Freitas (a mesma pessoa de número 18).
27 – Maria Joaquina do Espírito Santo (ela é a mesma pessoa de número 19).
O casal Joaquim de Castro Neto e Maria Inês de Castro Silva teve nove filhos, pelo que me disseram; mas, só obtive até agora o nome de sete. Por serem primos a repetição dos nomes, a descendência do casal consta mais acima na posição V-3 Joaquim de Castro Neto.
V-3 Francisco de Castro Silva. Sem mais notícias.50
V-4 João de Castro Silva. Sem mais notícias.50
V-5 Antônio de Castro Silva. É funcionário da Prefeitura Municipal de Volta Grande, Minas Gerais.50
IV-3 Aída de Castro. Nascida no dia 08-09-1916, sexta-feira, no Distrito de Água Viva, Município de Estrela Dalva, Minas Gerais. Casou-se neste mesmo Distrito, em 19-07-1941, sábado, às 15 horas, com Henrique Gonçalves Roger e adotou o nome: Aída de Castro Roger. Ele, nascido no dia 30-12-1917, domingo, também em Água Viva; filho legítimo de Henrique Roger Garcia e de Antônia Gonçalves Peres. Henrique era irmão da Maria Gonçalves Roger casada com o Joaquim de Souza Castro, irmão da Aída.50,75
Ascendentes do marido:
1 – Henrique Gonçalves Roger. Nascido no Distrito de Água Viva, no atual Município de Estrela Dalva, Minas Gerais, em 30-12-1917, domingo.50,75
Pais:
2 – Henrique Roger Garcia. Nascido no Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais. Casou-se com [4] Antônia Gonçalves Peres. Filho legítimo de [4] Félix Roger Rodríguez e de dona [4] Pelegrina Garcia Peres.75,78
3 – Antônia Gonçalves Peres. Nascida no Município de Leopoldina, Minas Gerais.75
Avós paternos:
4 – Félix Roger Rodrigues. Nascido cerca do ano de 1870, em Arona, Santa Cruz de Tenerife, ilhas Canárias, Espanha. Emigrou para o Brasil, e foi agricultor no Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Estado de Minas Gerais. Filho legítimo de [8] Pedro Roger Bittencourt e de [9] Joana Rodríguez Martínez. Casado com sua conterrânea, dona [5] Pelegrina Garcia Roger.78
5 – Pelegrina Garcia Roger. Seu nome de solteira era: Pelegrina Garcia Peres. Nascida cerca de 1870 em Arona, Santa Cruz de Tenerife, ilhas Canárias, Espanha. Chegou ao Brasil por volta de 1879. Ela se casou no Brasil, com o seu conterrâneo [4] Félix Roger Rodrigues. Era filha legítima de [10] Manoel García Roges e de [11] Josefa Pérez Almeyda.78
Bisavós:
8 – Pedro Roger Bittencourt. Natural de Arona, Santa Cruz de Tenerife, ilhas Canárias, Espanha. Casado com dona [9] Joana Rodríguez Martínez.78
9 – Joana Rodríguez Martínez. Natural de Arona, Santa Cruz de Tenerife, ilhas Canárias, Espanha. Casado com [8] Pedro Roger Bittencourt.78
10 – Manoel García Roges. Natural de Arona, Santa Cruz de Tenerife, ilhas Canárias, Espanha. Casado com dona [11] Josefa Pérez Almeyda.78
11 – Josefa Pérez Almeyda. Natural de Arona, Santa Cruz de Tenerife, nas ilhas Canárias, Espanha. Casado com [10] Manoel García Roges.78
O casal Henrique Gonçalves Roger e Aida de Castro Roger deixou descendência.50
V-1 Conceição de Fátima de Castro Rogel. Nascida em Água Viva, Município de Estrela Dalva, Minas Gerais.50,75
IV-4 José de Souza Castro. Ele se casou com dona Alzira de Menezes Pires, que passou a se chamar: Alzira Pires de Castro. Ela, filha legítima de José Gonçalves Pires e de Joventina de Menezes Pires, esta nascida no dia 26-06-1891, sexta-feira, na fazenda Paciência, no Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais; neta materna de Manuel Luiz de Menezes, falecido em 05-08-1900, domingo, e de Maria Teresa da Conceição; por Manuel Luiz de Menezes, bisneta de Agostinho Luiz de Menezes, falecido em 24-08-1898, quarta-feira, aos 76 anos de idade, e de dona Maria Pinto de Menezes — também chamada de “Maria Pinta” — viúva, falecida em 14-08-1915, sábado, aos 73 anos de idade.71
V-1 José Joaquim de Castro. Ele é nascido no ano de 1948 no Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais. É casado e tem filhos.50,71
V-2 Adão Pires de Castro. Ele é nascido no ano de 1952 no Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais. Solteiro.50,71
IV-5 Augusta de Souza Castro. Casou-se com o seu primo José Rodrigues de Castro Pandeló, e passou a se chamar Augusta de Castro Pandeló. Passaram a residir na cidade de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais, onde faleceram: ela no dia 07-04-2005, quinta-feira, aos 82 anos de idade e o marido, em 21-10-2011, sexta-feira, aos 86 anos.50,106
Ascendência do marido:
1 – José Rodrigues de Castro Pandeló.71
Pais:
2 – Francisco Rodrigues Pandeló. Nascido em 20-02-1895, quarta-feira, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais; onde se casou no dia 09-02-1918, sábado, com a idade de 22 anos, 11 meses e 20 dias, com sua conterrânea, Antônia Guilhermina de Castro.50,71,78
3 – Antônia Guilhermina de Castro Pandeló (18-08-189910-08-1984), quando solteira: Antônia Guilhermina de Castro. Era natural do Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais. Casou-se nesta mesma Localidade, em 09-02-1918, sábado, com o lavrador Francisco Rodrigues Pandeló. Ela faleceu, já viúva, no Hospital São Salvador na cidade de Além Paraíba, Minas Gerais, em decorrência de pancreatite aguda hemorrágica; contava 84 anos, 11 meses e 23 dias de idade e seu corpo foi sepultado no Cemitério do Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba.50,69,71,80
Avós paternos:
4 – João Rodrigues Pandeló. Nascido no ano de 1870 em Estreito de Câmara de Lobos, Concelho de Câmara de Lobos, Distrito Eclesiástico do Funchal, Região Autônoma da Madeira, Portugal; e foi aí batizado no dia 10-01-1871, terça-feira. Veio para o Brasil aos 14 anos de idade, junto com o seu irmão José Rodrigues Pandeló, estabelecendo-se na freguesia de Angustura, na Zona da Mata Mineira. Casou-se com [5] Elvira Rodrigues da Silva. Em Angustura, ele foi proprietário da “Padaria Rodrigues & Rodrigues”, de sociedade com o seu irmão José. Mais tarde se dedicou à agricultura, tendo sido proprietário rural em Providência, Município de Leopoldina, Estado de Minas Gerais. Seu nome pela grafia da época era "João Rodrigues Pandelot."
Ele morreu com cerca de 71 anos de idade, no dia 10-01-1941, sexta-feira, às doze horas, em sua chácara Pandeló no Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais. E seu corpo foi aí sepultado no dia seguinte, no cemitério local. Ele era filho de [8] Manuel Rodrigues e de sua mulher, [9] Rosa Pestana de Jesus.50,71,77,78,79,82,222
5 – Elvira Rodrigues da Silva. Nascida por volta de 1878, Após o seu casamento com [4] João Rodrigues Pandeló, permaneceu morando em terras mineiras: inicialmente em São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande; a seguir, em Angustura, Município de Além Paraíba; depois em Providência, Município de Leopoldina; e mais tarde retornou a Angustura, onde faleceu, viúva, no dia 24-07-1942, sexta-feira. Era filha de [10] Vicente Rodrigues da Silva e de sua mulher, [11] Laurentina Reginalda de Jesus. Seus onze filhos: 1) Francisco Rodrigues Pandeló que se casou com Antônia Guilhermina de Castro (que segue neste relatório); 2) João Rodrigues Pandeló Filho que se casou com Maria Antônia Nunes Martins; 3) Manuel Rodrigues Pandeló que se casou com Augusta Nunes Martins; 4) Elvira Rodrigues Pandeló; 5) Maria Rosa Rodrigues Pandeló; 6) Adelaide Rodrigues Pandeló; 7) Maria Amélia Rodrigues Pandeló; 8) Virgínia Rodrigues Pandeló que se casou com Miguel Zanconato; 9) Sebastião Rodrigues Pandeló que se casou com Florinda Nunes Martins; 10) Maria da Conceição Pandeló que se casou com João Gomes da Costa; e 11) Vicente Rodrigues Pandeló.50,71,78,79
Avós maternos:
6 – João Zeferino de Azevedo Castro. Natural de Magé, Rio de Janeiro e casado com [7] Leopoldina de Freitas Castro no dia 21-07-1885, quarta-feira, em Conceição da Boa Vista, do atual Município de Recreio, Minas Gerais. Falecido aos 91 anos de idade, no dia 22-05-1935, quarta-feira, na cidade de Recreio. Era filho do patriarca [12] Joaquim Antônio Teixeira de Castro e de [13] Constança Maria da Conceição.1,6,7,14,71
7 – Leopoldina de Freitas Castro. Nome de solteira: Leopoldina Telles de Freitas. Nascida em 1859 e natural de Angustura, Município de Além Paraíba (MG). Filha de [14] Joaquim José de Freitas e de sua mulher, [15] Maria Joaquina do Espírito Santo.1,6,14,71
Bisavós:
8 – Manuel Rodrigues. Nascido por volta de 1839, em Estreito de Câmara de Lobos, Concelho de Câmara de Lobos, Distrito Eclesiástico do Funchal, Região Autônoma da Madeira, Portugal. E sendo aí também batizado na Paróquia de Nossa Senhora da Graça. Casado com [9] Rosa Pestana de Jesus, e moradores no sítio Cabo do Portão, em Estreito de Câmara de Lobos. Era filho de [16] João Rodrigues e de sua mulher [17] Maria Rosa.78,82,222
9 – Rosa Pestana de Jesus. Filha de [18] João Pestana e de sua mulher, [19] Rosa de Jesus. Casada com [8] Manuel Rodrigues.78,82,222
10 – Vicente Rodrigues da Silva. Casado com [11] Laurentina Reginalda de Jesus. Moradores em Minas Gerais. Sem mais notícias.78,79
11 – Laurentina Reginalda de Jesus. Ela era casada com [10] Vicente Rodrigues da Silva. Sem mais notícias.78,79
12 – Joaquim Antônio Teixeira de Castro (1816—31-01-1893). Ele era agricultor, natural do Norte de Portugal e falecido no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Seu corpo jaz sepultado no cemitério do Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais. Conviveu cerca de 15 anos, em união consensual estável no Brasil, com sua conterrânea, [13] Constança Maria da Conceição.1,3,4,6,10,14
13 – Constança Maria da Conceição (—1855). Ela era natural do Norte de Portugal e foi a primeira consorte de [12] Joaquim Antônio Teixeira de Castro (e este ao ficar viúvo casou-se com Carolina Augusta de Siqueira Castro). A Constança Maria da Conceição era da família Azevedo.4,6
14 – Joaquim José de Freitas. Lavrador, natural de Portugal. Veio para o Brasil e se casou com [15] Maria Joaquina do Espírito Santo. Eram moradores na então freguesia de Madre de Deus do Angu, atual Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais.6
15 – Maria Joaquina do Espírito Santo. Nascida por volta de 1841, em Barra Mansa, Rio de Janeiro. Casada com o lavrador [14] Joaquim José de Freitas. Ela morreu no dia 07-05-1865, domingo, aos 24 anos de idade na então freguesia de Madre de Deus do Angu, atual Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais.6,13
Trisavós
16 – João Rodrigues. Casado com dona [17] Maria Rosa. Moradores no Estreito de Câmara de Lobos, Concelho de Câmara de Lobos, Distrito Eclesiástico do Funchal, Região Autônoma da Madeira, Portugal.82,221
17 – Maria Rosa. Casada com o seu conterrâneo [16] João Rodrigues.82,221
18 – João Pestana. Casado com dona [19] Rosa de Jesus. Casal morador no Estreito de Câmara de Lobos, Concelho de Câmara de Lobos, Distrito Eclesiástico do Funchal, Região Autônoma da Madeira, Portugal.82,221
19 – Rosa de Jesus. Casada com o seu conterrâneo [18] João Pestana.82,221
Tetravós:
32 – Pessoa incógnita. Sem mais notícias.82
33 – Josefa Maria. Moradora no Estreito de Câmara de Lobos, Concelho de Câmara de Lobos, Distrito Eclesiástico do Funchal, Região Autônoma da Madeira, Portugal. Era solteira. Do seu relacionamento com [32] Pessoa Incógnita, nasceu o filho [16] João Rodrigues, acima mencionado.82
34 – Antônio Gomes. Era casado com [35] Francisca Rosa de Jesus. Casal morador no Estreito de Câmara de Lobos, Concelho de Câmara de Lobos, Distrito Eclesiástico do Funchal, Região Autônoma da Madeira, Portugal.82,221
35 – Francisca Rosa de Jesus. Casada com [34] Antônio Gomes, da ilha da Madeira.82,221
O casal José Rodrigues Pandeló e Augusta de Castro Pandeló fixou residência na cidade de Além Paraíba, Minas Gerais.
Ambos já faleceram na referida cidade: a Augusta de Castro Pandeló no dia 07-04-2005, quinta-feira, aos 82 anos de idade e o José Rodrigues de Castro Pandeló, em 21-10-2011, sexta-feira, aos 86 anos.50,106
Eles tiveram filhos. Vide também abaixo o item: IV-8 José Rodrigues de Castro Pandeló.50,106
IV-6 Joaquim de Souza Castro. Era lavrador e se casou com Maria Gonçalves Roger, que passou a se chamar Maria Roger de Castro. Esta era filha legítima de Henrique Roger Garcia e de Antônia Gonçalves Peres. Maria era irmã do Henrique Gonçalves Roger, marido da Aída de Castro Roger, acima citados, que por sua vez era irmã do Joaquim. O casal deixou uma prole de dez filhos.50
V-1 Manoel Rogel de Castro.50
V-2 Maria Augusta de Castro. Ela é natural do Distrito de Água Viva, hoje pertencente ao Município de Estrela Dalva, Minas Gerais. Casou-se com José de Castro Silva e adotou o nome de Maria Augusta de Castro Silva.
Ascendência do marido:
1 – José de Castro Silva.50
Pais:
2 – José Silva — "Zé Serrador". Ele era carpinteiro estabelecido no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais.50,75
3 – Luíza de Castro Silva. Nome de solteira: Luíza de Castro. Ela nasceu no dia 27-04-1914, às 10 horas, em domicílio, na fazenda da Pedra, no Distrito de Água Limpa, atual Água Viva, Município de Estrela Dalva, Estado de Minas Gerais. Era filha legítima de [6] Joaquim de Castro Neto e de [7] Maria Luíza de Castro.50,75
Avós maternos:
6 – Joaquim de Castro Neto. Lavrador, nascido no dia 29-10-1885, quinta-feira, em São Luiz, atual Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Casou-se em 20-05-1911, sábado, nesta mesma Localidade, com [7] Maria Luíza de Castro. Ele era filho legítimo de [12] João Zeferino de Azevedo Castro e de [13] Leopoldina de Freitas Castro.69,71
7 – Maria Luíza de Castro — "Dorica". O seu nome de solteira era: Luíza de Souza Barreto. Nascida por volta de 1892, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Era filha legítima de [14] Augusto de Souza Barreto e de [15] Maria Joaquina Barreto.71,75
Bisavós:
12 – João Zeferino de Azevedo Castro (nascido cerca de 1844—22-05-1935). Natural de Magé, na então Província e hoje Estado do Rio de Janeiro. Casado no dia 21-07-1875, quarta-feira, na igreja de Nossa Senhora da Conceição, em Conceição da Boa Vista, hoje pertencente ao Município de Recreio, Minas Gerais, com [13] Leopoldina de Freitas Castro. Ele faleceu aos 91 anos de idade em Recreio e seu corpo jaz sepultado no cemitério local. Ele era filho de [24] Joaquim Antônio Teixeira de Castro e de sua consorte, [25] Constança Maria da Conceição.1,6,7,14,71
13 – Leopoldina de Freitas Castro. O seu nome quando solteira era: Leopoldina Telles de Freitas. Nascida cerca de 1859, na então freguesia de Madre de Deus do Angu, atual Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais. Casada com o lavrador [12] João Zeferino de Azevedo Castro. Era filha legítima de [26] Joaquim José de Freitas e de [27] Maria Joaquina do Espírito Santo.1,6,14,71
14 – Augusto de Souza Barreto. Lavrador, era casado com dona [15] Maria Joaquina Barreto. Morador no Distrito de Água Limpa, atual Água Viva, hoje pertencente ao Município de Estrela Dalva, Minas Gerais.71,75
15 – Maria Joaquina Barreto. Era casada com [14] Augusto de Souza Barreto.71,75
Trisavós:
24 – Joaquim Antônio Teixeira de Castro (cerca de 1816—31-01-1893). Ele era agricultor, natural do Norte de Portugal e falecido no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Seu corpo jaz sepultado no cemitério do Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais. Conviveu cerca de 15 anos, em união consensual estável no Brasil, com sua conterrânea, [25] Constança Maria da Conceição.1,3,4,6,10,14
25 – Constança Maria da Conceição (—1855). Natural do Norte de Portugal, foi a primeira consorte de [24] Joaquim Antônio Teixeira de Castro (e este ao ficar viúvo casou-se com Carolina Augusta de Siqueira Castro). A Constança Maria da Conceição era da família Azevedo.4,6
26 – Joaquim José de Freitas. Lavrador, natural de Portugal. Ele veio para o Brasil e se casou com [27] Maria Joaquina do Espírito Santo. Eram moradores na então freguesia de Madre de Deus do Angu, atual Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais.6
27 – Maria Joaquina do Espírito Santo. Nascida por volta de 1841, em Barra Mansa, Rio de Janeiro. Casada com o lavrador [26] Joaquim José de Freitas. Ela morreu no dia 07-05-1865, domingo, aos 24 anos de idade na então freguesia de Madre de Deus do Angu, atual Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais.6,13
A Maria Augusta e o José de Castro Silva, por serem primos, sua geração consta mais acima, na posição V-1 José de Castro Silva.50
V-3 Raimundo Rogel de Castro. Ele se casou com ... de Castro Silva. Sem mais notícias.50
V-4 Tereza Rogel de Castro. Sem mais notícias.50
V-5 Francisco Rogel de Castro. Sem mais notícias.50
V-6 Sebastião Rogel de Castro. Sem mais notícias.50
V-7 Luiz Rogel de Castro. Sem mais notícias.50
V-8 Darcy Rogel de Castro. Sem mais notícias.50
V-9 José Maria Rogel de Castro. Sem mais notícias.50
V-10 Maria da Conceição de Castro. Nascida no Distrito de Água Viva, Município de Estrela Dalva, Estado de Minas Gerais. Sem mais notícias.50,75
IV-7 Osvaldo de Souza Castro. Nascido no dia 24-03-1926, quarta-feira, e foi batizado pelo Padre Hermógenes José de Oliveira Carmo, em 27-05-1926, quinta-feira, na igreja de Santo Antônio, no Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais; tendo como padrinhos: Francisco de Castro e Ana Maria de Jesus. Ele se casou com Maria do Rosário, que adotou o nome: Maria do Rosário de Castro. Ela, filha legítima de Antônio José de Carvalho e de Leopoldina Maria de Jesus.71,105
V-1 José Walter de Castro. Residente na cidade de Volta Redonda, Estado o Rio de Janeiro.50
V-2 Maria das Graças de Castro. Nascida no Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais. Casada com José Neves Coutinho.50,71
VI-1 Douglas de Castro Coutinho.50
V-3 Maria do Rosário de Castro. Nascida no Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais. É casada.50,71
V-4 Marluce de Castro. Ela é residente em Volta Redonda, Estado do Rio de Janeiro.50
V-5 José Raimundo de Castro. Ele é residente em Volta Redonda, Estado do Rio de Janeiro.50
IV-8 Francisco de Souza Castro. Ele se casou com Maria de Oliveira Menezes, sendo Maria Menezes de Castro, o seu nome de casada. Ela, filha legítima de Adolfo Rodrigues de Menezes e de Isabel Rosa de Oliveira Menezes.71
V-1 Antônio Menezes de Castro. Nascido no dia 20-07-1949, Quarta-feira, no Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais. Ele faleceu no dia 21-05-1985, terça-feira, no Distrito de Trimonte, aos 35 anos, 10 meses e 1 dia de idade. Era lavrador e também solteiro.50,71,238
V-2 Maria das Graças Menezes de Castro. Nascida no Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Casada com Gentil Pavão — "Tininho".50,71
VI-1 Aline de Castro Pavão.50
VI-2 Rodrigo de Castro Pavão.50
V-3 Francisco Menezes de Castro.50
V-4 Lea Menezes de Castro. Casada. O seu marido é um lavrador de nome Vanor.50
V-5 Clea Menezes de Castro. É casada e o seu marido chama-se Francisco.50
V-6 Wilson Menezes de Castro. Ele é casado e morador em Leopoldina, Minas Gerais.50
V-7 Eduardo Menezes de Castro. Filho caçula.50
IV-9 Maria das Dores de Castro. Nascida no dia 13-02-1931, sexta-feira, e foi batizada pelo Padre Fernando Von Pelt, no dia 19-07-1931, domingo, na igreja de Santo Antônio, no Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais. Foram seus padrinhos: Jayme Vasques de Castro e Maria José Junqueira de Castro, por procuração apresentada por Maria Joaquina de Castro. Ela se casou com José Olímpio Januário. Sem mais notícias.50,105
III-5 Maria Zeferino de Castro. Nascida no ano de 1887, em São Luiz, atual Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais. Casou-se nesta mesma localidade no dia 01-09-1906, sábado, com o seu conterrâneo Constantino José dos Santos, lavrador nascido no ano de 1886, filho de José Fagundes dos Santos e de sua mulher, Maria Rosa Vieira.
Ela faleceu numa quarta-feira, dia 31-01-1912, pelas três horas da madrugada, em sua casa e sem assistência médica, conforme atestado firmado por José Gonçalves de Castro Fonseca no Distrito do Espírito Santo de Água Limpa, atual Distrito de Água Viva, Município de Estrela Dalva, Minas Gerais. Seu corpo foi sepultado no Cemitério Público do Distrito de São Luiz, hoje Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais. Sem mais notícias.71
III-6 Jandyra de Freitas Castro. Nascida no ano de 1893, em São Luiz, atual Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais. Casou-se nesta mesma localidade no dia 18-06-1910, sábado, com o seu conterrâneo Sebastião de Souza Barreto, lavrador nascido no ano de 1884, filho de Augusto de Souza Barreto e de sua mulher, Maria Joaquina Barreto; e foi presidido pelo Juiz de Paz, Gaspar Lopes dos Guimarães Suzano, perante as testemunhas: João Pacheco Vieira, Victoria Amarante Pacheco e Thomé José de Oliveira.
O Sebastião de Souza Barreto era irmão da Luíza de Souza Barreto – “Dorica”, casada com o Joaquim de Castro Neto (que consta acima em III-4), e que era irmão da Jandyra de Freitas Castro. Sem mais notícias.71
III-7 Leopoldina. Nasceu numa quarta-feira, dia 31-10-1894, às quatorze horas, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Provavelmente faleceu ainda muito nova. Sem mais notícias.71
III-8 Antônia Guilhermina de Castro. Ela nasceu numa sexta-feira, dia 18-08-1899, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais. Casou-se nesta mesma Localidade em 09-02-1918, sábado, com o lavrador Francisco Rodrigues Pandeló e adotou o nome: Antônia Guilhermina de Castro Pandeló. Ele nascido no dia 20-02-1895, quarta-feira, no Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais. O seu casamento foi presidido pelo Juiz de Paz Francisco Pacheco Vieira, que serviu também como testemunha em companhia de Ana Vasques Vieira e Carlos Vítor dos Santos. O casal que sempre permaneceu na Zona da Mata Mineira, continuou morando em Trimonte, depois em Recreio e por fim em Angustura.
Antônia Guilhermina era parteira afamada, principalmente em Angustura. Ela morreu, já viúva, no Hospital São Salvador em Além Paraíba, Minas Gerais, numa sexta-feira, dia 10-08-1984, às duas horas da madrugada, em decorrência de pancreatite aguda hemorrágica, conforme atestado de óbito firmado pelo doutor José Lúcio Moreira Rodrigues. Contava 84 anos, 11 meses e 23 dias de idade e seu corpo jaz sepultado no Cemitério do Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba.50,69,71,80
Ascendência do marido até os trisavós:
1 – Francisco Rodrigues Pandeló. Nascido no dia 20-02-1895, quarta-feira, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais; onde se casou no dia 09-02-1918, sábado, com a idade de 22 anos, 11 meses e 20 dias, com sua conterrânea, Antônia Guilhermina de Castro.50,71,78
Pais:
2 – João Rodrigues Pandeló. Nascido provavelmente no ano de 1870, no Estreito de Câmara de Lobos, Concelho de Câmara de Lobos, Distrito Eclesiástico do Funchal, Região Autônoma da Madeira, Portugal. Foi aí batizado numa terça-feira, dia 10-01-1871. Veio para o Brasil aos 14 anos de idade, junto com o seu irmão José Rodrigues Pandeló, estabelecendo-se na freguesia de Angustura, na Zona da Mata Mineira. Seu nome pela grafia da época era "João Rodrigues Pandelot". Casou-se com [3] Elvira Rodrigues da Silva. Em Angustura, ele foi proprietário da “Padaria Rodrigues & Rodrigues”, de sociedade com o seu irmão José. Mais tarde se dedicou à agricultura, tendo sido proprietário rural em Providência, Município de Leopoldina, Estado de Minas Gerais.
Ele morreu com aproximadamente 71 anos de idade, no dia 10-01-1941, sexta-feira, às doze horas, em sua chácara Pandeló no Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais. E seu corpo foi aí sepultado no dia seguinte, no cemitério local. Ele era filho de [4] Manuel Rodrigues e de sua mulher, [5] Rosa Pestana de Jesus.50,71,77,78,79,82,222
3 – Elvira Rodrigues da Silva. Nascida por volta de 1878, Após o seu casamento com [2] João Rodrigues Pandeló, continuou morando em terras mineiras: inicialmente em São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande; a seguir, em Angustura, Município de Além Paraíba; depois em Providência, Município de Leopoldina; e mais tarde retornou a Angustura, onde faleceu, viúva, no dia 24-07-1942, sexta-feira. Era filha de [6] Vicente Rodrigues da Silva e de sua mulher, [7] Laurentina Reginalda de Jesus. Seus onze filhos: 1) Francisco Rodrigues Pandeló que se casou com Antônia Guilhermina de Castro (que segue neste relatório); 2) João Rodrigues Pandeló Filho que se casou com Maria Antônia Nunes Martins; 3) Manuel Rodrigues Pandeló que se casou com Augusta Nunes Martins; 4) Elvira Rodrigues Pandeló; 5) Maria Rosa Rodrigues Pandeló; 6) Adelaide Rodrigues Pandeló; 7) Maria Amélia Rodrigues Pandeló; 8) Virgínia Rodrigues Pandeló que se casou com Miguel Zanconato; 9) Sebastião Rodrigues Pandeló que se casou com Florinda Nunes Martins; 10) Maria da Conceição Pandeló que se casou com João Gomes da Costa; e 11) Vicente Rodrigues Pandeló.50,71,78,79
Avós paternos:
4 – Manuel Rodrigues. Nascido por volta de 1839, em Estreito de Câmara de Lobos, Concelho de Câmara de Lobos, Distrito Eclesiástico do Funchal, Região Autônoma da Madeira, Portugal. E sendo aí também batizado na Paróquia de Nossa Senhora da Graça. Casado com [5] Rosa Pestana de Jesus, moradores no sítio Cabo do Portão, em Estreito de Câmara de Lobos. Era filho de [8] João Rodrigues e de sua mulher [9] Maria Rosa.82,222
5 – Rosa Pestana de Jesus. Filha de [10] João Pestana e de sua mulher, [11] Rosa de Jesus. Casada com [4] Manuel Rodrigues.82,222
Avós maternos:
6 – Vicente Rodrigues da Silva. Casado com [7] Laurentina Reginalda de Jesus. Moradores em Minas Gerais. Sem mais notícias.78,79
7 – Laurentina Reginalda de Jesus. Ela era casada com [6] Vicente Rodrigues da Silva. Sem mais notícias.78,79
Bisavós:
8 – João Rodrigues. Casado com dona [9] Maria Rosa. Moradores no Estreito de Câmara de Lobos, Concelho de Câmara de Lobos, Distrito Eclesiástico do Funchal, Região Autônoma da Madeira, Portugal.82,221
9 – Maria Rosa. Casada com [8] João Rodrigues, da ilha da Madeira.82,221
10 – João Pestana. Casado com [11] Rosa de Jesus. Casal morador no Estreito de Câmara de Lobos, Concelho de Câmara de Lobos, Distrito Eclesiástico do Funchal, Região Autônoma da Madeira, Portugal.82,221
11 – Rosa de Jesus. Casada com [10] João Pestana, da ilha da Madeira.82,221
Trisavós:
16 – Pessoa Incógnita. Sem mais notícias.82
17 – Josefa Maria. Ela era solteira e moradora no Estreito de Câmara de Lobos, Concelho de Câmara de Lobos, Distrito Eclesiástico do Funchal, Região Autônoma da Madeira, Portugal. Do seu relacionamento com [16] Pessoa Incógnita, nasceu o filho [8] João Rodrigues, acima mencionado.82
18 – Antônio Gomes. Casado com [19] Francisca Rosa de Jesus. Casal morador no Estreito de Câmara de Lobos, Concelho de Câmara de Lobos, Distrito Eclesiástico do Funchal, Região Autônoma da Madeira, Portugal.82,221
19 – Francisca Rosa de Jesus. Casada com [18] Antônio Gomes, natural da ilha da Madeira.82,221
Filhos do casal, Francisco Rodrigues Pandeló e Antônia Guilhermina de Castro Pandeló:
IV-1 Manuel Rodrigues Pandeló. Ele se casou com Perciliana Pimentel, sendo o seu nome de casada: Perciliana Pimentel Pandeló. Família residente e domiciliada em Barra Mansa, Estado do Rio de Janeiro. Sem mais notícias.50
IV-2 Francisco de Castro Pandeló. Nascido no dia 25-04-1921, segunda-feira, às 2 horas, em domicílio na fazenda Lajinha, no Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais. Sem mais notícias.78
IV-3 João de Castro Pandeló. Nascido no dia 13-06-1923, quarta-feira, às 8 horas, em domicílio, na fazenda Lajinha, no Distrito de Providência, Município de Leopoldina, Minas Gerais. Ele se casou com Elvira …........
João de Castro Pandeló faleceu na cidade de Além Paraíba, Minas Gerais. Seu corpo jaz sepultado no Cemitério do Distrito de Angustura, deste mesmo Município. Sem mais notícias.50,78
IV-4 José Rodrigues de Castro Pandeló. Residente em Além Paraíba, Estado de Minas Gerais. Ele se casou com Augusta de Souza Castro, que adotou o nome: Augusta de Castro Pandeló.50
Ambos faleceram em Além Paraíba: a Augusta de Castro Pandeló no dia 07-04-2005, quinta-feira, aos 82 anos de idade e o José Rodrigues de Castro Pandeló, em 21-10-2011, sexta-feira, aos 86 anos.50,106
Ascendentes da esposa:
1 – Augusta de Castro Pandeló. O seu nome de solteira era: Augusta de Souza Castro.50,71
Pais:
2 – Joaquim de Castro Neto. Lavrador, nascido no dia 29-10-1885, quinta-feira, em São Luiz, atual Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Casou-se em 20-05-1911, sábado, nesta mesma Localidade, com [3] Maria Luíza de Castro. Ele era filho legítimo de [4] João Zeferino de Azevedo Castro e de [5] Leopoldina de Freitas Castro.69,71
3 – Maria Luíza de Castro — "Dorica". O seu nome de solteira era: Luíza de Souza Barreto. Nascida por volta de 1892, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Era filha legítima de [6] Augusto de Souza Barreto e de [7] Maria Joaquina Barreto.71,75
Avós Paternos:
4 – João Zeferino de Azevedo Castro. Natural de Magé, Rio de Janeiro e casado com [5] Leopoldina de Freitas Castro no dia 21-07-1885, quarta-feira, em Conceição da Boa Vista, do atual Município de Recreio, Minas Gerais. Falecido aos 91 anos de idade, no dia 22-05-1935, quarta-feira, na cidade de Recreio. Era filho do patriarca [8] Joaquim Antônio Teixeira de Castro e de [9] Constança Maria da Conceição.1,6,7,14,71
5 – Leopoldina de Freitas Castro. Seu nome de solteira era: Leopoldina Telles de Freitas. Nascida em 1859, na vila de Angustura, do atual Município de Além Paraíba, Minas Gerais. Casada com o lavrador [4] João Zeferino de Azevedo Castro. Era filha legítima de [10] Joaquim José de Freitas e de [11] Maria Joaquina do Espírito Santo.1,6,14,71
Avós Maternos:
6 – Augusto de Souza Barreto. Era lavrador, casado com dona [7] Maria Joaquina Barreto. Morador no Distrito de Água Limpa, atual Água Viva, hoje pertencente ao Município de Estrela Dalva, Minas Gerais.71,75
7 – Maria Joaquina Barreto. Ela era casada com o [6] Augusto de Souza Barreto.71,75
Bisavós:
8 – Joaquim Antônio Teixeira de Castro (cerca de 1816—31-01-1893). Ele era agricultor, natural do Norte de Portugal e falecido no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Seu corpo jaz sepultado no cemitério do Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais. Conviveu cerca de 15 anos, em união consensual estável no Brasil, com sua conterrânea, [9] Constança Maria da Conceição.1,3,4,6,10,14
9 – Constança Maria da Conceição (—1855). Ela era natural do Norte de Portugal e foi a primeira consorte de [8] Joaquim Antônio Teixeira de Castro (e este ao ficar viúvo casou-se com Carolina Augusta de Siqueira Castro). A Constança Maria da Conceição era da família Azevedo.4,6
10 – Joaquim José de Freitas. Lavrador, natural de Portugal. Veio para o Brasil e se casou com [11] Maria Joaquina do Espírito Santo. Eram moradores na então freguesia de Madre de Deus do Angu, atual Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais.6
11 – Maria Joaquina do Espírito Santo. Nascida por volta de 1841, em Barra Mansa, Rio de Janeiro. Casada com o lavrador [10] Joaquim José de Freitas. Ela morreu no dia 07-05-1865, domingo, aos 24 anos de idade na então freguesia de Madre de Deus do Angu, atual Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais.6,13
Tiveram filhos. Vide mais acima o item: IV-6 Augusta de Souza Castro.50,55,69,71,78,106
IV-5 Maria Teresinha Rodrigues Pandeló. Ela se casou com Geraldo Avelino. Sem mais notícias.50
IV-6 Maria Rodrigues Pandeló. Casou-se com João Pimentel. Ele já falecido e ela, viúva, continuou residindo em Barra Mansa, Estado do Rio de Janeiro. Sem mais notícias.50
IV-7 Alcides Rodrigues Pandeló. Ele se casou com Maurícia …........ e são residentes em Barra Mansa, Estado do Rio de Janeiro. Sem mais notícias.50
IV-8 Elvira Rodrigues Pandeló. Nascida em Recreio, Estado de Minas Gerais e se casou no dia 24-07-1948, sábado, no Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais, com lavrador Manoel de Souza Peres; sendo Elvira Rodrigues Pandeló Peres o seu nome de casada. O casal fixou residência em Angustura. Manoel de Souza Peres faleceu aí no dia 05-10-2010, terça-feira. Eles tiveram treze filhos.50,55,79,106
V-1 Maria Aparecida Pandeló Souza.50
V-2 Maria das Graças Pandeló Souza. Já falecida. O seu corpo jaz sepultado no Cemitério de Angustura, no Município de Além Paraíba, Minas Gerais.50
V-3 Manoel Simão Pandeló Souza.50
V-4 Maria Antônia Pandeló Souza. Enfermeira.50
V-5 Maria Elvira Pandeló Souza. Falecida em Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais. Seu corpo jaz aí sepultado no cemitério local.50
V-6 Maria José Pandeló Souza.50
V-7 Mário Jânio Pandeló Souza.50
V-8 Mauro José Pandeló Souza.50
V-9 Marino Antônio Pandeló Souza.50
V-10 Maria Guilhermina Pandeló Souza.50
V-11 Marcos Jorge Pandeló Souza.50
V-12 Maria Elizângela Pandeló Souza.50
V-13 Tatiany Pandeló Souza.50
IV-9 Antonieta Rodrigues Pandeló. Ela é casada com Jaime de Freitas Machado. Sem mais notícias.50
IV-10 Maria José Rodrigues Pandeló. Ela é viúva. Foi casada com Cândido Teixeira. Sem mais notícias.50
III-9 Sebastião de Castro Freitas. Lavrador, nascido no dia 25-08-1901, domingo, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais. Ele se casou nesta mesma vila Trimonte, no dia 02-02-1924, sábado, com Maria José, que adotou pelo casamento o nome de Maria da Conceição Castro, O seu casamento foi presidido pelo Juiz de Paz Mário de Carvalho, servindo como testemunhas: Luiz do Canto Brum e Américo Barbiglio. Ela nascida dia no 04-03-1903, quarta-feira, também em Trimonte, filha legítima dos agricultores italianos, João José (Giovanni Giuseppe na Itália), popularmente conhecido por "João Zequinha", e de Rosa Rossini; ambos faleceram em Volta Grande e seus corpos jazem aí sepultados no Cemitério São Sebastião.50,71
IV-1 Maria de Lourdes de Castro Freitas. Casado com Oseas Araújo Gouvea. Casal residente e domiciliado em Além Paraíba, Minas Gerais. Oséas faleceu nesta mesma cidade no dia 25-07-2008, sexta-feira.50,106
V-1 Leonízia. Casada com Jorge.50
V-2 Oseas Jacob. É casado.50
V-3 Débora. Casada e viúva. Seu marido era um policial, militar que veio a falecer na cidade de Petrópolis, Estado do Rio de Janeiro.50
V-4 Geovane. Ela é casada.50
V-5 Leo. Ele é casado.50
V-6 ....... Ela é casada.50
IV-2 João de Castro Freitas. Casou-se com Lecy Machado, que adotou o nome: Lecy Machado de Castro. Casal residente e domiciliado em Volta Redonda, Estado do Rio de Janeiro.50
V-1 Ana Luzia.50
V-2 Luiz Carlos.50
V-3 Siri.50
IV-3 Mílton de Castro Freitas. Casado com Maria Aparecida. Eles têm um casal de filhos.50
V-1 Wilton. Casado e separado.50
V-2 Rosana. Casada com Sebastião.50
IV-4 Sebastião de Castro Freitas Filho. Casou-se com Luzia Magalhães, que adotou em virtude do casamento, o nome: Luzia Magalhães de Castro. Casal residente e domiciliado em Barra Mansa, Estado do Rio de Janeiro.
O Sebastião de Castro Freitas Filho já é falecido. Tiveram quatro filhos.50
V-1 Ana Maria Magalhães de Castro.50
V-2 José Wellington Magalhães de Castro.50
V-3 Luiz Cláudio Magalhães de Castro.50
V-4 Suziane Magalhães de Castro.50
IV-5 Emiliano de Castro Freitas. Natural de Volta Grande, Estado de Minas Gerais. Casado com Maria José. Moradores em Volta Grande, Minas Gerais.
Emiliano de Castro Freitas faleceu no dia 27-09-2013, sexta-feira e seu corpo jaz sepultado no Cemitério São Sebastião em Volta Grande. O casal deixou diversos filhos.50,106
IV-6 Celso de Castro Freitas. Natural de Volta Grande, Estado de Minas Gerais. Casado em Ubá, Minas Gerais, e pai de quatro filhos. E em um acidente de carro perdeu a esposa e dois filhos.50
IV-7 Hélcio de Castro Freitas. Natural de Volta Grande, Estado de Minas Gerais. Casou-se com Amélia Olinda de Faria, que passou a ter o nome: Amélia Olinda de Faria Freitas. O casal reside na cidade de Volta Grande. Ele se dedica ao comércio e tem servido como vereador desta acolhedora cidade, eleito que foi nos pleitos de: 1988, 1992, 1996, 2000 e 2008. O casal tem dois filhos.50
V-1 Marcelo de Faria Freitas.50
V-2 Ânderson de Faria Freitas. Fisioterapeuta, casou-se com Sabrina Costa Cunha, que adotou o nome de Sabrina Costa Cunha Freitas.50
VI-1 Ana Júlia. Faleceu com 4 dias de nascida.50
II-3 Ana de Azevedo Castro. Nascida e batizada em Magé (RJ). Ela morreu solteira, sem geração.14

Nenhum comentário: